Criança morre afogada em piscina de pesque-pague

Menina de 5 anos passava o dia com a família no local quando aconteceu o acidente. Amigos fizeram os primeiros socorros.

Uma criança de 5 anos morreu afogada no domingo (30) na piscina de um pesque-pague em Anápolis, a 55 km de Goiânia. Luana Viana Araújo estava passando o dia com parentes no local quando o acidente aconteceu. Um amigo da família retirou a menina da água, mas ela não resistiu.

Segundo o Corpo de Bombeiros, as pessoas que estavam no local a resgataram da água e fizeram os primeiros socorros, como respiração boca a boca e massagem cardíaca. Pelos sinais da criança, a corporação acredita que ela tenha ficado mais de cinco minutos submersa.

Os bombeiros levaram a criança para o Hospital de Urgências de Anápolis, mas ela acabou morrendo. A menina está sendo velada nesta segunda-feira (30).

Criança de 5 anos morre afogada em piscina, em Anápolis (Foto: Reprodução/TV Anhanguera).
Criança de 5 anos morre afogada em piscina, em Anápolis (Foto: Reprodução/TV Anhanguera).
 G1/Go

Criança morre após ser atropelada por vizinha na calçada de casa em Arraias To

Acidente aconteceu no centro de Arraias, sudeste do Tocantins. Mulher entrou em estado de choque; caso deve ser investigado como homicídio culposo.

Uma criança de dois anos morreu após ser atropelada na porta de uma casa no centro de Arraias, sudeste do Tocantins. Conforme informações da Polícia Civil, o acidente aconteceu na manhã desta terça-feira (18) no momento em que uma vizinha da vítima entrava na garagem da casa.

A responsável pelo atropelamento é uma professora de 39 anos. Segundo a polícia, ela prestou socorro e levou Ana Flávia Pereira para o hospital, mas a menina chegou na unidade sem vida.

A mulher contou que não viu a criança e só percebeu o acidente ao sentir que tinha passado por cima de alguma coisa. A professora entrou em estado de choque e está internada no hospital da cidade.

O corpo da menina foi levado para o IML de Porto Nacional. O caso está na delegacia de Arraias e o atropelamento deve ser investigado como homicídio culposo.

Mulher morre após carro capotar; motorista e os pais ficam feridos

Segundo os bombeiros, veículo derrapou, cruzou a pista e saiu da estrada quando grupo seguia para passar feriado em Caldas Novas. Feridos foram levados para UPA.

Uma mulher morreu após um acidente na tarde desta sexta-feira (14), na GO-309, em Caldas Novas, região sul de Goiás. Segundo o Corpo de Bombeiros, o homem que conduzia o veículo e os pais deles, que também estavam no veículo, ficaram feridos. Os nomes dos ocupantes não foram divulgados.

Ainda de acordo com a corporação, o VW Gol em que eles viajavam derrapou, atravessou a pista, saiu da estrada e capotou. Ainda não se sabe o que provocou o acidente. A mulher, que viajava no banco do passageiro, morreu no local.

Já o homem e os pais dele foram resgatados e levados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Caldas Novas. Os bombeiros informaram que o casal tem estado grave, enquanto o homem teve lesões medianas.

O grupo havia saído de Turvânia, no centro de Goiás, para passar o feriado em Caldas Novas.

G1/Goias

Motociclista morre após bater de frente com carro no Tocantins

Testemunhas disseram á polícia que condutor da moto tentava fazer ultrapassagem quando entrou na contramão e se chocou com o carro.

Um motociclista morreu após a motocicleta que ele conduzia bater de frente com um carro, na noite desta terça-feira (12), por volta das 19h50. O acidente aconteceu avenida Tietê, no setor Vila Goiás, em Araguaína, no norte do Tocantins.

De acordo com a Polícia Militar, testemunhas disseram que o carro trafegava pela avenida, quando o condutor da motocicleta, que seguia na via em sentido contrário, tentou realizar uma ultrapassagem, entrou na contramão e se chocou com o automóvel.

