Jovem é preso em flagrante suspeito de estuprar a própria mãe, no Goiás

Crime foi denunciado pela própria vítima. Polícia Civil informou que horas antes, ele tentou violentar outra mulher que mora perto da casa dele.

Um jovem de 24 anos foi preso no domingo (12) suspeito de estuprar a própria mãe, em Flores de Goiás. Segundo a Polícia Civil, antes do crime, ele teria tentado violentar outra mulher, mas a vítima conseguiu fugir. Ele foi detido quando tentava deixar a cidade.

Segundo a corporação, nenhum advogado se apresentou até a manhã desta segunda-feira (13) para defender o suspeito. O G1 não conseguiu localizar a defesa do jovem.

De acordo com a polícia, durante a madrugada, o rapaz bateu na porta da casa de uma mulher de 53 anos que morava nas imediações por volta de 4h e, quando ela atendeu, tentou estupra-la. Porém, a vítima conseguiu fugir pulando pela janela de casa e pedindo socorro aos vizinhos.

“O rapaz é usuário de drogas e voltou para casa muito alterado por volta de umas 6h. Ao chegar, com uma faca, ameaçou e estuprou a própria mãe. A vítima procurou a polícia e denunciou o caso”, disse a escrivã da polícia, Juliana Xavier Bastos.

O rapaz foi encontrado no momento em que tentava fugir da cidade. Ele foi preso em flagrante por estupro e tentativa de estupro. Ele foi encaminhado para o Presídio de Formosa, onde vai aguardar pela audiência de custódia.

G1 Tocantins.

Jovem procurado por matar namorada posta foto com segundo suspeito de crime: ‘tamo junto’

Silas Barreira Borges, de 23 anos, é amigo do principal suspeito do assassinato, Iury Mendanha. Patrícia Aline dos Santos foi encontrada morta em um matagal de Palmas.

A Polícia Civil identificou o segundo suspeito do assassinato de Patrícia Aline dos Santos, de 29 anos. Ele é Silas Barreira Borges dos Santos, de 23 anos, e é amigo do namorado da vítima, Iury Italu Mendanha, principal suspeito do crime. Os dois aparecem juntos numa foto publicada em uma rede social no mesmo dia em que o corpo da vítima foi encontrado, na última quinta-feira (8), com a seguinte legenda: “Tamo junto meu irmãozinho”. As informações são do delegado Israel Andrade, responsável pelas investigações.

Silas também está sendo procurado pela polícia. O delegado Israel disse que vai pedir a prisão dele, já que o jovem não se apresentou na delegacia e nem foi encontrado em casa.

Ele seria o homem que aparece em um vídeo, juntamente com Iury, horas antes de a jovem ser encontrada morta. Nas imagens, gravadas pela câmera de segurança de uma padaria, é possível ver que Iury chega ao local acompanhado pelo amigo.

Patrícia Aline dos Santos foi encontrada morta em matagal na zona norte de Palmas (TO) (Foto: Arquivo Pessoal)Patrícia Aline dos Santos foi encontrada morta em matagal na zona norte de Palmas (TO) (Foto: Arquivo Pessoal)

Patrícia Aline dos Santos foi encontrada morta em matagal na zona norte de Palmas (TO) (Foto: Arquivo Pessoal)

No vídeo, Iury chega dirigindo e desembarca sozinho do carro. Ele chama Patrícia na porta e os dois conversam por alguns minutos até que o homem, que seria Silas, também desce do veículo. Os três ficam no local por mais alguns minutos e voltam para o carro juntos, desta vez com Iury no banco do passageiro e Patrícia no banco de trás.

A jovem parecia tranquila e chegou a abraçar o suspeito durante a conversa. Amigos de Patrícia disseram à polícia que ela usou a mesma roupa durante todo o dia, o que pode indicar que ela não esperava a visita e não estava preparada para sair de casa. O vestido é o mesmo com o qual ela foi encontrada morta.

