Mulher é resgatada com vida após carro ficar destruído ao bater em poste

Acidente foi registrado perto de um shopping da capital. Bombeiros precisaram serrar carro para retirar vítima.

Um caminhão e um carro de passeio se envolveram em um acidente na manhã desta sexta-feira (8), na avenida Juscelino Kubitschek, perto de um shopping de Palmas. O caso aconteceu por volta de 9h45.

Testemunhas relataram que ao passar por uma rotatória, o caminhão imprensou o carro, que bateu em um poste. O veículo ficou completamente destruído.

A motorista do carro, a estudante de medicina Laís Resende Gontijo, de 24 anos, ficou presa nas ferragens. O Corpo de Bombeiros precisou serrar parte do veículo para fazer o resgate. A vítima foi retirada com vida e levada para um hospital da cidade. O site segue acompanhando o caso.

Quatro pessoas morrem e nove ficam feridas após ônibus bater de frente com caminhão

Acidente foi registrado no km 232, da BR-153, em Colinas do Tocantins. Os feridos foram levados para o Hospital Municipal da cidade.

Quatro pessoas morreram e nove ficaram feridas após um ônibus da empresa Real Sul bater de frente com um caminhão na madrugada deste sábado (5), por volta das 4h30. O acidente aconteceu no km 232, da BR-153, em Colinas do Tocantins, região norte do estado.

Entre os mortos estão o motorista do ônibus, Jonas Pereira da Silva, 44 anos; o motorista do caminhão, Lázaro Franciel Lima de Souza, 30 anos e as passageiras Ildene Marinho de Abreu, de 47 anos e Clarinda da Silva Cunha, que não teve a idade divulgada. O ônibus saiu de Picos (PI) com destino a Brasília e levava 13 passageiros.

Quatro pessoas morreram após ônibus bater de frente com caminhão

A primeira informação divulgada pela Polícia Rodoviária Federal foi de que três pessoas morreram no local. Conforme o Corpo de Bombeiros, os corpos estavam presos às ferragens e já foram levados para o Instituto Médico Legal.

Ainda de acordo com os Bombeiros, uma das passageiras que foi socorrida e levada para o hospital com vida, morreu na unidade.

Segundo o Hospital Municipal de Colinas, além da mulher que morreu na unidade, outros 9 feridos deram entrada no local. Um deles, o motorista reserva do ônibus identificado como Francisco Gama, foi socorrido com traumatismo craniano.

A Secretaria do Estado da Saúde confirmou que ele foi transferido para o Hospital Regional de Araguaína e está internado em estado estável. Três feridos tiveram alta e outros cinco seguem internados na unidade, em observação.

Parte dos feridos foi socorrida pelos Bombeiros e outra parte por populares que chegaram ao local antes da corporação.

Esse trecho da rodovia ficou completamente bloqueado por um período, mas já foi totalmente liberada.

Por telefone, a empresa de ônibus informou que vai prestar o auxílio necessário às famílias das pessoas que morreram e aos feridos.

G1 Tocantins

Moto é partida ao meio após motociclista bater em carro na TO-222

Acidente aconteceu no perímetro urbano de Babaçulândia, na região norte do estado. Jovem foi atendido pelo Corpo de Bombeiros; ele teve escoriações e possível fratura na perna.

Uma motocicleta foi partida ao meio em um acidente ocorrido na TO-222 em Babaçulândia, no norte do estado. Testemunhas contaram que o acidente aconteceu após Cláudio de Caldas Alves, 23 anos, sair de um setor da cidade e entrar na pista. Ele foi atingido por uma pick-up que passava no local.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o acidente ocorreu por volta de 8h30 desta quarta-feira (18). O jovem foi encontrado no local com escoriações e uma possível fratura na perna direita.

O jovem estava consciente e foi levado para o Hospital Regional de Araguaína. Ainda conforme os bombeiros, a vítima confirmou que estava saindo do bairro Jardim Belo e entrando na rodovia. Ele não teria visto o carro e acabou colidindo.

O carro ficou com a lateral danificada e o motorista não teve ferimentos.

G1tocantins

Bombeiro morre após perder controle de motocicleta e bater em poste

Acidente aconteceu no fim da manhã em Miracema do Tocantins. Testemunhas contaram à Polícia Militar que vítima perdeu controle após passar por quebra-molas.

