Adolescentes são suspeitos de invadir casa de vereador e fazer família refém

Quatro pessoas invadiram a casa e amarraram o vereador e a família em Riachinho, no norte do Tocantins. Dois suspeitos foram encontrados em um matagal, os outros dois conseguiram fugir.

Dois adolescentes, de 14 e 15 anos, foram detidos pela Polícia Civil como suspeitos de fazer parte de um grupo que invadiu a casa de um vereador em Riachinho, no norte do Tocantins, e fez ele e a família de refém. O caso foi na madrugada desta segunda-feira (14), quando um grupo de quatro pessoas invadiu o imóvel e amarrou os moradores para assaltar.

Taxista é feito refém e tem carro incendiado após criminosos se passarem por clientes

Homens armados ligaram para pedir uma corrida e aproveitaram para praticar o roubo. Eles abandonaram a vítima e fugiram com o carro, que foi queimado.

O taxista Wellington Neves Miranda, conhecido como Bil, de 47 anos, foi feito refém por pelo menos três criminosos em Gurupi, na noite desta quinta-feira (12). Eles se fingiram de clientes, chamaram o taxista para uma corrida e aproveitaram para praticar o crime. Largaram a vítima no meio do mato e na fuga queimaram o táxi.

A ação dos criminosos começou por volta da meia-noite. O taxista estava no ponto de táxi da rodoviária e recebeu a ligação. O destino era o setor União. Quando ele chegou ao local, foi rendido pelos homens que colocaram um capacete na vítima.

Em seguida, eles percorreram a BR-153, na zona rural de Cariri do Tocantins, onde o abandonaram em um matagal. Depois, voltaram para Gurupi.

Durante a madrugada desta sexta-feira, o motorista caminhou por quilômetros até alcançar um posto de combustível no município, onde ligou para a polícia avisando sobre o crime. Ele foi levado para a delegacia, sem ferimentos.

O veículo foi encontrado na manhã desta sexta-feira, no setor Atalaia, em Gurupi. A perícia esteve no local e a polícia agora investiga o caso. Os assaltantes levaram dinheiro do taxista.

G1 Tocantins

No Tocantins, grupo faz idoso refém em fazenda e abandona armas após atirar em policiais

Três pessoas estavam na propriedade rural e disseram que os criminosos tentaram obrigá-los a entregar os documentos das terras. Ninguém foi preso.

Um grupo de criminosos invadiu uma fazenda em São Bento do Tocantins e tentou obrigar os proprietários a entregar os documentos das terras e saírem do local. A Polícia Militar informou que encontrou os suspeitos em um carro quando estavam indo atender a ocorrência, mas eles atiraram contra a viatura e fugiram por um matagal.

Três pessoas moram na fazenda que foi invadida e informaram que os criminosos chegaram a fazer um idoso de refém que foi liberado antes da chegada da PM. O crime aconteceu no fim da tarde desta quinta-feira (4) e ninguém ficou ferido.

Os criminosos fugiram deixando um carro onde os policiais encontraram uma arma de fogo de fabricação artesanal, uma coronha de uma espingarda, oito munições deflagradas de vários calibres diferente, dois vidros de chumbo para recarga, oito sacos de carvão.

O material apreendido foi levado para Central de Flagrantes de Araguatins.

G1 Tocantins

Fazendeiro é sequestrado e feito refém pelos próprios enteados no TO

Suspeitos foram presos no momento em que tentavam sacar dinheiro da vítima. Caso foi registado em Formoso do Araguaia, região sul do estado.

Dois homens foram presos suspeitos de sequestrar um fazendeiro em Formoso do Araguaia, região sul do estado. Segundo a Polícia Militar, Fernando Leite de Paula, de 31 anos, e Ronivaldo Leite de Paula, de 25 anos, sequestraram o próprio padrasto . Eles foram detidos nesta terça-feira (31) enquanto tentavam sacar dinheiro da vítima em um banco de Araguaçu.

A vítima é o fazendeiro Pedro da Silva Soares. Ele foi sequestrado nesta segunda-feira (30), quando quatro homens roubaram a fazenda dele. Na ocasião foram levados vários objetos e uma caminhonete. A vítima foi levada para um motel em Araguaçu.

Soares ficou com dois homens, enquanto os outros dois foram até o banco tentar sacar dinheiro. Porém, funcionários da agência perceberam algo suspeito e chamaram a polícia.

O fazendeiro foi agredido, mas está bem. A PM recuperou os objetos roubados e localizou a arma utilizada no crime. Agora, faz buscas para localizar os outros suspeitos.

G1/Tocantins

Pai apagava cigarros no rosto de filha mantida refém por dois anos

Jovem de 21 anos foi libertada na última quinta-feira (11) após operação da Polícia Militar.

Uma jovem de 21 anos de Mogi das Cruzes (SP) foi libertada na última quinta-feira (11) após passar dois anos em cárcere privado, em poder do próprio pai.

De acordo com informações do G1, a vítima estava trancada em uma casa trancada e sem iluminação, sem ter contato com outras pessoas. Ela disse que passava fome e tem diversas marcas de agressão pelo corpo, incluindo queimaduras de cigarro feitas pelo pai e a orelha esquerda deformada por facada.

A jovem contou que morava com o pai desde 2006, quando a mãe dela morreu, e que não vai à escola desde os 12 anos. O pai, um segurança de 46 anos, foi preso por sequestro e cárcere privado.

O homem afirmou que mantinha a filha refém para que ela não tivesse relações sexuais com estranhos.

A vítima não tem família e permaneceu na delegacia por não ter para onde ir. A jovem parecia confusa e manteve olhar distante durante o interrogatório. Ela deve ser encaminhada a um abrigo.

Uma das testemunhas, uma mulher de 25 anos, conta que o homem sempre foi muito agressivo e ameaçava as pessoas caso a polícia chegasse ao local. O dono do imóvel usado como cativeiro, de 52 anos, confirmou que a menina era mantida em condições desumanas na casa.

O caso foi registrado como sequestro e cárcere privado. O segurança foi preso e encaminhado para a cadeia de Mogi das Cruzes. A Defensoria Pública deve fazer a defesa do suspeito.

A Secretaria Municipal de Assistência Social informou que tomará todas as medidas de proteção à vítima por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social.

Noticias ao Minuto