Tocantins vai escolher novo governador neste domingo

A votação será neste domingo (3) e mais de um milhão de eleitores são esperados nas urnas. Quem vencer fica no comando do Palácio Araguaia até o fim do ano.

A segurança da eleição será feita por 1.290 policiais militares e também por equipes do Exército nas aldeias indígenas em cinco cidades. O número de soldados não foi informado pelo 22º Batalhão de Infantaria, responsável pela operação.

Os eleitores vão comparecer a 4.109 sessões eleitorais. 297 delas são adaptadas para a acessibilidade de pessoas com dificuldade de locomoção. O atendimento aos cidadão será feito por 14,205 voluntários e por 873 funcionários do Tribunal Regional Eleitoral.

A eleição estava fora do planejamento do TRE para o ano e está sendo realizada após o ex-governadore Marcelo Miranda (MDB) ser cassado por suspeita de uso de caixa 2 na campanha eleitoral dele em 2014. Ao todo, organizar o pleito fora de época custou aos cofres públicos aproximadamente R$ 15 milhões.

Uma das partes mais complexas da logística no Tocantins é a distribuição das urnas para a votação nas aldeias indígenas. O estado tem 4.275 eleitores indígenas cadastrados distribuidos em 25 seções eleitorais.

No domingo (3), as seções eleitorais fecham às 17h. Quem já estiver na fila neste horário vai receber senha e poder votar normalmente, mas quem chegar depois não vai pode mais entrar nos locais de votação.

O TRE trabalha com a meta de entregar o resultado em até cinco horas após o fechamento das urnas, mas nas últimas eleições os votos têm sido computados mais rápidamente graças ao sistema eletrônico usado pela Justiça Eleitoral.

Confira os números da eleição suplementar

  • Candidatos: 7
  • Eleitores aptos a votar: 1.018.329
  • Urnas: 4.998 (seções e mais contingência)
  • Sessões: 4.109, sendo 297 especiais (com acessibilidade)
  • Voluntários: 14.205
  • Funcionário do TRE: 873
  • Segurança: 1.290 policiais
  • Custo: R$ 15 milhões
  • Indígenas: 4.275 em 25 seções distribuídas nas aldeias da 5ª ZE de Miracema, 9ª ZE de Tocantinópolis, 13ª ZE de Cristalândia, 15ª ZE de Formoso do Araguaia, 23ª ZE de Pedro Afonso, 32ª ZE de Pedro Afonso, 33ª ZE de Itacajá, 34ª ZE de Santa Fé do Araguaia.
  • Encerramento da votação às 17h, quem ainda estiver na fila recebe senha e pode votar.
  • Fim da apuração: meta é concluir em até cinco horas, mas normalmente os votos são computados antes disso.
G1 Tocantins

Confira como foi o debate realizado com os candidatos ao governo do Tocantins

Programa foi exibido pela TV Anhanguera e pelo G1 Tocantins. Eleição será realizada no próximo domingo (3) e candidato eleito fica no cargo até 31 de dezembro.

Foi realizado na noite desta quinta-feira (31) o debate da TV Anhanguera com os candidatos ao governo do estado. Participaram do programa os candidatos Carlos Amastha (PSB), Kátia Abreu (PDT), Marcos Souza (PRTB), Márlon Reis (Rede), Mário Lúcio Avelar (PSOL) e Vicentinho Alves (PR). Mauro Carlesse (PHS) foi convidado, mas não compareceu.

O programa foi dividido em blocos, sendo que no 1º e 3º os candidatos fizeram perguntas com temas livres. No demais, as perguntas foram sobre temas sorteados: meio ambiente, cultura, lazer e esporte, obras públicas, funcionalismo público, turismo, desenvolvimento econômico, agronegócio, gasto público, geração de emprego e malha viária.

A eleição suplementar para o governo do Tocantins será realizada no próximo domingo (3). Mais de um milhão de eleitores devem ir às urnas para escolher quem fica no cargo até 31 de dezembro. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral, a eleição vai custar R$ 15 milhões.