Motorista morre e ficar preso a ferragens após bater de frente com caminhão

Acidente aconteceu na BR-153 próximo de Santa Rita do Tocantins, na região sul do estado. Vítima morreu no local e carro ficou destruído.

Na manhã deste domingo (25) começou com morte nas rodovias federais. Na BR-153, próximo de Santa Rita do Tocantins, a 130 quilômetros de Palmas, um carro de passeio bateu de frente com um caminhão.

Diogo Leite Borges, de 34 anos, morreu no local e ficou preso às ferragens.

Os Bombeiros informaram que foram acionados e encontraram a vítima sem sinais vitais.

Borges estava preso nas ferragens e foi necessário o uso de ferramentas mecânicas para resgatar o corpo, que foi levado para o IML.

O motorista do caminhão passa bem e seria levado para prestar depoimento.

G1 Tocantins

Vereador ferido em acidente segue internado; pai e tio morreram após carro bater em kombi

Colisão foi registrada na TO-050 perto de Conceição do Tocantins. Motorista de kombi escolar também morreu e três alunos ficaram feridos.

O vereador Ricardo Brito (PV) do município de Combinado, ferido durante um acidente na manhã deste sábado (24) na TO-050, segue internado no Hospital Regional de Gurupi.

A informação é do amigo, o vereador Eli Pereira, que o acompanha na unidade. O carro em que ele e mais quatro pessoas estavam bateu numa kombi escolar, próximo a Conceição do Tocantins.

Ricardo passou por uma drenagem no tórax nesta tarde e deve fazer cirurgia neste domingo. O amigo disse que ele está consciente.

O pai do vereador, José de Brito Filho, chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital de Arraias. O motorista Juarez Brito, tio do parlamentar, ficou preso às ferragens e também morreu no local.

A mulher de Juarez ficou ferida e está internada no Hospital Regional de Gurupi. Já a filha do casal, uma adolescente de 12 anos está no Hospital de Arraias. A unidade informou que ela está em observação.

O vereador Eli disse que chegou a conversar com Ricardo e que ele estava desorientado e perguntou pelo pai.

O acidente também provocou a morte do motorista da Kombi, Joaquim Ramalho dos Santos. Ele morreu a caminho do hospital de Arraias.

Três adolescentes que estavam no veículo foram socorridos por pessoas que passavam pelo local e levados para essa mesma unidade.

Momentos depois, um deles foi levado para Gurupi. Os outros foram encaminhados para o hospital de Campos Belos para fazer tomografia. 

Segundo informações da Polícia Civil, o carro de passeio bateu em um bezerro, fazendo o motorista perder o controle da direção e bater na kombi escolar que trafegava no sentido contrário.

G1 Tocantins

Tocantins passa a bater de frente com ‘os grandes do Sul’

Produtores superam efeito “panela de pressão” do Cerrado e se aproximam de produtividade do Sul do País.

O Sul do país que se cuide. Com variedades mais adaptadas ao bioma de muito calor e umidade, a agricultura do Cerrado começa a tirar de alguns talhões de terra a mesma quantidade de sacas de soja das tradicionais áreas produtivas do Paraná e do Rio Grande do Sul.

“O solo aqui, apesar de ser arenoso, não deixa a desejar. Tem gente colhendo de algumas áreas até 78 sacas por hectare. Caprichou, produz mesmo”, diz o paulista de Votuporanga Claudevino Marques Pinheiro, de 69 anos, que há duas décadas se adapta às condições peculiares para a agricultura no Cerrado do norte do Tocantins. 

Produtividade do Tocantins está alcançando os níveis do Sul do Brasil.

Nesta safra, a chegada de mais variedades de soja de longo ciclo de crescimento coincidiu com períodos de chuvas regulares na região de Guaraí, onde foram cultivados 250 mil hectares da leguminosa.

Isso evitou o temido efeito “panela de pressão”, desconhecido em regiões de clima frio ou temperado, mas frequente visitante no verão do Tocantins. “Se tem umidade alta, mas não chove, o calor cozinha e mata as plantas. É o que a gente chama de escaldadura”, observa o agrônomo e produtor Rodrigo Marques Ferrari, de 28 anos, filho de gaúchos do município de Horizontina.

