Suspeita de matar o próprio pai nega que tenha participado do crime

Delegado responsável pelas investigações disse que homicídio foi motivado por brigas familiares. No dia do crime, mulher chegou a falar que o marido tinha cometido suicídio.

A jovem Vanuza Pereira Nascimento, presa nesta segunda-feira (17), por suspeita de matar o próprio pai, negou que tenha participado do crime. O assassinato foi registrado no dia 27 de agosto. A Polícia Civil disse que o suspeito de atirar em Neuracy Rodrigues do Nascimento, de 44 anos, é um adolescente de 17, o outro filho da vítima.

A polícia disse que o adolescente teria matado Nascimento com um tiro na nuca. E essa não teria sido a primeira vez que o filho atirou no pai. As investigações apontam que em fevereiro o jovem atingiu a vítima com um disparo no peito e outro no braço. Na época, o pai sobreviveu.

O delegado responsável pelo caso Eduardo Menezes disse que a família chegou a dar outra versão sobre a morte. “A esposa relatou que a vítima havia se suicidado com um tiro na cabeça. Mas a gente iniciou as investigações e concluiu que, na verdade, eram os filhos que estavam envolvidos. Não se tratava de um suicídio e sim de um homicídio.”

O motivo da morte seriam brigas familiares. A mulher do trabalhador rural contou à polícia que era agredida pelo marido depois que ele consumia bebidas alcoólicas, mas disse que tinha medo de denunciar a violência doméstica.

Segundo a filha mais velha, Vanuza, ela e os quatro irmãos também sofriam agressões. “Já bateu de fio, já correu atrás da minha mãe com alabanca(sic), já bateu na minha mãe grávida. Não [paticipei do crime]. Se eu falar que eu tentei estou mentindo.”

Mas, segundo as investigações, ela e o irmão estão envolvidos no assassinato. De acordo com o delegado, minutos antes da morte, teria ocorrido uma discussão entre os pais e a filha Vanuza.

Durante a briga, Vanuza teria ido à casa de vizinhos e pediu uma faca emprestada. Sem sucesso, a suspeita procurou o irmão para que a ajudasse no crime. “J.P.N, ao ser acionado pela irmã, dirigiu-se à residência do pai e, atirou contra a cabeça do próprio pai”, afirmou o delegado.

Durante a operação, Edevaldo Ferreira dos Santos também foi preso suspeito de auxiliar Vanuza e o adolescente no crime. Ele foi levado para a Casa de Prisão Provisória de Paraíso.

Vanuza foi para a Unidade Prisional Feminina de Palmas e o adolescente continuará apreendido no Complexo de Delegacias de Paraíso até ser identificado um espaço socioeducativo de cumprimento de pena.

Suspeito de matar namorada voltou ao local do crime com colega, que viu corpo da vítima e chamou a polícia, diz delegado

Segundo investigador, namorado negou qualquer participação no crime ao ser preso.

Suspeito de matar a namorada Sandra Elisa Santos Lobo, de 32 anos, voltou ao local do crime para buscar sacola acompanhado de um colega, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, esse conhecido de Thiago Henrique Pais de Sousa, 31, viu o corpo da vítima no local e foi quem chamou a polícia.

“Consta que o autor estaria bebendo e teria ido até a residência da vítima com essa pessoa para pegar uma sacola. Ele abriu o imóvel com a chave que estava no bolso dele. Essa testemunha viu o corpo da vítima e acionou a polícia”, contou o delegado responsável pela investigação Hellyton Carvalho.

A estudante foi encontrada morta em casa na noite de quinta-feira (30). Segundo o investigador, o suspeito foi preso e flagrante e negou qualquer participação no crime em depoimento à Polícia Civil. O site não teve acesso ao advogado do preso par pedir um posicionamento sobre o caso.

Estudante de filosofia, a vítima foi encontrada morta dentro de casa na noite de quinta-feira (30). Segundo o delegado, ainda não há confirmação de como ela foi morta ou da motivação do feminicídio.

“Estamos nas ruas intimando familiares da vítima para serem ouvidos e buscando outras informações. Ainda é prematuro afirmar qualquer coisa nesse sentido”, disse.

O suspeito já tinha uma passagem por tentativa de homicídio contra a vítima. Segundo o delegado, ele chegou a ser preso, o processo passou a ser por lesão corporal e ele foi liberado no último mês de fevereiro com uma tornozeleira eletrônica”, disse.

“Desde então há denúncias dela na delegacia da mulher de que ele a procurava, de que ele chegou a invadir a casa dela. No entanto, há registros de que eles reataram o relacionamento. O próprio monitoramento da tornozeleira mostra ele na casa dela por várias vezes”, relatou o delegado.

