Ex-prefeito é condenado por contratar irmã e cunhados para cargos públicos

Prefeito governou São Miguel do Tocantins por dois mandatos, entre 2005 e 2012. Ele foi condenado por improbidade administrativa devido à prática de nepotismo.

Corpo de ex-técnico de futebol é encontrado pela irmã em Porto Nacional

Armando Martins Filho, conhecido como Armandinho, dirigiu a categoria de base do Interporto. Crime teria acontecido entre o sábado (4) e o domingo (5).

O ex-técnico de futebol, Armando Martins Filho, conhecido como Aramandinho, foi encontrado morto pela irmã dele na madrugada deste domingo (5). O crime teria acontecido entre nas priemrias horas do dia, mas o corpo só foi encontrado no começo da noite, ensanguentado, na casa onde ele morava, no setor cruzeiro do sul, em Porto Nacional. Até às 15h30 desta segunda-feira (6), ninguém havia sido preso.

A polícia não divulgou detalhes de como foi o assassinato. Armando Martins Filho era funcionário da Prefeitura de Porto Nacional, na Secretaria Municipal Municipal de Educação e liderou as categorias de base do Interporto, onde conseguiu vários títulos, além dos Jogos Escolares.

O técnico era muito conhecido na cidade e foi homenageado pela Federação Tocantinense de Futebol em 2013, quando o Campeonato Estadual Sub-17 levou o nome de ‘Taça Professor Armandinho’.

Ele está sendo velado em Porto Nacional, na funerária Santo Antônio, no setor Vila Nova. O enterro está marcado para às 17h, no cemitério São Pedro.

Armandinho ao lado do jogador Lucca, técnico foi encontrado morto pela irmã (Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal )

G1/TO

Músico integrante do reality show “Troca de Família” mata mãe e irmã

Jacob segue em condições críticas; a polícia não divulgou informações sobre motivo do crime.

Um integrante de uma família em Ohio (EUA), suspeito de matar a mãe e o irmão, deu um tiro na própria cabeça e está internado em estado crítico desde sexta-feira (16), num hospital de Cleveland, disseram autoridades locais à rede CBS.

Eles ficaram conhecidos por participarem do reality show “Troca de Família” (“Wife Swap”), na TV norte-americana.

O xerife do condado de Stark, George T. Maier, explicou que os oficiais que atenderam a uma chamada telefônica da região, na última quinta-feira (15), viram uma porta aberta na casa da família, em Beach City, e ouviram um disparo de arma de fogo ao se aproximarem. Em seguida, eles encontraram o músico Jacob Stockdale, de 25 anos, com um ferimento a bala na cabeça, e os corpos da sua mãe, Kathryn Stockdale, 54 anos, e do irmão, James Stockdale, 21, já sem vida.

As autoridades acreditam que Jacob Stockdale atirou contra a própria mãe e o irmão com uma espingarda. Jacob e James, junto ao pai Timothy Stockdale, eram membros da banda Family Stockdale, que tocava bluegrass e tinha fama na região.

“Esta é uma tragédia para a família. É uma tragédia para a comunidade”, disse o xerife. Além disso, a família ganhou notoriedade em 2008 ao participar do reality show da ABC, em que duas famílias de diferentes origens trocam esposas por duas semanas. O programa retratou os Stockdales como “devotadamente religiosos”, uma família que evitava o uso de palavrões, televisão e videogames.

O pai, Timothy Stockdale, não estava em casa no momento do tiroteio, enquanto outros dois filhos dele vivem em uma cidade diferente. “Kathy foi minha amada mulher por 32 anos e uma mãe maravilhosa para nossos quatro filhos. Ela não amava nada além de ser mãe e avó”, disse Timothy Stockdale em um comunicado. A nota diz ainda que a família “agradece às orações e ao apoio que recebemos dos nossos amigos e da comunidade”.

Calvin Stockdale disse que seu irmão Jacob “ainda está em condições críticas e estamos rezando por sua recuperação física à medida que nossa família faz planos de funeral e tenta se recuperar”. A polícia não divulgou nenhuma informação sobre um possível motivo do crime. “É difícil supor o que o levou a fazer isso “, disse o xerife Maier. “Mas já há algumas especulações”.