Patrícia entrou no carro com ex-namorado e um amigo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Patrícia entrou no carro com ex-namorado e um amigo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Patrícia entrou no carro com ex-namorado e um amigo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

A morte

A jovem foi encontrada em um matagal na última quinta-feira (9), perto de um shopping, na quadra 107 Norte, em Palmas. Dias antes do crime, ela pediu ajuda para uma amiga pelo WhatsApp, afirmando que o namorado queria matá-la. Segundo o delegado responsável pelo caso, Israel Andrade, o corpo de Patrícia tinha marcas de tiros.

As amigas chegaram a orientar que ela procurasse a polícia, mas durante os dois meses em que estiveram juntos, Patrícia nunca apresentou queixa contra ele na polícia.

“Inclusive, um dia antes de morrer, em uma das mensagens, ela diz: ‘Amiga, eu estou com um mau pressentimento, eu acho que o Iury vai me matar’. A amiga falou para ela procurar a polícia, ela não quis, falou que não queria que chegasse a esse ponto, que iria deixar”, relatou o delegado.

A Polícia Civil revelou ainda que Patrícia já sofreu violência de um ex-companheiro, com quem morou na capital. “Achamos o boletim de ocorrência que ela registrou junto à delegacia da mulher reclamando que o seu atual companheiro, na época, havia agredido e ameaçado ela de morte. A Justiça deferiu a medida protetiva afastando ele de chegar perto dela, ele descumpriu a medida protetiva, chegou a agredi-la novamente e ameaçá-la. Está tudo registrado”, informou o delegado Israel.

Áudio de Patrícia

Em uma mensagem de áudio enviada para uma amiga, Patrícia relata momentos de terror que viveu quando o namorado pulou o muro da casa dela e disse que ia matá-la. A Polícia ainda procura por Iury Italu Mendanha.

Patrícia: Eu não quero mais. Uma que nós estamos brigando muito e outra que ele quer ficar me xingando, amiga, de vagabunda. E ele já avançou em mim duas vezes. Uma ele bateu na minha cara e a outra ele jogou o celular nos meus braços. Não quero uma pessoa que fica com esse ciúme obsessivo de amiga, de cachorro, de academia. Não tô aguentando mais não. Aí eu fui, larguei, ele foi e perdeu a cabeça. Saiu do serviço, foi direto pra minha casa e pulou o muro. Aí eu não quis abrir a porta pra ele, e ele foi e falou que ia me matar. Eu fui, liguei pra minha amiga, pedi ajuda e ela foi lá me buscar. Ele pegou e falou que ia atrás de uma arma, ia voltar e ia me matar.

G1 Tocantins.

Jovem é morto a tiros na própria casa

Segundo a Polícia Militar, um carro com pelo menos dois homens encapuzados chegou ao local. A vítima correu para o quintal e um dos ocupantes a seguiu e atirou contra ela.

 

Jovem é morto a tiros após ser perseguido por ruas de Araguaína

Polícia Civil informou que Ruan Saladin Sousa, de 18 anos, tinha passagens e que suspeita é disputa entre facções. Ele foi baleado no setor Araguaína Sul.

Ruan Saladin Sousa, de 18 anos, foi morto a tiros após ser perseguido por ruas de Araguaína na noite desta sexta-feira (10). Testemunhas disseram para a polícia que pelo menos dois homens correram atrás da vítima antes de atirar diversas vezes contra ele. O caso foi no setor Araguaína Sul.

A Polícia Civil informou que a vítima tinha várias passagens por tráfico e que a principal linha de investigação é de que se trate de uma disputa entre facções criminosas. A maioria dos tiros atingiu a cabeça de Ruan Saladin.

O corpo dele foi levado para o IML de Araguaína ainda durante a noite e foi liberado para a família. O laudo deve ficar pronto em 10 dias.

G1 Tocantins.

Amigas de jovem assassinada pediram que ela procurasse a polícia após agressões do namorado, diz delegado

Delegado disse que Patrícia Aline dos Santos, de 29 anos, enviou mensagem a amigas dizendo que estava com ‘mau pressentimento’. Ela foi encontrada morta em matagal de Palmas.

