Sobe para seis o número de mortos em acidente na GO-210

Cinco pessoas morreram no local da batida, e a sexta em um hospital de Rio Verde. Colisão entre Rio Verde e Santa Helena de Goiás envolveu três carros.

Subiu para seis o número de pessoas que morreram por causa do acidente na GO-210, entre Santa Helena e Rio Verde, no sudoeste goiano. A batida envolveu três veículos e ocorreu na noite de segunda-feira (24). Outras duas pessoas ficaram feridas e estão internadas.

O capitão da Polícia Rodoviária Estadual Leandro Moreira Freira explicou que os veículos envolvidos são um Honda Civic, um Toyota Corolla e um VW Gol. Ele disse que a causa do acidente deve ser investigada.

“Ainda não sabemos como tudo ocorreu, mas temos informações de que um dos carros, não sabemos qual, tentou uma ultrapassagem, bateu de frente com outro e o terceiro bateu na traseira de um deles”, disse.

Cinco ocupantes dos veículos morreram no local do acidente. Outra pessoa foi socorrida e levada para a Unidade de Pronto Atendimento de Rio Verde, mas não resistiu e morreu horas depois, segundo informações da assessoria de imprensa do município.

Os mortos são quatro homens e duas mulheres. Eles têm idades entre 20 e 54 anos.

Quatro pessoas estavam no Honda Civic, sendo que três morreram: João Batista Marçal Filho, de 26 anos, Anderson Goveia de Oliveira, de 22 anos, e Diego da Silva Lucas, de 20.

O quarto passageiro, de 17 anos, está internado no Hospital de Urgências do Sudoeste Goiano, em Santa Helena. A unidade de saúde não informou o quadro do paciente.

Já no Toyota Corolla estavam Elísia Ferreira Alves, de 52 anos, que morreu no local, e um homem. O ocupante que sobreviveu foi levado à UPA de Rio Verde. Segundo a unidade de saúde, ele está em observação e deve ser liberado nas próximas horas.

Os dois passageiros do Volkswagem Gol morreram no local do acidente: Leandro Silva Santos, de 38 anos, e a mulher, Amarilse Oliveira Quaresma, de 44.

G1 Goiás

Dona de casa morre em acidente minutos depois de deixar os filhos na escola no sul do Tocantins

Vessa Ribeiro Lima estava em uma motocicleta e foi atingida por um carro. Acidente foi na manhã desta quinta-feira (19), em Gurupi.

A dona de casa, Vanessa Ribeiro Lima, de 21 anos, morreu em um acidente minutos depois de deixar os filhos na escola. Ela estava em uma motocicleta quando foi atingida por um carro ao atravessar um cruzamento de Gurupi. Segundo a Polícia Militar, a vítima não respeitou a sinalização do local.

A mulher que dirigia o carro, não teve o nome divulgado, estava no sentido contrário e acabou atropelando a vítima.

O acidente foi entre a rua 7, esquina com a avenida Ceará. O Samu foi acionado, mas chegando ao local a jovem havia morrido. O corpo de Vanessa foi levado para o Instituto Médico Legal de Gurupi.

G1/Tocantins

Um acidente de trânsito tirou a vida de um homem pioneiro na região de Jaú do Tocantins

Mais um acidente grave tira a vida de mais um “filho da terra”, de Novo Horizonte e Jaú do Tocantins.

Um grave acidente de transito terminou com a morte de um homem na TO 153, entre Palmeirópolis e Novo Horizonte, cerca de 30 km da cidade de Jaú do Tocantins.

De acordo com as primeiras informações, por volta das 19horas de ontem, o fazendeiro José Gonçalves Pinto, conhecido como Zezinho foi morto nas proximidades da Fazenda Água Quente, próximo da sua residência. Ele estava indo à igreja de moto quando ao entrar no asfalto bateu de frente com um caminhão pequeno com placa de Goiânia.Zezinho tinha aproximadamente 65 anos, era pioneiro na região, nasceu, viveu e construiu família no local, era casado e tinha quatro filhos. Era vizinho de fazenda do vice-prefeito de Jaú do Tocantins, Domingos Gama.

Emocionado o vice-prefeito disse que foi uma perda irreparável, “não tem explicação”.

A esposa estava viajando, fazendo tratamento em Brasília, quando soube, muito abalada, veio imediatamente junto com os filhos que moram em Goiânia.  

Segundo informações, ele será velado na própria fazenda nesta quarta feira 10.

O serviço de emergência e resgate foi chamado, mas José Gonçalves morreu antes de receber os primeiros atendimentos.

A Perícia Técnico- Científica de Alvorada esteve no local e coletou informações.

A polícia militar quando soube do acontecido fez todos os procedimentos cabíveis também controlaram o transito que ficou parado por algumas horas.

A população da região choram pela morte do grande pioneiro Zezinho.

Da redação 

Parentes suspeitam que três das vítimas do acidente em Mara Rosa sejam do Tocantins.

