Uma pessoa morre e duas ficam feridas após carro capotar na BR-226

Veículo saiu da pista e foi parar em matagal após motorista perder o controle da direção. Acidente aconteceu perto de Wanderlândia, no norte do estado.

 

Uma pessoa morre e duas ficam feridas após tentativa de ultrapassagem dar errado

Testemunhas contaram aos bombeiros que os veículos seguiam no mesmo sentido e saíram da pista. Acidente aconteceu na rodovia TO-222, em Araguaína, norte do Tocantins.

Uma pessoa morreu e duas ficaram feridas após uma tentativa de ultrapassagem dar errado na TO-222, em Araguaína, norte do Tocantins. Testemunhas contaram aos bombeiros que uma moto e um carro seguiam no mesmo sentido, mas acabaram perdendo o controle e saindo da rodovia.

Conforme o Corpo de Bombeiros, o acidente ocorreu por volta das 19h30 desta sexta-feira (6), a cerca de 10 quilômetros do posto policial da Jacuba. Antônio Macena Luz, de 69 anos, morreu no local. Ele estava no carro, que capotou várias vezes após sair da pista, e ficou preso às ferragens.

Os dois homens que estavam na motocicleta tiveram escoriações e ferimentos. Eles foram atendidos pelos bombeiros e levados para o hospital.

Após a perícia, os bombeiros retiraram o corpo do idoso do carro. Para isso, foi preciso retirar o para-brisa do veículo. A vítima foi entregue ao IML de Araguaína.

G1 Tocantins.

Duas pessoas ficam feridas e carro é partido ao meio em colisão na BR-153

Parte do carro parou a 22 metros de distância do local da batida. Acidente aconteceu durante a manhã, próximo de Colinas do Tocantins, na região norte do estado.

Duas pessoas ficaram feridas após uma colisão na BR-153, próximo de Colinas do Tocantins, na manhã desta quinta-feira (5). Um dos carros foi partido ao meio pela força da colisão. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o eixo traseiro do veículo foi arrancado e lançado 22 metros para fora da pista.

No veículo partido ao meio estava uma mulher de 44 anos. No outro carro havia um homem de 57 anos. Os dois foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros com escoriações e dores abdominais. Porém, há suspeita de hemorragia interna em ambos os casos.

Segundo informações preliminares da PRF, testemunhas contaram que a mulher invadiu a contramão da pista após derrapar e perder o controle do veículo. O motorista do outro carro ainda teria tentado desviar, mas a colisão acabou acontecendo no acostamento da rodovia.

A perícia foi acionada e apenas o laudo poderá apontar as causas do acidente. As vítimas foram levadas para o Hospital de Colinas do Tocantins, mas seriam transferidas para Araguaína.

G1 Tocantins.

Duas pessoas que participaram de saque a carga de caminhão que tombou na TO-222 são denunciadas pelo MPE

Segundo a denúncia, o caminhão transportava carga de arroz industrializado. Wesley Romuel Arruda da Silva Xavier, subtraiu 12 fardos do produto, enquanto Osnaldo Rodrigues Lima, subtraiu três fardos.

O Ministério Público Estadual (MPE) ofereceu, no último dia 26, denúncia criminal contra dois homens que participaram do saque à carga de um caminhão que tombou na rodovia TO-222, próximo à cidade de Filadélfia do Tocantins, na manhã do dia 5 de dezembro de 2017.

Segundo a denúncia, o caminhão transportava carga de arroz industrializado. Wesley Romuel Arruda da Silva Xavier, subtraiu 12 fardos do produto, enquanto Osnaldo Rodrigues Lima, subtraiu três fardos. Na época, foi realizada busca e apreensão na residência dos denunciados, confirmando-se a prática do crime.

Wesley Romuel e Osnaldo Rodrigues foram denunciados pelo crime previsto no artigo 155 do Código Penal (subtrair coisa alheia móvel), tendo como agravante a previsão do artigo 61 (ter cometido o crime em ocasião de desgraça particular do ofendido).

