Caminhão frigorífico tomba em ribanceira e carga de carne é levada por moradores

Acidente foi próximo de Dianópolis, na região leste do Tocantins. Três pessoas estavam no veículo e tiveram ferimentos; vítimas foram atendidas pelo Corpo de Bombeiros.

Um caminhão frigorífico tombou na madrugada desta quinta-feira (21) próximo de Dianópolis, na região leste do estado. Três pessoas estavam no veículo, dois adultos e uma criança, e tiveram ferimentos. Imagens feitas no local mostram que a carga foi levada por pessoas que passavam pela região.

O acidente ocorreu próximo ao trevo na TO-040, por volta das 3h da madrugada. As vítimas foram socorridas por terceiros e levadas até o posto de saúde da cidade, onde foram atendidas pelos bombeiros. Depois, foram transferidos para o Hospital Regional de Dianópolis.

Além do caminhoneiro, estavam no veículo uma mulher e uma criança. Segundo os Bombeiros, apenas a mulher apresentava ferimentos mais graves.

O motorista contou aos bombeiros que estava passando pelo local e perdeu o controle em uma curva. O caminhão caiu em uma ribanceira e teve a carroceria destruída.

Motoristas levaram a carga de caminhão que tombou em rodovia de Dianópolis (Foto: Divulgação)

Imagens feitas no local mostram que o caminhão transportava carne bovina. As peças de carne foram levadas por pessoas que passavam pelo local e por veículos.

Porém, ainda não é possível afirmar se houve saque ou se a carga foi liberada pelo proprietário. 

Moradores interditam ponte que liga Palmas a Paraíso e causam congestionamento

Protesto começou por volta de 6h30 e trânsito foi liberado às 7h30. Ato é realizado por moradores que cobram melhorias para o distrito de Luzimangues.

A ponte Fernando Henrique Cardoso, que liga Palmas a Paraíso do Tocantins, foi interditada na manhã desta segunda-feira (28). O bloqueio começou por volta das 6h30 e terminou às 7h30. O ato é realizado por moradores que cobram melhorias no distrito de Luzimangues e não está relacionado à greve dos caminhoneiros.

Por causa do protesto, uma fila gigante de carros se formou no local. A ponte tem um alto fluxo de veículos principalmente no início da manhã e fim da tarde. Os moradores pedem, entre outras medidas, transporte escolar de qualidade, creches e a redução dos valores no IPTU.

Luzimangues é distrito de Porto Nacional e tem 20 mil habitantes. Após o ato na ponte, moradores foram até a subprefeitura e esperam para falar com o prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia. “A urgência é com relação a entrega da UPA, que não foi concluída. Esperamos a entrega da unidade há mais de um ano. Nós só temos uma unidade e ela atende 20 mil moradores. Quem precisa, muitas vezes, precisa ir a Palmas”, disse um dos organizadores do movimento, Roberto Sousa.

A população também pede outras melhorias. “Nós queremos que os recursos captados sejam aplicados aqui. Nós não temos escolas suficientes, têm crianças fora das escolas, a coleta de lixo é ineficiente e o transporte escolar é precário”, reclamou o presidente da Associação Comunitária de Luta pela Emancipação do distrito de Luzimangues, Edson Pires de Almeida.

Amastha tem encontro marcado com moradores de Arno 32 e região nesta segunda-feira, 21

Reunião na qual o candidato a governador apresentará suas propostas para o Estado acontece na antiga lanchonete Skina 10; pela manhã, o ex-prefeito de Palmas dará entrevistas à imprensa da Capital.

Depois de percorrer de ônibus a maioria dos municípios localizados às margens da rodovia federal BR-153 e concentrar os últimos dias no Bico do Papagaio, o candidato a governador do Tocantins pela coligação “A Verdadeira Mudança”, Carlos Amastha, terá agenda de compromissos em Palmas nessa segunda-feira, dia 21. Pela manhã, o ex-prefeito dedicará a atendimento à imprensa. No período da tarde, terá reunião com coordenadores e lideranças e, à noite, tem encontro com moradores de Palmas.

Um dos principais compromissos do dia de Amastha é a reunião na quadra Arno 32, na antiga lanchonete Skina 10, a partir das 19 horas. Na reunião com a comunidade do setor e adjacências, Amastha apresentará suas propostas para o governo do Estado na eleição suplementar do dia 3 de junho. E também falará sobre suas realizações nos cinco anos de gestão à frente da prefeitura de Palmas.

