Em Palmeirópolis Carlesse reafirmou o compromisso com o trecho conhecido como “Curva da Morte”

No aeroporto de Palmeiropolis Carlesse foi recebido com festa.

O governador interino e candidato ao Governo do Estado na eleição suplementar, Mauro Carlesse, foi recebido no sábado em Palmeirópolis pelos vereadores de sua base, Divino da Patrol, Fábio Gonçalves e Hildene Tóquio.

Vereadores Fábio Gonçalves, Hildene Toquio e Divino da Patrol com Carlesse governador.

Carlesse foi recebido com festa em Palmeirópolis, pelo prefeito Fabio Vaz, vice-prefeita Josemir Bastos, pelo presidente da Câmara Willian Marques, e os vereadores Nilson Rodrigues, Jamilton Guedes, Daniel Rosa e Nonato Barros, Fábio Gonçalves, Divino da Patrol e Hildene Tóquio.

Ao receber o governador, o prefeito Fábio Vaz destacou seu empenho para eleger Carlesse neste segundo turno e também no mês de outubro, levando em consideração o compromisso dele com o município.

Esta foi mais uma oportunidade para os palmeiropolense ouvirem as propostas e reforçarem seu apoio ao candidato da coligação Governo de Atitude neste segundo turno.

Governador Carlesse recebe apoio do prefeito Fábio Vaz, primeira dama Ana Paula, vice Josemir Bastos e vereadores

Mauro Carlesse, reafirmou seu compromisso com o trecho conhecido como “curva da morte”, local de auto índice de  acidentes com mortes. Disse que a vitória no próximo dia 24 será por um Tocantins livre da inoperância e contra os perseguidores. “Poderíamos estar fazendo muito mais pelos municípios, mesmo como governador interino, mas estamos impedidos no momento, por culpa de nosso adversário. Só que esse atraso vai acabar no próximo dia 24, com a nossa vitória consagradora”.

Vereadora em Palmeirópolis, Hildene Tóquio reafirma seu compromisso com Carlesse.

Fábio Gonçalves elogia o governador e fala que o deputado federal Gaguim fez este elo de ligação entre Carlesse e os vereadores.

Também marcaram presença o prefeito de Jaú Onassys Moreira, os vereadores Arlei, Osvaldinho, Nega, Deuzirene e secretários. 

Além dos deputados Gaguim e professora Dorinha, acompanharam o governador o deputado Olinto Neto, Cleiton Cardoso, ex-prefeito Leonardo Cintra, Gleydson Nato, Soró e assessores.  

Da redação

Novo trecho da ciclovia Tim Maia desaba e deixa moradores com medo

Há quase dois anos, em abril de 2016, outra estrutura caiu e matou duas pessoas.

As fortes chuvas que atingem o Rio de Janeiro resultaram no desabamento de um novo trecho da ciclovia Tim Maia, na manhã desta quinta-feira (15).

Ainda não há informações sobre feridos. Há quase dois anos, em abril de 2016, outra estrutura caiu e matou duas pessoas

Na época, o Crea-Rj foi intimado pela Justiça com o objetivo de periciar a obra e apresentar o parecer. Ao concluir o estudo, a entidade identificou problemas nos pilares da estrutura, como pontos de corrosão.

Em nota, o Centro de Operações da Prefeitura do Rio informa que agentes da Defesa Civil estão seguindo para a Ciclovia Tim Maia para realizar a interdição do trecho da via entre São Conrado e a Barra da Tijuca.

Noticias ao Minuto

Barranco cede no trecho do Apertado da Hora em Palmeirópolis e preocupa moradores

O trecho é perigoso com alto índice de mortes.

Um barranco começa a ceder na TO 387, próximo a Palmeirópolis. O local é conhecido como a “curva da morte”, por ser perigoso com alto índice de acidentes levando a morte de muitos caminhoneiros.

Moradores reclamam e dizem que o trecho oferece perigo tanto a motoristas – que podem inclusive cair no córrego – como para pedestres.

Além do perigo já existente, o medo agora é de um possível desmoronamento.

Corrego Mucambinho transbordando

Chuvas fortes durante todo final de semana em Palmeirópolis, com isso os córregos transbordaram e a previsão é de mais chuvas amanhã.

O problema causa transtornos aos moradores que se dizem preocupados com a possibilidades de acidentes.

O que realmente causa o pânico é o trecho (ladeira) que dá acesso curva.

Várias reivindicações foram feitas por representantes e moradores às autoridades competentes, mas até nada foi feito. Mesmo com o pequeno deslizamento, o trajeto no local continua acessível.  

