No Tocantins agricultor é morto a tiros após discussão em fazenda

Martiliano Avelino Dias teria reclamado sobre uma plantação de feijão. O crime aconteceu a 14 km de Porto Nacional, às margens da TO-255.

O agricultor Martiliano Avelino Dias, de 57 anos, conhecido como Martin da Garapa, foi assassinado neste domingo (29), a 14 km de Porto Nacional, sentido a Monte do Carmo, às margens da TO-255. Testemunhas disseram à Polícia Militar que o crime ocorreu após uma discussão envolvendo algumas pessoas que seriam integrantes do Movimento Sem-Terra.

Segundo testemunhas, o agricultor havia plantado feijão numa chácara e um grupo do movimento teria invadido a área e estaria destruindo a plantação.

A PM informou que, por volta das 17h, Dias foi ao local e procurou a líder do movimento. Ele estaria armado com um facão. Após uma discussão, um membro do MST teria disparado três vezes contra a vítima.

Mesmo ferido, Dias voltou para o carro na tentativa de sair do local, mas não resistiu. Os Bombeiros foram chamados, porém a vítima já estava sem vida. A PM disse que fez buscas no local, mas não encontrou nenhum suspeito.

Martin da Garapa era conhecido na cidade. Nos fins de semana, vendia os produtos agrícolas no mercado municipal.

G1 Tocantins

PM Ambiental flagra extração de cascalho irregular em fazenda em Natividade

Os autores do crime foram autuados em R$ 35 mil e teve as atividades relativas à extração e moagem de cascalho embargadas.

A equipe da Polícia Militar Ambiental de Dianópolis flagrou crime ambiental no último sábado, 3, em uma fiscalização ambiental num garimpo localizado na BR-010, km 4, na fazenda Tieta, no município de Natividade.

Conforme a polícia, os responsáveis pelo local, apesar de terem as licenças prévias de instalação e outorga de água, estavam operando sem a Licença de Operação LO, extraindo cascalho para moagem fora das coordenadas autorizadas pela licença.

Os autores do crime foram autuados em R$ 35 mil e teve as atividades relativas à extração e moagem de cascalho embargadas.

T1noticias

Fio de alta tensão cai em pasto e mata 15 vacas em fazenda de Goiás

Animais estavam avaliados em cerca de R$ 70 mil. Com acidente, produtor relata que produção de leite, queijos e doces caiu, causando prejuízo.

Um fio de alta tensão caiu em um pasto e matou 15 vacas em uma fazenda no Novo Gama, Entorno do Distrito Federal. Os animais estavam todos juntos próximo ao poste na madrugada de segunda-feira (8). Gado estava avaliado em cerca de R$ 70 mil.

O pecuarista Paulo Roberto Lima criava os animais há 12 anos e tirava o sustento da produção de leite. “Eu cheguei ontem por volta de umas 4h, quando a gente vem para tirar o leite, e quando cheguei vi as vacas. Pensei que elas estavam só deitadas. Depois vi o fio de alta tensão, umas queimando e outras se debatendo”, contou.

Após o acidente, restaram apenas seis animais na propriedade. Com isso, a produção que era de 350 litros por dia caiu apenas para 100 litros. Com isso, o prejuízo diário com a queda na produção deve passar de R$ 400.

Paulo contou que já registrou uma ocorrência para tentar reaver o prejuízo. “Agora eu vou correr atrás dos meus direitos. Do jeito que está eu não posso ficar”, contou.

Em nota à TV Anhanguera, a Celg informou que vai apurar o caso.

G1 Goiás

Tempestade de raios mata 80 cabeças de gado em fazenda no Tocantins

Gado deve ser enterrado em valas na própria fazenda, em Talismã, sul do estado. Outros 24 animais morreram após serem atingidos por descargas em fazendas na região sul e sudeste do estado.

Chuvas com raios seguem causando a morte de gado em fazendas do Tocantins. Desta vez, conforme a Defesa Civil, 80 animais morreram após uma descarga atmosférica atingir a fazenda Santo Antônio, na zona rural de Talismã, na noite deste domingo (7) durante uma tempestade.