Imprensa

Na imprensa, os compromissos já confirmados começam a partir das 8h30, na sede do Grupo Jaime Câmara, com entrevista aos profissionais do Jornal do Tocantins e CBN Tocantins. A sabatina será gravada e será veiculada posteriormente pelo impresso e a emissora de rádio.

Já a partir do meio-dia, Amastha concede entrevista ao vivo para a TV Anhanguera, no Jornal Anhanguera 1ª edição. Ele abre a série de entrevistas que a emissora levará ao ar com os candidatos a governador na eleição suplementar de 3 de junho.

Ascom Carlos Amastha

Moradores se arriscam ao atravessar ponte que foi incendiada entre Peixe e São Salvador

Estrutura dá acesso a dezenas de fazendas e pousadas das cidades de Peixe e São Salvador. Parte da ponte desabou e não é possível passar de carro pelo local.

Moradores precisam se arricar para atravessar a ponte sobre rio Almas, que fica na TO-491, entre Peixe e São Salvador. O rio divide os dois municípios. A estrutura de 30m de comprimento, que dá acesso a dezenas de fazendas e pousadas da região, foi incêndiada na madrugada da útima quinta-feira (3) e parte desabou.

Tem gente que se arrisca a passar de motocilcieta pelo local. “Dá muito medo passar numa pinguela dessas. Muito perigoso, mas tem que arriscar, precisa”, diz transportador rural, Adélio Karis.

“Dá muito medo. A gente tem medo de cair e machucar. Acontece um acidente e acontecer o pior”, diz a lavrador Leonino Rodrigues.

Até as mães se arriscam passando com as crianças. Segundo os moradores, a ponte foi incendiada duas vezes em uma semana.

Está impossível passar pelo local de carro. “A gente precisa bastante da ponte para passar as coisas. Estamos com água, gasolina, gelo para passar porque precisamos abaster a pousada. Vamos passar de que jeito aqui com essa ponte desse tipo?”, questiona o comerciante Divimar Kojak.

Moradores e comerciantes precisam carregar a mercadoria até o outro lado. O trabalho de formiguinha é feito todos os dias, por eles e por quem precisa escoar a produção.

“A outra opção é pegar a estrada no sentido contrário, passar pela cidade de São Salvador, Palmeirópolis, dando uma volta de quase 240 km de desvio para a gente chegar aqui”, diz o empresário Mariozan Gomes do Nascimento.

Outro problema é a rodovia onde fica a ponte. A TO-491 não é asfaltada e está cheia de buracos. “A gente é que faz a manutenção porque é muito difícil vir uma máquina para nos ajudar na estrada”, afirma o empresário Silas Ribeiro.

Os moradores estão preocupados porque não sabem por quanto tempo a situação vai durar. “A gente apagou o fogo duas vezes e voltaram a colocar fogo. A solução seria fazer um negócio definitivo e ver se a gente arruma as placas de concreto”, opina Kojak.

A reforma da ponte está prevista para começar essa semana. 

G1 Tocantins

Com participação de moradores de Luzimagues, deputado Gaguim dá parecer favorável à criação de novos municípios

Mais de 40 pessoas de Luzimagues, distrito de Porto Nacional, participaram da sessão no Auditório Nereu Ramos, e aprovaram o relatório do parlamentar.

Projeto que regulamenta o processo de criação, incorporação, fusão e desmembramento de novos municípios foi aprovado na tarde desta terça-feira, 27, pela Comissão Especial destinada a proferir parecer ao Projeto de Lei Complementar nº 137, de 2015, do Senado Federal.

Relator da matéria na Comissão, o Deputado Federal (PODE-TO) Carlos Henrique Gaguim emitiu parecer favorável à aprovação da PLP e explicou que os distritos passarão criteriosamente por avaliação técnica, financeira e administrativa.

“Vamos passar às assembleias todo o nosso trabalho aqui nesta Casa. No Tocantins temos o nosso Luzimangues que tem totais condições de emancipação. Não queremos dar despesa ao Brasil, mas melhorar o nosso País. Agradeço ao presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) que sempre esteve atento a essa questão”, destacou, acrescentando que no dia 15 de maio a matéria deve ser votada no Plenário.

Mais de 40 pessoas de Luzimagues, distrito de Porto Nacional, participaram da sessão no Auditório Nereu Ramos, e aprovaram o relatório do parlamentar.

