Falta de manutenção em balsa deixa moradores de Palmeirópolis e Paranã, com dificuldades de atravessar o rio

Por questões de segurança não está sendo transportado veículos de grande porte.

A balsa que faz a travessia do rio Tocantins entre o município de Paranã e Palmeirópolis, na região sudeste do estado continua com problemas. Moradores usam uma canoa motorizada para puxar a balsa e conseguir atravessar.

Ano passado, houve entendimento que o município de Palmeirópolis por ser mais perto estaria assumindo por (22) anos, até o final da concessão a administração da balsa, que era responsabilidade do estado e UHE São Salvador.

Também foi acordado que a ENGIE daria uma balsa nova, toda estruturada, equipada e construir uma casa para o balseiro e na época foi decidido que seria no município de Paranã, a sede precisava ser lá, pois se algum morador necessitasse com urgência dos serviços na cidade como médicos por exemplo, ficava mais fácil, porque quem mora no município de Palmeirópolis o acesso é mais rápido até a cidade.

Todo o processo foi um entendimento mediado pelo Ministério Público Estadual e Federal, submetido pela aprovação da Câmara Municipal de Palmeirópolis com o projeto de lei n.165/2017, onde autorizou o município de Palmeirópolis, firmar termo de cooperação entre Agencia Tocantinenses de Transportes e Obras, município de Paranã e Engie Brasil Energia S.A, com a finalidade especifica de regular a operação e manutenção da balsa de travessia do reservatório da Usina Hidrelétrica de São Salvador.

“Assumimos um serviço que não é do município, mas pela necessidade dos moradores que tem propriedades do outro lado do rio, município de Paranã, que na maioria tem residência em Palmeirópolis, sentimos no dever de atender a comunidade do município vizinho, porque na verdade eles compram, vendem e até moram aqui na cidade, tentamos resolver um problema que se estende há dez (10) anos, desde a época da barragem”, disse o prefeito Fábio Vaz.

Nossa equipe entrou em contato com a ENGIE que nos enviou uma nota de esclarecimento

Veja a nota na íntegra

A ENGIE nunca se negou a buscar soluções para o problema de gestão da balsa. Mas para responder essa questão temos de voltar um pouco ao passado, ou seja, recuperar a história. 

A balsa a motor era condicionante do Plano Básico Ambiental (PBA) da Usina Hidrelétrica São Salvador, vinculado à licença de instalação do empreendimento emitida pelo IBAMA, com o objetivo de aprimorar as condições físicas e de segurança no transporte da população local, já que a balsa com cabos de aço não apresentava a segurança necessária e o trecho do rio havia aumentado. Essa condicionante foi devidamente cumprida com a aquisição e doação da balsa a diesel, tanto que não consta mais como condicionante da licença de operação.

Não foram realizadas manutenções periódicas na balsa por parte da Secretaria de Infraestrutura do Estado de Tocantins, responsável pela balsa e cujo termo de doação foi firmado em 2011.

Não foram poucas as vezes que a balsa parou, e não foram poucas as vezes que a ENGIE interferiu para evitar que ela parasse e a população fosse prejudicada.

Após diversas necessidades de manutenção, a ENGIE foi buscar apoio do Ministério Público Federal para resolver a questão, já que é uma empresa de energia e não pode efetuar o transporte de passageiros nem prestar serviço público de transporte.

Essa atribuição é da Ageto/Dertins, como já era antes da usina existir.

Com esse pedido de intervenção ao MPF, o procurador federal chamou Ageto/Dertins, municípios e a ENGIE para conversar e os municípios decidiram por assumir a operação da balsa, em especial Palmeirópolis.

A Companhia, se propôs a doar uma nova balsa a Palmeirópolis e repassar mensalmente o valor de R$ 15 mil a esse município. Este termo entrará em vigência após a entrega de uma balsa nova pela ENGIE, com o custo de R$ 1 milhão e 100 mil., que deve ocorrer até março de 2019.  

Hoje, a responsabilidade da balsa é da Agência Estadual de Transportes do Tocantins, antiga Dertins, que tem tido o apoio da Empresa e dos municípios para solucionar, definitivamente, o problema.

