Suspeitos do assassinato de Patrícia são presos pela polícia no interior do Tocantins

Iury Italu Mendanha tinha um relacionamento com Patrícia Aline dos Santos e é o principal suspeito. Silas Barreira foi preso por aparecer em imagens que mostram ele entrando em um carro com a vítima e Iury horas antes do crime.

Yury Italu Mendanha e Silas Barreira Borges foram presos pela polícia nesta terça-feira (14), em Campos Lindos, a 491 km de Palmas. Eles são suspeitos do assassinato de Patrícia Aline dos Santos, de 29 anos. A jovem foi encontrada morta em um matagal, perto de um shopping de Palmas. Os dois foram levados para Araguaína, mas devem ser tranferidos para Palmas onde vão prestar depoimento.

O delegado Israel Andrade, responsável pelo caso, disse que eles foram presos pela polícia depois de uma denúncia de que eles estavam tentando comprar passagens para Goiânia (GO) com nomes falsos. Os dois suspeitos tinham a prisão preventiva decretada e estavam com o carro que aparece nas imagens e mostra Patrícia saindo com os suspeitos.

Iury e Silas aparecem em um vídeo horas antes de a jovem ser encontrada morta. Nas imagens, gravadas pela câmera de segurança de uma padaria, é possível ver que Iury chega à casa de Patrícia acompanhado pelo amigo.

No vídeo, Iury chega dirigindo e desembarca sozinho do carro. Ele chama Patrícia na porta e os dois conversam por alguns minutos até que o homem, que seria Silas, também desce do veículo. Os três ficam no local por mais alguns minutos e voltam para o carro juntos, desta vez com Iury no banco do passageiro e Patrícia no banco de trás.

A jovem parecia tranquila e chegou a abraçar o suspeito durante a conversa. Amigos de Patrícia disseram à polícia que ela usou a mesma roupa durante todo o dia, o que pode indicar que ela não esperava a visita e não estava preparada para sair de casa. O vestido é o mesmo com o qual ela foi encontrada morta.

Patrícia entrou no carro com ex-namorado e um amigo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Patrícia entrou no carro com ex-namorado e um amigo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Patrícia entrou no carro com ex-namorado e um amigo (Foto: Reprodução/TV Anhanguera).

Antes de prender os dois, o delegado estava investigando o caso com base nas buscas feitas na casa da vítima e do suspeito. Ele também ouviu testemunhas e amigas de Patrícia afirmaram que ela relatou, por meio de mensagens, que estava com mau pressentimento, um dia antes de ser assassinada. As amigas chegaram a orientar que ela procurasse a polícia, mas ela se negou.

“Inclusive, um dia antes de morrer, em uma das mensagens, ela diz: ‘Amiga, eu estou com um mau pressentimento, eu acho que o Iury vai me matar’. A amiga falou para ela procurar a polícia, ela não quis, falou que não queria que chegasse a esse ponto, que iria deixar”, relatou o delegado.

Dias antes do crime, a jovem também havia pedido ajuda à amiga e afirmou que estava com medo que o namorado a matasse.

O pai de Iury também foi ouvido pela polícia e disse que o filho mandou mensagem se despedindo nesta quinta-feira, dia em que o corpo da jovem foi encontrado.

“O pai não sabe de muita coisa, sabe que ele teve envolvimento com essa moça, namorou. Falou que desconhecia as armas que ele tinha em casa e nos mostrou mensagens que ele enviou se despedindo ontem pela manhã, no dia que o corpo foi encontrado. Disse que não ia mais trabalhar com o pai na loja, que precisava sair da cidade e que depois voltava.”

Corpo de Patrícia foi encontrado em matagal (Foto: Arquivo Pessoal)Corpo de Patrícia foi encontrado em matagal (Foto: Arquivo Pessoal)

Corpo de Patrícia foi encontrado em matagal (Foto: Arquivo Pessoal).

Família da vítima

O primo da jovem, Ivanesio de Oliveira Santos, disse que a família não se conforma. Segundo ele, os parentes não chegaram a conhecer o namorado da vítima, já que o relacionamento era recente. “Foi muito cruel. A gente não se conforma porque ela era muito nova, por causa da forma como aconteceu e porque ela estava morando longe da gente”, disse.

Patrícia morava em Palmas há cerca de um ano e trabalhava como consultora de beleza. O primo disse que a família está assustada. O corpo da jovem foi enterrado em Serrana (SP) no último sábado (11).

O crime

A jovem foi encontrada morta em um matagal na última quinta-feira (9), perto de um shopping, na quadra 107 Norte, em Palmas. Dias antes do crime, ela pediu ajuda para uma amiga pelo WhatsApp, afirmando que o namorado queria matá-la. Segundo o delegado responsável pelo caso, Israel Andrade, a jovem foi morta com três tiros.