Da redação

 

Chuva forte derruba árvores e interdita trecho da BR-153, no sul do Tocantins

Segundo o Corpo de Bombeiros, temporal foi durante a madrugada. Houve congestionamento, mas ninguém se feriu.

Um trecho da BR-153 próximo de Gurupi, na região sul do Tocantins, ficou interditado depois que uma chuva forte derrubou árvores na pista, na madrugada desta quarta-feira (27) . Segundo o Corpo de Bombeiros, houve congestionamento, mas um lado da pista foi liberado nessa manhã.

Os bombeiros informaram que a chuva começou durante a madrugada e continuou nesta manhã, mas com menor intensidade. Moradores da cidade disseram que os ventos fortes não duraram muito tempo.

O Corpo de Bombeiros informou que precisou serrar os troncos das árvores. Eles demoraram mais de duas horas para fazer a retirada.

A Defesa Civil alerta que para evitar acidentes durante o período chuvoso é recomendado permanecer sempre atento aos alertas emitidos pelo órgão. 

G1 Tocantins

Prefeito de Palmeirópolis junto com lideranças políticas visitaram pessoalmente o trecho da “curva da morte”

O caso é de urgência para impedir acidentes frequentes no trecho da rodovia TO-387, próximo a Palmeirópolis.

Também conhecida como “apertado da hora”, a famosa “curva da morte” liga a cidade de Palmeirópolis ao município goiano de Montevidiu e também a Gurupi TO.

No local há uma curva em declive, considerada muito perigosa. Os boletins dos últimos anos registram 51 acidentes no local, que já provocaram 9 mortes.

O presidente da Assembléia Legislativa, deputado Mauro Carlesse (PHS), se comprometeu a buscar uma solução definitiva para o trecho da rodovia TO-387, a garantia foi confirmada novamente nesta segunda-feira 16, a prefeitos, vereadores, líderes políticos e moradores de Palmeirópolis, Paranã, São Salvador e Jaú do Tocantins durante visita para conhecer o local.

“Vou me reunir o quanto antes com o governador Marcelo Miranda (PMDB) e com o secretário [de Infraestrutura], Sérgio Leão, para ver o que o Estado pode fazer a fim de solucionar o problema”, explicou Carlesse.

Na semana passada, representantes dos municípios da região reuniram-se com Carlesse e o deputado Ricardo Ayres (PSB) na sala da Presidência da Casa, para entregar ofícios, relatórios e abaixo-assinados informando sobre as reais condições do local.

Entre as medidas defendidas para solucionar o problema estão o corte das curvas da serra, a duplicação da rodovia e mais sinalização.

Dessa forma, pediram a destinação de emendas parlamentares, em caráter de urgência, para esse fim.

Ao receber os líderes da região na semana passada, Carlesse garantiu que cobraria do Governo do Estado uma solução para o problema. Antes, porém, quis conhecer in loco o trecho da rodovia que tanto preocupa quem trafega pelo local.

Para o prefeito de Palmeirópolis, Fábio Vaz (PSD), a ida do presidente do Legislativo ao local já demonstra, por si só, a sensibilidade e a preocupação quanto ao problema. “Apresentamos nosso pleito ao Carlesse na terça-feira da semana passada, e hoje [segunda-feira, 16] ele já veio aqui para conhecer de perto o problema. O feed back, portanto, foi muito rápido. A visita dele para nós foi importantíssima, sobretudo pela sensibilidade com a nossa causa”, comentou.

Além dos acidentes fatais e dos riscos permanentes a que está exposto quem passa pelo local, os constantes sinistros causam também inúmeros danos ambientais, uma vez que os caminhões que tombam na “curva da morte” derramam produtos químicos, como calcário, cimento, argamassa, fertilizantes e defensivos agrícolas, em um córrego às margens da rodovia.

Para Carlesse, caso nada seja feito, poderá acontecer algum desastre ambiental ainda mais grave, a exemplo de cargas como combustíveis fósseis. “De uma forma ou de outra, tanto as pessoas que passam por aqui, quanto as que vivem na região, estão expostas”, concluiu.Visitando o trecho principal da curva

O mapa da noticia falou hoje terça-feira 17 pelo telefone, com Elmar Batista Borges, conhecido popularmente como Cenourão, secretário extraordinário de Integração Governamental sobre assunto, ele nos garantiu uma nota de esclarecimento explicando se o prazo garantido vai ser cumprido. Até o fechamento desta matéria não obtivemos resposta. Tentamos falar com o secretário [de Infraestrutura], Sérgio Leão, para ver o que o Estado pode fazer a fim de solucionar o problema, não conseguimos localiza-lo. 

