Ibope: Bolsonaro continua líder, Haddad sobe 11 pontos e se isola em 2º lugar

Ciro tem 11%; Alckmin, 7%; Marina, 6%

Pesquisa Ibope divulgada nesta terça (18) mantém Jair Bolsonaro (PSL) na liderança da corrida presidencial, mas com Fernando Haddad se consolidando em segundo lugar, se distanciando de Ciro Gomes (PDT).

O capitão reformado tem 28%, enquanto o petista subiu 11 pontos em relação ao levantamento anterior do Ibope e agora aparece com 19%. O pedetista aparece em terceiro, com 11%, mesmo índice da última pesquisa. Em seguida, tecnicamente empatados, estão Geraldo Alckmin (PSDB), com 7%, e Marina Silva (Rede), com 6%.

A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.No pelotão seguinte aparecem empatados com 2% Alvaro Dias (Podemos), João Amoêdo (Novo) e Henrique Meirelles (MDB). Cabo Daciolo (Patriota) tem 1%, enquanto Guilherme Boulos (PSOL), João Goulart Filho (PPL), Vera (PSTU) e Eymael (DC) não pontuaram na pesquisa.

Brancos e nulos somam 14%, enquanto 7% não sabem em quem vão votar.

REJEIÇÃO

Os líderes na pesquisa também são os candidatos com maior índice de rejeição. Bolsonaro é rejeitado por 42% dos eleitores, enquanto 29% não votariam em Haddad.

Em seguida aparecem Marina (26%), Alckmin (20%), Ciro (19%), Meirelles (12%), Cabo Daciolo (11%), Eymael (11%), Boulos (10%), Dias (10%), Vera (9%), Amoêdo (9%) e Goulart Filho (8%).

SEGUNDO TURNO

Nas simulações de segundo turno, segundo o Ibope, Bolsonaro e Haddad empatam com 40% das intenções de voto. O candidato do PSL também empata em uma disputa com Alckmin (38%) e supera Marina (41% a 36%), e é superado numericamente por Ciro (40% contra 39%), mas tecnicamente empatados.

O Ibope ouviu 2.506 eleitores em 177 cidades brasileiras nos dias 16, 17 e 18 de setembro.

A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-09768/2018.O nível de confiança é de 95%. A pesquisa foi contratada pelo jornal O Estado de S. Paulo e pela TV Globo.

Por noticia ao minuto

Mais de 92% das crianças do TO são vacinadas contra a pólio e o sarampo; campanha continua

Campanha de imunização segue em todo o estado até a próxima sexta-feira (14). Vacinação foi prorrogada porque o estado não conseguiu atingir a meta, que é de 95%.

O Tocantins está perto de atingir a meta de vacinação contra o sarampo e a poliomielite. O objetivo do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 95% das crianças contra as duas doenças. Em todo o estado, foram imunizadas 91.891 (92,77%) do público alvo contra a pólio e 91.299 (92,18%) contra o sarampo.

Amastha se reúne com cúpula de seu grupo e vai responder se continua na disputa ao governo

O ex-prefeito de Palmas Carlos Amastha (PSB) se reuniu na manhã desta terça-feira, 7, com a cúpula de seu grupo para discutir sua decisão de não disputar mais o governo do Tocantins.
Há a possibilidade de ele refluir e manter seu nome para as disputas de outubro. Amastha ficou de dar uma resposta ao grupo às 14 horas. Em seguida, ele deve conceder entrevista coletiva.

Participaram da reunião os dois senadores Ataídes Oliveira (PSDB) e Vicentinho Alves (PR), o vice Oswaldo Stival Júnior (PSDB) e familiares do empresário; o deputado federal Vicentinho Júnior (PR) e deputados estaduais.

De toda forma, os relatos é de que o descontentamento que Amastha gerou é grande entre os aliados.

