Investigação aponta que jovem encontrada perto de lixão no Tocantins foi morta por vizinho

Suspeito passou cerca de 40 vezes na frente da casa da vítima um dia antes do crime. Após quebra de sigilo telefônico, delegada verificou que rapaz tinha paixão não correspondida pela mulher.

A polícia identificou o suspeito de ter matado a jovem Taísa Ribeiro, 24 anos, em Paraíso do Tocantins. Ela desapareceu em novembro e foi encontrada quatro dias depois perto de um lixão. Conforme a delegada Raimunda Bezerra, o suspeito é o mesmo que aparece pulando o muro da vítima na noite em que ela desapareceu.

O crime foi supostamente cometido por um vizinho que tinha uma paixão não correspondida pela vítima há pouco mais de um mês. “Um dia antes de ela desaparecer, ele passou de 30 a 40 vezes na frente da casa dela, indo e voltando”, afirmou a delegada. A vítima pode ter sido morta por asfixia, pois não foram encontradas marcas de violência no corpo.

A delegada revelou que as imagens não mostram o suspeito entrando na casa de Taísa, o que sugere que ele entrou por outro local. “O exame pericial constatou que ele só pulou para sair, ou seja, estava no local e possivelmente entrou pelo fundo.

Mas o muro na parte de trás e bem alto e tem apenas uma brecha que dá na casa em que o suspeito morava. Segundo testemunhas, era comum ele pular e ficar vigiando ela.” 

Inicialmente, a polícia investigava dois ex-companheiros da mulher e um terceiro sujeito com quem ela tinha marcado um encontro no dia que desapareceu.

Porém, as suspeitas foram descartadas depois que a delegada conseguiu quebrar o sigilo do telefone da vítima. “De toda forma foi um crime passional, um feminicídio”, comentou.

As investigações foram feitas pela Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Paraíso do Tocantins.

A delegada Raimunda Bezerra pediu a prisão do suspeito, que tem 24 anos, e diz que ele possuía histórico de violência doméstica.

“Ele tem um problema, ficou vários dias na UTI após um acidente e devido a esse amor não correspondido ficou mais introspectivo e depressivo. É uma pessoa sem residência fixa, rejeitado pela família.”

Entenda

Câmeras de segurança de um comércio registraram os últimos momentos de Taísa Ribeiro, 24 anos, antes de desaparecer. O corpo dela foi encontrado no dia 23 de novembro próximo de um lixão, após a jovem ficar quatro dias desaparecida em Paraíso do Tocantins.

As imagens são da madrugada de domingo (19) e mostram a mulher saindo de casa e sendo seguida por um homem. Conforme a Polícia Civil, a vítima sumiu depois de marcar um encontro por meio de um aplicativo de celular. 

A mulher deixou três filhos de 5, 7 e 11 anos. 

G1 Tocantins

Jovem é preso suspeito de abusar e manter adolescente em cárcere privado em Goiás

Vítima contou à polícia que também era agredida e ameaçada pelo rapaz. Na casa foram encontradas munições e porções de drogas.

Uma adolescente de 15 anos foi resgatada na noite de terça-feira (5) de uma casa onde era mantida em cárcere privado no setor Nova Esperança, em Goiânia. A vítima relatou aos policiais que era agredida e abusada por um jovem de 20 anos. O suspeito foi preso em flagrante.

A Polícia Militar conseguiu resgatar a adolescente após receber uma denúncia de que um imóvel estava sendo usado como ponto para tráfico de drogas. “Quando chegamos, ouvimos os pedidos de socorro. A equipe arrombou a porta e encontrou a menor. Ela nos informou que o suspeito limitava sua comida e bebida, a agredia, fazia atos libidinosos sem o seu consentimento, ameaçava furar os olhos dela, cortou o cabelo dela”, relatou o tenente Guilherme Gonzaga.

Na casa, com o suspeito, a polícia achou munições, porções de maconha e crack. Todo o material foi apreendido. O jovem e a vítima foram levados para a Central de Flagrantes.

Segundo a Polícia Civil, a jovem era mantida em cárcere privado há três meses. Ela tinha medo de fugir, pois o suspeito ameaçava matar sua família. Ela foi levada ao Instituto Médico Legal (IML) para fazer exames.