No entanto, há três semanas a ENGIE foi informada de que a balsa mais uma vez tinha apresentado problemas. A empresa designou um mecânico para reparo, como de outras vezes, e constatou que o problema não era simples, um dano no reversor da balsa. O reversor foi encaminhado para Goiânia, onde foi constatado um dano severo, motivo da demora do componente.

A expectativa de chegada é para o meio da próxima semana. Com esse atraso, a ENGIE disponibilizou uma segunda canoa para auxiliar e aumentar a quantidade de viagens diárias da balsa. Por questões de segurança não está sendo transportado veículos de grande porte.

Hoje nossa responsabilidade é arcar com os custos de combustível e custos do reparo no motor da balsa atual. Com a assinatura do termo de cooperação, assinado em 2017, temos a responsabilidade de repassar a Palmeirópolis uma balsa nova, o que será feito até março de 2019 e repassar mais R$ 15 mil mensais ao município, o que  será feito depois da entrega da balsa nova. Encerra a nota.

Nossa equipe de reportagem tentou contato com Ageto/Dertins, mas até o momento não obtivemos respostas.

VEJA O VÍDEO

Da redação

Em São Salvador do Tocantins: Homem morre afogado durante pescaria

“A cidade está de luto pela morte repentina de um filho de São Salvador do Tocantins”, disse o vereador Edivan da Conceição; primo da vítima.

O que era para ser uma pescaria tranquila terminou em tragédia. Um homem morreu afogado enquanto pescava no rio Tocantins, nesse sábado (29).

Segundo informações de familiares, Pedro Francisco da Conceição de 38 anos de idade, e seu primo (nome não divulgado) estavam pescando de canoa no rio próximo a São Salvador, quando a canoa virou. A vítima e o primo, colocaram as redes de pescar no lago como de costume, e por volta da meia noite de sábado, retornaram para retira-la, e no momento que segurou a rede de pescaria, o barco (canoa) virou.

Os dois caíram na água, em seguida o companheiro de pescaria (primo), notou que ele (Pedro), tinha desaparecido, saiu a procura, desesperadamente, tentou localizar o amigo em baixo da canoa, sem êxito. Totalmente escuro! quando aconteceu o acidente a lanterna caiu na água.  

O sobrevivente correu até a cidade atrás de ajuda. Bastante abalado, informou os parentes e amigos, a polícia militar foi acionada. Imediatamente retornaram ao local, procuraram, mas não conseguiram encontrar ninguém.

A partir daí o desespero tomou conta de todos. Somente na manhã de domingo o corpo foi localizado no mesmo lugar onde a canoa virou, com o pé preso na rede de pesca. A perícia foi acionada, retirou o corpo e encaminhou ao IML de Gurupi, para as medidas cabíveis, depois entregue a família.    

O corpo foi velado e sepultado nesta segunda-feira (3), as quatro 4horas da tarde em São Salvador do Tocantins.

Pedro Francisco da Conceição era filho da dona Bonfim Rodrigues Montalvão, falecida há quatro meses. Era casado com Maria de Fatima Barbosa e tinha dois (2) filhos e 2 enteados. Sempre morou  às margens do rio, tinha fazenda no município de São Salvador,  próximo ao local onde foi morto. Gostava de pescar e sabia nadar muitíssimo bem. Uma fatalidade.! Morreu nas águas do rio, onde nasceu e se criou.  

O prefeito de São Salvador do Tocantins, André Borba decretou luto oficial de três (3) dias.

Veja o decreto

DECRETA LUTO OFICIAL AOS SERVIDORES MUNICIPAIS EM TODO TERRITÓRIO MUNICIPAL PELO FALECIMENTO DO SENHOR PEDRO FRANCISCO DA CONCEIÇÃO – Prefeitura Municipal de de São Salvador

Da redação Edilson Gonçalves.

 

Ponte desaba e carreta que transportava gado cai em rio no TO

Defesa Civil informou que motoristas usam a estrada vicinal para evitar a balança na rodovia principal. Ponte era de madeira e não aguentou o peso da carreta.