Conforme a PM, o condutor da motocicleta, Valdemar Dias da Costa, 46 anos, morreu ainda no local. Após a perícia, o corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Araguaína. O motorista do carro permaneceu no local e em seguida foi levado para Delegacia de Polícia Civil, onde foi ouvido e liberado.

 G1/To

Paciente morre após ambulância capotar em Goiás

Acompanhante da vítima, enfermeira e motorista tiveram ferimentos e foram atendidos pelo Corpo de Bombeiros.

Uma paciente morreu após a ambulância em que estava capota na Avenida Brasil Sul, em Anápolis, a 55 km de Goiânia, na noite deste domingo (9). Outras três pessoas que estavam no veículo ficaram feridas.

Segundo o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a ambulância era da Prefeitura de Goianápolis e levava a paciente para Anápolis quando sofreu o acidente a capotou na pista. A mulher que era transportada morreu na hora.

O Corpo de Bombeiros encaminhou a enfermeira e a acompanhante da vítima para o Hospital Municipal de Anápolis. Elas estavam em estado estável. O motorista da ambulância teve apenas ferimentos leves e foi atendido no local.

A polícia ainda investiga o que causou o capotamento da ambulância.

G1/Go

Dupla morre após carro ser atingido por mais de 20 tiros

Veículo trafegava pela rodovia quando outro automóvel se aproximou e fez os disparos, segundo a PRF.

Dois homens, de 33 e 19 anos, foram mortos a tiros dentro de um carro na BR-060, em Anápolis. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o carro estava em movimento e foi atingido por mais de 20 disparos.

Segundo a polícia, os dois homens e uma mulher estavam no carro quando outro veículo se aproximou e uma pessoa fez os disparos. O automóvel no qual as vítimas estavam parou no canteiro que divide as pistas da rodovia.

“Não sabemos se um dos carros estava fugindo de uma perseguição, ou se ele apenas estava passando pelo local e os criminosos, sabendo do trajeto, fizeram uma emboscada”, disse o inspetor da PRF, César Oliveira.

O motorista, de 33 anos morreu no local. O jovem, de 19, chegou a ser socorrido e levado para o Hospital de Urgências de Anápolis, mas morreu na unidade. A mulher que estava no veículo não se feriu.

Carro em que estavam as vítimas parou em canteiro central da rodovia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Carro em que estavam as vítimas parou em canteiro central da rodovia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
 G1/Go

Mulher morre e adolescente fica ferido ao serem atingidos por raios

Segundo o Samu, vítima estava lavando roupas quando sofreu a descarga.
Já o menor foi salvo pelo cachorro, que morreu ao retirar varal de cima dele.

Uma mulher de 39 anos morreu e um adolescente de 14 anos ficou ferido ao serem atingidos por raios em bairros diferentes de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal. De acordo com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Sheila Barbosa lavava roupas no quintal quando sofreu a descarga. Ela foi socorrida, levada para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), mas morreu no hospital.

A diretora geral do Samu em Luziânia, Juliana Paula Colim, disse que estava chovendo quando os dois foram atingidos. “Segundo nos disseram no local, a mulher estava lavando roupas debaixo de chuva. Nós já a socorremos sem os sinais vitais, mas seguimos todo o protocolo de reanimação, a encaminhamos para o hospital. Infelizmente ela não resistiu”, afirmou.

Sheila e o adolescente foram atingidos por raios por volta das 22h de domingo. A mulher morava no Bairro São Caetano e o menor no Setor Industrial, a cerca de 10 km de distância.

O garoto sofreu queimaduras no braço direito e na perna esquerda, também foi levado para UPA, mas, segundo a unidade, não corre risco de vida.

Cão herói
Segundo a diretora geral do Samu, parentes disseram que o cachorro da família salvou a vida do adolescente. Ela afirma que o menino estava no quintal da casa quando o temporal caiu e a descarga elétrica derrubou o varal sobre ele. O cachorro puxou o arame, o desviando do menor, e morreu eletrocutado em seguida.

