Professora de Chapada de Natividade resgata cultura local através da dança Suça

A dança que tem origem africana é marcada pelo ritmo agitado e batuques de tambores e do cuíca, que são instrumentos musicais semelhantes ao tambor.

Com o objetivo de preservar e valorizar a cultura e a identidade da comunidade de Chapada de Natividade, a professora de História e especialista em Cultura Afro-Brasileira, Roberta Tavares está desenvolvendo um projeto que ensina crianças e adolescentes a dançarem suça.

A professora contou a Gazeta que se sente lisonjeada em poder fazer algo que resgata a cultura do seu povo. “

“Eu enquanto professora de História me sinto grata por poder ajudar e fazer mais pela comunidade onde vivo. Doar um pouco do meu tempo para que a memória da cidade onde moro não se perca. Isso é responsabilidade social”.

Divulgação

Desde a criação do projeto em 2015, várias crianças de adolescentes foram atendidos. Além das orientações da professora, ajudam nos ensaios figuras importantes da cultura local como, Dona Santana, o folião Poscidônio e o folião Patricinho, que continua até hoje no projeto.

Prestes a fazerem uma grande apresentação, que acontece na próxima sexta-feira, 16, ao Gazeta, a professora contou também que o grupo de Suça Tia Zezinha não possuía instrumentos para tocar em suas apresentações, sempre colocavam cds para tocar, mas agora a realidade é diferente.

“Elaboramos um projeto que preserva nossas raízes onde resgatamos os tambores na comunidade. Foram mais de 70 anos dançando a Suça sem os instrumentos”.

Repórter Lucas Eurilio – Gazeta do Cerrado/Fotos divulgação

PM Ambiental flagra extração de cascalho irregular em fazenda em Natividade

Os autores do crime foram autuados em R$ 35 mil e teve as atividades relativas à extração e moagem de cascalho embargadas.

A equipe da Polícia Militar Ambiental de Dianópolis flagrou crime ambiental no último sábado, 3, em uma fiscalização ambiental num garimpo localizado na BR-010, km 4, na fazenda Tieta, no município de Natividade.

Conforme a polícia, os responsáveis pelo local, apesar de terem as licenças prévias de instalação e outorga de água, estavam operando sem a Licença de Operação LO, extraindo cascalho para moagem fora das coordenadas autorizadas pela licença.

Os autores do crime foram autuados em R$ 35 mil e teve as atividades relativas à extração e moagem de cascalho embargadas.

T1noticias

Lavrador de 70 anos é assassinado após festa no interior do Tocantins

Adoaldo Quirino dos Santos foi agredido com pedaços de meio-fio e não resistiu. Outro idoso também foi vítima e está internado.

O lavrador Adoaldo Quirino dos Santos, de 70 anos, foi assassinado na madrugada desta terça-feira (5), em Natividade, município a 277 km de Palmas. Segundo a Polícia Militar, ele e outro idoso, que não teve o nome divulgado, foram agredidos por três jovens.

O sobrinho do lavrador assassinado disse que as vítimas foram agredidas com pedaços de meio-fio. Ele contou ainda que os idosos conversavam na rua por volta das 5h30 quando foram atacados pelos criminosos.

Momentos antes os dois participavam de uma novena e um festejo na cidade. A polícia não informou o que pode ter motivado o crime. Um homem foi preso e um adololescente apreendido, suspeitos do crime.

O idoso que sobreviveu foi levado para o hospital de Navidade e depois transferido para o Hospital Geral de Palmas. O estado de saúde dele é considerado grave.

G1/To

Queimada na serra de Natividade já dura uma semana e fumaça invade cidade

Moradores contaram que as chamas atingem área de difícil acesso na serra. Tocantins já teve mais de 5,3 mil focos de queimadas em 2017.

Uma queimada que atinge a serra de Natividade, na região sudeste do Tocantins, já dura uma semana. O local atingido pelas chamas é de difícil acesso, já que existem paredões de pedra e precipícios entre os montes. A cidade de Natividade, que fica próxima a serra, sofre com uma nuvem de fumaça.

O município não tem brigadistas ou uma unidade do Corpo de Bombeiros. Em algumas regiões de serra no Tocantins, militares auxiliam no combate ao fogo, é o caso da serra do Carmo, por exemplo, que fica próxima à capital.

O Tocantins está em terceiro lugar no ranking nacional de queimadas. O estado perde apenas para o Pará e o Mato Grosso. Em todo o ano de 2017, já foram 5,3 mil casos. Nas últimas 48 horas foram registrados 141 focos em todo o estado. Os moradores de Natividade relatam que o fogo aumenta nos horários em que há mais vento na região.

