Três pessoas ficam feridas após batida entre carros no Tocantins

Segundo testemunhas, uma mulher foi arremessada para fora do veículo e ficou em estado grave. O acidente aconteceu entre Palmas e Lajeado.

Três pessoas ficaram feridas após uma batida entre dois carros. O acidente aconteceu na manhã deste sábado (14), no km 26, da TO-010, entre Palmas e Lajeado. Uma das vítimas foi socorrida em estado grave pelo Samu.

Segundo testemunhas, os carros seguiam em direções opostas. Um dos veículos, que trafegava sentido Lajeado, invadiu a pista contrária e foi atingindo na lateral pelo carro que seguia no sentido Palmas.

Os dois ocupantes do carro que trafegava no sentido Palmas não se machucaram. Já as três pessoas que estavam no outro veículo, ficaram feridas. Uma mulher teria sido arremessada para fora e ficou em estado grave. As vítimas foram levadas para o Hospital Geral de Palmas.

Universidade Federal do Tocantins aprova retorno do vestibular após três anos

A partir do primeiro semestre letivo de 2019 serão oferecidas 50% das vagas pelo Sisu e o restante em vestibular ou processos seletivos. Ficam mantidas as cotas para indígenas e quilombolas.

O conselho universitário da Universidade Federal do Tocantins (UFT) publicou uma resolução determinando a volta do vestibular presencial a partir do 1º semestre letivo de 2019. A decisão revoga uma resolução de 2013. Desde 2015, a universidade oferecia 100% das vagas regulares pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

A mudança foi aprovada na última sexta-feira (29). Conforme a resolução, 50% do ingresso será feito por meio do Sisu e outros 50% por meio de vestibular ou outros processos seletivos.

A exceção são os cursos de letras-libras (Porto Nacional) e educação do campo (Tocantinópolis e Arraias) que têm processos seletivos específicos.

Por outro lado, cursos que apresentarem prova de habilidades específicas, como arquitetura e urbanismo, deverão utilizar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como uma das fases do processo seletivo.

Ficam mantidas as cotas de 5% para indígenas e 5% para quilombolas.

G1 Tocantins.

Três pessoas da mesma família são assassinadas em tiroteio na capital do Tocantins

Polícia suspeita de conflito entre grupos de ciganos e investiga relação do crime com tiroteio registrado minutos mais tarde. Moradores da região relataram pânico nas redes sociais.

Três pessoas de uma mesma família foram assassinadas no começo da noite desta terça-feira (26) em Palmas. O crime foi na quadra Arse 71 (antiga 704 Sul). Segundo testemunhas, as vítimas conversavam na porta de casa quando um carro passou e um dos ocupantes abriu fogo. Os três morreram no local.

A Polícia Militar não passou detalhes sobre o caso, mas vizinhos informaram que eles eram moradores da quadra e seriam uma família de ciganos da Bahia. Carros que estavam na casa tinham placas de Vitória da Conquista.

Minutos depois das mortes na Arse 71, um tiroteiro foi registrado na Arse 91 (904 Sul). As duas quadras estão a um quilômetro uma da outra. Os moradores da região relataram o pânico nas redes sociais e disseram que o barulho parecia com disparos de fuzil. A polícia investiga se há relação entre as duas ocorrências.

Na Arse 91, moradores de uma casa foram feitos reféns pelos criminosos. A polícia conduziu uma negociação. Por volta de 21h30 várias pessoas saíram algemadas da casa e foram levadas para a viatura.

Policial morre e outros três ficam feridos em acidente na entrada da Agrotins

Dois carros estão envolvidos no acidente e um deles capotou. Viaturas do Corpo de Bombeiros, da PM e do Samu foram ao local.

O subtenente da Polícia Militar Silvino Costa Mendes morreu e outras três pessoas ficaram feridas em um acidente na entrada da Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins), cerca de 34 km de Palmas. As primeiras informações são de que dois carros estão envolvidos na batida e um deles capotou várias vezes. 

Viaturas do Corpo de Bombeiros, da PM e do Samu estão no local para prestar socorro. Uma mulher e uma criança foram resgatadas de um dos veículos e um homem do outro, a gravidade dos ferimentos deles não foi informada. O militar que morreu no acidente teria sido lançado para fora de um dos carros.

A estrada em questão é usada somente para o acesso à feira e o trânsito no local está parcialmente interditado. Os dois carros estão em uma ribanceira ao lado da pista.

G1 Tocantins

Três rodovias que desabaram durante chuvas continuam interditadas no TO

Dos casos de desabamento, apenas a TO-164 já foi liberada. Nos trechos da TO-080, TO-335, TO-201, motoristas continuam usando desvios.

