Após dois anos de proibição, cavalgada é retomada em Formoso do Araguaia

Em 2015, o município registrou o primeiro caso de mormo, mas já foi declarado zona livre do problema. Cavalgada abriu a Feira Agropecuária da cidade.

Após dois anos de proibição, a cavalgada foi retomada em Formoso do Araguaia, no sul do estado, durante a abertura da Feira Agropecuária da cidade. Em 2015, o município com cerca de mil e 800 propriedades rurais registrou o primeiro caso de mormo: doença infectocontagiosa que contamina a tropa e pode levar a morte, mas já foi declarado zona livre do problema.

A cavalgada foi realizada no último sábado (12) e a feria segue até o dia 19 desse mês. A marcha rural de tropeiros em clima festivo tomou conta das principais ruas e avenidas da cidade. A cavalgada que anunciou a abertura da feira, também marcou o retorno desse tipo desfile com animais.

A mula Granfina desfiou a caráter. Para participar da cavalgada, o vaqueiro Romilson Lopes caprichou nos enfeites da mula.

“Tem em torno de 530 e argolas. Estamos sempre brincando e incentivando todos a estarem sempre presentes. Somos da agricultura, da fazenda, nascidos e criados sempre gostando das brincadeiras.”

Ele e a Granfina estão na comitiva de tropeiros organizada pelo agropecuarista Laudir Mota. São quase 100 animais entre cavalos e mulas, com cavaleiros e amazonas devidamente trajados e orgulhosos em desfilar.

“Uma festa tradicional, é nossa cultura, então a gente gostaria que cada um tivesse a oportunidade de participar.”

A marcha do dia a dia nas pastagens, ganha o asfalto. O costume, a cultura do campo, não tem idade, é abraçada por gerações, vai conquistando a cidade. “Estou achando muito legal porque é a festa mais tradicional aqui de Formoso”, afirma a dona de casa Liliane Aguiar.

O galope quebra a rotina da cidade, substitui o ronco dos motores pelas ruas e atrai famílias até de outros lugares. O pecuarista Willian Coutinho saiu de Dueré participar das cavalgadas. Ele levou junto o filho Isaque de 6 anos.

“É a primeira vez que meu filho está participando e a terceira vez minha. É muito bom estar participando com a família”, diz.

Mais que um desfile, a cavalgada une tropeiros de Gurupi, Sandolândia, Figueirópolis, São Miguel. Todos esses municípios estão representados por comitivas.

A cavalgada, marca a volta de uma tradição e anuncia que vai começar a feira agropecuária. Este ano, o homem do campo tem ainda mais razões para esse momento de festa, de comemoração. A cidade foi declarada zona livre do mormo.“Graças a Deus conseguimos liberar e está aí a surpresa agradável, o público compareceu em massa. Impulsiona toda economia do estado”, comemora presidente sindicato rural Eurípedes Cunha.

Tem espaço também para os bovinos. Muito bem adestrado o touro chocolate, se comporta como cavalo.

G1 Tocantins.

Dois homens ficam feridos após carro capotar e sair da pista na TO-387

Por causa da gravidade dos ferimentos, as vítimas estão sendo transferidas para o Hospital Geral de Palmas em uma UTI aérea. Acidente foi próximo de Dianópolis, sudeste do Tocantins.

Dois homens ficaram feridos após um acidente de trânsito próximo de Dianópolis, no sudeste do Tocantins, na tarde dessa terça-feira (24). Segundo a Polícia Militar (PM) o carro em que as vítimas estavam capotou na TO-387 e saiu da pista. Por causa da gravidade, as vítimas foram resgatadas em uma UTI aérea.

No momento do acidente as vítimas foram socorridas por fazendeiros da região. Os policiais não informaram o que pode ter causado o acidente. A parte da frente do veículo ficou destruída.

Por causa da gravidade dos ferimentos, as vítimas saíram do hospital por volta das 16h em uma ambulância do Corpo de Bombeiros e foram levadas até ao aeroporto de Dianópolis, onde uma UTI aérea espera para realizar o transporte para o Hospital Geral de Palmas.

O carro que os homens estavam é da G7 Net, que oferece serviços de internet. A gerência informou que os feridos são funcionários da empresa, estavam trabalhando, e que eles não correm risco de morrer.