Ainda conforme o investigador, a vítima havia sido agredida por outro ex-namorado. No entanto, Carvalho afirmou que tudo indica que ela tinha um bom relacionamento com ele e ainda não vê necessidade de intimá-lo para ser ouvido.

Sandra Elisa Santos Lobo, de 32 anos, encontrada morta em casa; namorado é suspeito (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

Sandra Elisa Santos Lobo, de 32 anos, encontrada morta em casa; namorado é suspeito (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

Despedida

Pai da vítima, o aposentado Francisco Lobo, de 85 anos, disse que quase não tinha contato com o homem que na filha namorava. Segundo ele, os dois tinham reatado o relacionamento há cerca de três ou dois meses.

“Da última vez ele cortou o pescoço dela com um facão. Só não matou porque foi um corte superficial. Ele chegou a ficar preso, mas depois que saiu, passou um tempo, ela voltou com ele”, disse o pai.

Sandra Elisa Santos Lobo, de 32 anos, foi encontrada morta em casa (Foto: Reprodução/Facebook)

Sandra Elisa Santos Lobo, de 32 anos, foi encontrada morta em casa (Foto: Reprodução/Facebook)

Segundo ele, a filha foi velada e enterrada no cemitério Parque Memorial, em Goiânia, na tarde desta sexta-feira (31). Buscando conforto na fé, o aposentado disse que só vai se lembrar dos momentos bons com Sandra.

“Estou chateado, obviamente, mas acredito que agora ela está bem. Já não pertence mais a esse mundo. Assim sendo, acredito que está melhor que nós. Ela era forte, saudável, morena, bonita, podia ter se tornado muita coisa, mas sempre me lembrarei dela brincalhona”, afirmou.

G1 Tocantins.

Dupla é presa suspeita de matar dois jovens por ciúmes de ex-mulher, em Goiás

Um menor também foi apreendido suspeito de envolvimento. Segundo a polícia, uma das vítimas estava se envolvendo com ex-mulher de um dos presos.

Uma dupla de 20 anos foram presos no domingo (26) suspeitos de matar dois jovens em Palmeiras de Goiás por ciúmes. Um menor de 15 anos também foi apreendido por suspeita de envolvimento. As vítimas, que moravam em Palminópolis estavam desaparecidas há dois dias. À polícia eles confessaram os crimes.

O auxiliar de produção Yulle Santana, de 20 anos, e o pintor de paredes Humberto Santiago de Oliveira Filho, de 19 anos, foram vistos pela última vez no dia 23, quando saíram de carro para encontrar as namoradas em Palmeiras de Goiás. Eles foram encontrados mortos em uma mata próximo a uma estrada de terra no sábado (25).

Luiz Otávio Emenegildo Franco e João Paulo Sousa Melo foram presos em flagrante no domingo (26). Com um deles foi apreendido o celular de Humberto. Segundo a Polícia Civil, os três confessaram o homicídio, que foi motivado por ciúmes.

Segundo a corporação, os dois não apresentaram advogados ainda. O site não conseguiu identificar que são os defensores dos suspeitos até a publicação dessa reportagem.

“O João Paulo disse durante a prisão que sua ex-mulher estava tendo um envolvimento com uma das vítimas e decidiu mata-lo. Ela chamou então o Luiz e o menor para ajudá-lo. Em troca, eles poderiam ficar com o carro da vítima”, contou a escrivã da polícia, Pollyana Luíza de Oliveira.

O pai de Yulle, Marcos Antônio Santana, considera que a morte do filho foi um ato de crueldade. “Eu vi o corpo dele e eu vi o que eles fizeram com ele. Foi desumano demais. Um pedaço sempre vai faltar”, disse.

As vítimas foram enterradas no domingo. Os dois eram muito conhecidos na cidade e, agora, a população cobra punição para os envolvidos. “Agora a gente quer justiça, queremos que investiguem o caso, o porquê fizeram essa crueldade com os dois”, disse o funcionário público Sebastião Paulino Santos.

G1 Tocantins.

Sogro é suspeito de matar genro a golpes de facão após ser atacado com faca

Segundo delegado, genro atingiu sogro e sogra com uma faca, em Divinópolis do Tocantins. Briga teria sido motivada por problemas familiares.

Uma briga familiar terminou em morte na noite deste domingo (26), em Divinópolis, região central do Tocantins. Gilmar Alves da Silveira, de 29 anos, foi morto com golpes de facão.

O suspeito do assassinato é o sogro do rapaz, que também se feriu ao ser atacado com uma faca.