Ferrari acredita que a região vai ganhar muito com o “desembarque” de variedades de ciclo indeterminado. “Com essas sementes, o ciclo de crescimento pode se estender por até 80 dias, em vez de apenas 45 dias. Tive variedades precoces que pegaram quatro veranicos, ou seja, 46 dias sem chuva num ciclo de 105 dias. Se os talhões estivessem com material indeterminado, daria tempo de a soja se recuperar tranquilamente”. No entanto, para azar da família Ferrari, os talhões fustigados pelo clima tinham variedades comuns e a produtividade caiu para apenas 40 sacas por hectare.

Construção do solo

Para esse torcedor do Grêmio Porto-Alegrense que divide a lida no campo com o pai tricolor, mas tio e primos colorados, o jogo do agricultor no Cerrado é entender a dinâmica diferenciada do bioma e preparar a terra para resistir aos inevitáveis veranicos escaldantes.

“O pessoal está investindo bastante no perfil do solo. O Paraná há décadas vem enriquecendo a terra com fertilizantes, calcário e palhada do plantio direto, por isso alcança produtividades tão altas. Aqui estamos aprendendo a fazer o mesmo, cultivando milheto na segunda safra para ciclar os nutrientes e formar palhada, além de adicionar adubo, gesso e calcário. A cada ano melhora”, assegura Ferrari.

Quando a reportagem do Núcleo de Agronegócio da Gazeta do Povo chegou à propriedade do seu Claudevino Pinheiro, ele estava escarificando o solo da soja recém-colhida e semeando milheto.

Os produtores vêm descobrindo que a escarificação é fundamental para diminuir a presença de nematoides e quebrar a compactação do solo cascalhado provocada pelo próprio calor. E isso se traduz em números. “Se escarificar e fizer palhada, dá em média 5 sacas a mais de produtividade por hectare”, conta Pinheiro. Mesma conta faz Rodrigo Ferrari.

A exemplo do que a Expedição Safra constatou no sul do Tocantins, no norte do estado a previsão também é de uma safra excepcional. No ciclo 2016/2017 a produtividade média na macrorregião de Guaraí foi de 45 sacas por hectare. Nesta temporada devem ser agregadas mais 10 sacas por hectare, chegando a uma média de 55 sacas.

Filho e pai, os produtores Rodrigo e Vanderlei Ferrari.

Rodrigo Ferrari e o pai, Vanderlei, já colheram 70% da área de 840 hectares de soja e vão aguardar ainda mais dois meses para ceifar 140 hectares do milho plantado em dezembro. O clima, tão favorável na região, pregou uma peça nos gaúchos. “Dava para ver as mangueiras de chuva passar a dois quilômetros da propriedade, mas elas não caíam sobre a nossa lavoura. Fomos premiados. Isso derrubou nossa produtividade, que deve fechar em 50 sacas de soja por hectare”, lamenta-se Rodrigo.

O vizinho que recebeu a chuva que passou ao largo dos Ferrari foi justamente seu Claudevino, que calcula que vai alcançar média de mais de 60 sacas por hectare.

Consultor de produtores da região, o agrônomo Luiz Antonio Menezes Gonzaga tem certeza que a produtividade vai aumentar, mas ainda não arrisca um palpite. O que ele sabe é que a agricultura seguirá abrindo novas áreas. Segundo Gonzaga, no entorno de Guaraí (Pedro Afonso, Itapirama, Santa Maria, Bom Jesus, Palmeirante, Darcinópolis, Barrado Ouro, Vanderlândia, Santa Fé do Araguaia e Goiatins, entre outros municípios) existem ainda 300 mil hectares para serem integrados à produção – 200 mil de cerrado nativo e 100 mil de pastagens degradadas.

Contramarchas

À exceção dos dois últimos anos – “quando deu uma travada” – a expansão da agricultura no Norte do Tocantins se dá a um ritmo de 5% a 8% ao ano. Mas há marchas e contramarchas. “Tem muita gente das terras mais arenosas migrando para a pecuária e alguns estão experimentando fazer integração lavoura-pecuária”, aponta Gonzaga.

Não resta dúvidas de que o Cerrado é uma terra de oportunidades para a agricultura. O operador da colheitadeira dos Ferrari, por exemplo, é um paranaense de Fênix, perto de Maringá, que está há 14 anos no Tocantins. Juliano Marangoni já comprou, junto com o pai, 553 hectares na região. “Vamos começar com pecuária, cultivar o pasto e melhorar o solo. Talvez depois a gente vá para a soja. Ir direto para a agricultura exige um capital muito alto”, diz Marangoni.

