Suspeito de matar técnica de enfermagem e atirar na própria cabeça morre no hospital

José Humberto Nogueira estava internado no Hospital Geral de Palmas desde a semana passada. Informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde, mas causa da morte ainda não foi divulgada.

Morreu na tarde desta quinta-feira (8) o suspeito de ter matado a técnica de enfermagem Juvenia Cunha de Sousa, 36 anos.

José Humberto Nogueira estava internado em estado grave no Hospital Geral de Palmas desde o último dia 31 de janeiro, quando foi encontrado com um ferimento de tiro na cabeça.

A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde, mas a causa ainda não foi divulgada. Nogueira era suspeito de matar a ex-companheira e ter atirado na própria cabeça. O crime aconteceu em uma kitnet, na quadra 804 Sul.

O crime está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP). Segundo a delegada responsável, algumas testemunhas foram ouvidas. Faltam ainda os depoimentos de parentes de Juvenia, que viajaram para acompanhar o velório dela.

Juvenia Cunha foi morta a tiros na região sul de Palmas (Foto: Reprodução/Facebook)

O crime

A técnica de enfermagem Juvenia Cunha de Sousa, 36 anos, foi morta a tiros na noite desta quarta-feira (31), em Palmas. O crime aconteceu em um conjunto de kitnets na quadra 804 Sul.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a mulher foi encontrada sem vida ao lado de José Humberto Nogueira, que apresentava um ferimento na cabeça.

Segundo a Polícia Civil, a suspeita é de que o homem teria matado a mulher e depois atirado contra a própria cabeça. Ele foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e levado para o Hospital Geral de Palmas (HGP) com vida.

G1 Tocantins

No Tocantins: Jovem é suspeito de matar o pai com martelo e enterrar o corpo no quintal de casa

Caso aconteceu em Araguatins. Segundo delegado, crime pode ter sido motivado por uma briga sobre o pagamento de pensão alimentícia.

Policiais Civis da 10ª Delegacia Regional de Araguatins, (10ª DRPC), coordenados pelo delegado Eduardo Nunes efetuaram, na noite da última segunda-feira (5), a prisão de Maxsuel dos Santos Bezerra, de 19 anos de idade.

Ele é o principal suspeito de matar o próprio pai no Tocantins e foi preso em flagrante, em Araguatins.

Conforme o delegado Eduardo, na tarde do dia (5), familiares de Pedro Pereira de Sousa procuraram a delegacia de Araguatins e registraram um Boletim de Ocorrência comunicando que o homem estava desaparecido, desde a última quinta-feira, 01.

De posse das informações até então colhidas, o Delegado Plantonista, Eduardo Nunes, coordenou uma equipe de policiais civis com o objetivo de efetuar diligências no intuito de encontrar o desaparecido ou então, identificar possível prática de crime.

Após a investigação, os policiais civis apuraram que o suposto responsável pelo sumiço de Pedro foi o seu filho, pois este se encontrava em posse da motocicleta e também do aparelho celular da vítima, desde a última quinta-feira, não apresentando justificativa plausível quanto à aquisição destes bens e o sumiço de seu pai.

Consta dos autos do inquérito policial que Maxsuel dos Santos Bezerra de Sousa (19 anos), em razão de desavenças com seu genitor (Pedro Pereira de Sousa) quanto ao pagamento de pensão alimentícia, resolveu dar cabo da vida deste, premeditando o crime.

Segundo as provas obtidas, Maxsuel esperou a vítima sair pela porta dos fundos do imóvel e desferiu um golpe de martelo na cabeça deste e, em seguida, o atingiu com golpes de faca em uma região próxima ao coração.

Diante da morte do pai, Maxsuel escondeu o corpo no imóvel e esperou anoitecer, sendo que mais tarde, arrastou o corpo para o quintal e o enterrou, bem como as armas utilizadas para cometer o homicídio.

Mediante os fatos, o Delegado lavrou a prisão em flagrante de Maxsuel Bezerra pela prática do crime de ocultação de cadáver e representou por outras medidas, junto ao Poder Judiciário.

Em razão do ocorrido, o suspeito foi recolhido à Cadeia Pública de Araguatins, local em que permanecerá à disposição da Justiça.

