Jovem morre após barranco desabar sobre máquina em canteiro de obra

Acidente foi em área de extração de areia e cascalho para construções. Eduardo Machado, de 23 anos, chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu.

O operador de escavadeira Eduardo Machado, de 23 anos, morreu após um barranco desabar no canteiro de obra em que ele trabalhava.

A Polícia Militar disse que o acidente foi na tarde desta quinta-feira (15), em Pindorama do Tocantins, região sul do estado.

O jovem chegou a ser socorrido por colegas de trabalho e lavado ao Hospital Regional de Porto Nacional, mas não resistiu.

O teto da retroescavadeira de Eduardo conduzia foi atingido por pedras pesadas e acabou esmagando o jovem dentro da máquina.

A polícia não soube informar se ele usava os equipamentos de segurança porque quando chegou ao local o rapaz já tinha sido levado para o hospital por outros funcionários.

O canteiro de obra onde o desabamento aconteceu fica a poucos quilômetros de Pindorama, na zona rural. A área é para extração de areia, cascalhos e pedras utilizados em construções na região. O rapaz enchia uma das caçambas quando tudo aconteceu.

O corpo de Eduardo Machado foi levado para o Instituto Médico Legal de Porto Nacional.

G1 Tocantins

Pais viajam e deixam 4 filhos sozinhos; bebê morre asfixiado

A menina mais velha, aos 9 anos, é quem cuidava sozinha de todos os irmãos.

Um casal, pais de 4 crianças, sendo uma menina de 9 anos, um menino de 7 anos e gêmeos de sete meses, foram presos após eles viajarem e deixarem os menores em casa sozinhos, resultando na morte de um dos bebês por asfixia.

O caso aconteceu a 218 km de Cuiabá, Mato Grosso, na segunda-feira (12).

De acordo com a reportagem, a situação era recorrente. A menina mais velha, aos 9 anos, é quem cuidava sozinha de todos os irmãos, enquanto os pais viajaram para realizar um frete de carregamento de bobinas.

Segundo informações do Conselho Tutelar, o bebê teria morrido asfixiado com o cobertor da cama. “Isso já teria acontecido outras vezes e é abandono de incapaz”, afirmou a conselheira Adriana Martins Facuda, que acompanha o caso.

Os pais, Luciano Barbosa Pereira, de 43 anos, e a mulher dele, Daniely Oliveira, de 29 anos, foram presos em flagrante e autuados por abandono de incapaz. A defesa deles não foi localizada.

Segundo o delegado regional Claudinei Lopes, o casal já foi ouvido durante o plantão policial e o caso será investigado pela Delegacia Especializada da Criança.

Após a prisão, os filhos do casal foram encaminhados à Casa Abrigo até decisão da Justiça.

Noticias ao Minuto

Morre 8ª paciente após surto de H1N1 no Hospital Vila São Cottolengo, em Goiânia

Rosa Maria dos Santos, 54, era uma das três diagnosticadas com influenza A que estavam no Hugo; além dela, outros sete pacientes morreram em 9 dias, mas as causas não foram confirmadas.

Ocorreu, no domingo (11), a oitava interna do Hospital Vila São Cottolengo após um surto de influenza A, causado pelo vírus H1N1 na unidade, em Trindade, na Região Metropolitana da capital.

Rosa Maria dos Santos, de 54 anos, era uma das três pacientes diagnosticadas com o vírus da doença e estava internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgências de Goiânia.

Além dela, outros sete pacientes da unidade morreram em um prazo de nove dias, mas as causas das mortes deles não ainda foram confirmadas.

Em nota, a assessoria de comunicação da Vila São José Bento Cottolengo, em Trindade, informou que a morte foi ocasionada por sepse, que “pode ter sido agravada por complicações do quadro de H1N1, já que o paciente havia sido diagnosticado com a doença.” A unidade disse que aguarda vaga para que outro paciente seja encaminhado a uma UTI.

De acordo com a assessoria de imprensa do Hugo, Rosa Maria havia sido internada por conta de uma infecção pulmonar.

Ela estava em estado grave, em tratamento em uma UTI, respirando com ajuda de aparelhos, e morreu por volta das 17h40 de domingo.

Outros três internos da Vila São Cottolengo seguem internados no Hugo. Os pacientes têm 39, 43 e 50 anos, estão em estado grave e não possuem, segundo o hospital, previsão de alta.

O Hospital Vila São Cottolengo atende atualmente a 320 pessoas. Entre elas estão crianças, jovens e adultos em situação de vulnerabilidade social e comprometimento da saúde mental e motora.

Mortes

As outras 7 mortes ocorreram entre os dias 24 de fevereiro e 5 de março. O hospital informou, no sábado (10) que “não era possível informar se os óbitos estão diretamente relacionadas com o H1N1” identificado nos três pacientes hospitalizados.

De acordo com o diretor da unidade, Sandro Gomes Albino, das sete mortes, quatro foram motivadas por pneumonia.

Um caso encaminhado ao Serviço de Verificação de Óbito (SVO) teve resultado negativo para H1N1. Os outros dois óbitos foram por outras causas não informadas.