Como se vê, os grãos desafiam os bois como melhor atividade econômica nesta região em que 35% das terras têm de ser preservadas como Reserva Legal, por lei, além das áreas de preservação permanente. O que não se discute são as vantagens logísticas do Cerrado do norte do Tocantins.

A soja viaja no máximo 450 km de caminhão. Os outros 800 km são percorridos em trilhos de Ferrovia Norte-Sul até o porto de São Luiz, no Maranhão.

Nesta sexta-feira a Expedição Safra da Gazeta do Povo segue subindo o mapa do país, na etapa Matopiba, desta vez rumo a Balsas, no Maranhão, e Serra do Quilombo, no Piauí.

Daniel Caron/Gazeta do Povo

Homem passa mal ao volante e morre após bater em poste no Tocantins

A suspeita é que o representante comercial Antônio Alves teve um infarto. Ele chegou a ser socorrido por parentes e levado para o hospital, mas não resistiu.

Antônio Alves da Cruz morreu enquanto dirigia uma caminhonete perto de centro de Aragominas, no norte do Tocantins.

Moradores da cidade disseram que ele passou mal nesta segunda-feira (19), perdeu o controle da direção e bateu em um poste. A suspeita é que ele teve um infarto.

A vítima morava numa chácara no assentamento Rio Preto e tinha ido à cidade visitar parentes. Nesta manhã, ele saiu da garagem, deu a volta em uma quadra para buscar a esposa e voltar ao assentamento, onde morava, mas passou mal em frente à mercearia do sogro.

Vizinhos disseram que ele saiu do veículo e caiu. Parentes perceberam quando o homem passou mal, o socorreram e levaram para o hospital, mas ele não resistiu.

O IML de Araguaína informou que o corpo já foi liberado. O velório deve ser realizado na Igreja Assembleia de Deus, em Aragominas.

O site busca informações oficiais sobre a causa da morte de Cruz. Ele trabalhava como representante comercial de uma marca de feijão.

G1 Tocantins

Motorista morre após invadir contramão e bater num caminhão em Goiás

Acidente aconteceu em Uruaçu, na BR-153. Pista ficou interditada nos dois sentidos por três horas e só foi liberada após a retirada do corpo.

O motorista de um carro morreu na manhã deste sábado (3) depois de bater em um caminhão na BR-153, em Uruaçu, no norte de Goiás.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o automóvel invadiu a pista contrária e bateu de frente com o outro veículo.

A pista passou três horas interditada nos dois sentidos e só foi liberada por volta de 11h40, após a retirada do corpo. O motorista do caminhão não teve ferimentos.

No local do acidente a faixa é contínua e, por isso, é proibido fazer ultrapassagens. A polícia não soube informar se o motorista tentava ultrapassar um veículo ou se dormiu ao volante enquanto dirigia. Ele morreu na hora. 

G1 Goiás

Mulher é arremessada a 400 m e morre após carro bater na traseira de moto no Tocantins

Segundo a PM, o motorista do carro tentou fugir, mas foi preso. Ele deve responder por embriaguez ao volante, homicídio doloso e lesão corporal dolosa.

Maria de Fátima Silva, de 62 anos morreu em um acidente de trâsito na TO-335, zona rural de Bandeirantes, na região norte do Tocantins.

De acordo com a Polícia Militar (PM), um carro bateu na traseira de uma motocicleta e a vítima, que estava na garupa, foi arremessada a uma distância de aproximadamente 400 metros do local do impacto. O homem que conduzia a moto ficou gravemente ferido.

Os policiais informaram que o acidente foi nesse domingo (21). Após a batida, o motorista do carro, Laion César Lima Castro, de 29 anos, tentou fugir para dentro de um matagal, mas foi preso.

Os policiais informaram que Maria de Fátima morreu ainda no local. O homem que conduzia a moto teve ferimentos graves e foi levado pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital Municipal de Colinas do Tocantins.

A PM informou que o motorista confessou que tinha bebido e que andava em alta velocidade.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito de provocar o acidente está preso no presídio de Colinas do Tocantins e pode responder pelos crimes de embriaguez ao volante, homicídio doloso e lesão corporal dolosa gravíssima.

A polícia disse ainda que não houve a necessidade de realizar o teste do bafômetro, já que o homem apresentava os sinais de embriaguez e confessou o crime.

Os dois veículos foram apreendidos e o corpo da mulher foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Colinas.

G1 Tocantins