A Polícia Civil revelou ainda que Patrícia já sofreu violência de um ex-companheiro, com quem morou na capital. “Achamos o boletim de ocorrência que ela registrou junto à delegacia da mulher reclamando que o seu atual companheiro, na época, havia agredido e ameaçado ela de morte. A Justiça deferiu a medida protetiva afastando ele de chegar perto dela, ele descumpriu a medida protetiva, chegou a agredi-la novamente e ameaçá-la. Está tudo registrado”, informou o delegado Israel.

Conversas no WhatsApp entre Patrícia Aline da Silva e a amiga em Palmas (TO) (Foto: Reprodução/WhatsApp)Conversas no WhatsApp entre Patrícia Aline da Silva e a amiga em Palmas (TO) (Foto: Reprodução/WhatsApp)

Conversas no WhatsApp entre Patrícia Aline da Silva e a amiga em Palmas (TO) (Foto: Reprodução/WhatsApp).

G1 Tocantins.

Suspeito de assassinato é preso após ir a velório e enterro da vítima no TO

Moradores de Xambioá dizem que Acácio Pereira ficou ao lado do corpo e até chorou. José Reis de Souza, de 64 anos, foi morto a tiros numa chácara, na zona rural da cidade.

 

Um suspeito de matar a tiros José Reis de Souza, de 64 anos, foi preso nesta terça-feira (24), em Xambioá, no norte do Tocantins. O crime aconteceu no último fim de semana.Segundo os moradores da cidade, Acácio Pereira de Souza, de 34 anos, foi ao velório e ao enterro da vítima, ficou ao lado do corpo e até chorou.

Um morador da cidade que foi ao velório contou ao G1 que viu o suspeito. “Ele ficou no velório, acompanhou o enterro até a cova fechar, como se nada tivesse acontecido. Parentes do idoso tiraram foto dele ao lado do corpo”, contou.

O idoso foi encontrado morto no último domingo (22), na casa onde morava, na zona rural da cidade. Após o assassinato, a Polícia Civil pediu a prisão temporária do suspeito. Ele foi capturado numa casa, na rua Justiniano Pereira.

Com ele, os policiais civis encontraram vários itens roubados, como capacete, uma guitarra, um par de botinas e documentos pessoais, objetos da vítima. Ele foi levado para a cadeia de Xambioá.

Entenda

Segundo a Polícia Civil, no último domingo, um vizinho percebeu a ausência de Sousa e foi até a casa da filha dele para avisar que a vítima não tinha saído de casa para jogar milho às galinhas, como de costume.

A filha foi até casa do pai, olhou pela janela e viu que ele estava morto. Sousa foi assassinado a tiros. No dia anterior o vizinho o viu tocando violão com um homem, que seria Acácio. Momentos depois, o suspeito saiu do local levando a motocicleta da vítima.

G1 Tocantins.

Suspeito de encomendar assassinato é preso no Tocantins

Crime aconteceu em dezembro e teria sido motivado por dívida com tráfico. Suspeito de ser o mandante foi preso após polícia identificar homem que atirou na vítima.

A polícia civil prendeu na tarde desta terça-feira (21) Fábio de Lira Santana, de 24 anos. Ele é suspeito de ser o mandante do assassinato de Antônio Paiva de Sousa, de 26 anos, em dezembro de 2017.

O crime aconteceu no setor Raizal, em Araguaína, norte do Tocantins.

O outro suspeito de envolvimento no crime foi preso em fevereiro deste ano. Segundo a polícia, as investigações apontaram que o motivo do crime seria uma dívida envolvendo o tráfico de drogas.

O crime aconteceu em uma boca de fumo da cidade. Pouco antes da meia-noite, um criminoso chegou no local e deu quatro tiros na vítima. Sousa tinha várias passagens pela polícia e morreu na hora.

Santana foi levado para a Casa de Prisão Provisória de Araguaína.

G1 Tocantins

Gurupi teve um assassinato a cada três dias desde o começo de 2018

A Secretaria de Segurança Pública informou que 16 pessoas foram assassinadas esse ano na cidade. Pelos menos 13 homicídios estão associados ao tráfico de drogas.

s moradores de Gurupi, município da região sul do Tocantins, começaram o ano de 2018 assustados com a onda de violência. É que o número de homicídios na cidade chamou atenção. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Tocantins, foram registrados nesse ano 16 assassinatos, cerca de uma morte a cada três dias.

A polícia acredita que pelo menos 13 homicídios podem ter relação com o tráfico de drogas.

