Piloto de MT que está desaparecido há 15 dias foi contratado para levar avião para o Tocantins, diz família

Último contato de Felipe Zamberlan, de 22 anos, foi feito no dia 24 de junho. Numa ligação para a namorada, ele contou que estava no Pará (PA).

Desaparecido há 15 dias, o piloto Felipe Meirelles Zamberlan, de 22 anos, foi contratado para levar um avião de Goiânia (GO) até Palmas (TO), segundo da família dele. O último contato dele com a família foi feito no dia 24 de junho. Numa ligação para a namorada, o jovem contou que estava no Pará.

Segundo a família, Felipe saiu de Sapezal, a 473 km de Cuiabá, no dia 20 de junho com destino à capital onde pegaria um voo até Goiânia (GO). Os familiares, no entanto, não têm informações sobre o susposto contrante.

No último contato, o piloto teria dito que estava em uma cidade do Pará e que, na segunda-feira (25), voltaria para Mato Grosso.

Após a divulgação do desaparecimento nas redes sociais, o antigo professor de Felipe entrou em contato com os familiares. Segundo o professor, o piloto teria ligado para ele no dia 23 de junho dizendo que estava passando de carro por Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá.

Com a informação, a família registrou um boletim de ocorrência.

Depois disso, a polícia entrou com contato com policiais dos estados onde Felipe disse que estaria e uma ação conjunta está sendo realizada em busca de pistas que possam levar ao paradeiro do jovem.

A polícia também fez contato com órgãos responsáveis pela aviação civil para saber se houve alguma queda de avião ou há informações de sequestro de aeronave. Por enquanto, porém, não nenhum registros, segundo a família.

G1 Tocantins.

Piloto que saiu de MT com destino a Palmas (TO) desaparece depois de ligar para namorada e dizer que estava no Pará (PA)

Segunda a família, ele viajaria de ônibus até Cuiabá, pegaria um voo para Goiânia (GO) e de lá levaria um avião particular para Palmas. O último contato dele foi no dia 24 de junho.

O piloto Felipe Meirelles Zamberlan, de 22 anos, saiu de Sapezal, a 473 km de Cuiabá, de ônibus, no dia 20 de junho. Segundo a família, ele iria para Cuiabá, onde pegaria um voo para Goiânia (GO) e, de lá, conduziria um avião particular até Palmas (TO). No entanto, ele não retornou de viagem e não faz contato com os familiares, desde o dia 24 de junho.

A família disse ter estranhado a falta de contato e comunicou o desaparecimento de Felipe por meio das redes sociais e registro de boletim de ocorrência.

Ao saber que o piloto havia desaparecido, um antigo professor dele, procurou a família e disse que Felipe havia ligado dizendo que estava passando de carro por Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá.

Posteriormente, no dia 24 de junho, ele teria ligado para a namorada dele e dito que estava em uma cidade do Pará. Segundo ela, Felipe teria avisado que iria para uma fazenda onde não havia sinal de internet.

Ele teria dito ainda, que retornaria na segunda-feira (25), porém não retornou e não fez mais contato com a família.

A Polícia Civil acionou as unidades policiais dos estados por onde o piloto deveria passar.

G1 Tocantins.