Um caminhão carregado com gado caiu no rio Canabrava, na região sul do Tocantins, após uma ponte desabar. O acidente foi na manhã deste domingo (2) numa estrada vicinal que liga a BR-153 a rodovia TO-296, na zona rural de Talismã. O motorista teve apenas ferimentos leves.

De acordo com a Defesa Civil da cidade, uma parte da carga caiu na água e alguns animais morreram, ainda não há informações sobre a quantidade. A ponte era de madeira e não suportou o peso da carreta.

A Defesa Civil informou ainda que era um comboio com três caminhões que passava no local e que a estrada de terra é usada por motoristas que tentam evitar a balança na divisa entre o Tocantins e Goiás. A Polícia Militar foi chamada para avaliar a melhor forma de retirar o veículo.

A estrada foi construída por fazendeiros da região e é sinalizada com placas que alertam para o risco de desabamento da ponte.

Risco de desabamento é sinalizado na estrada (Foto: João Carlos Lopes/Defesa Civil)

Risco de desabamento é sinalizado na estrada (Foto: João Carlos Lopes/Defesa Civil)

G1 Tocantins.

Homem é encontrado morto após desaparecer no rio Tocantins

Luiz Alves Moreira, de 63 anos, estava em um bar às margens do rio quando entrou na água e desapareceu. Caso aconteceu em Filadélfia, norte do estado.

Parentes procuraram a vítima durante a noite e o corpo foi encontrado neste sábado boiando perto do bar, onde ele foi visto pela última vez. Ele foi levado para o IML de Araguaína. As causas do afogamento não foram informadas.

Irmãos morrem afogados após irem tomar banho de rio em Goiás

Segundo o Corpo de Bombeiros, eles não sabiam nadar direito e há pontos fundos ao longo do rio. Suspeita é que eles tenham sido arrastados por correnteza.

Um casal de irmãos morreu afogado na tarde de domingo (12) no Rio dos Bois, em Vicentinópolis, no sul de Goiás. Segundo o Corpo de Bombeiros, eles não sabiam nadar direito e há pontos fundos ao longo do rio.

O afogamento aconteceu por volta de 14h. De acordo com os bombeiros, eles estavam com um grupo de amigos no rio quando decidiram entrar na água. “No rio tem muito buraco, então no mesmo ponto em que a água bate no joelho, você dá um passo e a água já atinge o pescoço. E informações que nos passaram é que eles não sabiam nadar e foram puxados pela correnteza”, disse o tenente dos bombeiros Luciano Luiz Ferreira.

As buscas foram feitas com barco e mergulhadores. O corpo da jovem Gleiciene de Oliveira Barbosa, de 18 anos, foi localizado, ainda no domingo. Ele estava submerso a cerca de 20 metros do local onde aconteceu no afogamento. Já Marcos Antônio Batista Rodrigues de Oliveira, de 15, foi localizado por volta das 11h desta segunda-feira (13).

Amigos das vítima disseram que eles estavam com familiares no rio comemorando o Dia dos Pais quando o acidente aconteceu.

O corpo de Gleiciane foi levado para o Instituto Médico Legal de Morrinhos e seguia no local até as 11h desta segunda-feira. O corpo do irmão também será encaminhado para a mesma unidade.

Isolados em comunidade, quilombolas se arriscam ao atravessar rio em balsa improvisada

Sem ponte, moradores da Comunidade Boa Esperança precisam usar balsa feita com galões e madeira. Defensoria Pública entrou com ação para pedir construção de ponte sobre o rio Sono.

Os quilombolas que vivem na comunidade Boa Esperança, a 75 km de Mateiros, no Jalapão, estão isolados. Na região não tem uma ponte. Para sair do lugar, eles se arriscam ao atravessar o rio Sono em uma balsa improvisada. A estrutura é precária, construída com galões e madeira. Por causa do problema, a Defensoria Pública do Tocantins entrou com uma ação contra o município de Mateiros e o Governo do Tocantins para que seja construída uma ponte.

G1 busca resposta do governo e do município sobre o problema.