Confira o que cada candidato falou sobre o debate:

Carlos Amastha (PSB)

“Fiquei triste porque não fui perguntado. Pareceu como se eu não tivesse comparecido. Infelizmente, essa é a regra do jogo e a gente se sujeita, mas fiquei feliz pelo momento. Parabéns ao Grupo Jaime Câmara por esse momento, que é a exaltação da democracia. É disso que se trata, de poder oportunizar que o povo do Tocantins tenha opção de escolha para que no domingo, dia 3, a gente vire essa página da história e que realmente comece a viver tempos melhores. Uma pena que a gente não foi chamado as vezes que gostaria para poder expor as nossas ideias, mas acho que foi suficiente para marcar a diferença perante os outros candidatos.”

Kátia Abreu (PDT)

“É muito bom para a população conhecer as propostas apesar de o tempo ser muito curto para as perguntas e respostas. A gente, no fundo, fica nervosa, com a mão gelada, querendo falar sobre o programa de governo. Tem muita coisa que a gente precisa falar, mas é um espaço maravilhoso e muito importante. Tenho certeza que poderá ser decisivo. Mesmo a gente não podendo falar tudo que precisava e deveria para que a população conhecesse, mas nós temos o nosso Face, instrumentos e programas de governo para poder distribuir. Agradeço ao Grupo Jaime Câmara e à TV Anhanguera por essa oportunidade que, com certeza, no dia 3 de junho fará a diferença.”

“O Tocantins vive uma insegurança jurídica há muitos anos e nós queremos alertar aos nossos eleitores, a família tocantinense, para não correr o risco de novamente ter que fazer novas eleições. As pessoas precisam ter consciência. Eu sou um candidato ficha limpa, sou um pai de família, tenho três filhos, todos formados com o meu recurso. Entendo que a sociedade precisa saber avaliar e não pode ser enganada novamente. O Tocantins não merece mais esta situação. O debate foi positivo. Nós entendemos que houve algumas alterações, mas tudo dentro da normalidade. Foi uma oportunidade de cada um se apresentar perante a sociedade. Nós fizemos a nossa parte.”

Márlon Reis (Rede)

“Eu estou muito satisfeito. Eu entendo que foi um papel democrático fantástico cumprido pela TV Anhanguera e eu considero que pude exercitar o meu direito de voz para deixar muito claro a diferença do nosso projeto em relação ao projeto de todos os demais. Nós não estamos falando de política aqui, nós estamos falando de mudança, transformação efetiva. Consegui, tenho certeza, neste espaço democrático concedido, deixar bem claro a nossa diferença em relação a todos estes projetos atrasados que eu entendo tentam dar continuidade ao atraso no estado do Tocantins”.

Mário Lúcio Avelar (PSOL)

“O debate é muito importante e nós procuramos colocar as nossas propostas. Quero dizer para a população tocantinense que se ela quer a mudança, ela tem que ser agente dessa mudança. A verdadeira mudança só vai se dar quando a população se convencer de que se manter os mesmos políticos não haverá mudança no sentido de melhorar a vida das pessoas. É preciso que a gente tire os políticos antigos, os políticos tradicionais e dê oportunidade para que uma nova política, uma nova gestão comprometida com a moralidade, a ética e o combate à corrupção seja realizada no Estado.”

“Tive pouca oportunidade de ser perguntado. Deixei de colocar muitas propostas de governo. Parecia um jogo orquestrado. Alguns pra ofensas, outros para evitarem as perguntas, mas na medida que me foi possível me posicionar, me posicionei de forma firme, transparente e clara. Demonstrei minhas certidões perante a Justiça, em ordem. Apresentei as minhas considerações no sentido de agradecer aos prefeitos, prefeitas, vereadores, vereadoras, vice-prefeitos e aos líderes que estão nos abraçando nessa caminhada. Uma campanha fantástica, de modo que nosso propósito eu deixei claro. Vai ser um governo para organizar o Estado e cuidar das pessoas.”