Corpo de Pedro Pereira foi encontrado no quintal da casa do filho (Foto: Divulgação)

gazetadocerrado

 

Dona de casa é presa suspeita de matar marido e jogar corpo em cisterna com ajuda de filho

Segundo a PM, o caminhoneiro Francisco das Chagas, de 41 anos, foi morto com um golpe de machado na cabeça, em Santo Antônio de Goiás.

Uma dona de casa de 44 anos foi presa, no sábado (3), suspeita de matar o marido, Francisco das Chagas, de 41 anos, com um golpe de machado, em Santo Antônio de Goiás, na Região Metropolitana de Goiânia.

Segundo a Polícia Militar, o filho dela, de 27 anos, e o ex-companheiro, de 57, também foram detidos por ajudar a mulher a jogar o corpo da vítima na cisterna de uma fazenda da cidade.

De acordo o cabo Rafael Vitor, da PM, o crime foi descoberto depois que a mãe da vítima visitou a cidade para visitar o filho, que não dava notícias desde o início de dezembro do ano passado.

O policial disse que a esposa de Francisco se contradisse, criando uma versão do desaparecimento para a sogra, outra para a polícia e uma terceira para a empresa onde ele trabalhava como caminhoneiro.

“Diante da contradição, ela foi questionada e acabou confessando que matou o homem durante uma briga. Deu uma machadada na cabeça dele, e quando viu que tinha morrido, colocou ele na garagem de casa e mais de 24h depois chamou o ex e o filho para, juntos, desovarem o corpo na cisterna de uma fazenda”, contou o policial.

Os três foram presos na noite de sábado, mais de um mês depois do crime, ocorrido no dia 2 de dezembro do ano passado, na casa em que a mulher, a vítima e dois filhos crianças moravam, na Vila Campos, em Santo Antônio de Goiás.

Segundo a PM, Francisco e a mulher se desentenderam quando ele havia chegado do trabalho, e ela acabou o atingindo com um machado.

“Ela confessou que pegou o corpo, arrastou e colocou sentado em uma cadeira, enquanto pensava em como se ver livre. A vítima foi enrolada em uma lona, no dia seguinte, e foi levada pelos três até uma casa abandonada, na zona rural da cidade, onde o jogaram nesta cisterna”, revelou o PM.

Após a confissão da mulher, a Polícia Militar foi até o local onde ela disse ter escondido o corpo e localizou a vítima, enrolada em uma lona azul, no fundo da cisterna. O Corpo de Bombeiros foi acionado para retirar o corpo do local e Polícia Técnico-Científica realizou a perícia no local.

O corpo foi retirado e levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia.

O site não conseguiu contato com a defesa dos três suspeitos.

O caso é investigado pela delegacia da Polícia Civil de Nerópolis, também na Região Metropolitana da capital.

Corpo foi levado para fazenda abandonada em Santo Antônio de Goiás (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

G1 Goiás

Advogado pede 5 dias para apresentar defesa de suspeitos de matar Danilo Sandes

Pedido foi feito durante a audiência de instrução, que iria definir se os acusados irão a julgamento. Crime foi em julho de 2017 e teria sido motivado por herança milionária.

O advogado de Wanderson Silva de Souza e João Oliveira dos Santos Júnior pediu mais cinco dias para apresentar a defesa dos dois por escrito a Justiça.

Eles são suspeitos de executar o advogado Danilo Sandes, em Araguaína. O pedido foi feito durante a audiência de instrução, que iria definir se os acusados irão ou não a julgamento. O juiz atendeu ao pedido e a sessão foi suspensa.

O advogado só manifestou a intenção de apresentar a defesa por escrito após os colegas que defendem Robson Barbosa da Costa e Rone Marcelo Alves Paiva, também suspeitos do crime, apresentarem a argumentação de forma oral ao juiz.

Em casos como este, é o advogado que escolhe de que forma quer defender os clientes.

O prazo de cinco dias já está contando, uma vez que todos já tinham sido intimados a apresentar as alegações. Depois disso é que o juiz deve definir se o processo será julgado e de que forma isso deve acontecer.

O caso

Danilo Sandes foi encontrado morto no final de julho de 2017 às margens da TO-222, em estado de decomposição. O crime teria sido motivado por uma herança de R$ 7 milhões que o farmacêutico Robson Barbosa da Costa, de 32 anos, disputava com os irmãos. 

