Em Goiás: Jovem que morreu junto com o namorado em acidente estava grávida e planejava se casar

Casal e um amigo de 17 anos tinham saído de festa e voltavam para casa quando o acidente aconteceu. Veículo saiu da pista e caiu em uma vala, em Palmeiras de Goiás.

A dona de casa Francyelle Alcântara, de 28 anos, que morreu junto com o namorado e um amigo em um acidente na GO-156, estava grávida de dois meses e planeja se casar, conforme contou a irmã dela, Claudiane Pereira, de 32 anos. Segundo a família, as vítimas voltavam de uma festa quando o acidente aconteceu, em Palmeiras de Goiás, a 90 km de Goiânia.

“A gente não está acreditando, a gente a viu ontem, ela ainda pediu ajuda para escolher roupa para ir pra a festa, e aí acontece isso. Ela estava muito feliz, feliz com a gravidez, com o namoro”, disse a irmã.

O acidente aconteceu na madrugada de domingo (10). O namorado de Francyelle, o mecânico Esron Manoel, de 30 anos, era o motorista do Volkswagen Golf. A jovem viajava no banco da frente. No banco traseiro, estava um adolescente de 17 anos, que é primo do condutor.

De acordo com a família, o velório do casal deve ocorrer nesta segunda-feira (11), em horário a definir, na Igreja Cristã de Palmeiras de Goiás.

Segundo o capitão do Corpo de Bombeiros Eduardo Monteiro, testemunhas contaram que o trio saiu de uma festa em Cezarina, por volta das 4h, com destino a Palmeiras de Goiás, onde moram. A distância entre as cidades é de cerca de 40 km.

O carro em que os amigos viajavam saiu da pista e caiu em uma vala aberta para uma obra da Ferrovia Norte-Sul, que, segundo moradores, está há cerca de um ano parada. O buraco tem cerca de 20 metros de profundidade.

Irmão de Francyelle, o lavrador Adriano Gomes acredita que a falta de iluminação da rodovia pode ter causado o acidente. Ele cobra providências.

“Aquilo não pode ficar daquele jeito, sem iluminação, com visibilidade péssima perto de um barranco de mais de 20 metros. Não é a primeira vez que tem acidente no mesmo lugar, falta sinalização, iluminação, tem que tomar providencias para não ter mais vítimas”, afirmou.

O site pediu um posicionamento, por e-mail, para a Valec, responsável pela obra da Ferrovia Norte-Sul, e para a Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop), responsável pela rodovia, e aguarda retorno.

Carro cai em vala às margens da GO-156, em Palmeiras de Goiás (Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação)
G1 noticias

Adolescente é suspeita de matar namorado com faca de serra durante show de réveillon no Tocantins

Suspeita tem 16 anos e teria confessado o crime e alegado que matou por ciúmes. Ela disse ainda que acredita estar grávida, mas não apresentou exames que comprovem a gestação.

Uma adolescente de 16 anos foi apreendida como suspeita da morte do namorado de 21 anos em Barrolândia, na região central do Tocantins. O rapaz foi esfaqueado com uma faca de serra atrás de um palco onde acontecia o show de réveillon na cidade.

A Polícia Militar confirmou que foi acionada por seguranças da festa que encontraram a adolescente com a arma do crime nas mãos.

O delegado que cuida do caso, Aldo Pagliani, informou que a menor confessou o assassinato durante o depoimento. Ela teria dito que matou o rapaz por ciúmes, mas as circunstâncias exatas não foram divulgadas pelo delegado, uma vez que o caso ainda está sob investigação.

A menor foi levada com a mãe até a delegacia de Miracema do Tocantins para que o caso fosse registrado. A polícia agora procura uma vaga para a jovem em um centro de internação provisória para que ela responda pelo caso.

A Polícia Civil não informou se ela levou a faca até o local da festa com a intenção de cometer o crime ou se encontrou o objeto no local e usou no momento da discussão.

Durante o depoimento a jovem disse também que suspeita que esteja grávida, mas disse não ter feito nenhum exame para comprovar a gestação. Ela será examinada pelos médicos do sistema de internação provisória.

A noite da virada na cidade teve três shows, o principal era da banda gospel Louve e Adore. Também se apresentaram o artista Gilvaney Ferreira e a banda Agatassa Show.

Não foi informado qual das atrações estava no palco no momento do crime.

G1 Tocantins

Jovem suspeita de dar golpe em namorado virtual é presa em hotel de Palmas

Vítima mora no Pará e teria depositado quase R$ 33 mil na conta da jovem. Ela usava nome e endereço falsos para enganar o homem.