Por sua vez, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou em nota divulgada no sábado que ainda não é possível afirmar o motivo das sete mortes.

Conforme o órgão, elas seguem sob investigação. As amostras já foram encaminhadas para um laboratório e não há prazo para que os laudos fiquem prontos.

A Secretaria de Saúde de Trindade também acompanha o caso. Em nota, a Vigilância Epidemiológica da cidade informou que acompanha a evolução dos pacientes e aguarda o resultado dos laudos.

Segundo a SES, após as análises apontarem três casos de Influenza A pelo vírus H1N1, medidas de tratamento foram adotadas. Entre elas está a quimioprofilaxia com o medicamento tamiflu.

O surto da doença foi confirmado por uma nota informativa divulgada pelos técnicos responsáveis pela investigação.

G1 Goiás

Motorista morre e caminhonete fica destruída após batida frontal com caminhão

Acidente aconteceu perto de Cariri do Tocantins na BR-153, no sul do estado. Motorista do caminhão contou à Polícia Rodoviária Federal que caminhonete tentou ultrapassagem em local proibido.

O motorista Jurandir Francisco Dornelas Pinheiro, de 54 anos, morreu na manhã desta sexta-feira (9) na BR-153 após a caminhonete dele bater de frente com um caminhão, próximo de Cariri do Tocantins, sul do estado.

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, a suspeita é de que o acidente aconteceu devido uma ultrapassagem malsucedida.

O caminhão estava carregado de gesso e o motorista contou que a caminhonete invadiu a pista contrária, causando o acidente. Conforme a PRF, o trecho tem faixa continua amarela, ou seja, a ultrapassagem é proibida.

A vítima, que estava sozinha na caminhonete, morreu no local e ficou presa às ferragens. O corpo foi retirado e levado para o IML de Gurupi, também no sul do estado.

G1 Tocantins

Acidente ocorreu na BR-153 na região sul do estado (Foto: Divulgação)

Eletricista morre após levar choque em rede de alta tensão durante troca de poste

Francisco Lopes de Souza, de 37 anos, estava com alguns fios na mão quando a rede de energia foi religada. Ele chegou a ser socorrido, mas chegou ao hospital de Guaraí já sem vida.

O eletricista Francisco Lopes de Souza, de 37 anos, morreu depois de receber uma descarga elétrica de alta tensão enquanto trabalhava.

Segundo a Polícia Civil, o homem morreu durante a troca de um poste em uma chácara da zona rural de Guaraí, na região central do Tocantins, no final da tarde dessa segunda-feira (5).

De acordo com os policiais, uma equipe de quatro eletricistas foi chamada para substituir um poste que estava quebrado.

Momentos antes do trabalho ser finalizado, a rede elétrica, que havia sido desligada, foi religada, o que provocou uma descarga elétrica de alta tensão.

Depois do choque o eletricista ficou pendurado no alto do poste pelo cinto de segurança.

A vítima foi levada para o Hospital Regional de Guaraí, pelos moradores da região, mas já chegou à unidade sem vida.

A polícia disse que o caso esta sendo investigado, já que a morte pode ter sido causada por falha humana.

Em nota, a Energisa informou que se solidariza com familiares e amigos da vítima que era funcionário da prestadora de serviço Enecol.

Informou ainda que junto com a Enecol está prestando todo o atendimento necessário para a família e apurando as causas do acidente.

G1 Tocantins/Foto ilustrativa

Jovem morre atropelada enquanto fazia caminhada na via de acesso ao aeroporto de Palmas

A vítima foi arremessada a 15 metros de distância e chegou a ser socorrida com vida e encaminhada ao Hospital Geral de Palmas, mas faleceu às 22h.

A jovem Dinalmir Ribeiro Lopes, de 24 anos, morreu ontem, 18, em Palmas, após ser atropelada enquanto fazia uma caminhada com familiares no acostamento da via que dá acesso ao Aeroporto da Capital.

O sogro e a cunhada da vítima, que a acompanhavam, informaram à polícia que os três caminhavam por volta das 18h, a cerca de 1,5 km da entrada do aeroporto, quando foram surpreendidos por um táxi que invadiu o acostamento e atingiu Dinalmir.

A vítima foi arremessada a 15 metros de distância e chegou a ser socorrida com vida e encaminhada ao Hospital Geral de Palmas, mas faleceu às 22h.

Um morre e quatro ficam feridos após carro e moto baterem de frente na BR-153

Acidente foi na região de Gurupi, no sul do Tocantins. Isael Martins Soares, de 24 anos, chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu no hospital.

Uma batida de frente matou Isael Martins Soares, de 24 anos, e deixou outras quatro pessoas feridas na BR-153, em Gurupi. O acidente foi na altura do km 678.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, a motocicleta em que Isael estava fazia uma ultrapassagem no momento da batida.

Outra pessoa que estava na motocicleta teve ferimentos graves e foi levado ao Hospital Regional de Gurupi (HRG).

Os três ocupantes do carro também ficaram feridos, mas com menor gravidade. O veículo tinha placas de Gurupi, já a motocicleta era de Tucumã (PA). A batida foi na noite deste sábado (17).