Confira logística da eleição suplementar para governador no Tocantins

A votação foi mantida, apesar da greve dos caminhoneiros, e combustível está sendo escoltado para as principais cidades do estado. Eleição está marcada para este domingo (3).

Em entrevista à TV Anhanguera, o secretário de tecnologia da informação do Tribunal Regional Eleitoral, Jader Gonçalves, falou sobre a logística das eleição suplementar para governador. A votação foi mantida, apesar da greve dos caminhoneiros e está marcada para este domingo (3).

“Nós já estamos com as urnas distribuídas em todo o estado. Já estão sendo inseminadas com os dados dos eleitores, que devem comparecer no dia 3 de junho, domingo, no primeiro turno da eleição suplementar. A Justiça Eleitoral do Tocantins tem se mantido atenta, com planos de contingência para garantir que o eleitor, comparecendo no seu local de votação, a urna e os mesários estarão prontos para receber o voto.”

Segundo o secretário, a logística será mantida mesmo nos locais de difícil acesso, como aldeias indígenas e comunidades quilombolas. “Com certeza, toda a logística da Justiça Eleitoral está preparada para os locais de difícil acesso. Até para a transmissão do resultado da votação, no encerramento domingo, para que nós tenhamos uma totalização ágil, como sempre foi feita aqui no Tocantins, usando tecnologia via satélite, com segurança”

A votação começa a partir das 8h e vai até as 17h. Os eleitores que estiverem na fila às 17h vão receber senha. Conforme Gonçalves, mesmo com a possível dificuldade de locomoção do eleitor, não haverá demora para a contabilização dos votos.

“A Justiça Eleitoral sempre teve uma estratégia de manter o eleitor muito próximo do local de votação dele. Então não vai ter um impacto tão grande nesse primeiro turno. A previsão é que até 17h nós possamos concluir a totalização no estado.”

O secretário lembra, que embora muitas pessoas possam usar o sistema de caronas para chegar ao local de votação, em função da falta de combustível, candidatos e cabos eleitorais não podem transportar eleitores.

“O transporte do eleitor é crime eleitoral. Só pode ser feito a partir de rotas específicas, estabelecidas pelos juízes eleitorais. No caso de necessidade, tem que procurar o juiz eleitoral da zona e fazer o cadastramento para que não se caracterize crime. A Justiça e os órgãos de fiscalização estão de olho.”

O secretário informou que haverá fiscalização quanto a sujeira gerada com santinhos. “Desde as eleições de 2016, a Justiça Eleitoral do Tocantins vem trabalhando no processo de conscientização dos candidatos, que são os principais atores nesse sentido, além do eleitor para que nós tenhamos uma eleição limpa com relação a distribuição de panfletos e santinhos. Estamos atentos a isso.

Com relação a documentação digital, o secretário esclareceu como o eleitor que tem o título no celular poderá votar. “Como o eleitor já foi cadastrado biometricamente o título de eleitor no aplicativo vai trazer a foto. Portando o e-título no smartfone, coma a foto, não precisa levar outro documento de identificação. Ele pode entrar na sessão, fazer a identificação com o aparelho e deixá-lo com os mesários, ou no local que for determinado e vai entrar na cabine de votação, sem o aparelho para evitar filmagens e fotografias.

Secretário do TRE falou sobre logistica para eleição suplementar (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

Abastecimento

Nove caminhões também saíram de Gurupi nesta manhã com direção a Palmas, onde vão ser abastecidos. Depois, vão retornar à cidade para levar combustível aos postos.

Estão envolvidos nesta operação, a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar. O abastecimento tem o objetivo de garantir a realização da eleição suplementar no próximo domingo (3).

Confira o calendário da eleição suplementar para governador do Tocantins

As convenções partidárias iniciam no próximo sábado (21) e terminam no domingo (22). Data da votação foi mantida para o dia 3 de junho.

