Polícia encontra dois corpos em fazenda do Tocantins

Vítimas foram identificadas como José Abrão de Morais e Wagner Carlos Siqueira. Dono da fazenda relatou ter ouvido tiros na noite anterior.

Polícia Militar de Lagoa da Confusão, na região oeste do Tocantins, encontrou dois corpos em uma fazenda nesta quinta-feira (16). Os militares foram chamados pelo dono da propriedade durante a tarde. O homem dizia ter ouvido tiros na noite anterior.

Os corpos estavam em um matagal no local. As vítimas foram identificadas como José Abrão de Morais, que não teve a idade informada, e Wagner Carlos Siqueira, de 56 anos. Eles foram levados para o Instituto Médico Legal de Paraíso do Tocantins.

A PM não soube informar porque o morador só relatou os tiros horas após o ocorrido. A Polícia Civil disse que o homem foi ouvido e liberado, mas que não poderia informar o conteúdo do depoimento porque o caso está sob sigilo.

Também não foi informado se as vítimas tinham alguma passagem pela polícia, os dois estavam envolvidos em conflitos por terra na região. Segundo a PM, os dois eram naturais de Goiás. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Lagoa da Confusão.

Imagem ilustrativa net

Polícia prende suspeitos de roubar R$ 750 mil em cabeças de gado em fazenda de Porangatu

No dia do crime, dupla rendeu os caseiros, alugaram caminhões e transportaram 420 animais. Outras duas pessoas já estavam detidas investigadas por envolvimento no crime.

A Polícia Civil prendeu na terça-feira (8) dois homens suspeitos de integrar uma quadrilha que furtou R$ 800 mil em cabeças de gado, em Porangatu, no norte de Goiás. No dia do crime, em julho deste ano, criminosos renderam os caseiros, alugaram caminhões e transportaram 420 cabeças de gado.

Hugo Leonardo Gomes da Cruz e Matheus Gomes Oliveira foram presos em Anápolis. Segundo a polícia, eles são os responsáveis diretos pelo roubo. O G1 não conseguiu localizar a defesa dos presos até a publicação dessa reportagem.

“Após o crime, nós conseguimos prender um suspeito de ter organizado todo o crime. O pai dele é vizinho da fazenda roubada e sabia de todos os detalhes e encomendou o roubo. O Hugo e o Matheus cometeram o crime e encaminharam o gado para um receptador em São Paulo, que foi preso no domingo (5)”, explicou o delegado Glaydson Carvalho, responsável pelo caso.

O gado de corte foi recuperado no dia seguinte ao crime. Parte dele na cidade de Piracanjuba e a outra, em Frutal, Minas Gerais. Os animais foram devolvidos ao proprietário.

“No dia do roubo, os criminoso alugaram seis caminhões para transportar os animais. Com o caseiro e a esposa dele rendidos, pararam os veículos no curral e passaram o dia carregando os animais”, completou o delegado.

Os motoristas dos caminhões não foram presos porque, segundo o responsável pelo caso, eles não sabiam do crime.

Os presos vão responder por roubo e o fazendeiro que comprou o gado vai responder por receptação.

G1 Tocantins.

Sargento da PM morto em fazenda é enterrado em cemitério de Porto Nacional

Caso está sendo investigado pela delegacia de homicídios e foi colocado sob sigilo. Vítima foi encontrada com várias marcas de tiros, inclusive na cabeça, próximo da sede de fazenda.

Foi enterrado na manhã desta quinta-feira (8) o corpo do sargento da Polícia Militar Junivaldo Pereira de Melo, de 43 anos. Ele foi velado na casa de parentes e enterrado por volta das 11h no cemitério São Pedro, em Porto Nacional.

O corpo saiu em cortejo do local onde estava sendo o velório e foi levado até o cemitério em um veículo do Corpo de Bombeiros.

A morte está sendo investigada pela Delegacia de Homicídios de Porto Nacional, mas foi colocada sob sigilo. Melo foi encontrado com várias marcas de tiros, inclusive na cabeça, em uma fazenda. O corpo passou por perícia e a polícia aguarda resultado do laudo.

Há suspeita de que o militar tenha sido executado, mas apenas as investigações poderão confirmar o que ocorreu.

Terceiro sargento da PM foi encontrado morto com marca de tiro (Foto: Arquivo pessoal)

Entenda

O terceiro sargento Junivaldo Pereira de Melo, de 43 anos, foi encontrado morto na zona rural de Porto Nacional, a 52 quilômetros de Palmas, na manhã desta terça-feira (7). A Polícia Militar informou que ele tinha várias marcas de tiros pelo corpo, inclusive na cabeça e no rosto.

O militar estava de folga em uma fazenda de amigos na zona rural de Porto Nacional. O corpo foi encontrado em um matagal a cerca de 200 metros da sede da fazenda. Ainda conforme a PM, a arma do militar não foi encontrada e não havia sinais de luta corporal.

