Novo secretário do Desenvolvimento Econômico e presidente da Adapec são empossados

Na Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico assumiu o empresário Dearley Kühn. Para a presidência da Adapec, o governador empossou o médico veterinário Alberto Mendes da Rocha.

Em solenidade realizada na Sala de Reuniões do Palácio Araguaia, o governador interino Mauro Carlesse (PHS) empossou na tarde desta terça-feira, 3, mais dois auxiliares para a sua equipe de governo.

Na Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura (Seden), assumiu o empresário Dearley Kühn. Para a presidência da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), o governador empossou o médico veterinário Alberto Mendes da Rocha, funcionário de carreira do órgão.

O governador ressaltou que as duas pastas são estratégicas para o desenvolvimento do Estado do Tocantins, uma vez que estão diretamente ligadas à cadeia produtiva.

“A Seden deve ser priorizada porque é bastante abrangente e tem a responsabilidade de promover o desenvolvimento do Tocantins em diversas áreas, que vão da atração de investimentos à industrialização, para que possamos passar da condição de consumidor para produtor”, pontuou

Mauro Carlesse, lembrando que a industrialização representa a promoção de empregos e o fim da dependência do poder público para o trabalhador.

Sobre a Adapec, Mauro Carlesse entende que o órgão é responsável pela sanidade daquela que é a principal atividade econômica do Estado, o agronegócio. “A adapec tem o compromisso de melhorar o trabalho do órgão nos 139 municípios tocantinenses e estamos felizes porque podemos contar com pessoas capacitadas e comprometidas”.

Dearley Kühn destacou que vai colocar em prática a sua experiência como empreendedor na pasta do Desenvolvimento Econômico. “Vamos procurar trazer a nossa experiência como empresário e tomar algumas atitudes para que o Estado comece a andar com o fortalecimento da cadeia produtiva em todo o Tocantins”.

Alberto Mendes afirmou que a sua primeira providência será promover um levantamento das principais necessidades da Adapec. “Vamos levantar as principais demandas para apresentar ao governador, no sentido de ofertar o melhor possível aos nossos produtores”.

Participaram da solenidade deputados estaduais, representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Federação das Industrias do Estado do Tocantins (Fieto), Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), prefeitos, vereadores, empresários, secretários de Estado e outros auxiliares do Governo.

Administrador do CRA Renato Jaime é o novo secretário da Saúde do Tocantins

Administrador do CRA Renato Jaime é o novo secretário da Saúde do Tocantins.

O governador Mauro Carlesse anunciou agora a noite o nome de mais um auxiliar de seu Governo. O administrador Renato Jayme da Silva assume a Secretaria Estadual da Saúde. 

Segundo o Governador a escolha foi por critérios. “Os problemas são muitos, mas tenho a confiança que o escolhido irá fazer o melhor pela população tocantinense”, disse Mauro Carlesse. 

Renato Jayme disse que vai valorizar a gestão montando uma equipe de pessoas capacitadas para trabalhar com planejamento, controle de tudo que se faz e medição de resultados. Disse que as prioridades da saúde são muitas, mas que pretende conhecer de perto a real situação setor e realizar ações emergenciais. “Vamos mobilizar os profissionais, o corpo técnico para que a gente possa resolver uma série de ações para reduzir o sofrimento do cidadão nas filas dos hospitais”, disse. 

Perfil

Renato Jayme da Silva é Administrador, foi o 1º Presidente do CRA/TO, professor, consultor legislativo, empresário na área de educação há 15 anos. Já atuou como secretário geral da ACIPA, conselheiro fiscal do SEBRAE, conselheiro federal do CFA, diretor de planejamento estratégico e escritório de projetos. No Estado do Tocantins foi presidente da Fundação Pioneiros Mirins e subsecretário da Saúde. É Consultor na área de negócios e estratégias de empresas, inclusive certificação ISO 9001.

Governador anuncia novo secretário para integrar equipe de governo

Foi anunciado nome de secretário Extraordinário de Assuntos Parlamentares. Pastas importantes como Saúde e Educação continuam sem nomes definidos.

João Oliveira de Sousa foi nomeado para o cargo de secretário Extraordinário de Assuntos Parlamentares, a partir de 28 de março de 2018. O nome dele foi anunciado pelo governador interino Mauro Carlesse (PHS) no Diário Oficial do Estado.

O governador também tornou oficial que Sandro Henrique Armando vai responder, cumulativamente, pela Secretaria de Estado da Fazenda e pela Secretaria do Planejamento e Orçamento.

Os novos secretários se juntam a equipe que deve governar o estado pelos próximos 40 dias, até que novas eleições sejam feitas. Porém, secretarias importantes, como Saúde e Educação, continuam sem comando.

Mauro Carlesse (PHS) tomou posse no começo da noite desta terça-feira (27), na Assembleia Legislativa do Tocantins. O acórdão com a cassação do ex-governador Marcelo Miranda (MDB) e da ex-vice-governadora, Cláudia Lelis (PV) foi publicado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na noite desta segunda-feira (26).

Em 2016, Carlesse venceu as eleições e se tornou presidente da Assembleia Legislativa. Agora, ele é o governador interino. No discurso, ele prometeu uma gestão voltada para os municipios e se emocionou ao falar do pai. Carlesse lembrou também que o Tocantins é um estado de grande potencial e disse que acredita no povo tocantinense.