Além da pena de reclusão e multa, o Ministério Público requer que seja imposta indenização mínima à vítima do crime, o proprietário da carga em questão.

A denúncia foi proposta pelo Promotor de Justiça Leonardo Gouveia Olhe Blank, da Promotoria de Justiça de Filadélfia do Tocantins. Para o representante do MPE, o saque de cargas é crime recorrente no Brasil e a imposição de pena possui caráter didático.

Assessoria de Comunicação do MPE-TO.

Duas pessoas morrem após caminhões baterem de frente e pegarem fogo no Tocantins

Acidente aconteceu na BR-153, entre Pugmil e Nova Rosalândia. A pista está totalmente interditada, segundo a PRF.

Duas pessoas morreram depois de um acidente registrado na madrugada desta sexta-feira (20), na BR-153, entre Pugmil e Nova Rosalândia, região central do Tocantins. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, dois caminhões bateram de frente e pegaram fogo. A pista está interditada.

O acidente aconteceu por volta das 4h30, envolvendo um caminhão baú que estava vazio e um bitrem carregado de cerâmica. A PRF disse que houve o derramamento de combustível dos tanques dos dois veículos envolvidos

G1tocantins

Carro é partido ao meio e duas pessoas morrem em acidente na TO-201

Carro bateu de frente com caminhão na TO-201, na região do Bico do Papagaio. Polícia encontrou latas de cerveja dentro do veículo.

Duas pessoas morreram no início da manhã desta segunda-feira (26) em uma colisão frontal entre um carro e um caminhão. As vítimas são Rodrigo Pereira da Silva, de 26 anos, e Icarlene Barbosa Alencar, de 34 anos.

O acidente aconteceu na TO-201, entre Axixá do Tocantins e Augustinópolis. Segundo a Polícia Militar, dentro do carro foram encontradas latas de cerveja.

Testemunhas contaram à polícia que o carro estava em alta velocidade e invadiu a pista contrária. O motorista do caminhão disse que tentou desviar, mas não conseguiu. O impacto partiu o carro de passeio ao meio.

Segundo a polícia, as vítimas morreram no local e a suspeita é de que o motorista estaria sob efeito de álcool. Porém, os corpos foram levados para o IML e apenas exames poderão confirmar a suspeita.

A perícia esteve no local e o motorista do caminhão foi levado para prestar depoimento. A pista ficou interditada por alguns minutos, mas foi liberada.

Outros acidentes

Ao menos cinco pessoas morreram em acidentes de trânsito registrados no Tocantins neste fim semana. Na manhã de domingo (25), o jovem Ademir Sousa Rocha, de 27 anos, não resistiu após a motocicleta em que ele estava bater em um carro.

O motorista teria fugido sem prestar socorro. A colisão aconteceu no setor Dom Orione, em Araguaína.

Também na manhã de domingo, um carro de passeio bateu de frente com um caminhão, na BR-153, perto de Santa Rita do Tocantins. Diogo Leite Borges, de 34 anos, morreu no local e ficou preso às ferragens.

No sábado (24), uma colisão envolvendo um carro e uma kombi escolar deixou três pessoas mortas. O vereador Ricardo Brito (PV), do município de Combinado, ficou ferido e foi levado para o Hospital Regional de Gurupi. O caso aconteaceu na TO-050, próximo a Conceição do Tocantins.

G1 Tocantins

Eleito três vezes e cassado duas; relembre trajetória política de Marcelo Miranda

Além de perder o mandato como governador duas vezes, Miranda também foi impedido de assumir o senado quando foi eleito para o cargo em 2010.

O governador cassado do Tocantins, Marcelo Miranda (MDB) é o único político da história do estado a ser eleito e perder o mandato duas vezes para o mesmo cargo.

A trajetória de Miranda na vida pública começou em 1990, como deputado estadual. Ele voltou a ser eleito para o cargo em 1994 e 1998, quando foi escolhido presidente da Assembleia Legislativa.

Em 2002 se aliou ao então governador Siqueira Campos e concorreu ao Palácio Araguaia. Venceu e ficou no cargo até 2009, quando foi cassado pela primeira vez.

