Superlotada, festa no Mineirão para jogo do Brasil tem confusão e torcedores feridos

Dois torcedores foram encaminhados para o Hospital Odilon Behrens. Outros dois torcedores foram socorridos com fraturas.

Torcedores foram pisoteados na festa na Esplanada do Mineirão, em Belo Horizonte, na tarde desta quarta-feira (27), durante o jogo Brasil e Sérvia pela Copa do Mundo.

Por volta das 14h, a lotação já estava esgotada e os portões foram fechados. Uma multidão ficou do lado de fora. Os torcedores que ficaram para fora começaram a pular a grade e a entrar por frestas. A segurança do evento então abriu o portão.

Quando o portão foi aberto, aconteceu uma grande confusão. Muitos torcedores foram pisoteados. Após a vitória do Brasil por 2 a 0, o socorro ainda estava no local. As primeiras informações apontam dois feridos que estavam com fraturas ainda sendo socorridos na Esplanada após o jogo.

A cabeleira Luciana Martins relatou momentos de “pavor e medo”. A amiga dela foi pisoteada. “A gente estava vendo jogo pelo telão e o pessoal começou a empurrar do lado de fora e foi empurrando, empurrando, empurrando. Ela caiu, ela caiu por cima. A gente tentando puxar e veio todo mundo pisando em cima”, disse.

De acordo com o Hospital Odilon Berehns, outros dois torcedores feridos foram levados para a unidade.

A Polícia Militar informou que o Batalhão de Choque foi encaminhado para o local. Segundo a PM, após o jogo a situação começou a melhorar. Ainda de acordo com a corporação, cerca de 9 mil pessoas ficaram para o lado de fora.

Às 17h, a organização do evento ainda não tinha informações sobre o ocorrido. Um show do Jota Quest estava previsto para o evento.Às 17h, a organização do evento ainda não tinha informações sobre o ocorrido. Um show do Jota Quest estava previsto para o evento.

G1 Tocantins

Corintianos que ameaçaram juíza do Rio são presos em São Paulo

Polícia cumpre na manhã desta terça-feira 21 mandatos de busca e apreensão e dez de prisão temporária

O cerco está cada vez mais fechado para os corintianos que estiveram ou estão envolvidos na briga com policiais militares do Rio de Janeiro, ocorrida na partida contra o Flamengo, no Maracanã, dia 23 de outubro. Após a prisão preventiva de 31 suspeitos, uma parte dos torcedores ameaçou de morte a juíza Marcela Assad Caram, responsável pelo pedido de reclusão.

Na manhã desta terça-feira, segundo o Uol, a polícia paulista foi às ruas para cumprir 21 mandatos de busca e apreensão e dez de prisão temporária na Grande São Paulo e na Baixada Santista – até o momento, quatro foram presos.

“São torcedores de organizadas e também torcedores comuns. As diligências estão sendo feitas e mais pessoas poderão ser detidas. Esse procedimento foi possível graças à ação das polícias de São Paulo e Rio de Janeiro”, disse ao portal a delegada Margarete Barreto, titular da Drade (Delegacia de Repressão e Análise aos Delitos de Intolerância Esportiva).(fonte:notícias ao minuto)