Três pessoas ficam feridas após batida entre motos e caminhão na faixa de pedestre

Colisão aconteceu em Araguaína, na avenida Filadélfia. Uma das motos foi parar debaixo do caminhão; as vítimas foram levadas para o Hospital Regional.

Três pessoas ficaram feridas depois de um acidente envolvendo duas motocicletas e um caminhão, em Araguaína, neste domingo (15). A colisão foi registrada em cima de uma faixa de pedestre, da avenida Filadélfia. Um dos veículos foi parar debaixo do caminhão.

Segundo os Bombeiros, duas mulheres e um homem tiveram ferimentos. Uma delas, teve uma fratura na coxa e a outra, ferimentos no crânio e no pescoço. O homem teve ferimentos no rosto e no braço.

Os feridos foram levados para o Hospital Regional de Araguaína. Ainda não temos informções sobre as causas do acidente.

G1 Tocantins

Três homens são presos suspeitos de estuprar menina de 11 anos no Tocantins

Suspeitos foram capturados após o cumprimento de mandados de prisão temporária. Crime aconteceu em Miracema do Tocantins.

Três homens foram presos suspeitos de estuprar uma menina de 11 anos, em Miracema do Tocantins. Eles foram capturados nesta terça-feira (10) após o cumprimento de mandados de prisão temporária.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, os presos são: José Alves Pereira, de 38 anos, Domingos Pereira Bezerra, de 43 e Manoel da Conceição de França, de 61.

Segundo o delegado Clecyws Antônio, as investigações apontam que os três cometeram o crime de estupro de vulnerável. Os homens foram levados para a Cadeia Pública de Miracema.

G1 Tocantins

imagem ilustrativa gazetainterior

Três suspeitos de torturar e decapitar homem em Arraias são presos

Corpo de vítima foi encontrado parcialmente enterrado e em avançado estado de decomposição. Polícia suspeita que crime seja efeito da disputa pelo controle do tráfico na cidade.

A Polícia Civil prendeu três pessoas suspeitas de ter participação na morte de João Marcos Barbosa Pereira, conhecido como ‘Pinguim’, em Arraias, sul do Tocantins. O crime foi em julho e chocou a cidade pela brutalidade. Foram detidos como suspeitos, Rafael Souza Carvalho, de 23 anos, Thais Aquino da Silva, 24 anos e Francisco Filho Cavalcante, de 36 anos.

Segundo as investigações, os três torturaram, decaptaram e enterraram o corpo de Pereira em uma estrada vicinal da cidade. O rapaz ficou com parte do corpo expostas e por isso foi encontrado por moradores alguns dias depois, já em avançado estado de decomposição.

A Polícia Civil não esclareceu o papel de cada um dos envolvidos no crime. Rafael Souza e Thais Aquino foram pesos em Goiás e Francisco Filho estava em Taguatinga, no sudeste do estado. Todos estão sendo levados para Arraias, já que a Justiça determinou a prisão preventiva deles.

A principal linha de investigação é que a execução seja efeito de uma disputa pelo controle do tráfico de drogas na cidade. A vítima e os suspeitos, têm passagens pela posse de drogas na cidade.

G1 Tocantins

Acidente com van escolar deixa três mortos e adolescentes feridos no sudeste do Tocantins

Segundo Polícia Civil, carro bateu em um bezerro, fazendo o veículo invadir a pista contrária e se chocar com a van.

Três pessoas morreram após uma batida entre um carro e uma van escolar na TO-050, em um trevo com sentido a Conceição do Tocantins.

O acidente aconteceu na manhã deste sábado (24), por volta das 7h. Quatro adolescentes que estavam na van ficaram feridos.

Segundo informações da Polícia Civil, o carro bateu em um bezerro, fazendo o motorista perder o controle da direção e o veículo colidir com a van escolar que trafegava em sentido contrário.

O motorista do carro ficou preso às ferragens e morreu no local. O condutor da van, identificado como Joaquim Ramalho dos Santos e o passageiro do carro chegaram a ser socorridos, mas morreram a caminho do Hospital Regional de Arraias.

Os corpos serão levados para o Instituto Médico Legal de Natividade.

Os adolescentes que estavam na van foram socorridos por pessoas que passavam pelo local e levados para hospitais de Arraias e de Conceição do Tocantins. O veículo tinha saído de Conceição e levava os menores para Arraias.

G1 Tocantins

Eleito três vezes e cassado duas; relembre trajetória política de Marcelo Miranda

Além de perder o mandato como governador duas vezes, Miranda também foi impedido de assumir o senado quando foi eleito para o cargo em 2010.

O governador cassado do Tocantins, Marcelo Miranda (MDB) é o único político da história do estado a ser eleito e perder o mandato duas vezes para o mesmo cargo.