“De um lado, ela se sente aliviada, mas por outro, ela ainda está muito abalada”, disse o delegado Antônio Ferreira.

O suspeito foi autuado por posse de munições, tráfico e cárcere privado.

G1/Goiás

Corpo de jovem encontrada morta após marcar encontro foi enterrado no TO

Taísa Ribeiro deixa três filhos, de cinco, sete e 11 anos. Ela desapareceu no dia 19 deste mês; imagens de câmeras de segurança mostram homem seguindo vítima.

O corpo de Taísa Ribeiro, de 24 anos, que foi encontrada morta perto do lixão de Paraíso do Tocantins, foi enterrado na manhã desta sexta-feira (24), em um cemitério da cidade. 
Ela sumiu no dia 19 deste mês após marcar um encontro com um homem. O tio da vítima, Edvaldo Gonçalves disse que os parentes ainda não sabem o que realmente aconteceu. Taísa deixa três filhos, de 5, 7 e 11 anos.

O velório começou por volta das 15h30 desta quinta-feira e seguiu até a manhã desta sexta. O corpo foi encontrado em avançado estado de decomposição, no setor Nova Esperança.

“Estamos sem resposta, não sabemos o que aconteceu. Como podem ter feito tamanha crueldade. Nós que tínhamos sempre a presença dela, sabemos que ela queria o bem de todos. Os filhos são muito pequenos, eles ainda não conseguem saber o tamanho da gravidade disso na vida deles”, disse.

Câmeras de segurança de um comércio registraram os últimos momentos de Taísa antes de desaparecer. As imagens mostram a jovem saindo da casa dela 1h07 da madrugada de domingo (19). Cerca de um minuto depois, um homem aparece no vídeo após pular um muro e começa a correr pela rua, supostamente atrás da vítima.

“O vídeo está sendo periciado e os parentes dela identificaram como sendo um dos ex-companheiros da vítima”, disse a delegada. 

A polícia investiga o caso como crime passional e até o momento tem três suspeitos, dois ex-companheiros da jovem e o homem com quem ela marcou o encontro. Os nomes dos suspeitos não foram divulgados para não atrapalhar as investigações.

Um dos suspeitos é o pai dos três filhos da jovem. Ele mora no Pará e foi ouvido por um delegado em Redenção. Durante a manhã desta quinta-feira (23), o outro homem que marcou encontro com Taísa foi ouvido em Paraíso do Tocantins e liberado. A polícia ainda não ouviu o segundo ex-companheiro da vítima.

O corpo de Taísa foi encaminhado para o IML de Palmas e passou por exames antes de seguir para o velório. 

G1/Tocantins

Jovem morto a tiros próximo a escola é velado em Gurupi

O crime aconteceu no setor Alto da Boa Vista. Testemunhas disseram que ele foi baleado por homens que estavam em duas motocicletas.

O jovem Hallyson Shelry Costa, de 20 anos, foi velado na manhã desta segunda-feira (20), em Gurupi. Ele foi morto a tiros próximo a uma escola no setor Alto da Boa Vista, na noite deste domingo (19), por volta das 20h.

“Só tenho coisas boas para falar dele. A gente espera Justiça”, diz o tio da vítima, Reginaldo Soares.

O Samu foi acionado para fazer o socorro, mas ao chegar no local o jovem já estava morto. De acordo com a Polícia Militar, testemunhas disseram que ele foi baleado por homens que passaram em duas motocicletas, sendo dois em cada veículo. O rapaz chegou a correr depois dos disparos, mas foi atingido de novo por mais tiros e não resistiu.

As marcas ficaram no asfalto. A escola tem câmeras de segurança que poderiam ajudar na identificação dos suspeitos, mas segundo a direção do colégio, os equipamentos estão sem funcionar há mais de um mês.

Este é o segundo assassinado em Gurupi em menos de uma semana. O outro aconteceu de forma semelhante, na madrugada de quinta-feira (16), no centro da cidade. Márcio lima Feitosa tinha 33 anos foi morto a tiros ao sair do trabalho.