Segundo o delegado José Lucas, a briga entre sogro e genro foi motivada por problemas familiares. A discussão começou em um bar da cidade na tarde deste domingo. No local, Silveira teria tentado atingir o sogro com uma faca, mas as pessoas que estavam no local conseguiram deter o rapaz.

O delegado ainda informou que horas depois, Silveira foi até a casa dos sogros e teria atingido a sogra para entrar na residência. Depois foi até o quarto do sogro e o atacou. Neste momento, ele revidou e atingiu o genro com golpes de facão.

O homem e a mulher ficaram feridos, foram socorridos e levados para o Hospital Regional de Paraíso do Tocantins, mas já receberam alta. Eles foram ouvidos na delegacia e liberados.

G1 Tocantins.]

Imagem ilustrativa da internet

Namorado e primo são presos suspeitos de matar adolescente por achar que ela os entregaria a criminosos rivais, em Goiás

Eles foram expulsos de bairro após briga com criminosos rivais, segundo a polícia. Como garota tinha amizade com todos, dupla acreditou que ela estava armando emboscada para eles.

Dois primos de 19 anos foram presos na tarde de quinta-feira (24) suspeitos de matarem a adolescente Maria Eduarda Neves Peres, de 13 anos, em Rio Verde, no sudoeste de Goiás. De acordo com as investigações, o namorado dela e o familiar acreditavam que a garota passaria informações deles para que criminosos rivais pudessem mata-los. À polícia, eles confessaram o crime.

A adolescente foi morta asfixiada na madrugada do dia 22. Ela tinha saído para uma para uma festa. O corpo dela foi encontrado a cerca de 700 metros da casa do namorado.

Segundo a polícia, Alessandro Moreira Soares tinha um relacionamento com a vítima. Ele e o primo, José Ribamar de Jesus Neto, tinham envolvimentos com práticas criminosas no bairro e tinham rixa com outros criminosos. O G1 não conseguiu identificar os advogados de defesa dos presos.

“A Maria Eduarda tinha trânsito livre entre esses grupo, mas começou a se aproximar mais do Alessandro depois que ele foi expulso do bairro por criminosos rivais. Ele e o primo dele pensaram, então, que ela queria era armar a morte deles levando informações ao outro grupo”, disse o delegado Wellington Lemos.

Após a morte da adolescente, os dois suspeitos chegaram a ir até a delegacia para falarem que não tinham envolvimento com o crime e apresentar álibis. Porém, durante o interrogatório, Alessandro apresentou contradições e acabou confessando que tinha cometido o crime, apontando o prime como cúmplice. Segundo a corporação, José Ribamar também confessou envolvimento.

“A Maria Eduarda foi morta por asfixia, sendo usada uma camiseta para isso. Ela tinha convívio com pessoas do mundo do crime, mas, a princípio, não ficou comprovado que ela tinha intenção de armar uma emboscada para os dois”, explicou o delegado.

Os dois suspeitos foram presos em flagrante por homicídio com três qualificadoras. Eles foram encaminhados para o presídio da cidade. A polícia vai pedir a prisão preventiva dos dois à Justiça.

G1 Tocantins.

Foi preso o suspeito de estuprar e matar jovem encontrada debaixo de ponte em Palmas

Cristiano Barros de Sousa foi capturado no Pará e está sendo encaminhado para Palmas. Crime aconteceu em junho desse ano; corpo de vítima estava próximo ao estádio Nilton Santos.

Foi preso na noite desta quarta-feira (22) Cristiano Barros de Sousa, conhecido como Kayo, suspeito de estuprar e matar a pauladas a jovem Dayane Olivera de Sousa Silva, de 19 anos. 

O corpo da vítima foi encontrado no dia 16 de junho deste ano debaixo de uma ponte perto do estádio Nilton Santos, na região sul de Palmas.

As investigações concluíram que Dayane foi morta com pauladas na cabeça. Ela estava com o rosto desfigurado. Na época, a policia foi chamada por um pescador que passou no local e viu o corpo. Fotos mostram que a vítima teve a blusa rasgada.

O jovem foi preso em Tailândia (PA), onde estava escondido. Ele está sendo encaminhado para Palmas, onde deve chegar por volta das 9h desta quinta-feira (23), quando será ouvido pelo delegado Israel Andrade, da Delegacia de Homicídios de Palmas. Depois, deve ser levado para a Casa de Prisão Provisória. (Foto: Nielcem

Fernandes/Divulgação)

G1 Tocantins.