Quem vive na comunidade se preocupa com a situação. O acesso à balsa é difícil e ela só permite a travessia de no máximo 10 pessoas, por vez. A estrutura é controlada por cordas amarradas em cada lado do rio. As crianças chegam a ficar sem ir à escola quando o cabo de aço usado para puxar a balsa fica debaixo da água.

O escoamento da produção agrícola, como farinha, feijão e hortaliças, também fica prejudicado. Segundo a Defensoria, muitos dos produtos perecíveis são estragados por não ser possível a travessia para vender a produção fora da comunidade.

Na época da chuva, a situação piora. A balsa não pode ser utilizada, pois aumenta o volume das águas do Rio Sono.

Na ação, a Defensoria pede à Justiça que o município de Mateiros e o Governo do Tocantins realizem o conserto da balsa em no máximo 15 dias, para garantir o acesso da comunidade ao município de São Félix e às demais regiões. Pede também que os entes apresentem um projeto e um cronograma para a construção da ponte de acesso à comunidade.

Outros problemas

Conforme a Defensoria Pública, a comunidade não tem serviços básicos de saúde, já que os moradores não recebem visitas regulares de equipes do Programa Saúde da Família, médicos, enfermeiros, dentistas, farmacêuticos e ambulância.

Os moradores vivem em casas de tapera, sem acesso a água encanada, energia elétrica, saneamento básico e transporte.

Bombeiros encontram corpo de jovem que desapareceu em rio no sul do estado

José Júnior Pereira Araújo, de 25 anos, havia desaparecido no fim de semana após mergulhar no Rio Javaés. Corpo foi encontrado boiando próximo ao local onde ele foi visto pela última vez.

Corpo de Bombeiros encontrou o corpo de José Júnior Pereira Araújo, de 25 anos, que havia desaparecido no fim de semana após mergulhar no Rio Javaés. O caso foi em Formoso do Araguaia, na região sul do estado. O jovem estava boiando próximo ao local onde ele foi visto pela última vez.

A perícia da Polícia Civil foi chamada para confirmar as causas da morte e o corpo de José Júnior deve ser levado para o Instituto Médico Legal de Gurupi. Ele estava na região do povoado do Capão do Coco.

As buscas pelo jovem começaram ainda no domingo e pararam durante a noite, sendo retomadas na manhã desta segunda-feira (9). Ele foi encontrado no começo da noite.

Também neste domingo, Ludmila Santana de Sousa, de 23 anos, teve parada cardiorrespiratória após se afogar na praia da Ponta em Araguatins, no norte do estado. Ela foi encontrada minutos depois por uma equipe do Corpo de Bombeiros e levada para o Hospital Regional de Augustinópolis.

O Corpo de Bombeiros orienta os banhistas a não entrarem na água caso ingiram bebida alcoólica, pois a prática está relacionada a grande parte do número de afogamentos.

G1 Tocantins.

Dois homens desaparecem em rio ao tentar resgatar menina de 13 anos que se afogava

A adolescente foi resgatada por outra menina que também pulou na água e está em estado grave no hospital. Caso foi no rio Tocantins na zona rural de São Sebastião.

Dois homens ainda não identificados desapareceram no rio Tocantins após pular na água para resgatar uma adolescente de 13 anos que estava se afogando. Eles estavam na margem e ainda não foram localizados.

A adolescente foi salva por outra jovem, também de 13 anos, que conseguiu puxá-la para fora. O caso foi na zona rural de São Sebastião, no norte do estado, na tarde deste domingo (24).

A menina que se afogou está internada em estado grave no Hospital Regional de Augustinópolis. A jovem que fez o resgate não ficou ferida. O Corpo de Bombeiros foi chamado e fez buscas superficiais, mas não encontrou os dois homens.

Mergulhadores foram chamados e devem começar buscas mais amplas na manhã desta segunda-feira (25). Ainda de acordo com os Bombeiros, os quatro estavam em um acampamento juntos quando tudo aconteceu. A comunicação é difícil na região já que houve panes em algums torres de telefonia.