O advogado do ex-prefeito, Leandro Manzano, conversou com Amastha nessa segunda-feira, 6, e explicou a ele que o registro da ata da convenção com o pessebista como governador era fundamental para manter a candidatura dos demais membros da majoritária e chapas proporcionais. Assim, o registro no Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TRE-TO) foi feito.

Ao blog, Manzano disse que Amastha ainda terá que registrar sua candidatura a governador até o dia 15. “A decisão d candidatura dele é da convenção, que é o órgão soberano. Se ele não registrar, ninguém poderá ser candidato”, explicou o advogado. Depois, então, se assim quiser, poderá ser substituído.

Cleber Toledo

Lula continua liderando nas pesquisas mesmo preso e Marina encosta em Bolsonaro

Sem Lula, 34% dos nordestinos declaram voto nulo ou branco nas eleições.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva segue na liderança da corrida eleitoral, mostrou a mais recente pesquisa do Datafolha, divulgada neste domingo, 15, uma semana depois de o líder petista ter sido preso no âmbito da operação Lava Jato.

Embora ainda lidere, o apoio a Lula diminuiu ante à pesquisa de janeiro. No melhor cenário agora, ele tem 31 por cento das intenções de voto, enquanto no final de janeiro seu melhor desempenho era de 37 por cento. O Datafolha ressalta, porém, que, como houve mudanças de pré-candidatos, não é possível fazer uma comparação direta entre as duas pesquisas.

Com Lula candidato, o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) segue isolado em segundo lugar. Sem o petista candidato, a ex-senadora Marina Silva (Rede) cresce e encosta no deputado, configurando empate técnico —Bolsonaro aparece com 17 por cento e Marina chega até 16 por cento.

A margem de erro da pesquisa, realizada entre 11 e 13 de abril com 4.194 pessoas em 227 municípios, é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Mas quem “lidera” quando Lula não aparece como candidato é o segmento dos votos brancos/nulo/nenhum, que chega a 24 por cento.

Com Lula candidato, Bolsonaro tem até 16 por cento e Marina, 10 por cento. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) também cresce sem o petista no páreo, passando de 5 para 9 por cento.

Entre outros pré-candidatos, o Datafolha mostrou o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) com 6 por cento das intenções de voto, quando Lula aparece como candidato, e até 8 por cento sem Lula.

O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles (MDB) tem 1 por cento nas duas situações, enquanto o presidente Michel Temer aparece com 1 por cento e até 2 por cento, respectivamente, com e sem Lula.

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa (PSB) tem 8 por cento, quando Lula é candidato, e chega a 10 por cento sem ele.

Apesar de Lula estar preso —cumprindo pena por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá (SP)—, o PT segue afirmando que seu principal líder é o candidato do partido nas eleições presidenciais de outubro.

Nos cenários sem Lula, o Datafolha considerou o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad ou o ex-ministro da Casa Civil e ex-governador da Bahia Jaques Wagner como potenciais candidatos do PT. Haddad aparece com 2 por cento e Wagner, com 1 por cento.

O Datafolha mostrou que 54 por cento das pessoas consideram a prisão de Lula como justa. Para 62 por cento dos pesquisados, o petista não disputará o pleito de outubro.

Por fim, o instituto de pesquisas disse que dois de cada três apoiadores de Lula votariam em alguém indicado por ele para as eleições caso o petista não possa mesmo disputar as eleições.

Menino baleado após sair de escola continua internado em estado gravíssimo

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, a criança está na UTI do Hospital Regional de Gurupi. Vítima, de 9 anos, foi atingida por tiro, em Gurupi.

O menino, de 9 anos, que foi baleado após sair de uma escola em Gurupi, nesta quarta-feira (28), continua internado no Hospital Regional do município.

A Secretaria de Saúde informou que o estado de saúde dele é considerado gravíssimo. Ele está na UTI da unidade.

A mãe da vítima, Cleita Vieira, disse que está “sem cabeça, sem forças e levando a vida”. Ela disse que, quando soube que o filho havia sido baleado, se assustou e foi direto para o hospital. Cleita ainda não sabe o que de fato aconteceu e não recebeu qualquer informação sobre as motivações do crime.