O calendário da eleição suplementar foi divulgado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O pleito foi mantido para o dia 3 de junho, mas algumas datas foram alteradas. As convenções partidárias iniciam no próximo sábado (21) e terminam no domingo (22). Na segunda-feira, é o prazo final para que os partidos façam o registro das candidaturas.

A redefinição do calendário foi feita na manhã desta quinta-feira (19). As datas foram alteradas por causa dos recursos feitos pela defesa de Marcelo Miranda (MDB) que pediam a suspensão da cassação do mandato dele e da vice-governadora Cláudia Lelis (PV). Mas na última terça-feira (17), o Tribunal Superior Eleitoral decidiu manter a decisão e determinou novamente o afastamento de Miranda do cargo. O processo analisa o uso de caixa 2 na campanha eleitoral de 2014.

O candidato que for eleito na votação suplementar fica no cargo até dezembro. A expectativa é de que a eleição suplementar vá custar R$ 15 milhões. Quem assume interinamente é Mauro Carlesse (PHS), presidente da Assembleia Legislativa.

Confira o calendário da eleição suplementar:

20 de abril: A partir desta data, as empresas que fizerem pesquisas de opinião pública devem registrar as informações na Justiça Eleitoral. A partir desse dia fica vedado às emissoras de rádio e televisão transmitir programa apresentado ou comentado por pré-candidato;

21 de abril: Inicia o prazo para a realização de convenções partidárias;

22 de abril: Último dia para a realização de convenções;

23 de abril: prazo final para que os partidos e coligações registre os candidatos junto ao TRE, até às 19h;

24 de abril: Inicia a propaganda eleitoral. É também último prazo a Justiça publicar a lista com os pedidos de registro de candidatos;

26 de abril: Último prazo para o próprio candidato requerer seu registro, se o partirdo ou a coligaçaõ não fizer;

3 de maio: Data em que será feito o sorteio para definir a ordem da propagando de cada partido;

17 de maio: Começa o prazo para propaganda eleitoral gratuita no rádio e televisão;

18 de maio: Nessa data serão julgados os pedidos de registro de candidatura;

19 de maio: A partir desse dia, nenhum candidato poderá ser preso ou detido, exceto em flagrante;

22 de maio: Último dia para substituir o candidato considerado inelegível ou tiver o registro indeferido, cancelado, cassado ou que renunciar ou morrer;

29 de maio: A partir deste dia, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido até 48 horas depois da eleição. Regra não se aplica para quem for pego em flagrante ou tiver uma sentença criminal condenatória por crime inafiançável;

31 de maio: Último dia da propaganda eleitoral gratuita no rádio e televisão e também para fazer debates dos candidatos nas emissoras. É ainda o último prazo para propaganda feita por meio de reuniões, comícios,

1º de junho: Último dia para a divulgação paga, de propagando eleitoral, na imprensa escrita;

2 de junho: Termina o prazo da propaganda eleitoral. É ainda o último prazo para distribuição de materiais de campanha, caminhadas, passeatas ou carro de som que divulgue jingles ou mensagens;

3 de junho: Dia da eleição, realizada das 8h às 17h;

4 de junho: Inicia a propaganda eleitoral, caso haja segundo turno, inclusive por meio de auto-falantes e comício, carreatas e material para distribuição para propaganda;

5 de junho: Termina o período em que nenhum eleitor poderá ser preso;

6 de junho: Último dia para os candidatos encaminharem as prestações de contas referentes ao primeiro turno.

Segundo turno

8 de junho: Inicia a propaganda eleitoral gratuita no rádio e televisão, caso haja segundo turno;

9 de junho: Dessa data em diante, nenhum candidato que participar do segundo turno, poderá ser preso;

15 de junho: Encerra o prazo para o Tribunal Regional Eleitoral publicar as decisões referentes às prestações de contas dos candidatos, se não houver o segundo turno;

18 de junho: Prazo para diplomação dos candidatos eleitos, se não houver segundo turno;

19 de junho: A partir deste dia, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido até 48 horas depois da eleição. Regra não se aplica para quem for pego em flagrante ou tiver uma sentença criminal condenatória por crime inafiançável;

21 de junho: Último dia para propaganda por meio de reuniões públicas ou comícios;

22 de junho: Termina a propaganda eleitoral gratuita no rádio e televisão, em caso de segundo turno. É também o prazo final para os candidatos divulgarem propaganda paga em imprensa escrita.