A polícia afirma que o advogado se negou a participar de uma fraude e foi morto por isso.

Além do farmacêutico, apontado como o mandante do crime, os policiais militares Rone Marcelo Alves Paiva e João Oliveira dos Santos Júnior e o ex-PM Wanderson Silva de Souza também foram presos suspeitos de serem os executores do crime.

Eles foram detidos em Marabá (PA) pela Polícia Civil. Todos estão presos preventivamente.

Danilo Sandes foi encontrado morto em Araguaína (Foto: Divulgação)G1/Tocantins

Mulher coloca veneno no jantar e mata marido

Ela cometeu o crime porque o marido tinha um relacionamento com outra mulher.

Uma mulher de 52 anos se entregou à polícia, na manhã desta quinta-feira (1º). Ela confessou que matou o marido de 61 anos envenenado, em Campina Grande.

A Polícia Militar informou que o crime foi cometido por causa de ciúmes.

Ednalva Laurindo Ferreira disse que colocou veneno de matar ratos na janta do marido e em seguida foi dormir.
O pedreiro Irenaldo Bezerra comeu o jantar com veneno na noite de quarta-feira (31), no Conjunto Ronaldo Cunha Lima.

Segundo informações a delegada de homicídios Ellen Maria afirmou que a mulher cometeu o crime porque o marido tinha um relacionamento com outra mulher. O casal estava junto há seis anos.

Na manhã desta quinta-feira, o idoso foi encontrado morto na cama onde dormia.

A mulher foi para a casa de parentes, onde confessou o crime e os familiares acionaram a polícia para prende-la.

Noticias ao Minuto

Preso do semiaberto suspeito de matar funcionário público é recapturado

Cleomar Guedes Lima foi localizado em Goiás. Ele é o principal suspeito de executar com tiro na cabeça o tratorista Josué Silva de Araújo, em Gurupi.

Foi preso nesta segunda-feira (29) Cleomar Guedes Lima. Ele é ex-detento do sistema semiaberto e é considerado o principal suspeito de matar o funcionário público Josué Silva de Araújo no começo de janeiro em Gurupi.

Cleomar estava com uma tornozeleira eletrônica no momento em que teria cometido o crime, mas não estava sendo monitorado em tempo real porque a casa dele não tem sinal do equipamento.

Cleomar foi encontrado em Terezinha de Goiás. Ele estava foragido desde o dia 11 de janeiro, quando o crime aconteceu. Com ele, a polícia encontrou também R$ 7 mil, que ele teria confessado ser fruto de um golpe que ele aplicou na cidade.

A Polícia Civil o prendeu quando ele ia para a rodoviária com uma passagem para o Mato Grosso, esta seria uma nova fuga após cometer o segundo crime.

Dinheiro seria de um golpe aplicado em Goiás (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Além da morte de Josué Silva e do golpe em Goiás, ele também tem outras seis passagens pela polícia, inclusive por outro assassinato. Ainda não se sabe o que motivou o tiro contra o tratorista.

Na época do crime, a Secretaria de Cidadania e Justiça disse que a cada sete dias o homem deve ir até um local onde há cobertura e pedir para a Central de Monitoramento fazer o descarregamento dos dados que ficam armazenados no equipamento.

Só dessa forma seria possível saber onde o preso esteve ao longo do periodo. Ele está sendo transferido para o Tocantins e deve voltar para o regime fechado.

Tratorista foi morto com um tiro na cabeça (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

G1 Tocantins

Homem é preso suspeito de matar a mulher após flagrar traição com o próprio irmão

Segundo a polícia, mulher estaria com o irmão do companheiro em uma chácara. Suspeito do crime foi preso enquanto fugia de Paraíso do Tocantins em uma bicicleta.

Um lavrador de 35 anos, foi preso na manhã deste domingo (21) suspeito de matar a própria mulher na zona rural de Paraíso do Tocantins, região central do estado.

Segundo a Polícia Civil, ele flagrou a companheira com o próprio irmão dele. Elsa Pereira da Silva, de 39 anos, foi morta com uma facada na nuca.

O crime aconteceu em uma chácara, por volta das 2h da madrugada. Ainda segundo a polícia, o suspeito saiu para pescar neste sábado (20) e ao chegar em casa não encontrou a mulher. Ele resolveu ir na casa do irmão, onde teria encontrado ela na cama com o homem.