A trajetória de Miranda na vida pública começou em 1990, como deputado estadual. Ele voltou a ser eleito para o cargo em 1994 e 1998, quando foi escolhido presidente da Assembleia Legislativa.

Em 2002 se aliou ao então governador Siqueira Campos e concorreu ao Palácio Araguaia. Venceu e ficou no cargo até 2009, quando foi cassado pela primeira vez.

Desde então foram muitas as polêmicas. Relembre aqui alguns dos principais episódios.

Primeira cassação

Marcelo Miranda foi eleito governador pela primeira vez em 2002 e cumpriu integralmente o mandato até 2006, quando foi reeleito.

Durante a segunda campanha, se voltou contra o antigo aliado, Siqueira Campos e acabou superando ele nas urnas. Ele continuou no Palácio Araguaia até 2009, quando foi cassado.

A decisão na época foi do Tribunal Superior Eleitoral, por irregularidades encontradas na campanha de 2006. Miranda ficou inelegível pelo prazo de oito anos.

O comando do executivo acabou com o então presidente da Assembleia Legislativa, Carlos Gaguim. Ele venceu uma eleição indireta e ficou no cargo até o fim de 2010, mas não conseguir se reeleger e foi sucedido por Siqueira Campos.

Campanha ao Senado

Por causa da decisão do TSE em 2009, o político acabou impedido de assumir o mandato como senador quando foi eleito para o cargo em 2010. Ele foi o mais votado em todo o estado, mas teve o diploma negado com base na Lei da Ficha Limpa.

Quem assumiu foi o primeiro suplente, senador Vicentinho Alves (PR).

Eleições de 2014 e avião em Piracanjuba

Durante as eleições de 2014, Marcelo Miranda precisou ir à Justiça para conseguir o direito de se candidatar.

Ele era o favorito nas intenções de voto, mas não tinha certeza se poderia continuar no governo em função da condenação em 2009.

Ele foi autorizado a concorrer, mas o candidato a vice, Marcelo Lélis (PV), foi impedido.

Marcelo formou chapa com Cláudia Lélis (PV) e acabou ganhando no voto popular. Durante a campanha, a Polícia Civil apreendeu um avião com R$ 500 mil em dinheiro e santinhos da chapa Miranda-Lélis em Piracamjuba (GO). O caso levaria à nova cassação dele em 2018. 

Avião foi apreendido pela polícia com R$ 500 mil e santinhos e candidato político, em Piracanjuba, Goiás (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Operações da Polícia Federal

Ao longo do segundo mandato, Marcelo Miranda foi alvo de várias operações da Polícia Federal que investigam esquemas de corrupção. O primeiro caso foi em novembro de 2016, quando foi deflagrada a primeira fase da Operação Reis do Gado.

O inquérito investiga um esquema de lavagem de dinheiro e fraudes em licitações públicas. Miranda chegou a ser conduzido coercitivamente para prestar depoimento no caso. Parentes dele foram indiciados, inclusive o pai, Brito Miranda.

Em outubro de 2017, foi lavado para depor novamente. Ele foi interrogado por um ministro do Superior Tribunal de Justiça na quinta fase da Operação Ápia.

Marcelo Miranda é investigado em operação da Polícia Federal (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Na época, a investigação era sobre um esquema que seria comandado pelo Procurador Geral de Justiça do estado, Clenan Renault de Melo, para beneficiar algumas empresas através de ações do Ministério Público Estadual. Miranda não respondeu a nenhuma pergunta do ministro.

No último dia 6, o governador foi intimado para depor pela terceira vez. Ele se tornou alvo da operação Pontes de Papel, um desdobramento da Ápia que investiga pagamento de propina em obras rodoviárias.

O novo depoimento durou cerca de três horas, mas como a investigação está em segredo de Justiça o conteúdo não foi divulgado.

Nova cassação

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou na manhã desta quinta-feira (22) os diplomas do governador Marcelo Miranda (MDB) e da vice-governadora Cláudia Lelis (PV).

O processo, que analisa caixa dois durante a campanha de 2014, começou em 2015 após uma aeronave ser apreendida com R$ 500 mil em Goiás.

O advogado Thiago Boverio, que representa o governo, informou que vai recorrer da decisão. “Há muitos fatos para esclarecer.

O próprio ministro disse que há muitos indícios e isso tudo será esclarecido nos embargos declaratórios.

Quanto à execução, o que ficou bem claro é que o ministro tomou para si a possibilidade de decidir sobre isso”, disse.

A decisão tem efeito imediato e o governador deverá deixar o cargo para realização de novas eleições, na qual o vencedor deverá ocupar o cargo até o final deste ano.

Porém, a defesa do advogado pode recorrer ainda dentro do próprio órgão.

G1 Tocantins