Polícia prende suspeito de matar diarista e ele diz que agiu por vingança

Investigação aponta que José Renan Prestes Ferreira, de 26 anos, tinha um relacionamento com Márcia Helena Pereira, de 46, antes do crime. Ao ser preso, ele disse que matou porque a mulher teria mandado matar o irmão dele.

A Polícia Civil prendeu José Renan Prestes Ferreira, de 26 anos, por suspeitar que ele assassinou a facadas a diarista Márcia Helena Pereira, de 46 anos, em Gurupi. O crime foi no último sábado (18) e Ferreira entrou na mira dos investigadores porque familiares e amigos relataram que os dois tiveram um relacionamento e que ele seria usuário de drogas.

No sábado dois adolescentes foram apreendidos com a motocicleta da vítima, que tinha sumido da casa onde tudo aconteceu. Os menores disseram ao delegado que apenas compraram o veículo de outra pessoa e pagaram com o equivalente a R$ 300 em pedras de crack.

A informação da forma de pagamento fez aumentar as suspeitas sobre José Renan. Ele foi localizado escondido na casa de parentes em Lagoa da Confusão. No momento da prisão ele confessou o crime.

Em um vídeo, ele conta que matou a diarista porque ela teria mandado dois homens para matar o irmão dele e disse também que as mesmas pessoas roubaram pertences dele enquanto bebia com a vítima. As informações estão sendo apuradas pela Polícia Civil.

Os menores continuam apreendidos em função do tráfico de drogas e da receptação. A pessoa que repassou a moto para eles também será ouvida pela polícia. José Renan Prestes Ferreira está preso em Paraíso do Tocantins, na região central.

Diarista foi encontrada morta dentro de casa (Foto: Divulgação)Diarista foi encontrada morta dentro de casa (Foto: Divulgação)

Diarista foi encontrada morta dentro de casa (Foto: Divulgação).

O caso

O corpo da diarista Márcia Helena Ferreira Costa, de 47 anos, foi encontrado no sábado (18) dentro da casa dela. Vizinhos foram ao local após perceberem que a mulher não aparecia na rua e nem ia ao trabalho desde a última quarta-feira (15). Ela tinha marcas de perfurações por arma branca.

G1 Tocantins.

Jovem é preso e confessa em vídeo ter matado comerciante durante assalto a lanchonete : ‘Veio para cima de mim e eu dei um disparo’

Segundo a polícia, rapaz disse que cometeu o crime por ter perdido o emprego em um abrigo onde trabalhava com cuidador de idosos. Um menor também foi apreendido suspeito de ligação com o crime.

Um jovem de 22 anos foi preso suspeito de matar um comerciante durante um assalto a uma lanchonete no Setor Sul, em Goiânia. Em um vídeo feito pela Polícia Civil, ele confessa o crime e diz que atirou porque a vítima reagiu. Ainda de acordo com a corporação, Jean Carlos de Souza disse que cometeu o crime por ter perdido o emprego como cuidador de idoso. Um menor foi apreendido também suspeito de envolvimento na ação.

No vídeo, Jean explicou como aconteceu o crime. “Eu vi ele lá parado mexendo no celular. Encostei o carro na esquina, fui lá, dei a voz de assalto e pedi para ele não reagir. Ele pegou alguma coisa debaixo do micro-ondas, eu não identifiquei o que era e veio para cima de mim e eu dei um disparo contra ele”, disse.

José Maria da Silva, de 57 anos, morreu no dia 20 de julho. Ele chegava para trabalhar quando foi abordado por um criminoso. Ele reagiu, tentou lutar com o assaltante, mas acabou baleado e morreu no local.

Em depoimento à polícia, o menor também confessou o crime. Já na apresentação à imprensa nesta segunda-feira, Jean se manteve em silêncio. O G1 não teve acesso à defesa dos suspeitos.

José Maria da Silva foi morto ao reagir a assalto em lanchonete em Goiânia, Goiás (Foto: Ademar da Silva/Arquivo Pessoal)José Maria da Silva foi morto ao reagir a assalto em lanchonete em Goiânia, Goiás (Foto: Ademar da Silva/Arquivo Pessoal)

José Maria da Silva foi morto ao reagir a assalto em lanchonete em Goiânia, Goiás (Foto: Ademar da Silva/Arquivo Pessoal).

Os dois foram detidos na última quarta-feira (15). O menor estava em casa, no Setor Novo Horizonte. Já Jean Carlos havia fugido e estava escondido em Messianópolis, Distrito de Moiporã. O delegado Paulo Ribeiro, responsável pelo caso, afirmou que a identificação do veículo usado no crime foi fundamental para elucidar o crime.