A perícia esteve no local e o corpo foi levado para o IML. O caso foi repassado para a Delegacia de Homicídios de Porto Nacional

O terceiro sargento Junivaldo Pereira de Melo estava na Polícia Militar desde 2004 e trabalhava no 6º Batalhão, em Taquaralto. Ele deixa um filho.

 G1 Tocantins.

Velório foi feito na casa de parentes do policial (Foto: Divulgação)Velório foi feito na casa de parentes do policial (Foto: Divulgação)

Velório foi feito na casa de parentes do policial (Foto: Divulgação)

Professor é encontrado morto e tem picape roubada em fazenda de Goiás

Rubens Memória, de 55 anos, também atuava como advogado. Segundo a Polícia Civil, ele estava sem uma das orelhas e com a perna quebrada. Funcionário é suspeito.

O professor e advogado Rubens Guedes Mémoria, de 55 anos, foi encontrado morto na fazenda dele em Cristalina, no Entorno do Distrito Federal. Segundo a Polícia Civil, ele estava sem uma orelha e com a perna quebrada. Um funcionário é suspeito de cometer o crime.

O corpo do professor foi achado por volta das 19h de segunda-feira (16), entre a sede da propriedade e a casa de um funcionário. No entanto, não se sabe o horário em que foi morto.

Uma pessoa, que não quis ser identificada, disse aos policiais militares que viu o caseiro dirigindo a picape de Rubens, em alta velocidade, por volta do meio-dia. Desde então, o veículo não foi mais visto. Por isto, a corporação suspeita de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte.

Os policiais encontraram um machado e uma pedra ao lado do corpo. A suspeita é de que os materiais tenha sido utilizados para matar Rubens.

Nota de pesar

O Sindicato dos Professores do Distrito Federal (Sinpro-DF) lamentou, em nota, a morte de Rubens e informou que “presta toda sua solidariedade à família e aos amigos neste momento de dor”.

De acordo com a entidade, ele ministrava aulas de educação física na rede pública e atuou em diversas frentes na escola e nas Regionais de Ensino e na Coordenação de Educação Física.

De acordo com a nota, Rubens também fez parte da diretoria do Sinpro-DF entre 2001 e 2004. “Esteve à frente das principais lutas da Educação Física no DF na antiga APEF-DF, pelo Sinpro e mais recentemente fazendo a luta como advogado no combate às ingerências do Sistema CREF/CONFEF na escola”.

No Tocantins agricultor é morto a tiros após discussão em fazenda

Martiliano Avelino Dias teria reclamado sobre uma plantação de feijão. O crime aconteceu a 14 km de Porto Nacional, às margens da TO-255.

O agricultor Martiliano Avelino Dias, de 57 anos, conhecido como Martin da Garapa, foi assassinado neste domingo (29), a 14 km de Porto Nacional, sentido a Monte do Carmo, às margens da TO-255. Testemunhas disseram à Polícia Militar que o crime ocorreu após uma discussão envolvendo algumas pessoas que seriam integrantes do Movimento Sem-Terra.

Segundo testemunhas, o agricultor havia plantado feijão numa chácara e um grupo do movimento teria invadido a área e estaria destruindo a plantação.

A PM informou que, por volta das 17h, Dias foi ao local e procurou a líder do movimento. Ele estaria armado com um facão. Após uma discussão, um membro do MST teria disparado três vezes contra a vítima.

Mesmo ferido, Dias voltou para o carro na tentativa de sair do local, mas não resistiu. Os Bombeiros foram chamados, porém a vítima já estava sem vida. A PM disse que fez buscas no local, mas não encontrou nenhum suspeito.

Martin da Garapa era conhecido na cidade. Nos fins de semana, vendia os produtos agrícolas no mercado municipal.

G1 Tocantins

PM Ambiental flagra extração de cascalho irregular em fazenda em Natividade

Os autores do crime foram autuados em R$ 35 mil e teve as atividades relativas à extração e moagem de cascalho embargadas.

A equipe da Polícia Militar Ambiental de Dianópolis flagrou crime ambiental no último sábado, 3, em uma fiscalização ambiental num garimpo localizado na BR-010, km 4, na fazenda Tieta, no município de Natividade.

Conforme a polícia, os responsáveis pelo local, apesar de terem as licenças prévias de instalação e outorga de água, estavam operando sem a Licença de Operação LO, extraindo cascalho para moagem fora das coordenadas autorizadas pela licença.

Os autores do crime foram autuados em R$ 35 mil e teve as atividades relativas à extração e moagem de cascalho embargadas.

T1noticias

Fio de alta tensão cai em pasto e mata 15 vacas em fazenda de Goiás

Animais estavam avaliados em cerca de R$ 70 mil. Com acidente, produtor relata que produção de leite, queijos e doces caiu, causando prejuízo.