G1 Tocantins

Motorista morre em acidente entre dois caminhões na BR-070

O outro caminhoneiro ficou ferido e foi levado a um hospital da região. Uma das carretas parou sobre a pista e bloqueou o tráfego por quase 12 horas em Cocalzinho de Goiás.

Um caminhoneiro morreu neste sábado (3) em um acidente entre dois caminhões na BR-070, em Cocalzinho de Goiás, no Entorno do Distrito Federal.

A batida ainda deixou o outro motorista ferido.

A colisão ocorreu por volta das 7h, no KM 29 da rodovia. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) disse que ainda não tem informações sobre as circunstâncias do acidente.

Carga de uma das carretas ficou espalhada no local do acidente (Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação)

A carga de uma das carretas ficou espalhada pela pista. Um dos veículos também ficou parado sobre a rodovia, bloqueando os dois sentidos da via por quase 12 horas, sendo que por sete horas a interdição foi total.

O Corpo de Bombeiros levou o caminhoneiro que sobreviveu a um hospital da região. Não há informações sobre o quadro de saúde dele.

G1 Goiás

Dois motoristas morrem carbonizados após acidente na BR-020

Segundo PRF, eles conduziam dois caminhões, que pegaram fogo após colidirem. Um deles carregava inseticidas e o outro, bananas.

Dois homens, ainda não identificados, morreram carbonizados na madrugada desta sexta-feira (24), na BR-020, em Flores de Goiás, região nordeste do estado. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), eles conduziam dois caminhões, que bateram e pegaram fogo logo em seguida.

Ainda conforme a corporação, um dos veículos carregava inseticidas para lavouras de algodão enquanto o outro transportava bananas. Ambos ficaram completamente destruídos. Ainda não se sabe as circunstâncias da colisão.

Após a batida, que ocorreu por volta das 4h50, a pista chegou a ficar completamente interditada. Na ocasião, formou-se engarrafamento de 10 km em um dos lados e 6 km no outro.

Porém, por volta das 14h, parte da estrada foi liberada para tráfego no modelo “pare/siga”.

Carga de bananas de um dos caminhões ficou espalhada pela pista (Foto: PRF/Divulgação)
Corpo de Bombeiros esteve no local para apagar as chamas dos veículos (Foto: Aline Caetano/Arquivo pessoal)
Carga de bananas de um dos caminhões ficou espalhada pela pista (Foto: PRF/Divulgação)

G1/Goiás

 

 

Dois corpos são encontrados em arquipélago após canoa virar no rio Tocantins

JianCarlo Consente e Valdemir Marcos desapareceram enquanto pescavam no Arquipélago do Tropeço, em Peixe.

Os corpos de JianCarlo Consente, de 48 anos, e de Valdemir Marcos Ribeiro Santana, de 36 anos, foram encontrados na manhã de ontém quarta-feira (13), no rio Tocantins, no município de Peixe, sul do estado. Eles desapareceram no Arquipélago do Tropeço após uma canoa virar. A região tem 366 ilhas e é o 3º maior arquipélago fluvial do mundo, segundo o Governo do Tocantins.

Barqueiros da região contaram que JianCarlo era estrangeiro e teria a licença de uso de uma das ilhas do arquipélago, conhecida como Ilha do Gringo. A Polícia Militar informou que ele era natural da Suíça. Ele morava há alguns anos na região.

Eles desapareceram na tarde desta terça-feira (12), quando pescavam no rio. A Polícia Militar, que auxiliava nas buscas, informou que três homens estavam pescando, quando a canoa bateu em algumas pedras e virou. Um deles conseguiu nadar, mas os outros dois se afogaram.

Desde o acidente, margulhadores e barqueiros da região realizavam buscas. Quando os Bombeiros chegaram ao local, nesta manhã, os corpos já tinham sido encontrados. Um dos homens estava preso embaixo da embarcação. O outro foi encontrado a cerca de 100 metros do local.

O corpo de Valdemir deve ser velado durante a quinta-feira (14) em Gurupi, no sul do estado. Já a família de JianCarlo está se deslocando da Suíça para Brasil e só deve decidir onde o corpo dele será enterrado após chegar ao Tocantins. 

G1/TO