Uma jovem de 26 anos foi presa suspeita de dar um golpe de quase R$ 33 mil em um namorado virtual. Ela teria usado um nome falso e feito o homem acreditar que ela morava no Pará enquanto estava hospedada em um hotel de Palmas. A vítima é de São Luis do Maranhão. A jovem foi presa dentro do hotel, que fica na região central da cidade.

De acordo com a Polícia, a mulher utilizava o nome ‘Rafaela’ para enganar as vítimas. No quarto em que ela estava foram encontrados R$ 2,7 mil em dinheiro e vários objetos eletrônicos que teriam sido comprados com o dinheiro dado pela vítima.

A mulher vai responder pelo crime de estelionato, a Polícia Civil investiga o caso. Ela foi levada para o Presídio Feminino de Palmas onde vai aguardar decisão da Justiça.

G1/TO

Namorado acusado de matar fisioterapeuta volta a dizer que tiro foi acidental

Em Audiência, durante sessão, Diego Lima deu a mesma versão de quando foi ouvido na delegacia. Na saída do Fórum, parentes de Caillane Marinho o chamaram de ‘assassino’; crime ocorreu em Vianópolis, GO.

O engenheiro agrônomo Diego Henrique Lima, de 30, participou de uma audiência de instrução relacionado ao processo no qual é acusado de matar a namorada, a fisioterapeuta Caillane Marinho, de 27. O crime ocorreu em outubro do ano passado, em Vianópolis, região sul de Goiás. Assim como quando prestou depoimento na delegacia, o homem voltou a alegar que o tiro que matou a mulher foi acidental.

A sessão ocorreu na quarta-feira (30), no Fórum de Vianópolis. Diego estava acompanhado de seus advogados, que foram procurados pela TV Anhanguera, mas não quiseram falar sobre o caso.

O promotor de Justiça Júlio Alexandre da Silva, disse que há contradições no depoimento do acusado. “Essa versão apresentada pelo réu não coaduna nem com a parte lógica dos fatos que foram trazidos, tampouco com os depoimentos que já foram colhidos”, disse.

Parentes e amigos de Caillane foram ao Fórum embora não pudessem acompanhar a sessão. Na saída, quando Diego estava indo embora, eles começaram a chamá-lo de “assassino”.

A mãe de Caillane, a dona de casa Maria Lucélia Marinho, espera que o acusado seja punido pelo crime. “Espero justiça da terra e dos homens e também espero a justiça de Deus”, desabafa.

Morte

Caillane foi morta no dia 9 de outubro, na residência onde vivia com o namorado. Segundo as investigações, a jovem foi encontrada dentro de casa com um tiro na cabeça. Após o crime, Diego passou a ser procurado pela polícia, mas só se apresentou no dia 14 de outubro. Como tinha um mandado de prisão em aberto, ele foi preso.

Ao se entregar à Polícia Civil, Diego alegou que o disparo que matou a namorada foi acidental e aconteceu durante uma briga. Ele disse que pegou uma arma para se matar, mas que Caillane tentou tirar o armamento dele e acabou baleada.

No entanto, na ocasião, o delegado Marcos Vinícius Costa, responsável pelo inquérito policial, afirmou que essa versão contradiz as provas. “O laudo pericial diz que foi homicídio doloso. O tiro acertou entre a nuca e a orelha. Como uma pessoa tentar tirar a arma da outra de costas? Não tem como o disparo ter sido acidental”, afirmou.

O engenheiro ficou detido até o dia 3 de fevereiro, quando foi solto por meio de um habeas corpus. Desde então, responde ao processo em liberdade. No dia 13 do mesmo mês, a polícia fez uma reconstituição do homicídio.

Relação conturbada

Várias testemunhas disseram que o relacionamento entre os dois era bastante conturbado. De acordo com a polícia, o motivo da briga que culminou com o homicídio foi uma discussão sobre um relacionamento anterior dele. O suspeito ainda é casado, no papel, com outra mulher.

Cerca de duas semanas antes do crime, o engenheiro agrônomo escreveu uma carta para a namorada. No texto, o homem pede desculpas à jovem, diz que a ama e afirma: “Não te mereço e deixei tudo acabar”.

Caillane deixou uma filha de 7 anos que, segundo os parentes, ficou muito abalada com a morte da mãe. 

Fisioterapeuta Caillane Marinho foi morta dentro de casa após ser baleada (Foto: Reprodução/Facebook) Morte
Fisioterapeuta Caillane Marinho foi morta dentro de casa após ser baleada (Foto: reprodução/Face)

G1/GO