Após supostamente flagrar a traição, Cruz deu uma facada na nuca da mulher e entrou em luta corporal com o irmão, que conseguiu escapar. O suspeito foi preso na manhã deste domingo enquanto deixava a cidade em uma bicicleta.

Ele foi autuado pelo crime e levado para a Casa de Prisão Provisória de Paraíso do Tocantins. Ainda conforme a polícia, até o momento o suspeito não tem um advogado para falar sobre o caso. 

G1 Tocantins/Imagem ilustrativa

Ex-namorada de médico suspeito de matar professora presta depoimento

Marla Cristina Barbosa foi presa na noite desta quarta-feira (17) em Palmas. Segundo Polícia Civil, médico dormiu na casa dela na noite do crime e os dois viajaram juntos durante a fuga dele.

A Polícia Civil começou a ouvir a assistente social Marla Cristina Barbosa Santos, de 42 anos, na manhã desta quinta-feira (18), em Palmas. Ela foi presa na noite desta quarta-feira (17) e é ex-namorada do médico Álvaro Ferreira da Silva, principal suspeito de matar a professora Danielle Christina Lustosa. Ela chegou na delegacia por volta das 11h.

O médico também está na delegacia e será ouvido logo depois de Marla.

De acordo com a Polícia Civil, o médico dormiu na casa de Marla na noite do crime e os dois viajaram juntos para Morro de São Paulo (BA) durante a fuga dele. Ele também foi levado para a Delegacia de Homicídios de Palmas na manhã desta quinta-feira e vai ser ouvido após a mulher.

Médico e ex-namorada serão ouvidos na delegacia de homicídios (Foto: Gabriela Lago/ G1)

Marla Cristina foi presa na casa da mãe dela, Josefa Maria Barbosa, que é advogada do médico. A informação é que os dois namoraram por cerca de 6 meses e terminaram em novembro. Mesmo assim, a Polícia Civil confirmou que Marla buscou Álvaro no presídio no dia em que ele foi solto após agredir a ex-mulher. A soltura dele aconteceu em 16 de dezembro, dois dias antes de Danielle ser encontrada morta.

A Polícia Civil quer saber qual é a relação entre Marla e Álvaro Ferreira. Ela passou a noite no presídio feminino de Palmas. A prisão dela é temporária e tem prazo de 30 dias.

“Como não se tinha notícia da mesma desde então, nem no trabalho nem no endereço conhecido pela polícia e, estando o suspeito foragido à época do pedido de prisão, cogitou-se a possibilidade de Marla ter participado e/ou saber de detalhes que ajudem no esclarecimento dos fatos”, disse o delegado Pedro Ivo Costa Miranda, da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

A defesa de Marla confirmou que ela teve um relacionamento com o médico, mas afirmou que a assistente social não teve nenhuma participação no crime e que vai prestar todos os esclarecimentos à polícia.

Marla Cristina foi presa em Palmas (Foto: Reprodução/TV Anahnguera)

O crime

O corpo da professora foi encontrado no dia 18 de dezembro. O médico Álvaro Ferreira é o principal suspeito do crime porque havia sido preso dois dias antes, quando invadiu a casa e tentou esganar a ex-mulher. Mesmo assim, foi solto um dia depois, após audiência de custódia. O Ministério Público chegou a pedir a prisão preventiva dele, mas o pedido foi negado pelo juiz, que determinou a liberdade sem pagamento de fiança.

De acordo com o advogado de Danielle, Edson Monteiro de Oliveira Neto, o ex-marido já havia ameaçado matá-la outras vezes. O advogado informou que chamou a polícia após não conseguir contato com ela durante todo o dia.

O corpo de Danielle foi localizado de bruços na cama. O registro da ocorrência feito pela Polícia Civil aponta que foram encontrados hematomas no pescoço da professora e havia odor característico de urina no short que a vítima vestia. A perícia confirmou que ela foi estrangulada.

A fuga

O médico ficou quase um mês foragido após o crime. Ele foi preso no dia 11 de janeiro em Goiás e levado para a Casa de Prisão Provisória de Palmas no dia seguinte. Ele foi localizado após postar uma selfie em uma igreja nas redes sociais. Enquanto esteve foragido, ele deu entrevistas por telefone e mandou mensagens para a mãe da vítima.