23 de junho: Encerra o prazo para propaganda eleitoral, caminhadas, passeatas, distribuição de materiais, em caso de segundo turno;

24 de junho: Dia da eleição, realizada das 8h às 17h;

2 de julho: Prazo final para os candidatos retirarem as propagandas e restaurarem o bem;

6 de julho: Último dia para a Justiça Eleitoral julgar as contas dos candidatos eleitos em segundo turno;

9 de julho: Fim do prazo para a diplomação dos candidatos eleitos, em caso de segundo turno;

3 de agosto: Último dia para que o eleitor que não votou no primeiro turno apresente justificativa;

23 de agosto: Último dia para que o eleitor que não votou no segundo turno apresente justificativa;

G1 Tocantins

Futebol! Confira os jogos da rodada desta quinta-feira 12 de abril

Campeão carioca, o Botafogo entra em campo pela Sul-Americana; na Europa, o destaque é o Atlético de Madrid.

Na rodada do futebol desta quinta-feira (12), a bola rola por duas competições continentais: a Liga Europa e a Copa Sul-Americana.

No Velho Continente, teremos quatro jogos válidos pela rodada de volta das quartas de final da Liga Europa, com destaque para Sporting x Atlético de Madrid. No jogo de ida, disputado na capital espanhola, o time dos craques Diego Costa e Antoine Griezmann derrotou a equipe portuguesa por 2 a 0.

Por aqui, na América do Sul, entram em campo pela Sul-Americana Atlético-PR, Botafogo e São Paulo. O alvinegro do Rio de Janeiro entra em campo pela primeira vez após a conquista do Carioca.

Confira abaixo os principais jogos do dia:

Liga Europa

Olympique de Marselha x RB Leipzig – 16h05

CSKA Moscou x Arsenal – 16h05

Sporting x Atlético de Madrid – 16h05

RB Salzburg x Lazio – 16h05

Copa América Feminina

Paraguai x Uruguai – 16h45

Peru x Chile – 19h00

Copa Sul-Americana

Atlético-PR x Newell’s Old boys – 19h15

Audax Italiano x Botafogo – 19h15

Sol da América x Independiente Medellín – 21h30

Rosario Central x São Paulo – 21h30

Noticia ao Minuto

Confira, na íntegra, a videoconferência sobre a obrigatoriedade das secretarias de educação terem um CNPJ para receber recursos do Fundeb

O presidente da Undime da Região Norte, presidente da Undime Tocantins e Dirigente Municipal de Educação de Palmeirópolis (TO), Bartolomeu Moura Junior, mediou o debate.

Na tarde desta terça-feira, 20 de março, o Conviva Educação realizou uma videoconferência para falar sobre a obrigatoriedade das secretarias de educação terem um CNPJ para receber os recursos do Fundeb, conforme estabelece a Portaria Conjunta FNDE/ STN nº 2/ 2018.

Para quem não pode acompanhar o debate em tempo real, o Conviva disponibilizou a íntegra do vídeo (clique aqui e assista).

Quase mil pessoas acompanharam o debate ao vivo e, até o momento, o vídeo tem quase 3,9 mil visualizações.

A videoconferência aconteceu em virtude da grande demanda de dúvidas em relação aos procedimentos para se cumprir a Portaria. Para falar sobre esse assunto, o Conviva convidou Sylvia Gouveia, da Coordenação-Geral de Operacionalização do Fundeb/ FNDE.

Um dos pontos que mais interessa aos municípios é saber se haverá prorrogação do prazo para se criar o CNPJ.