Os moradores temem o aumento da violência. “A gente não tem mais segurança. Até para trabalhar está difícil”, diz o mecânico Genival Rodrigues.

G1/Tocantins

Jovem entra em escola e mata adolescente em Goiás

Segundo a Polícia Civil, autor tem 19 anos e vítima, 16; investigadora disse que ele cometeu crime por sentir ‘ódio’ da menor.

A estudante Raphaela Novince, de 16 anos, foi morta a tiros, na manhã desta segunda-feira (6), dentro de uma escola em Alexânia, no Entorno do Distrito Federal. Segundo a delegada Rafaela Wiezel, o suspeito é Misael Pereira Olair, de 19 anos, que foi preso logo após o crime. A investigadora disse que ele afirmou que “sentia ódio” da vítima e que, por isso, resolveu comprar uma arma, e matá-la.

Conforme disse a delegada, Misael é um ex-aluno do Colégio Estadual 13 de Maio, em Alexânia, local onde o fato ocorreu. A investigadora acredita que o crime tenha sido passional.

“Ele alega que é conhecido ‘de longa data’ da vítima, e que sentia muito ódio da menina. A partir do depoimento dele entendemos que ele tentou namorar com ela, mas foi rejeitado. Por conta disto resolveu comprar uma arma, adentrar na escola onde ela estava e ceifar a vida dela”, disse.

O caso ocorreu no início desta manhã no Colégio Estadual 13 de Maio, em Alexânia. De acordo com a delegada, Misael entrou na escola, invadiu a primeira sala de aula do corredor, mas não encontrou Raphaela. Em seguida ele entrou na segunda sala, foi direto ao local onde a adolescente estava e disparou vários tiros contra ela, que morreu no local.

G1 entrou em contato às 9h40, por telefone e email, com a assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) e aguarda um posicionamento do órgão sobre o caso.

“Ele nos disse que foram 11 disparos, todos eles no rosto da menina. Tudo isso reforça o indício de crime passional, ele tinha estudado na escola no ano passado e tinha guardado este sentimento de “ódio”. Nós já ouvimos o depoimento dele, agora vamos seguir os procedimentos”, afirmou a delegada.

A investigadora disse que o suspeito tentou fugir logo após o crime, mas foi preso minutos depois pela Polícia Militar. Segundo a Polícia Civil, o jovem vai ser autuado em flagrante por homicídio qualificado e deve ser encaminhado ao presídio, onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

G1/Goiás

Jovem é preso suspeito de matar os pais a pedradas dentro de casa em Goiás

Rapaz foi detido após sofrer um acidente de carro na BR-153, na saída da cidade.

Um jovem de 27 anos foi preso suspeito de matar os pais dentro de casa em Jaraguá. Os corpos foram encontrados com marcas de pedradas e perfurações no pescoço. Vizinhos ficaram assustados com o crime.

“O filho foi preso em flagrante e é o suspeito do crime. Ele segue detido na delegacia da cidade depois de sofrer um acidente de carro”, afirmou o delegado Glênio Alves.

Segundo testemunhas, o corpo do auxiliar de serviços gerais José Antônio da Silva estava caído na cozinha e o da esposa, a merendeira Sirlene Ferreira da Silva, no quarto. Foram encontradas ferramentas dentro da casa. A polícia vai investigar se elas foram usadas no crime.

O filho, que morava com o casal, foi preso após sofrer um acidente de carro. De acordo com o boletim de ocorrências da Polícia Militar, o jovem bateu o carro na BR-153, na saída da cidade. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital Municipal de Jaraguá.

Ele teria invadido a pista contrária e batido contra uma carreta. Com o impacto, o carro pegou fogo.
Foto: Reprodução/ PRF

Ele foi preso na unidade após receber o atendimento médico e levado para a delegacia. O delegado ainda não informou o que motivou o crime e nem quais os indícios que tornam o jovem suspeito do assassinato dos pais. 

G1/GO

Jovem é baleado pela polícia e morre no Tocantins

Ele era suspeito de praticar assaltos junto com outro jovem que foi preso. Ações foram realizadas no setor Universitário, em Araguaína.