Em cerca de 10 dias, outros 24 animais foram eletrocutados em propriedades rurais da região sul do estado.

A fazenda onde os 80 animais morreram fica a cerca de 20 km de Talismã. Segundo a Defesa Civil, a propriedade rural atingida está em uma das regiões mais altas do município. Um vídeo feito por um funcionário da fazenda mostra os animais espalhados pelo pasto. 

Como a carne do gado é imprópria para consumo, uma vala deve ser aberta por uma retroescavadeira para que os animais sejam enterrados. A Defesa Civil da cidade informou ainda que foram registrados apenas sete milímetros de precipitação, porém, houve grande quantidade de raios.

Outros 24 animais morreram em fazendas do sul e sudeste do estado desde o início do ano. Um levantamento feito pela TV Anhanguera, apontou que quatro animais morreram em Gurupi, sete em Talismã e 13 em Pindorama.

G1 Tocantins

No Tocantins, grupo faz idoso refém em fazenda e abandona armas após atirar em policiais

Três pessoas estavam na propriedade rural e disseram que os criminosos tentaram obrigá-los a entregar os documentos das terras. Ninguém foi preso.

Um grupo de criminosos invadiu uma fazenda em São Bento do Tocantins e tentou obrigar os proprietários a entregar os documentos das terras e saírem do local. A Polícia Militar informou que encontrou os suspeitos em um carro quando estavam indo atender a ocorrência, mas eles atiraram contra a viatura e fugiram por um matagal.

Três pessoas moram na fazenda que foi invadida e informaram que os criminosos chegaram a fazer um idoso de refém que foi liberado antes da chegada da PM. O crime aconteceu no fim da tarde desta quinta-feira (4) e ninguém ficou ferido.

Os criminosos fugiram deixando um carro onde os policiais encontraram uma arma de fogo de fabricação artesanal, uma coronha de uma espingarda, oito munições deflagradas de vários calibres diferente, dois vidros de chumbo para recarga, oito sacos de carvão.

O material apreendido foi levado para Central de Flagrantes de Araguatins.

G1 Tocantins

Sete vacas morrem após serem atingidas por raio em fazenda no sul do Tocantins

O caso aconteceu no município de Talismã, a 355 km de Palmas. Segundo a Defesa Civil, o prejuízo está avaliado em R$ 15 mil.

Sete vacas morreram após serem atingidas por um raio que caiu em uma fazenda no município de Talismã, a 355 km de Palmas. O caso aconteceu durante uma chuva na tarde desta segunda-feira (1°).

Segundo a Defesa Civil, o prejuízo está avaliado em R$ 15 mil. Ninguém ficou ferido.

A Defesa Civil informou que os animais foram enterrados na propriedade na manhã desta terça-feira (2).

A Defesa Civil orienta tomar alguns cuidados durante a chuva, como evitar ficar em áreas abertas, debaixo de árvores ou de fios de rede elétrica.

Em novembro do ano passado, também em uma fazenda de talismã, um raio deixou 12 animais mortos. 

Segundo a Defesa Civil da cidade, no momento da chuva também houve vento forte e queda de energia elétrica.

G1 Tocantins

Bezerra nasce com duas cabeças e chama atenção em fazenda no Tocantins

Segundo o veterinário Joede Antônio Castro Santos, o acontecimento não é comum. “O que ocorreu foi uma malformação na hora de dividir os embriões”, explica.

Uma bezerra nasceu com duas cabeças em uma fazenda de Taguatinga, a 447 km de Palmas. O caso aconteceu na tarde desta quarta-feira (27), por volta do meio dia.

O veterinário Joede Antônio Castro Santos acredita que bicho não conseguirá sobreviver por muito tempo, já que não consegue se alimentar. “Quando a gente dá a madeira, o leite entra em uma boca e sai pela outra”.