Noticias ao Minuto

Irmã de Aécio joga ‘culpa’ para o senador e pede para ser solta

A defesa de Andrea quer que a prisão preventiva seja convertida em medidas alternativas.

Andrea Neves, irmã do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) foi presa preventivamente em razão da delação de executivos do frigorífico JBS e agora pede para o Supremo Tribunal Federal (STF) revogar a sua prisão. A defesa de Andrea quer que a prisão preventiva seja convertida em medidas alternativas. Marcelo Leonardo, advogado de Andrea Neves, alega que a cliente não tem participação nos supostos crimes e atribui a responsabilidade ao irmão dela, Aécio.

“O pedido do PGR (procruador-geral da República, Rodrigo Janot), e a decisão agravada (do ministro do STF, Edson Fachin), em verdade, apontam razões que, se existentes, poderiam ser aplicadas para a pessoa física do senador Aécio Neves, nunca para sua irmã Andrea, residente na região de Belo Horizonte e sem qualquer ação política pessoal”, argumentou o advogado.

Em outro trecho do documento apresentado pela defesa de Andrea, o advogado cita que “a jurisprudência dos Tribunais Superiores rejeita a tentativa de justificar prisão preventiva de uma pessoa com fundamentos aplicáveis a outra, por violação do princípio pessoalidade da responsabilidade penal, do qual decorre a imperiosa necessidade de individualização da fundamentação da prisão preventiva”.

Como destaca o jornal O Globo, o ministro do STF Edson Fachin autorizou na última quinta-feira, uma operação deflagrada pela Polícia Federal que prendeu várias pessoas, entre elas Andreia.

Aécio Neves não foi preso mas também é um dos citados na delação de Joesley Batista. Em uma gravação feita pelo empresário da JBS, Aécio aparece pedindo R$ 2 milhões ao dono da empresa, sob a justificativa de que precisava da quantia para pagar despesas com sua defesa na Lava Jato.

A investigação indica que Andrea teria sido a responsável pela primeira abordagem ao empresário Joesley Batista, por telefone e via WhatsApp. No entanto, a defesa da irmã de Aécio afirma que ela nunca participou de questões financeiras das campanhas de Aécio, como arrecadação de recursos.

“O único e isolado episódio que teve participação de Andrea Neves foi a sua conversa com o delator premiadíssimo Joesley, pessoa que até então ela não conhecia, como reconhecido pelo mesmo, quando lhe fez a solicitação de ajuda para custeio de despesas lícitas, mediante a oferta do imóvel de sua mãe, que foi recusada pelo delator premiadíssimo Joesley, que preferiu conversar, diretamente, com o senador Aécio Neves, cujo encontro foi marcado, com conhecimento de Andrea, a qual não teve mais nenhuma participação nos fatos, tendo cessado sua intervenção neste ponto”, diz trecho do pedido da defesa de Andrea.

Noticias ao Minuto

Com a ajuda dos pais, homem engravida irmã menor e enterra feto

Os suspeitos vão responder por ocultação de cadáver, além de serem investigados por crime de aborto e abuso sexual.

Um jovem de 20 anos engravidou a irmã, de 14, e enterrou o feto com a ajuda dos pais. O trio acabou sendo preso em Palotina, na Zona Rural do Paraná, na última quinta-feira. O caso só foi divulgado nesta terça-feira (28) pela polícia. Os suspeitos vão responder por ocultação de cadáver, além de serem investigados por crime de aborto e abuso sexual.

Segundo informações, a mãe da criança estava com oito meses de gestação quando os pais decidiram provocar o aborto e enterrar o feto próximo à casa onde moravam. Graças a uma denúncia anônima sobre um parto caseiro sem assistência médica, a polícia conseguiu chegar aos suspeitos.

Apesar de a mãe negar envolvimento, o pai, de 44 anos, confessou que sabia do caso. “Vamos apurar a participação de cada um tanto no abuso sexual da menor quanto no aborto”, ressaltou o delegado Aldair Oliveira, responsável pelo caso. A vítima está sob cuidados do Conselho Tutelar do município.

Ainda de acordo com a reportagem, a Polícia Civil aguarda o resultado da coleta de material genético no local do sepultamento caseiro para determinar a paternidade, o sexo e causa da morte.

Noticias ao Minuto