O delegado Israel Andrade disse que a jovem Patrícia Aline dos Santos, de 29 anos, relatou por meio de mensagens que estava com mau pressentimento, um dia antes de ser assassinada. As amigas orientaram que ela procurasse a polícia, mas ela se negou. A jovem foi encontrada morta em um matagal, nesta quinta-feira (9), perto de um shopping de Palmas. Ao todo, cinco testemunhas já foram ouvidas, dentre elas amigas da vítima e o pai de Iury Italu Mendanha, principal suspeito do crime e namorado da jovem.

“Inclusive, um dia antes de morrer, em uma das mensagens, ela diz: ‘Amiga, eu estou com um mau pressentimento, eu acho que o Iury vai me matar’. A amiga falou para ela procurar a polícia, ela não quis, falou que não queria que chegasse a esse ponto, que iria deixar”, relatou o delegado.

Andrade disse que já pediu à Justiça a prisão de Iury. Durante o depoimento, as amigas também mostraram mensagens que comprovam que a jovem era ameaçada e agredida pelo namorado.

“Eles namoraram por dois meses. Ele parece que era muito possessivo e violento, mas há uma semana, ela terminou com ele. Então, passou a ser ameaçada e agredida com maior frequência. Inclusive na semana passada, ele esteve na casa dela, pulou o muro e portando um revólver, bateu nela. As amigas dizem que ela aparecia às vezes com hematomas”, relatou.

O pai de Iury foi ouvido pela polícia e disse que o filho mandou mensagem se despedindo nesta quinta-feira, dia em que o corpo da jovem foi encontrado.

“O pai não sabe de muita coisa, sabe que ele teve envolvimento com essa moça, namorou. Falou que desconhecia as armas que ele tinha em casa e nos mostrou mensagens que ele enviou se despedindo ontem pela manhã, no dia que o corpo foi encontrado. Disse que não ia mais trabalhar com o pai na loja, que precisava sair da cidade e que depois voltava”.

Patrícia pediu ajuda a amiga antes de ser morta (Foto: Reprodução/Whatsapp)Patrícia pediu ajuda a amiga antes de ser morta (Foto: Reprodução/Whatsapp)

Patrícia pediu ajuda a amiga antes de ser morta (Foto: Reprodução/Whatsapp)

Crueldade

O primo da jovem, Ivanesio de Oliveira Santos, disse que a família não se conforma. Segundo ele, os parentes não chegaram a conhecer o namorado da vítima, já que o relacionamento era recente. “Foi muito cruel. A gente não se conforma porque ela era muito nova, por causa da forma como aconteceu e porque ela estava morando longe da gente”, disse.

O corpo saiu de Palmas na noite desta quinta-feira (9) e deve chegar à Serrana (SP), nesta sexta-feira, no velório municipal. O enterro deve ocorrer no município de Santa Rosa de Viterbo, também interior paulista.

Patrícia morava em Palmas há cerca de um ano e trabalhava como consultora de beleza. O primo disse que a família está assustada.

Assassinato

A jovem foi encontrada morta em um matagal nesta quinta-feira (9), perto de um shopping, na quadra 107 Norte, em Palmas. Dias antes do crime, ela pediu ajuda para uma amiga pelo WhatsApp, afirmando que o namorado queria matá-la. Segundo o delegado responsável pelo caso, Israel Andrade, o corpo de Patrícia tinha marcas de tiros.

G1 Tocantins.

Jovem encontrada morta em matagal pediu ajuda para amiga no Whatsapp: “Yure quer me matar”

O principal suspeito do crime é o namorado da vítima Iury Italo Medanha que ainda não foi encontrado. Na casa dele os policiais apreenderam duas espingardas e munições.