Um jovem de 21 anos morreu após ser baleado pela Polícia Militar na manhã desta segunda-feira (16). A corporação disse que recebeu uma denúncia anônima informando que uma dupla suspeita de assalto estaria em uma casa no setor Universitário em Araguaína. O local seria usado como ponto de apoio para os assaltos.

Chegando no local, a PM cercou a casa e um dos jovens teria atirado contra a polícia, que revidou e o atingiu. O Samu foi acionado, mas o jovem não resistiu aos ferimentos e morreu.

O outro jovem de 18 anos que estava na casa, tentou fugir, mas foi preso pela polícia. No imóvel, foram encontradas uma arma, um tablete de maconha, munições e outros objetos.

G1/TO

Jovem morre atropelado enquanto andava de bicicleta no Tocantins

O acidente aconteceu na TO-126, perímetro urbano da cidade. Polícia disse que motorista de carro permaneceu no local e fez teste do bafômetro, que deu negativo.

Um acidente na noite desta segunda-feira (2) provocou a morte do jovem Luciano Ferreira dos Santos, de 23 anos. Ele andava de bicicleta pela TO-126, perímetro urbano de Tocantinópolis, quando foi atingido por um carro de passeio.

A vítima bateu com a cabeça no para-brisa e foi arremessada para o meio da pista. O impacto foi tão forte que o boné do jovem ficou preso ao vidro. O motorista ficou no local e aguardou a realização de todos os procedimentos. Ele fez o teste do bafômetro, que deu negativo.

Testemunhas disseram que o jovem voltava do trabalho no momento. A polícia não informou as causas do atropelamento.

G1/TO

Jovem morre atropelado após deitar em rodovia para descansar no Tocantins

Ele seguia a pé para de Muricilândia à Santa Fé e parou em acostamento, onde acabou pegando no sono.

O jovem Edinovan Barbosa de Souza, de 22 anos, morreu atropelado no km 165 da TO-222, no norte do Tocantins. Ele seguia a pé de Muricilândia à Santa Fé e decidiu parar no acostamento da rodovia para descansar. O acidente aconteceu neste domingo (24).

De acordo com a Polícia Militar, ele estava acompanhado pelo amigo Samuel Ferreira Silva, de 21 anos, e os dois pegaram no sono. O amigo acordou com o barulho do atropelamento. Ele disse que motorista fugiu sem prestar socorro e não foi possível identificar o veículo. O corpo da vítima foi levado para o IML e a perícia vai investigar as causas do acidente.

G1/TO

Bombeiros encontram corpo de jovem que estava desaparecida no Rio Araguaia

Segundo corporação, vítima, de 23 anos, foi encontrada a 2,5 km do local em que sumiu, em Santa Rita do Araguaia.

O Corpo de Bombeiros encontrou, no domingo (3), o corpo de Carla Patrícia Rocha Conceição, de 23 anos, em Santa Rita do Araguaia, na região sudoeste de Goiás. De acordo com a corporação, a jovem estava desaparecida desde o sábado e a família suspeitava que ela tinha sido vítima de afogamento.

De acordo com o tenente Rodrigo Suzano Rodrigues, Carla Patrícia é de Alto Araguaia (MT) e teria ido até o rio para nadar. Ele afirma que a corporação encontrou um bilhete escrito pela vítima que revela, segundo ele, indício de suicídio.

“Nós fomos acionados no sábado para fazer as buscas durante o dia, no outro dia encontramos a vítima a 2,5 km do local onde ela teria entrado no rio. Ela tinha deixado um bilhete na moto, falando que queria morrer, mas esta é uma hipótese. Ela morreu afogada”, afirmou o bombeiro.

O local onde o corpo foi encontrado fica próximo à divisa de Goiás com o Mato Grosso. Segundo o tenente, as buscas tiveram a colaboração dos bombeiros do MT, que também estavam mobilizados.

O corpo de Carla Patrícia foi levado para o Instituto Médico Legal de Rondonópolis, e já foi liberado para a família.

Trabalho de buscas foi feito por dois dias no Rio Araguaia (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros).

G1/GO