Moradores de Gurupi estão assustados com a violência (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Moradores de Gurupi estão assustados com a violência (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

De acordo com a Polícia Civil, além das mortes também tiveram nove tentativas de homicídio. O G1 noticiou 13 desses crimes e alguns deles são semelhantes. Na maior parte dos casos as vítimas são jovens e foram mortas a tiros. Só nesta semana quatro pessoas foram mortas. Veja os casos abaixo:

Mortes em fevereiro

Os últimos dois homicídios foram na terça-feira (27). Ronildo Cirqueira Bezerra, de 36 anos, foi morto a tiros na porta da casa dele. Jucilene Silva Lima, de 34 anos, também foi assassinada. O corpo dela foi encontrado com marcas de facadas.

Nilvan Cursino Vila Nova, de 36 anos, e Lucas Fernandes da Silva, de 22, foram mortos na madrugada do dia 25. Os dois tinham marcas de tiros pelo corpo.

José Guilherme Ezidio Araújo, de 21 anos, foi morto no dia 13 de fevereiro. No momento do crime ele dirigia um carro e estava com a namorada e um bebê quando levou dois tiros, um deles atingiu a cabeça.

Caique Souza Machado, de 22 anos, também é uma das vítimas em Gurupi. Ele foi morto com uma facada no peito no dia 6.

Mortes em janeiro

No dia 29 de janeiro, Carlos Marcos Apolinário Torres, de 52 anos, foi morto com pedaço de ferro retirado do motor de um carro. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital. O suspeito confessou o crime e foi preso.

Luciana Menezes Barbosa, de 33 anos, foi morta a tiros por dois homens que estavam em uma motocicleta no dia 23 de janeiro. Segundo a polícia ela tinha passagem por tráfico.

Entre os dias 16 e 17 de janeiro, quatro pessoas foram assassinadas e duas baleadas. Os crimes foram registrados em horários e pontos diferentes da cidade. Uma das vítimas era uma adolescente de 17 anos.

O funcionário da Prefeitura de Gurupi, Josué Silva de Araújo, de 43 anos foi morto na zona rual, no dia 11 de janeiro. O suspeito do homicídio é um homem que usava tornozeleira eletrônica.

Polícia Militar

A Polícia Militar informou que estão sendo realizadas ações e operações no intuito de coibir o tráfico de drogas e a violência, bem como ações comunitárias para a comunidade.

Sobre os homicídios, a PM disse que a maior parte das vítimas tinha algum envolvimento com o consumo ou tráfico de drogas. Disse ainda que aumentou o número de prisões e apreensões de pessoas e drogas no município. “São reflexos da busca pelo aumento de segurança na cidade e espera que a população continue a contribuir com denúncias para que a paz social seja alcançada”.

Segundo a PM, nesses dois meses foram presas 69 pessoas em flagrante e 18 adolescentes apreendidos. No mesmo período também houve apreensão de cerca de 10 kg de drogas, 15 armas de fogo e 81 munições.

Fonte: G1 Tocantins

Câmera de segurança registra jovem sendo morto a tiros em distribuidora

Crime aconteceu no Jardim Aureny III, na região sul de Palmas. Criminosos agiram tranquilamente e fugiram e motocicleta.

oi morto na noite deste sábado (10) o jovem Jarson Gleison, de 25 anos. O crime aconteceu por volta das 21h em uma distribuidora de bebidas no Jardim Aureny III, na região sul de Palmas. Câmeras de segurança registraram o momento em quem um homem chega e atira na vítima. Esta é a quarta morte registrada recentemente no local(Veja vídeo)

A Polícia Militar informou que dois criminosos chegaram no local e um deles sacou o revólver, fazendo dois disparos contra o jovem. Depois do crime, os suspeitos fugiram em uma motocicleta.

As imagens da câmera de segurança mostram que Gleison estava sentado em uma mesa de costas para a rua, ao lado de outras duas pessoas. Após alguns momentos, aparece um homem de camisa branca, que saca a arma e atira duas vezes.

O jovem ainda olha para o suspeito e depois cai no chão. Ainda de acordo com a PM, o Samu foi acionado, mas apenas constatou a morte da vítima. A perícia esteve no local e ainda não há informações sobre a motivação do crime.

Esta é a quarta morte registrada no local recentemente. No final de 2017, outras três pessoas foram mortas a tiros no local, entre elas Sione Pereira de Oliveira, que é mãe da menina Laura, desaparecida há mais de dois anos.

Fonte: G1 Tocantins

PM mata dois homens durante perseguição em matagal na TO-255

Polícia afirma que dupla era suspeita de tráfico de drogas e reagiu a uma ordem de parar na rodovia. Mortos foram identificados como Thiago Batista dos Anjos e Rafael Oliveira Batista.