“O varal caiu em cima do adolescente. O cachorrinho da família correu, pegou o arame e o puxou, liberando o menino. O cão foi herói, livrou o garoto de uma descarga que poderia ter tirado a vida dele. Morreu no lugar do menino”, contou.

G1/Goias

Família diz que hospital vazou notícia da morte de vereador após bariátrica

Irmão de Jaime Ferreira afirma que informação circulou em redes sociais.
Político de Senador Canedo morreu após ficar 8 dias em UTI, em Goiânia.

 

A família vereador de Senador Canedo Jaime Ferreira (PROS), de 28 anos, que morreu após fazer uma cirurgia bariátrica, em Goiânia, denuncia que o Hospital Samaritano, onde o procedimento foi realizado, divulgou a informação sobre a morte antes que os parentes fossem devidamente comunicados. Irmão do parlamentar, Jamilton Neres de Oliveira disse que o assunto já era divulgado em redes sociais pelo menos uma hora antes da oficialização.

“Um enfermeiro da UTI [Unidade de Terapia Intensiva] me ligou por volta das 20h30 de sexta-feira [24]. Ele disse que a gente deveria ir até o hospital com os documentos do Jaime, pois ele não tinha resistido. Foi quando eu tentei falar com a minha mãe e ela já estava sabendo. Algumas pessoas viram a notícia circulando nas redes sociais, desde às 19h30 daquela data, e já tinham ido lá na casa dela. Foi uma situação muito difícil”, relatou.

Jamilton disse que, como o irmão era uma pessoa pública, muita gente ligava no hospital para saber sobre o estado de saúde dele. No entanto, família já tinha proibido a unidade de passar qualquer informação. “Eu mesmo pedi isso pessoalmente e pedi que não falassem nem mesmo com familiares por telefone. Não queria que o assunto ficasse circulando por aí, mas, infelizmente, vazaram logo a notícia da morte”, reclamou.

O jornal entrou em contato com o Hospital Samaritano, nesta segunda-feira (27), e a gerente de pessoas Marina Rosa confirmou que um enfermeiro ligou para a família após a morte do vereador, na noite de sexta-feira. No entanto, ela ressalta que o funcionário pediu para que os parentes comparecessem com os documentos, mas não falou que o parlamentar tinha morrido.

“Não avisamos sobre morte por telefone, pois os familiares ficam muito abalados. Assim, o funcionário pediu que eles viessem até o hospital, mas, quando eles chegaram, já sabiam que ele tinha falecido. Ainda não sabemos o que aconteceu, como essa informação vazou, mas a situação está sendo apurada. Além disso, estamos reforçando a proibição aos funcionários sobre o uso de celular nas dependências do hospital, exatamente para que esse tipo de situação não ocorra”, ressaltou Marina.

Já a assessoria de imprensa do Conselho Regional de Medicina de Goiás (Cremego) destacou que soube do vazamento da informação sobre a morte do vereador pela imprensa e que vai apurar a conduta do hospital.

Jamilton diz que a família ainda estuda se vai entrar com uma ação contra a unidade de saúde. “É inaceitável que o hospital tenha uma conduta dessas. Imagina só como foi para minha mãe receber a notícia da morte desse jeito, por rede social. Não queremos que isso se repita com mais ninguém”, afimrou.

É inaceitável que o hospital tenha uma conduta dessas. Imagina só como foi para minha mãe receber a notícia da morte desse jeito, por rede social”
Jamilton Oliveira, irmão de Jaime Ferreira

Morte
O vereador morreu após ficar oito dias internado na UTI do Hospital Samaritano. Segundo o irmão, a cirurgia de redução do estômago foi realizada no último dia 14. Dois dias depois, Jaime apresentou um sangramento e precisou ser operado novamente.

“Depois disso ele voltou para o quarto e, aparentemente, estava bem.  No entanto, apresentava uma tosse e falta de ar. Foi quando, no dia 17, ele acabou indo para a UTI, onde ficou até a última sexta-feira, quando morreu”, contou o irmão.