No evento de posse, Luana Ribeiro assumiu oficialmente a presidência da Assembleia Legislativa. Em 2016, ela venceu as eleições como vice-presidente e agora se torna a primeira mulher a comandar a casa.

Carlesse ficará no cargo até que seja realizada a eleição direta, conforme determinação do TSE. A data da realização do pleito é o dia 3 de junho. Os eleitos permanecerão no cargo até o dia 31 de dezembro deste ano e poderão disputar as eleições gerais em 7 de outubro. Desta forma, o Tocantins terá duas eleições para governador no mesmo ano.

G1Tocantins

Em reunião com Secretário da Administração SISEPE-TO cobra demandas dos servidores

Os procuradores foram reposicionados sem qualquer requisito.

A diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (SISEPE-TO) se reuniu na tarde desta quarta-feira, 7, com o secretário da administração do estado (SECAD,) Geferson Barros.

Desde a semana passada o SISEPE-TO tem buscado se reunir com o secretário que adiou as reuniões e recebeu a diretoria somente ontem.

O SISEPE-TO realizou a reunião com o gestor para cobrar posicionamento sobre demandas dos servidores públicos com o governo, como progressões, data-base, diárias, 25% e Plansaúde.

PROGRESSÕES

O presidente do SISEPE-TO, Cleiton Pinheiro, cobrou novamente do secretário que conceda as progressões verticais e horizontais devidas aos servidores dos quadros do NATURATINS, RURALTINS, SEFAZ E QUADRO GERAL, sem a exigência de apresentação dos cursos de qualificação, conforme pedido já protocolado via ofício no último dia 24 de janeiro de 2018.

A cobrança do SISEPE-TO para que o governo dispense a apresentação de cursos ocorre por omissão do próprio governo que não disponibilizou na data correta o sistema para que os servidores pudessem apresentar os cursos.

Em situações semelhantes o Governo concedeu progressão a servidores de outros quadros dispensando a exigência de cursos ou quaisquer outros requisitos.

No quadro da Procuradoria-Geral do Estado, por exemplo, a atual gestão promoveu procuradores de níveis II e III através da Lei Complementar nº 92 de 3 de abril de 2014. Os procuradores foram reposicionados sem qualquer requisito.

Algo semelhantes aconteceu com os Auditores Fiscais da Receita Estadual. Através da Lei Estadual nº 2.999 de 3 de setembro de 2015 o Governo dispensou a apresentação de cursos.

Geferson Barros disse à diretoria que não pretende tomar nenhuma decisão para prejudicar os servidores públicos e que está aguardando para depois do carnaval o mapa de custos e viabilidade para implementar as progressões, concedendo os efeitos financeiros.

DATA-BASE

O SISEPE-TO voltou a cobrar também o projeto de lei e a implementação do percentual de 3,9870% referente à data-base 2017 que está atrasada, bem como o pagamento de retroativos das datas-bases de 2015, 2016 e 2017.

Barros informou ao presidente Cleiton Pinheiro que a minuta do projeto de lei da data-base 2017 está pronta, mas que a demanda ainda não foi discutida pelo grupo gestor do estado para virar projeto de lei e seguir para a Assembleia Legislativa. Quanto aos retroativos o secretário disse que não há previsão para o pagamento.

O SISEPE-TO voltou a cobrar agilidade da gestão tanto na elaboração do projeto de lei quanto no pagamento dos retroativos.

PLANSAÚDE

O presidente Cleiton Pinheiro também cobrou do secretário que é gestor do Plansaúde a regularização do  plano e normalização do atendimento da rede credenciada, já que muitos servidores têm sofrido pela falta de atendimento e estão inconformados, pois o desconto referente ao plano continua sendo realizado regularmente no contracheque.

Geferson Barros informou que cancelou a licitação para contratar outra empresa que iria administrar o Plansaúde porque as empresas que se apresentaram não atenderam às exigências do edital. Por causa do cancelamento  o contrato com a Unimed foi prorrogado até dia 31 de março.

Geferson Barros disse que está elaborando uma proposta de pagamento da dívida com os prestadores de serviço para regularizar o atendimento.

DIÁRIAS

Na pauta da reunião também a cobrança na correção dos valores das diária pagas aos servidores em viagens. O secretário disse que a minuta do projeto de lei que irá corrigir os valores defasados já está bem adiantado e em breve será encaminhado à Casa Civil.

Aproveitando a reunião o SISEPE-TO voltou a cobrar a implementação dos 25%, pedindo ao secretário que intervenha junto ao governador Marcelo Miranda para conceder o reajuste aos servidores do QUADRO GERAL, NATURATINS, RURALTINS e TÉCNICO ADMINISTRATIVO FAZENDÁRIO.

A expectativa do presidente Cleiton Pinheiro é de que a demanda possa ser solucionada evitando ainda mais desgaste com tramitações judiciais, uma vez que o entendimento do Supremo Tribunal Federal é pela implementação dos 25% na tabela financeira e que os recursos pleiteados pelo governo não irão mudar a decisão da suprema corte.

“Acreditamos que este mesmo governo que a época concedeu os 25% pode agora solucionar esse impasse concedendo o direito aos servidores evitando ainda mais desgaste para nós, porque já são 10 anos lutando na justiça. Um desgaste desnecessário para os servidores e o governo.” Disse o presidente Cleiton Pinheiro durante a reunião.

Barros informou que irá tratar dos 25% após o julgamento do Mandado de Segurança e a decisão do Tribunal de Justiça do Tocantins.

Assessoria de Ccomunicacao Sisepe