A comitiva percorreram todo trecho apé até o local da curva, com a cobertura da polícia militar na pessoa do comandante, tenente Rosa Neto.  Além do deputado Carlesse, participaram da caminhada o prefeito de Palmeirópolis Fábio Vaz, ex-prefeito Enoque Souza e Jonas Macedo, prefeito de São Salvador André Borba, ex-prefeito Charles Evilacio, vereadores de Palmeirópolis na pessoa do presidente William Marques, secretários, dentre eles o de educação de Palmeirópolis Bartolomeu Moura Junior, vereadores de São Salvador na pessoa do presidente da Câmara Edvan Francisco, Dr. Mércio Viana, empresários e fazendeiros.

Rubens Gonçalves e Rozineide Gonçalves/MN

Vereadores de Palmeirópolis se reúnem com bancada tocantinense em Brasília para buscar solução para “curva da morte”

Atualmente já se contabilizam 51 vítimas nessa curva, sendo 9 vítimas fatais.

O Presidente da Câmara de Palmeirópolis William Marques de Souza, acompanhado dos vereadores, estiveram em Brasília esta semana, tratando de um assunto polêmico ligado ao município. O principal objetivo é uma solução urgente para o trecho conhecido como, “curva da morte”, ou “apertado da hora”, um local perigoso que tem levado muitos a morte.

Último acidente foi na semana passada, levando a morte do pastor Marcos Antônio de Oliveira de Gurupi.

Segundo os vereadores, já enviaram oficio aos deputados tanto estadual, como federal, pedindo que intercedam na liberação de emendas e busque uma alternativa para aquele trecho.

Segundo o presidente, atualmente as pessoas que necessitam passar pelo local, deslocam apreensivos e com medo. Para o vereador, está tendo um descaso na região, já que vários pedidos, requerimentos, manifestações foram feitos e nada foi resolvido até o momento, apenas colocaram algumas placas de sinalizações que não resolveram nada, porque o principal problema é no alto, no início da ladeira, e quem mais sofre são os caminhoneiros, explica o vereador.

O presidente acrescentou ainda, que apesar dos esforços que vem sendo realizado pelo executivo e legislativo do município para resolver este problema, é preciso buscar parceria junto aos representantes do Estado e também em Brasília. “Estivemos com toda a bancada do Tocantins em Brasília esta semana e eles se mostraram sensível aos problemas que enfrenta o município de Palmeirópolis e se dispuseram a ajudar. “O estado e nossas lideranças não podem ficar apenas se colocando à disposição para ajudar, precisam agir, resolver. Chega de promessas! É hora de agir. Disse o vereador William.

O vereador Fábio Gonçalves lamentou e disse: “Sabemos das dificuldades, mas quando se trata de vidas precisamos correr contra o tempo, porque nossas vidas estão em perigo. Trafegamos pelo local quase todos os dias, a população só usa esta estrada sentido Goiás, nossas famílias também. É fácil chegar em Palmeirópolis de avião e não correr o risco que a população está correndo, as lideranças políticas precisam conhecer de perto o local. A responsabilidade envolve as três esferas do poder, ou seja, federal, estadual e municipal e nada mais justo do que buscar essa ajuda junto ao governo do Estado e também em Brasília através dos nossos representantes, não é hora de politicagem, é hora de união com o mesmo objetivo”, enfatizou o vereador.

Os vereadores pedem providencias no sentido de se criar alguma alternativa viável de engenharia, transformando a “curva da morte” em um trecho seguro para os motoristas da Rodovia TO-387.

Trecho este, bem próximo à cidade de Palmeirópolis, que tem levado muitas pessoas a óbito, localizado a 5 km do centro da cidade.

Atualmente já se contabilizam 51 vítimas nessa curva, sendo 9 vítimas fatais. O trecho é antigo e conhecido por vários acidentes em série. Há muitos anos a população vem fazendo abaixo assinados, buscando uma reforma nessa curva.

A curva fica no pé de uma serra com ribanceira e tem sido alvo de reclamações de moradores devido o perigo e os constantes acidentes.

Todos os vereadores agradecem ao assessor, Wilton Gomes (Fião) pelo apoio. Sempre que vão a Brasila, Fião acompanha de perto a caravana de Palmeirópolis. 

Com o deputado federal Irajá Abreu.

Deputado federal Gaguim, com os vereaodres de Palmeirópolis.

Senador Ataídes Oliveira recebe os vereadores em seu gabinete em Brasilia.

