Jovem é estuprada sob ameaças de morte após pegar carona com amigo de ex-marido em Anápolis

Vítima relatou à Polícia Civil que autor a ameaçou de morte várias vezes. Mulher foi deixada na porta de casa após o abuso e criminoso fugiu.

 

Ex-marido assassina mulher e homem dentro de carro e depois se mata no Tocantins

Crime aconteceu em Miracema do Tocantins. Polícia Civil informou que Gilmara Barbosa tinha uma medida protetiva contra o ex-marido.

Após ser preso, ex-marido alegou que estava bêbado ao atirar em doméstica

José Paulo Ribeiro, 29 anos, confessou o crime e se disse arrependido. Ex-mulher levou 5 tiros, mas sobreviveu. Vídeo registrou o crime, em Goiânia.

Polícia Civil prendeu José Paulo da Silva Ribeiro, de 29 anos, suspeito de tentar matar a tiros a ex-mulher, a doméstica Aleudiane Coimbra de Sousa, também de 29 anos, em Goiânia. De acordo com a delegada Ana Elisa Gomes, da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), o homem se disse arrependido e alegou que só cometeu o crime porque estava bêbado. Aleudiane sobreviveu após ser atingida por cinco tiros. Ela ficou internada por quase uma semana e já recebeu alta.

Segundo a delegada, a doméstica foi “salva por um milagre” e ficou “feliz” ao saber da prisão do ex-marido. “Ele disse que está arrependido, que não sabe explicar por que atirou, disse que ficou muito nervoso, mas justifica a conduta dele pelo consumo das cervejas, mas nada justifica uma atitude desta. Ela ficou extremamente feliz ao saber que ele foi preso. Eu acho que, neste momento, a vítima começa a sentir a justiça que ela merece”.

“Ela ainda está debilitada, ainda precisa de cuidados médicos, tem que fazer curativos todos os dias. Segundo os próprios médicos disseram, ela foi salva por um milagre”, disse.

O crime aconteceu na tarde de quinta-feira (21), no Setor Bueno, região sul de Goiânia, e foi registrado por câmeras de segurança. O homem abordou a doméstica enquanto ela passava pela Rua T-62, de moto. Assustada, ela larga a motocicleta na rua e corre para a calçada. Os dois conversam e o homem tenta levá-la na motocicleta, mas a mulher foge. O homem corre atrás dela e dispara várias vezes.José Paulo da Silva Ribeiro, de 29 anos, suspeito de tentar matar a tiros a ex-mulher, em Goiânia (Foto: Reprodução/TV Anhanguera).

José Paulo foi preso na tarde de terça-feira (26), na casa de parentes dele em Uruaçu, na região norte de Goiás. Segundo a delegada, após atirar contra a ex, ele roubou a moto de uma mulher e fugiu para a casa de familiares. Para a Polícia Civil, o crime foi premeditado.

“Além de tentar matar a ex-companheira, na hora de fugir ainda apontou a arma para uma mulher que passava em uma motocicleta, e roubou o veículo dela para facilitar a fuga. Ele fugiu, abandonou o veículo e foi viajando de mototaxi, ônibus, até chegar em Uruaçu, onde ficou escondido”

“Não temos dúvidas de que ele planejou, e ele realmente confirma que adquiriu a arma dias antes”, disse.

De acordo com a delegada, o homem foi preso temporariamente e deve ser indiciado pelo crime de tentativa de feminicídio. Se condenado, pode ficar de 6 a 20 anos preso. Segundo a investigadora, o inquérito deve ser concluído antes do fim da prisão temporária, que é de 30 dias.

“Estamos já bem adiantados e, com certeza, vamos terminar, concluir estas investigações antes mesmo do prazo, para que ele continue preso”, afirmou.

Baleada no braço, na mão e no peito, Aleudiane ficou internada no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), passou por cirurgia, mas, segundo a delegada, se recuperou bem e já está em casa. No entanto, conforme Ana Elisa, ela ainda precisa ser submetida a curativos todos os dias.

Uma agente de trânsito, que preferiu não revelar a identidade, afirmou que a doméstica pedia por socorro antes de ser baleada pelo ex-marido. Ela passava pelo local no momento em que a Aleudiane foi atingida. A servidora conta que viu a vítima pedindo ajuda.

“Uma senhora apareceu correndo, desesperada, gritando: ‘Ele vai me pegar, ele vai me matar’. Logo em seguida, o rapaz atrás dela parou em frente à viatura. Não deu para identificar porque ele estava de capacete. Ela pediu ajuda para a gente. Falou para entrar em contato com a irmã dela, porque ele ameaçou matar o filho deles”, afirmou em entrevista à TV Anhanguera.

G1 Goiás