“Hoje foi um importante passo e o deputado Gaguim foi sensível a essa causa. Ele visitou todo o Brasil entendendo essa causae, através da posição de relator, fez um relatório bem embasado”, destacou o representante da Associação Comunitária de Luta pela Emancipação do Distrito de Luzimangues, Tiago Ferreira.

O PLP é de autoria do Deputado Federal Hélio Leite (DEM/PA). Representantes de diversos distritos do País e parlamentares registraram presença na sessão.  

Ascom deputado Gaguim

Criminosos explodem agência bancária e assustam moradores em cidade do Tocantins

Assaltantes agiram no estilo ‘novo cangaço’. Grupo armado atirou contra o pelotão da Polícia Militar e fugiu.

Criminosos explodiram uma agência do Banco do Brasil em Arapoema, no norte do Tocantins. A ação aconteceu por volta das 2h desta segunda-feira (5), segundo moradores.

A Polícia Militar confirmou o crime e disse que os assaltantes agiram no estilo “novo cangaço”, quando homens fortemente armados invandem a cidade, roubam e fogem deixando pânico e destruição.

Moradores disseram que escutaram muitos tiros e explosões. O grupo atirou contra o pelotão da Polícia Militar na cidade.

A PM não informou mais detalhes, mas disse que os militares estão à procura dos criminosos. A agência ficou destruída.

G1 Tocantins

Barranco cede no trecho do Apertado da Hora em Palmeirópolis e preocupa moradores

O trecho é perigoso com alto índice de mortes.

Um barranco começa a ceder na TO 387, próximo a Palmeirópolis. O local é conhecido como a “curva da morte”, por ser perigoso com alto índice de acidentes levando a morte de muitos caminhoneiros.

Moradores reclamam e dizem que o trecho oferece perigo tanto a motoristas – que podem inclusive cair no córrego – como para pedestres.

Além do perigo já existente, o medo agora é de um possível desmoronamento.

Corrego Mucambinho transbordando

Chuvas fortes durante todo final de semana em Palmeirópolis, com isso os córregos transbordaram e a previsão é de mais chuvas amanhã.

O problema causa transtornos aos moradores que se dizem preocupados com a possibilidades de acidentes.

O que realmente causa o pânico é o trecho (ladeira) que dá acesso curva.

Várias reivindicações foram feitas por representantes e moradores às autoridades competentes, mas até nada foi feito. Mesmo com o pequeno deslizamento, o trajeto no local continua acessível.  

Da redação

 

Com cemitério superlotado, moradores afirmam que não têm onde enterrar parentes em Campinorte

Local tem 70 anos e já está com o dobro da capacidade do terreno; túmulos colados uns aos outros, pedaços de caixões e restos mortais à mostra fazem parte do cenário.

Com mais do dobro da capacidade de corpos enterrados, o Cemitério Municipal de Campinorte, na região norte de Goiás, não comporta novos enterros.

Os moradores da cidade afirmam que não têm onde enterrar os parentes. Eles reclamam da falta de estrutura do local, que está com túmulos colados, restos mortais e de caixões à mostra.

O padre Jurandir Souza afirma que conhece bem a realidade do local. Segundo ele, a superlotação já existe há mais de 20 anos e, por conta disto, foram sendo criadas sepulturas por toda parte, sem deixar sequer espaço para caminhar entre os túmulos.

“Entra no portão, a pessoa tem que carregar o caixão na cabeça, e se pisar em falso cai com caixão e tudo”, disse.

O cemitério existe há 70 anos. A estimativa é que no local estejam enterrados cerca de 5 mil corpos. A Prefeitura de Campinorte diz que já comprou um novo terreno, de 22 mil metros quadrados para construir um novo cemitério. No entanto, segundo a administração, a obra vai custar mais de R$ 1 milhão e o poder público não tem este recurso.

A profissional autônima Sandra Oliveira afirma que, devido ao fato das sepulturas terem sido emendadas, não consegue mais encontrar a sepultura do pai, enterrado há quase 30 anos no local. “Eu tenho aqui o meu pai, que faleceu em 1988, e a gente não encontra mais o túmulo dele”, contou.

Sem espaço para novos enterros, a cabelereira Dayane Bailona afirma que, muitas vezes, corpos são retirados para que outros sejam enterrados no local.