Assassinado Nesta Madrugada Suspeito de Matar Sobrinho de 2 Anos

Foi assassinado na madrugada desta segunda-feira (25) Luciano Pereira de Sousa, de 34 anos. Segundo a Polícia Militar, a principal suspeita do crime é a namorada dele, Lázara Moreira Costa, de 25 anos, que foi presa em flagrante, em Ponte Alta do Tocantins. Luciano era suspeito de matar o sobrinho de 2 meses Nicollas Rafael de Sousa Siqueira a paulada, durante uma briga com a irmã, em agosto deste ano.

Mulher é condenada a 16 anos de prisão por assassinato de lavrador no Tocantins

Paula Felizardo Ribeiro teria se irritado com comentários do lavrador Davi Damião de Souza sobre sua filha. Depois disso, teria assassinado o homem com uma faca.

Uma mulher foi condenada a 16 anos de prisão por assassinar um lavrador no Assentamento Tabuleiro, na zona rural de Filadélfia, no norte do Tocantins. Paula Felizardo Ribeiro, de 32 anos, teria se irritado com comentários do lavrador Davi Damião de Souza, de 69 anos, sobre sua filha. Depois da discussão ela teria assassinado o idoso com uma faca.

O lavrador tinha sido contratado pelo marido de Paula para consertar cercas da chácara em que vivam. Ela, o marido e o lavrador teriam ingerido bebida alcoólica e a discussão por causa da filha de Paula teria acontecido enquanto os dois bebiam. O caso foi em 6 de junho de 2016

Segundo o Tribunal de Justiça, Paula era fugitiva do sistema prisional onde cumpria pena pelo homicídio de uma mulher em Araguaína no ano de 2009. Após o novo crime, ela foi presa e levada a Cadeia Pública de Pedro Afonso onde passou a responder pela morte de Souza.

Segundo a Justiça, o crime foi praticado por motivo fútil e de forma inesperada, sem que a vítima pudesse se defender de alguma forma. O julgamento foi na última segunda-feira (20) e o cumprimento da pena será em regime fechado.

 G1/Tocantins

Encanador é assassinado durante festa de aniversário em Divinópolis

Jonaldo Nunes da Silva foi levado a hospital, mas não resistiu. Segundo a Polícia Militar, ele foi atingido por golpes de canivete após uma discussão.

Jonaldo foi assassinado em uma festa em Divinópolis (Foto: Reprodução/Facebook) Jonaldo foi assassinado em uma festa em Divinópolis (Foto: Reprodução/Facebook)

Jonaldo foi assassinado em uma festa em Divinópolis (Foto: Reprodução/Facebook)

O encanador Jonaldo Nunes da Silva, de 34 anos, foi atingido por golpes de canivete durante uma festa de aniversário em Divinópolis, região central do Tocantins. Segundo a Polícia Militar, ele chegou a ser levado para um hospital, mas não resistiu.

O caso aconteceu na madrugada deste domingo (1º). A festa de aniversário era realizada no centro paroquial da cidade. A polícia disse que houve uma discussão com outro homem, de nome não informado, e a vítima foi atingida.

O suspeito ainda não foi encontrado. Jonaldo era encanador e atuava na equipe comercial da BRK Ambiental, responsável pelo fornecimento de água no Tocantins. Em nota, a empresa lamentou a morte dele.

Fonte: G1.com

Noiva do suspeito de matar Ana Clara depõe e nega envolvimento no crime

Comerciante foi uma das últimas pessoas que esteve com Luis Carlos.
Vendedor é o principal suspeito de ter matado a criança, que estava sumida.

A noiva do vendedor Luis Carlos Costa Gonçalves, de 35 anos, suspeito de matar a menina Ana Clara Pires, de 7, presta depoimento nesta segunda-feira (6) na Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic). Em depoimento, Sônia Pereira da Luz reforçou que não sabia do crime.

“Ela foi a última pessoa que esteve com o Luis Carlos quando ele veio a óbito. Esperamos esclarecer  tudo que aconteceu naquele dia. Ela afirma categoricamente que não sabia e que Luis Carlos negou a todo momento a ela envolvimento o crime”, declarou um dos delegados responsáveis pelo caso, Kleyton Manoel Dias.

De acordo com a polícia, Sônia tomou conhecimento do caso quando policiais a procuraram. Foi Sônia quem levou a corporação até Luis Carlos.

“Ela era noiva, tinha envolvimento emocional, disse que buscou ele no Campus Universitário e deu abrigo a ele. Logo depois, deixou ele na casa do cunhado dele e depois que ela veio tomar conhecimento que ele era suspeito, ficou com medo. Depois disso, a polícia foi até ela, que levou os policiais até a casa onde ele estava e foi morto por policiais”, relatou o delegado.(Fonte:G1)