Piloto que saiu de MT com destino a Palmas (TO) desaparece depois de ligar para namorada e dizer que estava no Pará (PA)

Segunda a família, ele viajaria de ônibus até Cuiabá, pegaria um voo para Goiânia (GO) e de lá levaria um avião particular para Palmas. O último contato dele foi no dia 24 de junho.

O piloto Felipe Meirelles Zamberlan, de 22 anos, saiu de Sapezal, a 473 km de Cuiabá, de ônibus, no dia 20 de junho. Segundo a família, ele iria para Cuiabá, onde pegaria um voo para Goiânia (GO) e, de lá, conduziria um avião particular até Palmas (TO). No entanto, ele não retornou de viagem e não faz contato com os familiares, desde o dia 24 de junho.

A família disse ter estranhado a falta de contato e comunicou o desaparecimento de Felipe por meio das redes sociais e registro de boletim de ocorrência.

Ao saber que o piloto havia desaparecido, um antigo professor dele, procurou a família e disse que Felipe havia ligado dizendo que estava passando de carro por Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá.

Posteriormente, no dia 24 de junho, ele teria ligado para a namorada dele e dito que estava em uma cidade do Pará. Segundo ela, Felipe teria avisado que iria para uma fazenda onde não havia sinal de internet.

Ele teria dito ainda, que retornaria na segunda-feira (25), porém não retornou e não fez mais contato com a família.

A Polícia Civil acionou as unidades policiais dos estados por onde o piloto deveria passar.

G1 Tocantins.

Gaguim protocola PFC na Câmara Federal e cobra o destino do recurso para construção da Ponte de Xambioá

A fim de apurar o destino de R$ 100 milhões da emenda impositiva da Bancada de Tocantins, e o atraso injustificado do início das obras de construção da Ponte de Xambioá, na BR 153-TO, o Deputado Federal Carlos Henrique Gaguim (DEM/TO) protocolou nesta quinta, 10, junto à Comissão de Fiscalização, Finanças e Controle (CFFC) uma Proposta de Fiscalização e Controle (PFC).

Na proposta, o parlamentar questiona sobre eventuais prejuízos para a Administração Pública com possíveis alterações das condições originalmente estabelecidas no edital de licitação; eventual ganho financeiro indevido decorrente de possível redução das obrigações constantes estabelecidas, bem como possíveis prejuízos para a população decorrentes de atos oriundos de alterações das condições e obrigações previstas.

 “O recurso para esta obra tão importante ao Tocantins e para logística do país, principalmente para o desenvolvimento da região Norte, foi destinado, porém, ela não teve continuidade porque sempre havia uma impossibilidade técnica a ser sanada. Uma atitude tem que ser tomada. A obra foi iniciada em 2009 e são quase 9 anos de espera”, destacou o parlamentar, acrescentando que em 14 de setembro de 2017, a construção da ponte foi lançada com a presença de o Presidente Michel Temer, e ministros, entretanto ainda não saiu do papel.

Segundo Gaguim, a PFC servirá para elucidar diversas dúvidas suscitadas e apresentar com clareza o verdadeiro motivo que posterga sempre o início dessa obra tão importante para o Brasil.

As ações do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) relativas às etapas do processo licitatório da construção da Ponte de Xambioá sobre o Rio Araguaia e do atraso injustificado do início dessa obra deverão ser fiscalizadas com o auxílio do Tribunal de Contas da União (TCU).

O que é PFC?

Proposta de Fiscalização e Controle: um instrumento de controle do Poder Legislativo sobre o Poder Executivo.

Assessoria de Imprensa deputado Carlos Gaguim

Acidente com ônibus que saiu do Tocantins destino Goiás, deixa nove feridos

Entre os que se machucaram está uma criança de 3 anos. Segundo os bombeiros, por causa da neblina, o motorista do coletivo não viu que um caminhão estava parado ocupando parte da pista.

Um acidente com um ônibus deixou nove passageiros feridos na GO-080, entre São Francisco de Goiás e Petrolina, na região central do estado, nesta terça-feira (6). Entre eles está uma criança de 3 anos.

O ônibus da empresa Rápido Marajó transportava 19 passageiros e saiu de Dianópolis, no Tocantins, em direção a Goiânia. O acidente aconteceu cerca de 100 km antes do destino, por volta das 6h.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, um caminhão que transportava uma máquina agrícola ficou sem combustível. Por isso, o caminhoneiro teve de parar o veículo que, por ser largo, ocupava o acostamento e parte da pista.

Segundo o relato do motorista do ônibus aos bombeiros, ele trafegava pela pista da direita e não viu o caminhão parado, pois havia muito neblina no momento. Quando visualizou o caminhão, o condutor não conseguiu desviar totalmente.

“A lateral do ônibus saiu pegando nas lâminas do trator. Pegou a lateral todinha, saiu cortando a lataria, cadeiras”, detalhou o comandante do Corpo de Bombeiros em Jaraguá, major Ézio Antônio de Barros.

Máquina agrícola que estava sobre o caminhão tombou após a batida na GO-080, entre São Francisco e Petrolina (Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação)

Com o impacto, a máquina agrícola se deslocou para a cabine do caminhão, mas o motorista não se feriu. “O condutor estava em cima da carroceria pegando combustível do trator para por no caminhão. Ao ver quer o ônibus não ia parar, ele pulou”, contou o major.

Instrutor de motorista da Rápido Marajó, Elder José Francisco da Silva informou que os passageiros que não se machucaram já foram levados para Goiânia. Ele disse ainda que a empresa está prestando a devida assistência aos feridos.

Feridos

Os bombeiros explicaram que duas mulheres ficaram gravemente feridas, foram socorridas no local e levadas para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia. Como os nomes delas não foram divulgados, a unidade de saúde não conseguiu localizá-las para informar o estado de saúde das pacientes.

Os outros sete feridos foram levados ao Hospital de Jaraguá. De acordo com o médico Jimmy Joy Campos, um paciente tem estado regular e será transferido para outra unidade de saúde. Os demais estão bem, mas precisam de mais cuidados.

“É bom o estado deles, não correm risco de vida, mas temos que medicar e deixá-los em observação”, explicou o médico.

Lâminas da máquina agrícola cortaram a lateral do ônibus em acidente na GO-080 (Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação)

G1 Goiás