Segundo Jamilton, durante o período de internação, o médico que fez a cirurgia chegou a dizer que Jaime estava indo bem e que, inclusive, teria alta médica.

“Até agora não sabemos o que aconteceu de verdade, pois não conseguimos falar com o médico. Mesmo enquanto meu irmão estava na UTI a gente tinha dificuldade em saber dele qual era a situação. Ele nunca nos acompanhava durante as visitas e era muito difícil encontrá-lo no hospital. Isso é o que deixa a gente indignado, pois em uma das poucas vezes que ele falou conosco disse que o Jaime estava bem”, reclamou.

O irmão revelou que o vereador sabia que o procedimento era de alto risco, mas mesmo assim quis ser operado. “Ele fez todos os exames pré-operatórios e estava bem, eu mesmo o acompanhei durante os exames. Mesmo assim, a gente tentou convencê-lo de que ele não precisava da cirurgia, que podia emagrecer fazendo exercícios, mas ele tinha a personalidade forte e queria de todo jeito. Por isso decidimos apoiá-lo”, contou.

Jamilton destacou que ainda espera que o hospital e o médico contatem família para explicar o que aconteceu. “A princípio o que houve foi uma fatalidade, mas ainda precisamos saber de tudo o que aconteceu, todos os detalhes do atendimento dele, para ter uma real noção do que aconteceu. Até agora ninguém nos procurou para falar nada”, disse.

Desejo por emagrecer
Jamilton diz que o irmão pesava 115 kg e tinha 1,75 metro de altura. Para ele, o irmão não estava gordo, mas ainda assim encontrou na cirurgia uma forma de emagrecer rapidamente. “Ele sempre quis fazer a cirurgia, não conseguimos tirar isso da cabeça dele, infelizmente”, lamentou.

Amigos e colegas de trabalho de Jaime já tinham dito que ele era sedentário e não praticava esportes. “Eu falava para ele parar com isso, que ele não estava tão gordo assim. Todo muito até fez uma campanha e disse que ia caminhar com ele, mas ele dizia não. Fomos todos contra [a cirurgia], pois foi tudo muito rápido, mas ele tinha uma coisa de querer resolver as coisas em menos de 15, 20 dias. Aí aconteceu isso”, contou Solange Gouveia.

Durante o velório e enterro do corpo do parlamentar, que foi realizado no último sábado (25), todos estavam inconformados com a morte. “Ele era muito querido na cidade. Além de vereador, era professor, então, conhecia muita gente. Ninguém consegue acreditar ainda”, destacou Jamilton.

O prefeito de Senador Canedo, Divino Lemes (PSD), também lamentou a morte de Jaime. “Ele era muito querido, muito trabalhador. Não é porque faleceu, mas era mesmo muito trabalhador”, ressaltou.

Histórico
Jaime estava no seu primeiro mandato como vereador. Segundo a assessoria da Prefeitura de Senador Canedo, ele foi eleito como suplente do vereador Sérgio Bravo Jr (PROS), que assumiu a Secretaria de Esporte e Lazer. Assim, o parlamentar tomou posse do cargo.

Nascido em São Paulo, Jaime se mudou para Senador Canedo em 2002. Em novembro de 2006, aos 17 anos, começou a ministrar aulas como aluno substituindo um professor na escola onde foi velado. No ano seguinte, começou a cursar biologia e química e continuou a lecionar.

Anos depois, ao lado de irmãos, fundou uma rede de escolas na cidade, que mais tarde também passou a contar com a primeira faculdade e instituto de pós-graduação do município. Ele era solteiro.

Segundo amigos, Jaime era apaixonado pela sala de aula. “Ele foi um professor que, na sua extravagância, era ousado. Então ele fez diferença, ele fez história na Educação de Senador Canedo. A sua busca sempre foi pelo crescimento da Educação”, contou a ex-colega de trabalho do vereador, Rosana Rodrigues.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

G1/Goias