“Talvez a família nem saiba do ente querido que foi retirado e enterrou outra pessoa no túmulo”, revelou.

G1/Goias

Moradores denunciam abandono de cemitérios em Peixe Tocantins

Túmulos acumulam água da chuva e algumas sepulturas estão completamente encobertas pela vegetação. O problema acontece em dois cemitérios da cidade.

Os moradores de Peixe, no sul do estado, estão reclamando que a prefeitura não tem realizado a manutenção nos cemitérios da cidade. Túmulos acumulam água da chuva e o mato em alguns pontos chega a encobrir um adulto, mostrando que o serviço de roçagem não é feito no local há muito tempo. Algumas sepulturas estão completamente encobertas pela vegetação.

O policial militar Romário Ferreira Santos tem parentes enterrados no Cemitério da Saudade e reclama da situação de abandono do local. “Fica difícil as pessoas virem aqui, visitar o túmulo do ente querido e realmente ver essa situação. Uma bagunça”, reclama.

Uma parte do muro quebrou, depois que uma árvore caiu. Os galhos nunca foram retirados. “Da para ver que se tivesse limpado não estaria na situação que está hoje”, diz o lavrador Apolinário Dias Reis.

O cemitério foi construído no começo da década de 1970. É o mais velho de Peixe. Mas a situação de abandono também se estende ao cemitério mais novo. O muro está caindo.

Entre os túmulos não tem mato alto, mas sobram galhadas de árvores. Falta limpeza. A manutenção feita por familiares dos mortos também fica difícil porque falta água.

Um reservatório para abastecer tanques e os banheiros do cemitério está vazio porque no local o fornecimento de energia elétrica estaria suspenso, por causa de defeitos no transformador.

Respostas

A Prefeitura de Peixe informou que limpeza dos cemitérios começou a ser feita na terça-feira (16) e deve terminar ainda nesta quarta-feira (17). Segundo a prefeitura, a falta de energia elétrica é causada por danos no transformador e já foi solicitado o reparo para a Energisa. Os reparos nos muros serão feitos assim que o período das chuvas permitir.

A Energisa informou que o atendimento já está sendo realizado. A concessionária de energia disse que é necessário trocar o transformador da unidade consumidora para aumento da capacidade. Para que esse serviço seja realizado, a empresa aguarda que a Prefeitura de Peixe informe a declaração de carga, por exemplo, enumerando quais equipamentos serão utilizados no local. Com essas informações, a Energisa dará prosseguimento ao atendimento. 

Já a Prefeitura de Peixe informou que não recebeu a solicitação por parte da Energisa.

G1 Tocantins

Criminosos atacam 3 agências bancárias e fazem moradores reféns no Tocantins

Antes de chegarem aos bancos, eles capturaram quatro moradores que estavam na orla da cidade. Parte dos suspeitos fugiu em uma embarcação.

Criminosos atacaram as três agências bancárias de Xambioá, no norte do Tocantins, na noite desta sexta-feira (3). Antes de chegarem aos bancos, eles capturaram quatro moradores que estavam na orla da cidade e os usaram como reféns. A ação dos suspeitos durou cerca de duas horas.

A primeira agência a ser atacada foi a do Banco do Brasil. Eles explodiram caixas eletrônicos e levaram todo o dinheiro. Portas e paredes foram quebradas. O local ficou completamente destruído.

Segundo moradores, cerca de oito homens invadiram o Banco do Brasil, mas havia mais suspeitos dando suporte em motocicletas do lado de fora. Durante a explosão, os criminosos perderam a chave de um dos carros usados na ação e abandonaram o veículo em frente a agência. Eles pegaram o carro de um dos reféns para fugir.

Em seguida os criminosos se dirigiram a agência do Bradesco, onde quebraram a porta e depois ao Banco do Amazônia, onde suspeitos dispararam nas portas. Até o momento não há confirmação se algo foi levado dessas duas agências.

Parte dos suspeitos fugiu pela TO-164 e deixou os reféns na estrada, perto fábrica de cimento, a 18 km de Xambioá. Ninguém ficou ferido. O carro de um dos moradores, que estava sendo usado na fuga, foi abandonado às margens do rio Araguaia, onde os crimininos pegaram uma embarcação e seguiram com destino a São Geraldo (PA).

Outra parte dos criminosos fugiu em outro carro por um desvio em direção a BR-153. Até o momento ninguém foi preso.

G1/Tocantins