Câmara vota nesta segunda decreto da intervenção federal no Rio

É a primeira vez que a Câmara analisará uma intervenção federal desde que a Constituição foi promulgada em 1988.

plenário da Câmara dos Deputados vota hoje (19) o decreto de intervenção na segurança do Rio de Janeiro anunciado na última sexta-feira pelo governo federal.

Uma sessão deliberativa extraordinária foi convocada para as 19h. É a primeira vez que a Câmara analisará uma intervenção federal desde que a Constituição foi promulgada em 1988.

De acordo com a Constituição Federal, apesar de já estar em vigor, a intervenção precisa ser autorizada pelo Congresso Nacional.
O regimento interno da Câmara estabelece que esse tipo de matéria deve tramitar em regime de urgência, com preferência na discussão e votação sobre os outros tipos de proposição.

A análise de intervenção federal só não passa à frente de declarações de guerra e correlatos. A matéria deve receber o parecer de um relator membro da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) designado em plenário pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Este parecer é que será submetido à votação em plenário. Para ser autorizada, a intervenção precisa do voto favorável de metade dos deputados presentes na sessão mais 1, o que corresponde à maioria simples. O decreto também deve ser votado no plenário do Senado Federal.

Agenda

O anúncio do decreto afetou o cronograma do Congresso. Parte da agenda parlamentar fica esvaziada, uma vez que a vigência do decreto impede que os congressistas façam qualquer mudança na Constituição.

A determinação inviabiliza a análise de várias propostas de emenda à Constituição (PECs) que tramitam no Congresso, entre as quais a que trata da reforma da Previdência.

A discussão da proposta que altera as regras de acesso à aposentadoria começaria a ser discutida nesta semana no plenário da Câmara.

Depois da edição do decreto de intervenção, a pauta do plenário foi alterada e incluiu apenas medidas provisórias e acordos internacionais.

Com o decreto em vigor, a PEC da Previdência fica mais uma vez paralisada, sem perspectiva de votação, já que a base governista ainda não conseguiu atingir os 308 votos necessários para aprovar a proposta.

No entanto, a equipe de líderes do governo mantém o discurso de que as negociações em busca de apoio para a reforma não vão parar e o presidente Michel Temer disse que poderá revogar a intervenção se o governo alcançar o apoio suficiente para aprovar a proposta.

Rodrigo Maia manteve em sua agenda desta segunda-feira uma reunião com os governadores para tratar do tema, mas já adiantou que a Previdência deveria ser analisada no limite do mês de fevereiro, pois considera “difícil” manter a adesão dos parlamentares à medida que as eleições se aproximam. O deputado ressaltou que, no contexto da intervenção, a pauta de segurança pública deve ser ganhar mais destaque.

Entre os projetos que devem ser analisados pelos deputados ainda no primeiro semestre está o que endurece a legislação de combate ao tráfico de armas e drogas.

Outro projeto prioritário é o que institui um sistema integrado de segurança pública para o país que, segundo Maia, daria mais condições para a criação do Ministério da Segurança Pública, anunciada sábado (17), no Rio, pelo presidente Michel Temer.

Com informações da Agência Brasil/Noticias ao Minuto

Corpo de adolescente que desapareceu em rio é encontrado

Bombeiros disseram que ele apareceu boiando depois da retirada do flutuante e de galhadas. Antes de desaparecer Sérgio tomava banho com amigo no rio Araguaia.

Farias desapareceu na manhã desta quinta-feira (15), depois de pular de um balanço improvisado em uma brincadeira. O corpo do jovem aguarda a chegada da perícia para ser levado ao Instituto Médio Legal.

Entenda o caso

Sérgio Gomes de Farias desapareceu após pular de um balanço durante uma brincadeira às margens do rio Araguaia, em Pau D’Arco, no norte do Tocantins. Ele e um amigo estavam em um flutuante por volta das 11h20.

O amigo de Farias disse aos bombeiros a vítima pulou do balanço improvisado, acenou, mergulhou novamente e não foi mais visto. O jovem pediu ajuda aos moradores da região, que jogaram redes de pesca para tentar resgatá-lo, mas não o encontraram.

Fonte: G1 Tocantins