A Polícia Civil apontou Iury Italu Medanha como principal suspeito do assassinato de Patrícia Aline dos Santos, ele era namorado da vítima. A jovem de 29 anos foi encontrada morta e seminua em um matagal nesta quinta-feira (9), perto de um shopping, na quadra 107 Norte, em Palmas. Dias antes do crime, ela pediu ajuda para uma amiga pelo Whatsapp, afirmando que o namorado queria matá-la.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Israel Andrade, o corpo de Patrícia tinha marcas de tiros e ferimentos no rosto. Testemunhas disseram que a vítima e o namorado estavam juntos há dois meses e tinham um relacionamento conturbado.

“Na nossa linha de investigação, o principal suspeito do crime é o atual namorado da Patrícia, o Iury. Várias testemunhas apontam que era um relacionamento conturbado. E que eles tinham terminado e voltado, então ele descobriu que ela tinha ficado com alguém, não gostou e passou a ameaçá-la, inclusive com um revólver. Há vários pedidos dela de socorro, reclamando da agressividade do Iury”, disse Andrade.

A polícia procura pelo suspeito que ainda não foi econtrado. Na casa dele, os policiais apreenderam duas espingardas e munição.

“Nem a família dele consegue contato com ele desde ontem. Estamos à procura dele para ser ouvido. Há fortes indícios contra ele e se encontrado vai ser preso em flagrante. Caso ele não seja encontrado, tomaremos as medidas necessárias para que ele seja preso em qualquer outro momento.”

Patrícia pediu ajuda a amiga antes de ser morta (Foto: Reprodução/Whatsapp)Patrícia pediu ajuda a amiga antes de ser morta (Foto: Reprodução/Whatsapp)

Patrícia pediu ajuda a amiga antes de ser morta (Foto: Reprodução/Whatsapp)

Entenda

O corpo de Patrícia Aline Santos, de 29 anos, foi encontrado num matagal, perto de um shopping na região norte de Palmas, na manhã desta quinta-feira (9). O corpo foi achado por funcionários que trabalham na construção da avenida NS-15. A Polícia Militar e o Instituto Médico Legal (IML) foram ao local e as informações da testemunha estão sendo investigadas.

Testemunhas acreditam que o corpo tenha sido deixado na região, pois os funcionários que chegam cedo para trabalhar não o viram pela manhã.

Corpo de Patrícia foi encontrado em matagal (Foto: Arquivo Pessoal)Corpo de Patrícia foi encontrado em matagal (Foto: Arquivo Pessoal)

Corpo de Patrícia foi encontrado em matagal (Foto: Arquivo Pessoal).

G1 Tocantins.

Jovem confessa ter matado o pai com ‘mata leão’ para defender a mãe de agressão

Filho, de 20 anos, se apresentou à polícia três dias após o episódio, depôs e foi liberado. Segundo investigação, casal estava junto há mais de 20 anos, mas mulher era agredida por querer separação.

O jovem de 20 anos suspeito de matar o pai, de 40, com um golpe conhecido como “mata leão”, prestou depoimento à polícia em Anápolis, a 55 km de Goiânia. Segundo o delegado Vander Coelho, responsável pelo caso, ele confessou ter cometido o homicídio, mas alegou ter agido em legítima defesa para proteger a mãe, que havia sido agredida pela marido, Wanderli Rodrigues de Oliveira, momentos antes.

O rapaz se apresentou à polícia na segunda-feira (6), três dias após o episódio. No contato com o G1, no início da tarde desta quarta-feira (8), o delegado disse que não estava na delegacia e, por isso, não teria como informar o contato do advogado dele. Como já não havia mais flagrante, ele foi ouvido e responderá ao processo em liberdade.

Segundo depoimentos de testemunhas, o casal estava junto havia 21 anos, mas há quatro a mulher tentava se separar. Diante disso, ela começou a ser agredida constantemente pelo marido. Na última sexta-feira (3), o jovem ouviu uma discussão dos pais e interveio.

“O pai teria tentado esganar a mãe. Naquele momento, ele avançou contra o pai e aplicou um golpe, popularmente conhecido como ‘mata leão’. Logo que ele conseguiu segurar o pai, os dois caíram e conforme relato do autor e das testemunhas que ali estavam, permaneceram em luta corporal. O rapaz segurando o pai com receio de que ele ainda avançasse contra a mãe ou a irmã, como era promessa dele, de que mataria a mãe, todos os filhos e, posteriormente, iria suicidar”, afirmou o delegado.

