CDL Palmas empossa nova diretoria para o triênio 2018/2020

A CDL Palmas também proporciona aos associados o acesso ao cadastro positivo, ao banco de talentos, a escola do varejo, a assistência jurídica, além de um apoio empresarial de qualidade com profissionais altamente capacitados.

Toma posse na próxima quinta-feira, 01, a nova diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas de Palmas (CDL) para o triênio 2018/2020.

Eleito pela chapa CDL Ativa, o empresário Silvan Marcos Portilho é quem assume a presidência da entidade, antes ocupada por Davi Goveia.

Tocantinense nascido em Porto Nacional, Silvan é empresário em Palmas há mais de 18 anos e, desde 2005, compunha a diretoria da entidade como diretor do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Ao lado de toda a diretoria, Silvan pretende conduzir a CDL de maneira inovadora e mais próxima dos associados.

“A CDL tem que estar mais presente dentro das empresas, ajudando no desenvolvimento econômico dos associados. Por isso a nossa equipe do comercial já está sendo preparada e nós esperamos que cada ação que a entidade realizar nessa gestão traga, de certa forma, inovação para o negócio dos nossos associados”, revelou.

A CDL Palmas

Fundada em 1993, a Câmara de Dirigentes Lojistas De Palmas se destaca trabalhando na formação e profissionalização dos gestores e colaboradores dos associados, realizando cursos de aperfeiçoamento, banco de dados com informações de consumidores para as empresas, além das campanhas promocionais que buscam o aumento das vendas no comércio.

A CDL Palmas também proporciona aos associados o acesso ao cadastro positivo, ao banco de talentos, a escola do varejo, a assistência jurídica, além de um apoio empresarial de qualidade com profissionais altamente capacitados.

A diretoria ainda é composta por

1ª Vice Presidente: Maria Moura Guimarães

2º Vice Presidente: Davi Siqueira Silveira

1º Diretor Administrativo e Financeiro: Aleni Coelho Velozo

2º Diretor Administrativo e Financeiro: Jarbas Luís Meurer

1ª Secretária: Maria de Fátima de Jesus

2º Secretário: Francisco Arinaldo Nunes de Brito

1º Diretor do SPC Brasil: Ivan Ricardo Naves Inácio

2º Diretor do SPC Brasil: Antônio Rodrigues de Faria

1º Diretor de Relações Institucionais Governamentais: Fabiano Roberto Matos do Vale Filho

2º Diretor de Relações Institucionais Governamentais: Walter Luiz da Silva Martins

Diretor de Patrimônio: Célio Henrique Lobo

Conselho Fiscal: Cláudio Oliveira Rocha

Conselho Fiscal: Adailton Noleto Pereira

Conselho Fiscal: Gilberto Vieira Fernandes

Conselho Fiscal Suplente: Oneildo Lopes Valadares

Conselho Fiscal Suplente: Célio Cardoso da Silva Aguiar

Conselho Fiscal Suplente: Valdemar do Carmo Pereira

Diretor da CDL Jovem: Antônio Davi Goveia Júnior

Atendimento Precisa Ascom

Undime reúne Conselho Nacional de Representantes e diretoria executiva

A reunião foi realizada no Ministério da Educação (MEC), em Brasília.

Integrantes do Conselho Nacional de Representantes (CNR) e da diretoria executiva da Undime se reuniram na tarde da terça-feira (6), para tratar de assuntos gerais de interesse da instituição.

Assim como no ano passado, a Undime produziu agendas para os conselheiros e parceiros governamentais e institucionais.

Na oportunidade, foi entregue aos presidentes estaduais as agendas da Undime 2018 para que eles possam levar aos representantes do conselho em cada estado. As agendas dos parceiros serão entregues em breve.

Presidência da Região Norte: Bartolomeu Moura Junior de Palmeirópolis esteve presente no evento

Programas e projetos do MEC

No início da tarde, os participantes da reunião tiveram a oportunidade de conhecer um pouco sobre a Certificação das Entidades Beneficentes de Assistência Social na área da Educação, também conhecido como Cebas.

Dentro do atual cenário das políticas de educação, a concessão do Cebas é uma ação que contribui de maneira efetiva para o processo de inclusão social no país por meio da garantia de oferta de bolsas de estudo, integrais ou parciais, constituindo-se em uma política pública de acesso à Educação Básica e Superior.

As entidades detentoras do certificado, em contrapartida às bolsas de estudo concedidas, podem desfrutar de isenção tributária.

Recentemente o MEC recebeu uma recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU) referente à Meta 1 do Plano Nacional de Educação (Lei 13.005/ 2014), mais especificamente a estratégia 1.7 que estabelece “articular a oferta de matrículas gratuitas em creches certificadas como entidades beneficentes de assistência social na área de educação com a expansão da oferta na rede escolar pública”.

O intuito da conversa foi orientar os dirigentes de que o Cebas pode ser uma oportunidade para se atingir essa estratégia.

Para saber mais sobre o Cebas acesse: http://cebas.mec.gov.br/ 

Em seguida, os conselheiros tiveram um momento com o coordenador-geral de Assistência a Programas Especiais Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Julio Viana, no qual puderam esclarecer algumas dúvidas sobre obras, prestação de contas e o Plano de Ações Articuladas (PAR).

Undime