Sem Lula, Haddad se une a aliados em debate paralelo

O evento paralelo foi organizado para protestar contra a exclusão do ex-presidente do embate televisivo.

O evento paralelo foi organizado para protestar contra a exclusão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso em Curitiba, do embate televisivo.

Com Haddad, estavam a futura vice da chapa, deputada estadual Manuela D’Ávila (PC do B-RS), a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), e o ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli, coordenador da campanha.

No início da reunião, que foi exibida na página oficial de Lula, um áudio com declarações do ex-presidente falhou dentro do estúdio onde estavam os políticos -a caixa de som queimou, segundo a organização.

Em seguida, o ex-prefeito leu uma carta em que o ex-presidente protestava contra o veto à sua participação no debate. Com informações da Folhapress.

Por Noticia ao Minuto

Em Palmeirópolis, vereadores e aliados comemoram a vitória de Mauro Carlesse

Mais de 300 mil eleitores deixaram de registrar seus votos, um percentual equivalente ao número de votos obtidos por Carlesse.

Carlesse teve mais de 400 votos em Palmeirópolis, mesmo sem ter ido pessoalmente na cidade. Lideranças fortes no município, os vereadores Divino da Patrol, Fábio Gonçalves e Hildene Tóquio, uniram forças buscando aliados na tentativa de eleger o novo governador. Radiantes, os vereadores agradeceram toda equipe e os votos de confiança que conseguiram  

A eleição suplementar para governador do Tocantins, realizada neste domingo (3), vai ser decidida no segundo turno, em 24 de junho. A disputa será entre os candidatos Mauro Carlesse (PHS) e Vicentinho Alves (PR), os mais bem posicionados na eleição que teve sete candidatos. 

Carlesse, que ficou em primeiro lugar, com 30,3% dos votos, é deputado estadual e assumiu interinamente o governo do Estado após a saída do ex-governador Marcelo Miranda (MDB). Vicentinho, que teve 22,2%, é senador e está no último ano do seu mandato no Congresso.

Quem assumir ficará no cargo até  31 de dezembro. Novas eleições para governador ocorrerão normalmente em outubro.

Da disputa do primeiro turno em Tocantins participaram também Carlos Amastha (PSB), que ficou com 21,3%, a senadora Kátia Abreu (PDT), que teve 15,6%, Marlón Reis (Rede Sustentabilidade), com 9,9%, Marcos de Souza (PRTB), com 0,5%, e Mario Lucio Avelar (PSOL), que não teve os votos registrados porque sua candidatura aguarda análise do TRE.  

A eleição teve um alto índice de abstenção, superior a 30%. Em Tocantins, todos os eleitores foram recadastrados e 100% das urnas operam com o sistema biométrico, o que significa que o número de abstenção reflete efetivamente os que resolveram não participar do pleito. Houve também alto número de votos brancos e nulos.

Confira os votos obtidos em Palmeirópolis

Katia Abreu -970 votos

Vicentinho -856

Mauro Carlesse- 408

Marlon Reis -310

Carlos Amastha -201

Marcos de Souza -2 

Da redação

Aliados de Miranda lamentam decisão do TSE e ressaltam legado; secretários vão entregar cargos

O governador Marcelo Miranda e a vice, Cláudia Lélis foram cassados por maioria dos votos no Tribunal Superior Eleitoral- TSE na manhã desta quinta-feira, 22. Um dia de reviravolta política no  Estado.

Vários aliados e inclusive secretários de governo ouvidos lamentaram a decisão e externaram companheirismo nesta hora. ” É lamentável, mas continuamos com o governador na alegria e na tristeza”, disse um servidor do primeiro escalão.

O governador está em Brasília cercado de familiares e amigos onde recebeu a decisão. Ele tem recebido várias ligações de amigos e aliados, alguns deles inclusive estranharam o resultado final já que nas fases anteriores tinha sido apontado falta de provas com relação às acusações.