A cidade é também o centro de uma das principais romarias do Tocantins. Entre os dias 6 e 17 de agosto cerca de 90 mil pessoas devem passar pela região indo para o povoado de Senhor do Bonfim, que fica a 24 quilômetros da cidade. Muitas delas fazem o trajeto a pé.

G1/TO

Ação popular denuncia que prefeita contratou 4 irmãos, sobrinha e cunhado

Caso também está sendo investigado pela promotoria de Justiça do Ministério Público. Todos os parentes estariam ocupando cargos no primeiro escalão.

Um suposto caso de nepotismo na Prefeitura de Natividade, sudeste do Tocantins, está sendo alvo de uma ação popular. A denúncia é de que a prefeita Martinha Rodrigues Neto (PTN) contatou quatro irmãos, uma sobrinha e um cunhado para cargos públicos do primeiro escalão.

Conforme a denúncia, os irmãos e irmãs da prefeita ocupam os cargos de secretário de turismo e cultura, secretário de assistência social, chefe do controle interno e secretário de agricultura. Além deles, uma sobrinha da prefeita seria secretária de administração e um cunhado o secretário de finanças.

A ação dos moradores foi proposta na Vara dos Feitos das Fazendas e Registros Públicos da comarca de Natividade nesta terça-feira (18). O argumento é de que as nomeações violam os princípios da moralidade e impessoalidade.

O Ministério Público Estadual (MPE) também instaurou inquérito para apurar a suposta prática de nepotismo. O jornal ligou para a prefeita e para a Prefeitura de Natividade durante toda a tarde, mas as ligações não foram atendidas. No início da noite, a secretária de administração, Luana Rodrigues Botelho Neto, atendeu os telefonemas. Ela disse que vai enviar nota sobre o caso.

Outro caso

Um caso semelhante também está sendo questionado na Justiça em Nova Olinda, norte do Tocantins. Segundo denúncia feita por moradores e confirmada pelo MPE, o prefeito empregou a esposa, a filha, a nora e a cunhada em cargos públicos do primeiro escalão.

Para a promotoria de Justiça que apurou o caso, o entendimento de que cargos políticos não se enquadram como nepotismo não está mais sendo aceito pelos tribunais.

 G1/To

Família se muda de casa onde idosa foi violentada e morta: ‘temos medo’

Lavradora de 69 anos foi assassinada em Natividade há 11 dias.
Família ainda tenta entender motivos de crime: ‘Ela era amiga de todo mundo’.

Onze dias se passaram desde que a idosa Maria Conceição Pereira Cardoso, de 69 anos, foi violentada e morta dentro da própria casa, em Natividade, região sudeste do estado. Neste tempo, muita coisa mudou para a família da vítima. O marido e a filha que moravam na residência não conseguiram ficar no local e preferiram se mudar: “Temos medo daquela casa”, disse a jovem Luciana Rodrigues dos Santos, 24 anos, que morava com a mãe no local.

A Secretaria de Segurança Pública do Tocantins informou que já identificou o suspeito e a polícia intensificou as buscas para encontrá-lo.

Em entrevista ao G1, Luciana explicou que a família vai vender a casa onde o crime aconteceu. “Não dá para ficar lá”, contou. Luciana disse que os parentes ainda tentam entender o que aconteceu e os motivos que levaram à prática de um crime tão cruel.

“Nós não conhecemos o suspeito e até agora tentamos entender o que aconteceu. Ninguém sabe. Minha mãe mal saia de casa, ela era amiga de todo mundo”, disse.

Luciana contou também que no dia do crime o pai e a mãe estavam na casa, quando receberam a visita de um desconhecido. “Meu pai disse que um homem chegou e ofereceu uma dose de pinga. Ele não queria, mas o homem insistiu e bebeu. Depois disso, ele disse que as vistas ficaram escuras e ele não se lembra de mais nada”.

O homem foi levado para o hospital e liberado após alguns dias, mas ainda se recupera. Luciana disse que os exames que vão comprovar se ele foi dopado ainda não ficaram prontos.

No domingo (20) a família fez a missa de sétimo dia e homenageou Conceição. Luciana diz que agora só resta a saudade: “Nós éramos muito próximas. Todos estamos sentindo muito a morte dela, que aconteceu de uma forma muito cruel”, lamentou.

Entenda
Na noite do dia 12 deste mês, a lavradora Maria Conceição Pereira Cardoso foi violentada e morta dentro da própria casa em Natividade.