Homem foi morto após um golpe de 'mata leão'; filho diz que agiu para defender mãe (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Homem foi morto após um golpe de 'mata leão'; filho diz que agiu para defender mãe (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Homem foi morto após um golpe de ‘mata leão’; filho diz que agiu para defender mãe (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

No depoimento, o jovem revelou ainda que pratica artes marciais e que tinha ciência de que manter o pai naquela situação poderia matá-lo. No entanto, diante da situação, resolveu seguir imobilizando-o. Quando o soltou, ele acabou não resistindo.

“Ele o manteve seguro por determinado tempo, mesmo sabendo que isso poderia gerar uma consequência mais grave em razão de ter algumas aulas de artes marciais. Ele mesmo relata que teria tomado algumas aulas. Mas na situação do estresse em que ele passava, questão muito conturbada ali no momento, manteve o pai em um período mais extenso de tempo. Quando ele ficou desacordado, não conseguiu reanimar mais o pai”, destaca.

O delegado disse que o próprio filho acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas Wanderli acabou morrendo. Em seguida, familiares acionaram a polícia e o rapaz fugiu do local. De acordo com Coelho, o advogado disse que o jovem estava muito nervoso e não poderia se apresentar logo após o caso. Por isso, ficou agendada a apresentação três dias depois.

A priori, o investigador trata o caso como legítima defesa. Outras testemunhas ainda serão ouvidas e é preciso aguardar laudos periciais. Mas se o raciocínio persistir, ele deve sugerir ao Judiciário o arquivamento do caso.

Este é o segundo crime do tipo em duas semanas. No dia 22 de julho, outro jovem, de 21 anos, matou o pai, de 41, para defender a mãe, que estava sendo ameaçada.

G1 Tocantins.

Jovem é preso suspeito de agredir e ameaçar a avó com uma foice

Mulher de 79 anos se escondeu na casa de uma amiga com medo do neto. Ela disse à polícia que o rapaz fica agressivo por causa do uso de drogas.

Jovem é morto a tiros em cima de bicicleta na região sul do estado

Crime aconteceu em Gurupi. Testemunhas disseram que a vítima foi baleada por pessoas que estavam em um carro.

Jovem é suspeito de intervir em briga e matar pai para defender a mãe de agressão, em Anápolis

Rapaz fugiu em seguida. À PM, mãe afirmou que marido não aceitava separação.

Um jovem de 20 anos é suspeito de matar o pai enforcado para defender a mãe durante uma briga do casal, na madrugada desta sexta-feira (3), em Anápolis, a 55 km de Goiânia. Ele fugiu em seguida e não havia sido localizado até a última atualização desta reportagem. A vítima foi identificada como Wanderli Rodrigues de Oliveira, de 40 anos, que trabalhava como vigilante.

Testemunhas afirmaram à TV Anhanguera que a mulher era constantemente agredida pelo marido. O caso é investigado pela Polícia Civil. O delegado responsável, Cleiton Lobo, disse que nenhum dos dois tinha antecedentes criminais. A reportagem não conseguiu contato com a família.

O crime aconteceu no Parque dos Pireneus, na região norte da cidade, por volta de 3h. Os três – o casal e o filho – moravam na mesma casa. Ao perceber a briga, o rapaz tentou separar o pai e a mãe.

“Segundo a esposa, ela estava querendo separar do Wanderly, esse não aceitou e passou a agredi-la. Os filhos acordaram, e o Reginaldo, o autor, no intuito de proteger a mãe, acabou entrando em luta corporal com o pai. Deu um mata-leão. Após o pai desacordar, eles tentaram uma reanimação”, disse o tenente- coronel Efigênio de Almeida.

A família contou à TV Anhanguera que as brigas entre o casal eram constantes. Apesar disso, não havia registro de denúncias contra o agressor. Este é o segundo crime do tipo em duas semanas.

G1 Tocantins.