Irmãos suspeitos de matarem o próprio pai são detidos durante operação em Marianópolis

Um dos irmãos é menor de idade e foi apreendido. Além deles, outro homem que é suspeito de ter ajudado no crime também foi preso.

Vanuza Pereira Nascimento foi presa e um adolescente de 17 anos, apreendido, nesta segunda-feira (17) em Marianópolis. Eles são suspeitos de matarem o próprio pai Neuracy Rodrigues do Nascimento. O crime ocorreu em agosto passado no Projeto de Assentamento Manchete. Além deles, também é suspeito de participação Edevaldo Ferreira dos Santos. A ação faz parte da Operação Labéu.

A vítima foi encontrada caída na sala da própria casa após ser atingido por um tiro na cabeça. O adolescente é apontado como o executor.

De acordo com o delegado Eduardo César de Menezes, responsável pela operação, no dia do crime, a mulher da vítima, Zilda Pereira Lira, disse à Polícia Militar, que o marido havia cometido suicídio.

“A Polícia Civil de Marianópolis, ao iniciar as investigações, descobriu que a intenção de Zilda, quando disse aos Policiais Militares que se tratava de um suicídio, era acobertar a conduta do filho de apenas 17 anos de idade”, disse.

Ainda acordo com o delegado, minutos antes da morte, teria ocorrido uma discussão entre Nascimento, Zilda e a Vanuza.

Durante a briga, Vanuza foi à casa de vizinhos e pediu uma faca emprestada. Sem sucesso, a suspeito procurou o irmão para que a ajudasse no crime. “J.P.N, ao ser acionado pela irmã, dirigiu-se à residência do pai e, atirou contra a cabeça do próprio pai”, afirmou.

Segundo as investigações, além dos dois irmãos, Santos auxiliou Vanuza e o adolescente no crime. Ele será encaminhado para a Casa de Prisão Provisória de Paraíso.

Vanuza irá para a Unidade Prisional Feminino de Palmas e o adolescente continuará apreendido no Complexo de Delegacias de Paraíso até ser identificado um espaço socioeducativo de cumprimento de pena.

Mulher teria discutido com pai antes do crime — Foto: Dennis Tavares/SSP/Divulgação

Operação

O título da operação é sinônimo de indignidade, instituto previsto no Código Civil Brasileiro que, como forma de punição, exclui da linha sucessória os herdeiros que atentam contra vida de seus ascendentes.

A operação contou com o apoio das 1ª, 2ª e 3ª Delegacias de Polícia Civil de Paraíso, Delegacias Especializadas em Atendimento à Mulher e da Criança e Adolescente de Paraíso, Delegacias de Polícia de Divinópolis, Lagoa da Confusão, Cristalândia e Pium, Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE) e Centro Integrado de Operações Aéreas – CIOPAER.

Bolsonaro é esfaqueado durante campanha em Minas Gerais

O candidato fazia campanha em Juiz de Fora, no Sul do estado.

Segundo o jornal “O Globo”, o capitão reformado estava sendo carregado por apoiadores quando sentiu dor. Ele foi retirado do local imediatamente por um carro da Polícia Federal e levado para a Santa Casa da cidade.

O colunista Lauro Jardim, do mesmo jornal carioca citado acima, disse que Bolsonaro usava um colete a prova de balas. No entanto, o golpe atingiu o abdomen do candidato, logo abaixo do colete.  

Eduardo Bolsonaro, filho de Jair, disse no Twitter que o pai não corre risco de morte.

“As informações que tenho são preliminares e neste tipo de situação sempre há muita notícia desencontrada. Mas chegou a mim que Jair Bolsonaro foi esfaqueado num evento em MG, mas está fora de risco de morte. Peço que orem por ele e sabendo de algo mais publico aqui”, escreveu o candidato à Câmara dos Deputados. As informações que tenho são preliminares e neste tipo de situação sempre há muita notícia desencontrada.  Mas chegou a mim que Jair Bolsonaro foi esfaqueado num evento em MG, mas está fora de risco de morte. 

Noticias ao Minuto

Avião com candidato ao governo Daniel Vilela sai de pista durante o pouso em Goiás

Segundo a assessoria do político, piloto errou a aproximação e bateu contra uma cerca próximo à pista. Ninguém ficou ferido.

O avião que transportava o candidato ao governo de Goiás Daniel Vilela (MDB) saiu de pista durante o pouso nesta quinta-feira (6), em Itapaci, na região central de Goiás. Segundo a assessoria de imprensa, o piloto errou durante a aproximação e o trem de pouso bateu contra uma cerca. Ninguém se feriu. Ao todo, 9 pessoas estavam na aeronave no momento.

O avião, com prefixo PT-LJN, decolou às 8h de Goiânia. O avião ficou com as asas e hélices danificadas. Estavam no voo, além de Daniel Vilela, os deputados e candidatos à reeleição Bruno Peixoto (MDB), Waguinho Siqueira (MDB), o deputado federal e coordenador da campanha, Pedro Chaves (MDB), três integrantes da equipe do candidato ao governo, o piloto e o co-piloto.