O corpo de Isael Martins foi levado ao Instituto Médico Legal de Gurupi e liberado no começo da tarde.

Os demais envolvidos no acidente, que não tiveram os nomes divulgados, foram atendidos no HRG. Não há informações sobre o estado de saúde deles.

Um dos ocupantes da moto morreu após a batida (Foto: Divulgação/PRF)

G1 Tocantins

Bebê de 1 ano e 4 meses morre afogado após cair em balde

Alan Gustavo Ferreira da Silva chegou a ser socorrido por familiares, mas sofreu uma parada respiratória.

Um bebê de um ano e quatro meses morreu afogado após cair em um balde nos fundos de casa, em Luís Eduardo Magalhães, oeste da Bahia.

A tragédia aconteceu na tarde de sexta-feira (16), no bairro Conquista.

O delegado Leonardo Mendes, responsável pelo caso, contou que a avó da criança disse em depoimento que a mãe de Alan Gustavo lavava roupa no momento em que tudo aconteceu.
A mãe teria saído para atender uma vizinha na porta de casa e, quando retornou, já encontrou a criança de cabeça para baixo, com o corpo dentro do balde, se afogando.

De acordo com o G1, Alan Gustavo Ferreira da Silva chegou a ser socorrido por familiares, mas sofreu uma parada respiratória a caminho da Unidade de Pronto Atendimento.

Quando Os médicos tentaram reanimar o bebê por 20 minutos, mas ele não resistiu. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Barreiras.

O delegado Leonardo Mendes informou que a polícia vai investigar se houve ou não responsabilidade pela morte do menino. “Já foi ouvido a avó desse menor. Nós preferimos não ouvir a mãe naquele momento, até respeitando a dor dela, mas com certeza ela será ouvida, tanto ela quanto a pessoa, vizinha dela, que estava junto com ela, para que a gente entenda melhor as circunstâncias que deu essa tragédia que aconteceu, e aí sim responsabilizar a quem de direito”.

Noticias ao Minuto

Motorista morre e carro fica destruído após acidente na TO-445

Acidente foi entre Miracema do Tocantins e Lajeado, na região central do estado. Uma mulher também ficou ferida e foi levada para o hospital.

O motorista José Edson da Silva, de 64 anos, morreu e uma mulher ficou ferida após um acidente de trânsito que deixou o carro totalmente destruído.

Segundo a Polícia Civil, o acidente foi por volta das 20h desta quinta-feira (15), na TO-445 entre Miracema do Tocantins e Lajeado, na região central do estado.

Os policiais informaram que o veículo não se chocou com outro e a suspeita é que a vítima tenha perdido o controle da direção. As imagens mostram o carro fora da pista e totalmente destruído.

Os policiais informaram que a mulher dele foi levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para o hospital de Miracema do Tocantins. Silva não resistiu aos ferimentos graves e morreu ainda no local.

O corpo dele foi levado para ao Instituto Médico Legal (IML) de Palmas. A perícia deve investigar as causas do acidente.

G1 Tocantins

Adolescente morre baleado enquanto brincava com arma na casa de um amigo

De acordo com a Polícia Militar, o pai do colega de Alifer, que era dono do revólver, era foragido por um homicídio e foi preso pela corporação, em Santa Helena de Goiás.

O estudante Alifer Gomes da Silva, de 12 anos, morreu, na quinta-feira (8), depois de ser baleado enquanto brincava com uma arma na casa de um amigo, em Santa Helena de Goiás, na região sudoeste do estado.

De acordo com a Polícia Militar, o pai do colega de Alifer, que era dono do revólver, era foragido por um homicídio e foi preso pela corporação.

O adolescente chegou a ser socorrido pelo avô, mas morreu a caminho do hospital. Segundo a avó do adolescente, a dona de casa Marli Rosa da Silva, o menino era filho único.

“Está sendo muito triste. Meu neto, minha filha só tinha um. Eu não estou suportando a dor”, disse, emocionada.

O caso ocorreu na tarde de quinta-feira. Segundo a PM, Alifer brincava na casa de um vizinho da mesma idade quando os dois pegaram a arma em um guarda-roupas da casa e começaram a manuseá-la. O disparo ocorreu, segundo a corporação, quando o adolescente pegou a arma para mexer. O garoto foi atingido no tórax.

Em entrevista à TV Anhanguera, o soldado Jean Carlos da Silva disse que a arma, um revólver calibre 38, era do pai do amigo da vítima e não tinha registro.

“Ele disse que possuía esta arma, que era a arma dele. Foi questionado pela equipe se ele tinha o registro, autorização para ter esta arma, ele disse que não tinha. Diante dos fatos, nós conduzimos a arma, munições e todos os envolvidos para realizar os procedimentos de praxe”, disse.

O caso é investigado pela Delegacia Regional da Polícia Civil de Rio Verde, responsável pelo município de Santa Helena de Goiás.

Pai do amigo da vítima, que era dono da arma, foi preso em Santa Helena de Goiás (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

G1 Goiás