A polícia identificou que ele fugiu primeiro para Salvador, pegou um barco para Morro de São Paulo, viajou para Campinas (SP) e acabou em Goiás.

O médico foi preso enquanto estava no cinema de um shopping em Anápolis. A prisão foi realizada por uma equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), comandada pelo delegado Pedro Ivo Costa Miranda em parceira com as Polícias Civis de Goiás e São Paulo.

Médico foi localizado após postar foto em igreja (Foto: Arquivo Pessoal)

Outro lado

A defesa de Álvaro Ferreira alega que os áudios divulgados pelo advogado da vítima não correspondem a toda verdade. Segundo a advogada Josefa Barbosa, existem áudios que mostram a mulher pedindo para o médico voltar para casa e garantindo que desistiria da medida protetiva.

“Já que ela tinha tanto medo e ele era agressivo porque ela constitui união estável com ele no cartório. Eles foram no cartório no dia 11 de dezembro e fizeram isso”, disse.

A advogada afirmou ainda que está colaborando com a Justiça para esclarecer os fatos e buscar a verdade, porque o cliente está sendo condenado sem ter provas. Disse ainda que enfrenta dificuldades para ter acesso às informações do caso.

G1 Tocantins

Jovem é suspeito de matar companheira com golpes de enxada na cabeça no Tocantins

A ferramenta foi encontrada no mato com vestígios de sangue e cabelo e a vítima apresentava marcas de pancadas na cabeça. O caso aconteceu em São Miguel do Tocantins.

Um jovem de 26 anos é suspeito de ter matado a própria companheira, de 20 anos, no povoado Bela Vista, no município de São Miguel do Tocantins. O crime aconteceu na madrugada desta segunda-feira (8).

De acordo com a Polícia Militar, após serem acionados, os policiais encontraram o corpo da jovem no chão, próximo a cama. Ela apresentava sinais de pancadas na cabeça.

Conforme a polícia, parentes disseram que por volta das 2h30, o suspeito deixou levou o filho para a casa da avó, horário em que o crime teria ocorrido.

Em um mato próximo do local, foi encontrada uma enxada com vestígios de sangue e cabelo. De acordo com a PM, a ferramenta possivelmente foi usada no crime.

Ainda segundo informações da polícia, o local foi periciado e o corpo levado para o IML de Augustinópolis. A PM faz buscas pelo suspeito.

G1 Tocantins/Imagem ilustrativa

Adolescente é suspeita de matar namorado com faca de serra durante show de réveillon no Tocantins

Suspeita tem 16 anos e teria confessado o crime e alegado que matou por ciúmes. Ela disse ainda que acredita estar grávida, mas não apresentou exames que comprovem a gestação.

Uma adolescente de 16 anos foi apreendida como suspeita da morte do namorado de 21 anos em Barrolândia, na região central do Tocantins. O rapaz foi esfaqueado com uma faca de serra atrás de um palco onde acontecia o show de réveillon na cidade.

A Polícia Militar confirmou que foi acionada por seguranças da festa que encontraram a adolescente com a arma do crime nas mãos.

O delegado que cuida do caso, Aldo Pagliani, informou que a menor confessou o assassinato durante o depoimento. Ela teria dito que matou o rapaz por ciúmes, mas as circunstâncias exatas não foram divulgadas pelo delegado, uma vez que o caso ainda está sob investigação.

A menor foi levada com a mãe até a delegacia de Miracema do Tocantins para que o caso fosse registrado. A polícia agora procura uma vaga para a jovem em um centro de internação provisória para que ela responda pelo caso.

A Polícia Civil não informou se ela levou a faca até o local da festa com a intenção de cometer o crime ou se encontrou o objeto no local e usou no momento da discussão.

Durante o depoimento a jovem disse também que suspeita que esteja grávida, mas disse não ter feito nenhum exame para comprovar a gestação. Ela será examinada pelos médicos do sistema de internação provisória.

A noite da virada na cidade teve três shows, o principal era da banda gospel Louve e Adore. Também se apresentaram o artista Gilvaney Ferreira e a banda Agatassa Show.

Não foi informado qual das atrações estava no palco no momento do crime.

G1 Tocantins