O avião estava regular e cabia até 10 pessoas. A aeronave pertence à empresa Voar Táxi Aéreo LTDA, que não possuiu licença para operar na modalidade táxi-aéreo, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O órgão disse ainda que o bimotor “não possui certificação para operar na modalidade táxi-aéreo”, pois ela está registrada como serviço privado.

Avião que transportava candidato Daniel Vilela ficou danificado após bater em cerca, em Itapaci (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

A assessoria do candidato explicou que o avião estava arrendado, portando atuava como serviço privado, e não táxi-aéreo.

A Voar Táxi Aéreo informou que o avião foi arrendado no dia 16 de agosto deste ano e que a operação da aeronave era conduzida pela equipe do candidato desde então. “A aeronave estava perfeitamente aeronavegável e com manutenção atualizada. Falhas mecânicas foram descartadas”, diz o comunicado. 

A reportagem procurou a Força Aérea Brasileira para saber se há alguma investigação sobre o acidente, mas ainda não obteve resposta até a publicação dessa reportagem.

Superintendente do Incra é afastado durante operação da PF contra desvio de recursos

PF diz que foi observado esquema de fraude na seleção de empresas para prestar serviços ao órgão. Operação cumpriu oito mandados de busca e apreensão e seis de intimação.

O superintendente do Incra no Tocantins e ex-deputado estadual, Carlos Alberto da Costa, conhecido como Carlão da Saneatins, foi afastado do cargo provisoriamente, durante a operação Nudae da Polícia Federal, realizada nesta sexta-feira (31). Os policiais investigam um esquema de fraudes e desvios de recursos públicos.

O superintendente também está proibido de entrar no instituto e nas entidades de assistência técnica no Estado. Durante a operação, os policiais cumprem oito mandados de busca e apreensão e seis de intimação nos municípios de Palmas, Araguaína e Augustinópolis.

Segundo a PF, a investigação teve início após o inquérito policial instaurado em abril de 2016, quando foi observado um esquema de fraude na seleção de empresas contratadas para prestar assistência técnica e extensão rural (ATER) por meio de uma chamada pública – quando há a publicação de um edital para contratar obras e serviços públicos.

O pedido de afastamento do superintendente foi feito pelo Ministério Público Federal após a investigação da PF. A suspeita é que haja um suposto esquema envolvendo o superintendente regional, fiscais de contratos e representantes das empresas contratadas. Segundo o MPE, a finalidade era realizar pagamentos por serviços de assistência técnica que não haviam sido efetivamente executados.

Os investigados podem responder pelo crime de fraude à licitação. O nome da operação faz alusão ao termo “desassistidos” em latim.

Cão da polícia encontra drogas dentro de pão durante vistoria no presídio de Palmas

Governo afirmou que não vai se manifestar sobre a vistoria realizada na CPP. Buscas foram feitas depois da fuga de 18 detentos do presídio de Miranorte.

Uma vistoria feita na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPP) na manhã desta terça-feira (31) encontrou porções de droga escondidas dentro de um pão francês, em uma das celas da unidade. Também foram encontrados celulares, armas artesanais e cachaça feita pelos presos. A operação foi feita depois que 18 criminosos fugiram de uma unidade prisional no interior do estado durante o fim de semana.

A droga foi encontrada por um cão do Grupo de Operações com Cães (GOC). A Secretaria de Cidadania e Justiça, responsável pela gestão dos presídios, foi questionada sobre a vistoria e a droga encontrada na alimentação dos presos, mas afirmou que “o resultado desta revista não será divulgado à imprensa, por questões estratégias.”

A CPP de Palmas tem, atualmente, 750 detentos no espaço pensado para 260. Em novembro do ano passado, um grupo de detentos usou dinamite para explodir o muro da unidade e fugir. Na época, mais de 20 homens conseguiram escapar e sete ainda não foram recapturados.

Armas artesanais, celulares e cachaça encontrados dentro do presídio (Foto: Divulgação)Armas artesanais, celulares e cachaça encontrados dentro do presídio (Foto: Divulgação)

Armas artesanais, celulares e cachaça encontrados dentro do presídio (Foto: Divulgação)

Em julho deste ano, outra vistoria localizou mais de sete quilos de explosivos no local.

G1 ligou para o diretor do sistema prisional para comentar a droga encontrada dentro da sacola de pãos, mas a ligação não foi atendida.

Participaram da vistoria desta terça-feira (31) equipes do GOC, Força Tática, Grupo de Intervenção Rápida, Ostensiva (Giro), Ronda Tático Motorizada (Rotam) e Companhia de Operações Especiais (Coe). Além de agentes do sistema prisional.

Todos os presos foram levados para a área de banho de sol e retornaram para as celas no final da manhã.

G1 Tocantins.

Dois morrem durante ação da PM em Dianópolis; policiais dizem que vítimas ameaçaram atirar

Militares disseram que foram atender uma denúncia de que grupo armado estaria fazendo ameaças na cidade. Maior parte dos suspeitos fugiu, mas dois ficaram para trás e teriam desobedecido ordem para largar as armas.