Reunidos com a deputada federal Josi Nunes.

Com assessoria da deputada fereral Dulce Miranda.

Da redação

 

ANTT quer cassar concessão de trecho da BR-153 entre Goiás e Tocantins

Concessão é da Galvão Engenharia e enfrenta problemas de investimentos. Decisão final sobre eventual cassação será do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil.

A diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) propôs a cassação do contrato de concessão de trecho da rodovia BR-153 entre Goiás e Tocantins – que liga as regiões Centro-Oeste e Norte –, de responsabilidade do Grupo Galvão, dono da construtora Galvão Engenharia.

A resolução da diretoria da agência reguladora que recomenda a cassação foi publicada na edição desta segunda-feira (26) do “Diário Oficial da União”.

A rodovia foi licitada em 2014, no governo Dilma Rousseff, e enfrenta problemas de investimento. Alvo da Operação Lava Jato por suspeita de fazer parte do cartel de empreiteiras, a Galvão Engenharia entrou em processo de recuperação judicial.

Por conta das investigações e também pela recuperação judicial do Grupo Galvão, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) não liberou o financiamento de R$ 700 milhões para que a empreiteira concluísse os investimentos na rodovia previsto no contrato de concessão.

Neste mês, a concessionária de rodovias Galvão disse à TV Globo que sem o financiamento do BNDES foi possível fazer apenas os serviços básicos de manutenção, e que espera a aprovação do plano de retomada da concessão por parte da ANTT para fazer as obras necessárias.

Responsável pela fiscalização dos contratos de concessão de rodovias, a diretoria da ANTT aprova a recomendação e encaminha ao Ministério dos Transportes, Portos e Aviação. Essa foi a primeira vez que a agência aprovou uma recomendação para que uma concessão seja cassada.

No entanto, a decisão final sobre a perda ou não da concessão é do Ministério dos Transportes, comandado pelo ministro Maurício Quintella Lessa (PR-AL).

Dois anos após a concessão, trecho da BR-153 está abandonado

 A rodovia

O trecho da BR-153 entre Goiás e Tocantins é uma das principais rotas de transporte de passageiros, madeira e produtos agropecuários do Norte para o Sul do país. São mais de 3 mil quilômetros passando por oito estados. Num dos trechos, a situação é crítica.

Entre Anápolis, em Goiás, e a divisa com o Tocantins são 440 quilômetros em pista simples. Cerca de 60 mil veículos passam por dia na região. Os caminhões tomam conta da estrada.

G1/TO

“Apertado da Hora”: Caminhão carregado de cimento caiu em barranco no trecho da morte em Palmeirópolis

Na quarta-feira, por volta do meio dia aconteceu mais um terrível acidente no trecho perigoso próximo a Palmeirópolis. Motorista teve apenas escoriações, após caminhão cair de precipício.

O veículo caiu de uma altura de 10 metros na TO-387. O local fica próximo à Palmeirópolis e é conhecido como ‘Apertado da hora’, ou curva da morte. O motorista do veículo perdeu o frio na descida e com a velocidade conseguiu no impacto atravessar o córrego para o outro lado, algo nunca acontecido antes. O acidente foi no mesmo local onde ano passado morreu duas pessoas.

O motorista ainda não identificado, transportava cimento e ferragem para Palmeirópolis e ficou preso na cabine do caminhão até as 5 horas da tarde esperando o corpo de Bombeiros de Gurupi que fica cerca de 220km do local. Como os bombeiros não apareceram os moradores se uniram com a PM, levaram cordas, serra elétrica, gerador e conseguiram retirar o motorista das ferragens, um ato de bravura que teve aplausos dos moradores.

O motorista foi atendido no hospital da cidade e em seguida encaminhado a Gurupi e está fora de perigo. Sobreviveu e teve apenas ferimentos leves. O veículo ficou totalmente destruído.

A curva em que o acidente aconteceu é chamada de ‘apertado da hora’ e conhecida na região pelos acidentes. Em 2016, vários acidentes envolvendo caminhões caíram no local e duas pessoas morreram.  A estatística é grande de outros acidentes com vítimas fatais naquele trecho.

Ano passado, os moradores da região fizeram um protesto no local pedindo mais segurança, após vários acidentes. Algumas sinalizações foram feitas, mais o problema não foi resolvido.

Procuramos os responsáveis para uma explicação, até agora não obtivemos respostas. O perigo continua naquele local.

trecho

unnamed (36)unnamed (37)

aperatdo 2Da redação/Fotos e vídeo: Eurizan Barbosa Junior