Um fio de alta tensão caiu em um pasto e matou 15 vacas em uma fazenda no Novo Gama, Entorno do Distrito Federal. Os animais estavam todos juntos próximo ao poste na madrugada de segunda-feira (8). Gado estava avaliado em cerca de R$ 70 mil.

O pecuarista Paulo Roberto Lima criava os animais há 12 anos e tirava o sustento da produção de leite. “Eu cheguei ontem por volta de umas 4h, quando a gente vem para tirar o leite, e quando cheguei vi as vacas. Pensei que elas estavam só deitadas. Depois vi o fio de alta tensão, umas queimando e outras se debatendo”, contou.

Após o acidente, restaram apenas seis animais na propriedade. Com isso, a produção que era de 350 litros por dia caiu apenas para 100 litros. Com isso, o prejuízo diário com a queda na produção deve passar de R$ 400.

Paulo contou que já registrou uma ocorrência para tentar reaver o prejuízo. “Agora eu vou correr atrás dos meus direitos. Do jeito que está eu não posso ficar”, contou.

Em nota à TV Anhanguera, a Celg informou que vai apurar o caso.

G1 Goiás

Tempestade de raios mata 80 cabeças de gado em fazenda no Tocantins

Gado deve ser enterrado em valas na própria fazenda, em Talismã, sul do estado. Outros 24 animais morreram após serem atingidos por descargas em fazendas na região sul e sudeste do estado.

Chuvas com raios seguem causando a morte de gado em fazendas do Tocantins. Desta vez, conforme a Defesa Civil, 80 animais morreram após uma descarga atmosférica atingir a fazenda Santo Antônio, na zona rural de Talismã, na noite deste domingo (7) durante uma tempestade.

Em cerca de 10 dias, outros 24 animais foram eletrocutados em propriedades rurais da região sul do estado.

A fazenda onde os 80 animais morreram fica a cerca de 20 km de Talismã. Segundo a Defesa Civil, a propriedade rural atingida está em uma das regiões mais altas do município. Um vídeo feito por um funcionário da fazenda mostra os animais espalhados pelo pasto. 

Como a carne do gado é imprópria para consumo, uma vala deve ser aberta por uma retroescavadeira para que os animais sejam enterrados. A Defesa Civil da cidade informou ainda que foram registrados apenas sete milímetros de precipitação, porém, houve grande quantidade de raios.

Outros 24 animais morreram em fazendas do sul e sudeste do estado desde o início do ano. Um levantamento feito pela TV Anhanguera, apontou que quatro animais morreram em Gurupi, sete em Talismã e 13 em Pindorama.

G1 Tocantins

No Tocantins, grupo faz idoso refém em fazenda e abandona armas após atirar em policiais

Três pessoas estavam na propriedade rural e disseram que os criminosos tentaram obrigá-los a entregar os documentos das terras. Ninguém foi preso.

Um grupo de criminosos invadiu uma fazenda em São Bento do Tocantins e tentou obrigar os proprietários a entregar os documentos das terras e saírem do local. A Polícia Militar informou que encontrou os suspeitos em um carro quando estavam indo atender a ocorrência, mas eles atiraram contra a viatura e fugiram por um matagal.

Três pessoas moram na fazenda que foi invadida e informaram que os criminosos chegaram a fazer um idoso de refém que foi liberado antes da chegada da PM. O crime aconteceu no fim da tarde desta quinta-feira (4) e ninguém ficou ferido.

Os criminosos fugiram deixando um carro onde os policiais encontraram uma arma de fogo de fabricação artesanal, uma coronha de uma espingarda, oito munições deflagradas de vários calibres diferente, dois vidros de chumbo para recarga, oito sacos de carvão.

O material apreendido foi levado para Central de Flagrantes de Araguatins.

G1 Tocantins

Sete vacas morrem após serem atingidas por raio em fazenda no sul do Tocantins

O caso aconteceu no município de Talismã, a 355 km de Palmas. Segundo a Defesa Civil, o prejuízo está avaliado em R$ 15 mil.

Sete vacas morreram após serem atingidas por um raio que caiu em uma fazenda no município de Talismã, a 355 km de Palmas. O caso aconteceu durante uma chuva na tarde desta segunda-feira (1°).

Segundo a Defesa Civil, o prejuízo está avaliado em R$ 15 mil. Ninguém ficou ferido.

A Defesa Civil informou que os animais foram enterrados na propriedade na manhã desta terça-feira (2).

A Defesa Civil orienta tomar alguns cuidados durante a chuva, como evitar ficar em áreas abertas, debaixo de árvores ou de fios de rede elétrica.

Em novembro do ano passado, também em uma fazenda de talismã, um raio deixou 12 animais mortos. 

Segundo a Defesa Civil da cidade, no momento da chuva também houve vento forte e queda de energia elétrica.

G1 Tocantins