Dois homens foram mortos pela Polícia Militar de Dianópolis, na região sudeste do Tocantins, na manhã desta terça-feira (24). Segundo o delegado Clezio Cândido Lima Neves, a PM foi chamada pela manhã em por moradores de uma rua do setor Santa Luzia. Eles reclamavam que homens armados estariam fazendo ameaças no local. Os dois mortos seriam parte deste grupo.

Uma equipe de três policiais foi ao local. A maior parte do grupo fugiu assim que eles chegaram, mas Pablo Henrique Almeida Santos, de 23 anos e um menor de idade de 17 anos ficaram para trás. Eles teriam tentado se esconder dentro de uma casa abandonada, mas foram flagrados pelos militares no local.

Segundo o delegado, testemunhas disseram que os policiais pediram que os homens largassem as armas, mas não foram atendidos. Os dois homens não chegaram a atirar, mas os PMs afirmam que eles fizeram menção de apanhar as armas. Foi quando os tiros aconteceram. Os dois morreram no local.

A Polícia Civil informou que a casa foi periciada e os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal de Natividade, onde devem ser examinados. Não foi informada a quantidade de tiros que atingiu cada um.

Segundo o delegado, além dos três militares, duas testemunhas confirmaram que os homens estavam armados e que fizeram ameaças. Existe também a suspeita de que eles tenham consumido drogas e álcool, mas isso ainda será confirmado pelos exames no IML.

O menor de idade tinha passagens pela polícia e era investigado por ter relação com um homicídio na cidade e com o tráfico de drogas. O delegado destacou que deve ouvir mais testemunhas do caso na quarta-feira (25).

O Comando Geral da Polícia Militar em Palmas disse que deve se manifestar sobre o caso nesta quarta.

G1 Tocantins.

Adolescente morre afogado durante pescaria com a família no rio Tocantins

Gabriel Rodrigues Lopes de Oliveira, de 14 anos, teria ficado preso em um buraco ao nadar para verificar se havia peixes na rede de pesca. Tio e primo tentaram salvá-lo, mas não conseguiram desprender o corpo.

PRF intensifica fiscalização durante temporada de praia no Tocantins

A Operação Balneário 2018 começa nesta sexta-feira (29) e segue até o dia 31 de julho. Regiões sul e sudeste contarão com reforço.

 

Polícia Civil cumpre mandados de prisão durante operação de combate ao tráfico

Operação Red Fox tinha objetivo de desarticular organização criminosa comandada de dentro da cadeia. Mandados foram cumpridos em Lagoa da Confusão, Cristalândia e Fátima.

A Polícia Civil cumpriu mandados de prisão nesta quinta-feira (28), nas cidades de Lagoa da Confusão, Cristalândia e Fátima. As ações foram realizadas durante a operação Red Fox, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa especializada no tráfico de drogas comandada de dentro da Cadeia de Cristalândia.

Depois de dois meses de investigação, foram realizadas ao todo seis prisões em flagrante por tráfico de drogas e cumprimento de 14 mandados, sendo nove de prisões preventivas e temporárias e cinco de busca e apreensão.

Durante toda operação foram apreendidos mais de 11kg de maconha, 600g de crack e 0,8 gramas de cocaína. Também foram apreendidos veículos e dinheiro.

De acordo com a Polícia Civil, o líder da facção criminosa, identificado como Antônio Cardoso dos Santos, conhecido como Baiano, comandava a facção de dentro da Cadeia Pública de Cristalândia, local onde cumpre pena por tráfico de drogas.

Santos dava ordens para os comparsas, que estavam fora do sistema prisional. Após a realização de buscas, foram encontradas na cadeia cinco celulares, mais de 15 litros de pinga caseira e xunxos.

G1 Tocantins.

Suspeito de espancar idoso de 82 anos durante assalto em São Salvador do Tocantins é condenado a prisão

Sérgio Moreira dos Santos teria invadido a casa da vítima em São Salvador do Tocantins e agredido o idoso quando ele se recusou a dizer onde estava o dinheiro. Crime foi em março deste ano.

Sérgio Moreira dos Santos foi condenado a 10 anos e oito meses de prisão por espancar um idoso de 82 anos durante um assalto em São Salvador do Tocantins, no sul do estado. O crime foi em março deste ano. De acordo com a denúncia, Santos começou as agressões após a vítima se recusar a dizer onde estava escondido o dinheiro.

Um laudo pericial apontou que o dono da casa foi agredido com coronhadas e com a parte plana de um facão. A defesa tentou invalidar o exame alegando que ele não foi feito por um perito oficial, mas a juíza Ana Paula Araújo Aires Toríbio lembrou que na maior parte das cidades do interior não há peritos oficiais e um médico é o mais indicado para realizar o trabalho.

Além do laudo pericial, testemunhas também foram ouvidas durante o julgamento. O suspeito teria conseguido roubar R$ 1.350 na casa. O fato de a vítima ser idosa foi considerado um agravante. A pena deve ser cumprida no regime fechado.