Um deputado aliado de Miranda disse que sua gestão teve muitos avanços, principalmente desde o ano passado quando conseguiu inaugurar delegacias, tirar as tendas do HGP e entregar vários trechos de rodovias de norte a Sul do Estado. 

Alguns deles preparam relatórios e balanço das ações na tarde de hoje para apresentar.

Todos os secretários vão colocar os cargos à disposição para o presidente da Assembleia, Mauro Carlesse, que assumirá por no máximo 90 dias até às novas eleições.

Ele que vai definir se fará alterações bruscas neste momento de transição ou se manterá os titulares, principalmente os de pastas estratégicas.

Gazeta do Cerrado/Maria José Cotrim

Foto: Divulgação

Deputados aliados defendem gestão de Miranda; “o povo vai dar uma nova vitória para ele continuar o trabalho”, diz Josi

 

Durante a entrega dos novos blocos do DETRAN e o lançamento da CNH digital, alguns deputados falaram sobre a atual gestão do governo Marcelo Miranda.

A deputada federal e vice-presidente do MDB, Josi Nunes, afirma que o governo tem feito o seu dever de casa. “O Tocantins é um estado pequeno, de poucos recurso. No congresso, eu tenho convivido com deputados de diversos estados, e a crise nesses lugares está alarmante”, conta a deputada.

Sobre as próximas eleições e adversários de Miranda no pleito, Josi diz que ainda não possui nenhuma avaliação. “Venho acompanhando o Marcelo a muito tempo, e eu tenho convicção que o povo tocantinense vai abraçá-lo mais uma vez e dar uma nova vitória para que ele possa dar continuidade a esse trabalho num cenário muito mais favorável”, afirma. 

A deputada estadual Valderez Castelo Branco (PP), avalia a gestão de Miranda como positiva. “Ele tem dificuldades, o Brasil inteiro tem. O Tocantins não é diferente. Ele é um bom gestor”, confirma a parlamentar.

Valderez destaca que Miranda tem trabalhado muito nesses últimos três anos. “Basta ver que existem muitas obras a serem entregues, inauguradas e reinaugurados. Trechos onde ele recuperou estradas, estavam obstruídas, intrafegáveis”, relata Valderez.

“Eu o vejo com muito comprometimento, está aí no terceiro mandato… tudo na vida tem que ser melhorado. A única coisa permanente no universo são as mudanças , como diz Aristoteles”, cita.

O deputado estadual Jorge Frederico sobre a atual gestão. “O país inteiro passa por dificuldades, o Tocantins não é diferente. É um momento importante para o estado, e a atual gestão está conseguindo manter os servidores em dia”, afirma o deputado.

Sobre o cenário político, ele diz estar nebuloso. “Não sabemos ainda quem são os candidatos de fato. Depois de 7 de abril é que vamos saber de fato os que são. Mas hoje, o candidato é Marcelo Miranda”.

Sobre a reeleição, Jorge confirmou sua pretensão a continuar na assembleia legislativa. “Disputo à reeleição como candidato a deputado estadual representando a minha região e o Estado do Tocantins”, confirmou.

Brener Nunes – Gazeta do Cerrado

Planalto inicia exoneração de aliados de deputados que traíram Temer

Mais de 20 nomes estão sob análise do Planalto, diz jornal.

O governo deve publicar, ainda nesta semana, uma série de exonerações de servidores que foram indicados por deputados que votaram a favor da continuidade da denúncia contra o presidente Michel Temer.

De acordo com a coluna Painel, do site do jornal Folha de S. Paulo, mais de 20 nomes são analisados pelo governo. A previsão é de que as lideranças da base aliada substitutos para os servidores que serão cortados.

O deputado Beto Mansur levará ao Planalto a lista infiéis na votação da denúncia contra o presidente nesta terça-feira (8). O parlamentar fará um comparativo com a estimativa de apoio que o governo tinha para a reforma da Previdência antes do recesso.

Ainda segundo o jornal, vários deputados tentaram fazer um último apelo contra as exonerações, pedindo que Temer considerasse o “histórico” de parceria e não apenas o posicionamento no dia da votação.

Noticias ao Minuto