“Através de imagens de câmeras de segurança, conseguimos identificar o veículo usado no crime e descobrimos que ele havia sido roubado quatro dias antes do latrocínio, em um posto de combustíveis no Setor Parque Amazônia. Dois dias após o crime, o carro foi encontrado na zona rural de Abadia de Goiás com o interior parcialmente carbonizado”, explicou.

De acordo com o delegado, Jean Carlos, ao tentar justificar o crime, disse que havia perdido o emprego recentemente e precisava de dinheiro. A apuração apontou também que eles traficavam drogas.

“O Jean Carlos, por não ter passagem, tinha uma ocupação lícita, de maneira curiosa, em um asilo, exercendo a função de cuidador de idosos. Ele tinha sido despedido e não tinha recebido o dinheiro dele. Ele disse que precisava de dinheiro e chamou o adolescente para praticarem roubos”, contou.

Apesar de não ter passagens, Jean Carlos confessou ter praticado um homicídio em 2015, no Jardim Curitiba, em Goiânia, motivado por disputa de droga. O caso será investigado pela Delegacia de Investigação de Homicídios. Além disso, ele também admitiu ter roubado o carro usado no latrocínio de José Maria.

Jean Carlos vai responder por latrocínio, que é o roubo com morte. Se condenado pode pegar até 30 anos de prisão. Já o menor responderá pelo ato infracional análogo ao mesmo crime. Ele pode ficar no máximo três anos cumprindo medida socioeducativa.

G1 Tocantins.

Quatro pessoas são presas suspeitas de matar homem com facadas e tijoladas na cabeça

Segundo polícia, crime ocorreu após vítima discutir com namorada adolescente e ameaçar seus parentes. Ela contou o caso ao cunhado, que foi preso com amigos suspeitos do homicídio.

Quatro pessoas foram presas suspeitas de matar um homem em Luziânia, cidade goiana do Entorno do Distrito Federal. Segundo a Polícia Civil, a vítima foi assassinada após levar um golpe de tijolo na cabeça e várias facadas. O motivo seria uma discussão com a namorada, uma adolescente cuja idade não foi revelada, onde ele teria ameaçado ela e alguns parentes.

As prisões ocorreram entre terça (14) e sexta-feira (17). Ainda de acordo com a corporação, dentre os presos estão o cunhado da adolescente e dois amigos dele. A identificação do quarto envolvido não foi divulgada.

O crime foi cometido no último dia 11 de março. Após a discussão, a garota contou o caso ao cunhado. Ele se reuniu com os dois comparsa para darem uma “surra” na vítima e foram até a casa dela.

Inicialmente, o homem levou um soco no rosto e foi agredido por eles. Em seguida, foi golpeado com um tijolada na cabeça e ficou desacordado. Por fim, foi ferido com várias facadas. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Além das prisões, quatro mandados de busca a apreensão foram cumpridos, mas nenhum objeto ilícito foi encontrado.

A menor também é investigada, mas não foi apreendida. Os detidos estão na Casa de Prisão Provisória (CPP) de Luziânia.

G1 Tocantins.

Lutador de MMA é preso suspeito de matar filho de 1 ano

Joel Rodrigo Ávalo Santos, de 24 anos, teria agido junto com a companheira, Jéssica Leite Ribeiro, de 21 anos, que também está detida.

O casal Joel Rodrigo Ávalo Santos, de 24 anos, e Jéssica Leite Ribeiro, de 21 anos, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça, nesta sexta-feira (17), por suspeita de assassinato do filho dele, um menino de 1 anos e 6 meses, na cidade de Dourados (MS).

Eles já estavam detidos desde o último dia 16, após chamarem equipes de socorro alegando que a criança havia se engasgado. Mas, ao chegarem ao local, os profissionais constataram marcas suspeitas no pescoço do garoto, que indicavam agressão física.

A mãe da vítima prestou depoimento e disse que o menino estava há nove dias com o pai e a madrasta, e que nunca notou nenhum tipo de comportamento estranho da criança. Afirmou, no entanto, que o ex estava proibido pela Justiça de se aproximar dela, junto com a companheira, devido a casos de agressões anteriores.

Joel Rodrigo Ávalo Santos é lutador de MMA, conhecido como ‘Joel Tigre’, e tem no currículo 10 vitórias em 14 lutas. Para seguir a carreira, ele treinava MMA e Jiu-Jitsu 6 dias na semana.

Segundo reportagem do Campo Grande News, o laudo da perícia apontou lesões e hematomas no pescoço, cabeça e nas costas da criança. O casal nega o crime e alega que as marcas foram provocadas pelas tentativas da madrasta de reanimar o menino, após ele ter convulsões.

Por noticia ao minuto