Durante a conversa, a representante do FNDE assegurou que a autarquia, vinculada ao Ministério da Educação, está em tratativas internas para que o prazo seja prorrogado. Entretanto, ainda não há uma resposta sobre isso.

A Undime inclusive solicitou, por meio do ofício ao FNDE (clique aqui para acessar o ofício), a possibilidade de dilatação do prazo (30 março) em virtude das dificuldades enfrentadas pelos municípios.

Assim que a Undime for comunicada oficialmente, a informação será divulgada. Enquanto isso, a orientação é que os municípios continuem dando sequência ao processo de criação do CNPJ e aos demais procedimentos estabelecidos pela portaria.

Fonte/ Foto: Undime

Confira o gabarito preliminar do concurso da Polícia Militar

As provas foram realizadas no domingo (11) em 17 cidades do estado. Questões ainda podem sofrer alterações devido recursos.

Foi divulgado na manhã desta segunda-feira (12) o gabarito preliminar da primeira fase do concurso da Polícia Militar do Tocantins. 

As provas foram realizadas neste domingo (11) em 17 cidades do estado. O gabarito ainda pode sofrer alterações devido recursos dos candidatos, que têm dois dias para recorrer do resultado das questões.

Foram mais de 86 mil inscritos disputando 1 mil vagas para soldado e 40 vagas para cadete. As provas tiveram abstenção de 18% dos candidatos ao cargo de oficial e de 16% para os que tentam vagas como soldados.

A Polícia Militar disse que não houve grandes problemas na aplicação das provas, apenas alguns candidatos sem documentos ou portando celulares.

As provas desta primeira etapa foram objetivas, de múltipla escolha e dissertativa. No total, foram 60 questões que somando 100 pontos.

Para soldado, o candidato deverá obter o mínimo de 50% de acerto, tendo pelo menos um ponto em cada disciplina.

Já para oficial, a pontuação mínima será de 60% de acerto, tendo pelo menos um ponto em cada disciplina para ser aprovado para a segunda etapa do certame.

Próximas fases

O concurso também é composto por avaliação de capacidade física, avaliação psicológica, médica e odontológica e investigação social.

Segundo o governo do estado, a previsão para o resultado final de todas as etapas do concurso é o mês de agosto deste ano.

O subsídio inicial durante o Curso de Formação de Oficiais é de R$ 4.499,52 e para o Curso de Formação de Soldados é de R$ 2.215,10.

G1 Tocantins

Confira a lista de aprovados na primeira chamada do Sisu de 2018

Universidades públicas do Tocantins ofereceram 4.101 vagas para o primeiro semestre. Período de matrículas vai de 30 a 7 de fevereiro.

Foi divulgada nesta segunda-feira (29) a primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) de 2018. No Tocantins, três universidades públicas ofereceram 4.101 vagas pelo sistema. Os estudantes aprovados devem procurar as instituições para verificar a documentação e data de matrículas, que devem ser feitas entre o dia 30 de janeiro a 7 de fevereiro.

Quem não foi aprovado na primeira chamada poderá acessar o site do Sisu a partir do dia 30 de janeiro e manifestar interesse em ficar na lista de espera. As convocações das demais chamadas começam a partir de 9 de fevereiro.

Confira a lista de aprovados nos cursos oferecidos no Tocantins:

Universidade Federal do Tocantins

UFT – Palmas

UFT – Araguaína

UFT – Gurupi

UFT – Miracema

UFT – Porto Nacional

UFT – Arraias

UFT – Tocantinópolis

Universidade do Tocantins (Unitins)

Palmas

Unitins – Dianópolis

Unitins – Augustinópolis

Unitins – Araguatins

Instituto Federal do Tocantins (IFTO)

IFTO – Palmas

IFTO – Araguaína

IFTO – Araguatins

IFTO – Colinas do Tocantins

IFTO – Dianópolis

Gurupi

Paraíso do Tocantins

Porto Nacional

G1 Tocantins