Desde então foram muitas as polêmicas. Relembre aqui alguns dos principais episódios.

Primeira cassação

Marcelo Miranda foi eleito governador pela primeira vez em 2002 e cumpriu integralmente o mandato até 2006, quando foi reeleito.

Durante a segunda campanha, se voltou contra o antigo aliado, Siqueira Campos e acabou superando ele nas urnas. Ele continuou no Palácio Araguaia até 2009, quando foi cassado.

A decisão na época foi do Tribunal Superior Eleitoral, por irregularidades encontradas na campanha de 2006. Miranda ficou inelegível pelo prazo de oito anos.

O comando do executivo acabou com o então presidente da Assembleia Legislativa, Carlos Gaguim. Ele venceu uma eleição indireta e ficou no cargo até o fim de 2010, mas não conseguir se reeleger e foi sucedido por Siqueira Campos.

Campanha ao Senado

Por causa da decisão do TSE em 2009, o político acabou impedido de assumir o mandato como senador quando foi eleito para o cargo em 2010. Ele foi o mais votado em todo o estado, mas teve o diploma negado com base na Lei da Ficha Limpa.

Quem assumiu foi o primeiro suplente, senador Vicentinho Alves (PR).

Eleições de 2014 e avião em Piracanjuba

Durante as eleições de 2014, Marcelo Miranda precisou ir à Justiça para conseguir o direito de se candidatar.

Ele era o favorito nas intenções de voto, mas não tinha certeza se poderia continuar no governo em função da condenação em 2009.

Ele foi autorizado a concorrer, mas o candidato a vice, Marcelo Lélis (PV), foi impedido.

Marcelo formou chapa com Cláudia Lélis (PV) e acabou ganhando no voto popular. Durante a campanha, a Polícia Civil apreendeu um avião com R$ 500 mil em dinheiro e santinhos da chapa Miranda-Lélis em Piracamjuba (GO). O caso levaria à nova cassação dele em 2018. 

Avião foi apreendido pela polícia com R$ 500 mil e santinhos e candidato político, em Piracanjuba, Goiás (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Operações da Polícia Federal

Ao longo do segundo mandato, Marcelo Miranda foi alvo de várias operações da Polícia Federal que investigam esquemas de corrupção. O primeiro caso foi em novembro de 2016, quando foi deflagrada a primeira fase da Operação Reis do Gado.

O inquérito investiga um esquema de lavagem de dinheiro e fraudes em licitações públicas. Miranda chegou a ser conduzido coercitivamente para prestar depoimento no caso. Parentes dele foram indiciados, inclusive o pai, Brito Miranda.

Em outubro de 2017, foi lavado para depor novamente. Ele foi interrogado por um ministro do Superior Tribunal de Justiça na quinta fase da Operação Ápia.

Marcelo Miranda é investigado em operação da Polícia Federal (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Na época, a investigação era sobre um esquema que seria comandado pelo Procurador Geral de Justiça do estado, Clenan Renault de Melo, para beneficiar algumas empresas através de ações do Ministério Público Estadual. Miranda não respondeu a nenhuma pergunta do ministro.

No último dia 6, o governador foi intimado para depor pela terceira vez. Ele se tornou alvo da operação Pontes de Papel, um desdobramento da Ápia que investiga pagamento de propina em obras rodoviárias.

O novo depoimento durou cerca de três horas, mas como a investigação está em segredo de Justiça o conteúdo não foi divulgado.

Nova cassação

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou na manhã desta quinta-feira (22) os diplomas do governador Marcelo Miranda (MDB) e da vice-governadora Cláudia Lelis (PV).

O processo, que analisa caixa dois durante a campanha de 2014, começou em 2015 após uma aeronave ser apreendida com R$ 500 mil em Goiás.

O advogado Thiago Boverio, que representa o governo, informou que vai recorrer da decisão. “Há muitos fatos para esclarecer.

O próprio ministro disse que há muitos indícios e isso tudo será esclarecido nos embargos declaratórios.

Quanto à execução, o que ficou bem claro é que o ministro tomou para si a possibilidade de decidir sobre isso”, disse.