Segundo ele, o acontecimento não é comum. “O que ocorreu foi uma malformação na hora de dividir os embriões, que provavelmente seriam dois. Não houve a formação completa. O sistema de deglutição não é bem formado, impossibilitando a alimentação da bezerra.”

De acordo com o veterinário, há casos em que o animal nessas condições consegue chegar a vida adulta, mas a sobrevida é pouca. “Por ter essa malformação, o bicho está mais debilitado que outros. É preciso que ele seja avaliado e receba cuidados, como uma alimentação correta”, diz. 

G1 Tocantins

Homem é preso após ser flagrado com gado furtado de fazenda no Tocantins

Os 10 animais foram levados de Divinópolis para uma propriedade rural em Dois Irmãos do Tocantins. Suspeito pagou fiança no valor de R$ 5 mil e foi liberado.

Um homem de 55 anos foi detido após a polícia encontrar 10 animais, entre vacas e bois, furtados de uma fazenda em Divinópolis, na região oeste do Tocantins, na propriedade dele. A Polícia Militar (PM) informou que o caso foi em Dois Irmãos do Tocantins. A prisão foi nessa quarta-feira (22).

A vítima disse aos policiais que no último dia 15 eles haviam sumido. O homem descobriu onde os animais foram deixados e informou o local aos policiais. A PM foi até a propriedade, em Dois Irmãos do Tocantins, e todos eles foram encontrados.

O suspeito disse ter comprado o gado por R$ 10,2 mil mas não soube informar quem os vendeu.

Segundo a Polícia Civil, ele foi preso pelo crime de receptação, mas pagou fiança de R$ 5 mil e vai responder em liberdade.

G1/Tocantins

Raio atinge fazenda e mata mais de dez vacas durante temporal no Sul do Tocantins

Os 12 animais mortos foram enterrados em um local próximo da propriedade rural, em Talismã, sul do estado. Uma casa também foi atingida pelo raio.

Um raio atingiu uma fazenda em Talismã, no sul do Tocantins, durante um forte temporal e deixou 12 animais mortos. Segundo a Defesa Civil da cidade, no momento da chuva também houve vento forte e queda de energia elétrica. Ninguém ficou ferido.

O temporal foi registrado na noite da última terça-feira (21), mas os animais mortos só foram enterrados na manhã dessa quarta-feira (22). Além do rebanho de gado, uma casa também foi atingida por um raio. Uma moradora chegou a cair, mas foi socorrida e passa bem.

A Defesa Civil disse ainda que na mesma época de 2016 houve diversos casos semelhantes e é necessário tomar alguns cuidados, como “evitar ficar em áreas abertas, debaixo de árvores ou de fios de rede elétrica”, informou.

Segundo a Secretaria de Agricultura da cidade, o gado morto foi enterrado em um local próximo a propriedade.

G1/Tocantins

Justiça desapropria parte de fazenda para expandir cemitério de Palmas

Juiz determinou indenização de R$ 95 mil pela área de mais de 55 mil metros quadrados. Família diz que vai recorrer do valor assim que for notificada.

 Justiça autorizou a prefeitura de Palmas a usar um terreno que faz parte de uma fazenda para expandir o Cemitério Jardim da Paz, o maior da capital. A área é disputada pela família que é dona da propriedade rural e o município há quase 20 anos.O cemitério está com 99% da capacidade ocupada, de acordo com a prefeitura.

A decisão é do juiz Roniclay Alves De Morais, da 1ª Vara da Fazenda e Registros Públicos de Palmas. Ele determinou que a prefeitura pague uma indenização de R$ 95.120,10 pelo terreno. O depósito deve ser feito em 15 dias. O dono da fazenda disse que vai recorrer do valor da indenização, que ele considera inferior ao preço do mercado. A área é de 55,9 mil metros quadrados.

Em novembro do ano passado, a família chegou a acampar no lugar para protestar contra a constante expansão sobre as terras deles. Na ação, a prefeitura alegou que o interesse público deve prevalecer sobre o privado e que a questão é urgente, pois o cemitério está muito próximo da capacidade máxima.

G1/TO