Foi a filha Luciana quem encontrou a mãe morta e com as partes íntimas ensanguentadas em cima de um colchão. O pai estava no local passando mal e precisou ser levado para um hospital da cidade.

Pouco antes do crime, o casal bebia com um homem. Quando Luciana chegou à residência, o suspeito fugiu e deixou para trás um sandália e um aparelho celular.(fonte:g1/to)

Criminosos atacam Correios e agência bancária e escapam da polícia

Suspeitos não conseguiram abrir cofre dos correios e foram para banco.
Dois caixas eletrônicos foram arrombados; ocorrências foram em Natividade.

Agências dos Correios e do Banco do Brasil foram alvo de criminoso na madrugada deste sábado (12) em Natividade, região sudeste do Tocantins. As informações da Polícia Militar são de que os suspeitos tentaram roubar um dos locais, mas como não conseguiram partiram para o outro. As ações foram registradas por volta das 3h30.

Testemunhas contaram que primeiro os criminosos foram aos Correios, mas não conseguiram arrombar os cofres. Cerca de quatro pessoas participaram da ação. Depois eles seguiram para o banco, onde explodiram dois caixas eletrônicos. A ação foi muito rápida, segundo a PM.

Os suspeitos conseguiram levar uma quantia não revelada de dinheiro e fugiram por uma estada vicinal no sentido a Santa Rosa do Tocantins. A polícia segue fazendo buscas, mas até o momento ninguém foi preso.

Criminosos conseguiram levar dinheiro do banco (Foto: Divulgação)
Criminosos conseguiram levar dinheiro do banco (Foto: Divulgação)

Fonte:g1/to

Terceiro suspeito de estupro coletivo se apresenta à polícia em Natividade

O menor de 17 anos estava escondido em Jaú do Tocantins
Ao delegado, ele negou a participação do crime em Chapada da Natividade

O terceiro suspeito de participar do estupro coletivo de uma jovem de 13 anos, em Chapada da Natividade, foi apreendido nesta segunda-feira (13). De acordo com o delegado responsável pelo caso, Ibanez Aires, o adolescente de 17 anos se apresentou na delegacia de Natividade por volta das 14h.

O menor estava acompanhado da mãe e de um advogado. Segundo o delegado, ele negou a participação no estupro da menina, que é portadora de necessidades especiais.

Conforme o delegado, o menor alegou que durante o tempo em que esteve foragido, ele estava na casa de parentes, em Jaú doTocantins. Como havia um mandado contra o jovem, ele foi apreendido e será transferido para o Centro de Atendimento Socioeducativo de Gurupi. O caso corre em segredo de justiça.

O crime aconteceu no dia 15 de maio e a vítima afirma ter sido estuprada por Janio Ney dos Santos, 32 anos, filho de um vereador da cidade, e dois menores de 15 e 17 anos. O adulto está preso na Cadeia Pública de Natividade o menor de 15 anos também está apreendido.

Estupro
O crime foi registrado no dia 15 do mês passado. De acordo com as investigações, a vítima passava em frente a um colégio, quando um homem e os dois adolescentes, a convidaram para entrar na residência, que fica ao lado da escola.

A jovem entrou. Os suspeitos trancaram a porta e amarraram os braços da adolescente, depois abusaram sexualmente da garota. Ainda segundo as investigações, algumas horas depois ela foi liberada. No dia seguinte, um dos menores apareceu na casa da vítima para levar uma pílula do dia seguinte.

A mãe da menina achou estranho e questionou a filha sobre o comportamento do menor. Neste momento, segundo a polícia, ela contou o que havia acontecido. As duas registraram o caso na delegacia de Chapada de Natividade.

O laudo do Instituto Médico Legal confirmou o estupro. De acordo com o documento, os ferimentos foram tão graves que a adolescente precisou ser transferida para o Hospital Regional de Porto Nacional. A irmã conta que logo após o crime ela chorava muito e ficou com medo de sair de casa.

Prisões
Os mandados de prisões foram cumpridos no dia 1º deste mês. O suspeito de 32 anos, foi preso. Ele foi autuado por estupro de vulnerável e está na Cadeia Pública de Natividade.

Outros dois menores de 15 e 17 anos também estão sendo investigados por participação.

Durante as investigações, o delegado descobriu que além do estupro coletivo, a menina estava sendo molestada há cerca de dois meses por um idoso de 65 anos. De acordo coma a polícia, ele a seduzia com dinheiro. O idoso também já está preso. A menor está sendo acompanhada por especialistas.(fonte:g1/to)