A Polícia Civil ouviu vizinhos da escola e testemunhas. Informou que as ações se concentram em identificar de onde partiu o tiro.

A vítima foi baleada na cabeça depois de sair da Escola Municipal Dr. Ulisses Guimarães. Segundo o diretor da escola, José Filho, o menino foi atingido a 200 metros da unidade, em um campo de futebol. Alguns alunos estavam com a criança, mas não souberam dizer o que aconteceu. Eles voltaram à escola para pedir ajuda, acreditando que o menino havia sido atingido por uma pedra.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a Delegacia de Homicídios e Proteção à pessoa investiga o caso.

G1 Tocantins

Amália Santana continua sob observação em UTI de hospital particular de Araguaína

A deputada tem 55 anos e o seu estado de saúde atual é considerado estável.

A deputada estadual Amália Santana (PT) continua internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital de rede privada de Araguaína.

A parlamentar sofreu um aneurisma cerebral hemorrágico na noite da última quinta-feira, 15.

Ele teve um mal estar e foi levada às pressas ao hospital, onde passou por cirurgia após o imediato diagnóstico.

A deputada tem 55 anos e o seu estado de saúde atual é considerado estável.

Confira nota na íntegra

A deputada estadual Amália Santana continua internada na UTI do Hospital Dom Orione em Araguaína.

Durante a noite ela teve uma sensível melhora. Sua situação é estável, mas ela continuará sendo monitorada até expirar o prazo de 72 horas, considerado pelo médico como período de maior risco.

A família agradece o apoio dos amigos, conhecidos e a todos aqueles que estão torcendo pela recuperação da deputada Amália Santana.

T1noticias

Deputado Federal Carlos Henrique Gaguim, continua trabalhando em pleno recesso parlamentar

O deputado Carlos Gaguim sempre atuante trabalhando em recesso parlamentar pelo Tocantins.

O Deputado Federal, Carlos Henrique Gaguim (Podemos/TO), continua trabalhando em pleno recesso parlamentar e, nesta terça-feira, 18, esteve em audiência com o Presidente da Caixa Econômica Federal – CEF, Gilberto Magalhães Occhi.

O ex-governador explicou: “O trabalho não pode parar! Hoje estou contente de viabilizar melhorias para o nosso estado do Tocantins, aqui, em Brasília, junto ao Presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi” 

Na audiência foram tratados inúmeros temas pertinentes ao estado do Tocantins, tais como: as liberações dos recursos destinados ao estado que não estão sendo liberados pela CEF, por causa da burocracia e da falta de documentação apresentada pelas prefeituras, assim como outros temas de interesse dos municípios tocantinenses.

Comissão Representativa do Congresso Nacional

O deputado Carlos Gaguim foi designado, mais uma vez, para integrar a Comissão Representativa do Congresso Nacional, na qualidade membro efetivo. Essa comissão funciona nos recessos parlamentares períodos nos quais são suspensas as atividades do Congresso Nacional e tem como finalidade zelar pelas prerrogativas do Congresso Nacional durante o período de recesso parlamentar. 

Gaguim disse: “é com muito orgulho que permanecerei trabalhando no recesso, pois quero retribuir com muito trabalho está legislatura confiada a mim pelo povo de Tocantins”

Dentre as atribuições da Comissão Representativa, destacam-se deliberar sobre sustação de atos normativos do Executivo que exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegação legislativa; sobre projeto de lei relativo a créditos adicionais; sobre projetos que visem a prorrogar prazo de lei ou tratem de atos internacionais; sobre autorização para que o presidente ou o vice-presidente da República se afaste do país por mais de 15 dias; sobre convocação de ministros de Estado; e sobre o encaminhamento de requerimentos de informações a autoridades.

Atuação Parlamentar Deputado Carlos Henrique Gaguim.

CÂMARA DOS DEPUTADOS/Pedro Figueiredo Nunes