A decisão tem efeito imediato e o governador deverá deixar o cargo para realização de novas eleições, na qual o vencedor deverá ocupar o cargo até o final deste ano.

Porém, a defesa do advogado pode recorrer ainda dentro do próprio órgão.

G1 Tocantins

Carlesse assume governo imediatamente; Tocantins terá duas eleições diretas este ano

O Tocantins terá duas eleições diretas em 2018.

A primeira é imediatamente, até lá o presidente da AL, Mauro Carlesse (PHS), assume o comando do Estado, porque o TSE cassou na manhã desta quinta-feira, 22, o mandato do governador Marcelo Miranda (MDB) e da vice-governadora Cláudia Lelis (PV), devido o episódio de Piracanjuba (GO), nas eleições de 2014.

O TSE deu provimento ao recurso do Ministério Público Federal (MPF) e da coligação do ex-governador Sandoval Cardoso (SD).

Foram aprendidos em Piracanjuba em setembro de 2014 R$ 500 mil e cerca de 3,5 quilos de material gráfico de campanha.

A decisão tem aplicação imediata. Ou seja, Marcelo e Cláudia perdem os cargos imediatamente, independente dos embargos.

Em outubro o Estado terá uma segunda eleição.

Quem for eleito na primeira eleição fica no governo até dezembro. Em janeiro assume quem for eleito em outubro.

Noticia1

Duas agências dos Correios são arrombadas no sul do Tocantins

Casos aconteceram em Sucupira e Figueirópolis. Em uma das agências, criminosos abriram um buraco na parede para ter acesso ao local.

Criminosos arrombaram a agência dos Correios em Sucupira e Figueirópolis, na região sul do Tocantins.

Os casos aconteceram na madrugada desta quinta-feira (22). Na agência de Sucupira, os homens fizeram um buraco na parede para ter acesso ao interior do prédio.

O site busca mais detalhes sobre o caso para saber se os ladrões conseguiram levar algum dinheiro.

Em Figueirópolis, os funcionários chegaram e se depararam com a agência arrombada. Neste caso, os criminosos levaram todo o dinheiro do caixa, segundo o sindicato da categoria.

A Polícia Federal está no local para investigar o crime.

G1 Tocantins

Entenda por que Lula não cai nas pesquisas mesmo após duas condenações

Ex-presidente segue na ponta ainda que declarado culpado, em primeira e segunda instâncias, em caso de corrupção envolvendo imóvel no Guarujá.

Pesquisas do Datafolha divulgadas após as condenações em primeira e segunda instâncias sofridas pelo ex-presidente Lula – uma em setembro e outra no final de janeiro – mostram que as punições não demoveram de parte considerável da população a intenção de voto no petista.

Em declarações ao Uol, cientistas políticos atribuem  o fenômeno a basicamente três motivos: alto índice de desconfiança no Judiciário, incerteza ou indiferença sobre as questões jurídicas envolvendo Lula e as viagens pelo Brasil feitas pelo ex-presidente, nas quais se defendeu da série de acusações que responde na Justiça.

“Esse quadro não é para questionar a qualidade do julgamento em pauta, mas apenas para dizer que os efeitos de uma ação de uma instituição que tem perdido credibilidade tende a ter um efeito reduzido sobre a intenção de voto”, explicou ao portal o coordenador da área de comportamento político da ABCP (Associação Brasileira de Ciência Política), Ednaldo Ribeiro.

Doutoranda em Ciência Política da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a pesquisadora Flávia Bozza Martins pontua que colocar em Lula a posição de grande vilão no que se refere à corrupção endêmica no país também conta.

A despeito de todo o movimento, tanto da mídia quanto do Judiciário, em dar saliência para este tema e de colocar o Lula nesse papel de uma pessoa que concentrou tudo o que se refere à corrupção nas últimas semanas e meses, a atenção um pouco a desconfiança institucional do brasileiro. Acho que isso oferece uma pista de por que isso não quis dizer muita coisa para o eleitor.”

Noticias ao Minuto