Reconhecimento de motoristas mortos em engavetamento será feito por DNA.

Parentes de caminhoneiros do Tocantins estão viajando para fazer o reconhecimento dos mortos em um engavetamento em Mara Rosa, norte de Goiás. O acidente envolveu nove veículos e deixou quatro pessoas carbonizadas. Por causa disso, o reconhecimento deve ser feito com exame de DNA. Segundo parentes, três das vítimas são do Tocantins.

Dois caminhoneiros seriam de Araguaína, no norte do Tocantins, e o outro de Paraíso do Tocantins. O acidente aconteceu na noite de sábado (7) na BR-153. A suspeita é de que o engavetamento foi causado após uma ultrapassagem irregular. Oito pessoas ficaram feridas e a pista chegou a ficar interditada por 20h. 

A suspeita dos parentes é que entre os mortos estejam os caminhoneiros Rafael Macedo de Fretas, José Francisco, conhecido como JF Guerreiro, e Arione Rodrigues de Araújo, o Alemão.

Os parentes reconheceram os veículos, mas apenas os laudos vão comprovar a identidade das vítimas. As amostras para o DNA devem ser colhidas no IML de Uruaçu.

“Ele estava há quase quatro anos na transportadora. Ia duas vezes por semana buscar verduras e voltava. Os três viajavam sempre juntos. A gente sabe que é ele por causa do veículo, mas estamos indo para lá amanhã, eu e minha Pfilha, para fazer o exame de DNA”, contou Regicleia Brito, mulher do Alemão. 

Um acidente com nove veículos deixou ao menos quatro pessoas mortas na BR-153, em Mara Rosa, região norte de Goiás. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a colisão envolveu oito veículos de carga e um carro de passeio, que pegaram fogo logo em seguida. A pista está interditada nos dois sentidos.

As múltiplas batidas aconteceram na noite de sábado (7), por volta das 20h20. São cinco caminhões, três carretas e um carro pequeno. Segundo o Corpo de Bombeiros, as vítimas foram carbonizadas. Todas elas eram ocupantes dos veículos pesados e ainda não foram identificadas.

Outras oito pessoas foram socorridas com ferimentos leves e atendidas no local. Elas não tiveram de ser encaminhadas para o hospital.

A PRF suspeita que o acidente foi causado depois que uma das carretas fez uma ultrapassagem proibida no local. Inicialmente, duas carretas se envolveram na batida. Em seguida, os outros veículos também foram colidindo.

Amostras para exame serão retiradas no IML de Uruaçu (GO).

Veículos ficaram completamente destruídos no acidente na BR-153, em Goiás (Foto: Divulgação/PRF)
 G1/TO

Casal de irmãos morre e mãe fica gravemente ferida após acidente

Um homem de 29 anos e a irmã dele, de 24, morreram após sofrerem um acidente na BR-060, em Anápolis, a 55 km de Goiânia, nesta quarta-feira (4). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os filhos levavam a mãe, de 46 anos, para fazer quimioterapia no momento do acidente. A mulher sofreu ferimentos graves e foi levada para o Hospital de Urgências de Anápolis (Huana). Os nomes das vítimas não foram divulgados.

A unidade de saúde informou que a paciente tem estado de saúde “gravíssimo, instável e respira por ajuda de aparelhos”.

A PRF informou que o carro em que a família estava, um VW Voyage, saiu da pista, bateu em uma lateral metálica, bateu em duas árvores, capotou e caiu fora da pista. A corporação suspeita que o veículo estava em alta velocidade e que havia neblina no momento do acidente. No momento da batida, a jovem foi lançada para fora.

O site tenta contato com o Instituto Médico Legal (IML) de Anápolis para saber se os corpos dos irmãos já foram liberados, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem.

G1/GO

Motorista fica preso às ferragens e morre após acidente entre carretas

Batida aconteceu na BR-226, entre Wanderlândia e Darcinópolis. Um dos veículos estava carregado com pó de carvão, que ficou espalhado pela pista.

O motorista Jerdione Gomes da Silva, 45 anos, morreu e ficou preso às ferragens após um acidente envolvendo duas carretas, na BR-226, entre Wanderlândia e Darcinópolis, região norte do estado. A batida aconteceu por volta de meia-noite desta segunda-feira (25).

A vítima estava em um carreta carregada com tubos de cabos para rede elétrica. O outro veículo carregava pó de carvão. A carga espalhou pela rodovia e cobriu as faixas de sinalização da pista. Depois de retirar o motorista, que ficou preso às ferragens, os Bombeiros fizeram a limpeza da rodovia com água.

G1/TO

Acidente entre ônibus de turismo e caminhão deixa feridos na BR-153

Dois homens foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e levados para o Hugo; segundo hospital, pacientes estão com estado de saúde estável.

Duas pessoas ficaram feridas após um ônibus de turismo bater na traseira de um caminhão, nesta segunda-feira (25), na BR-153, em Goiânia. De acordo com o Corpo de Bombeiros, um jovem de 28 anos e um homem de 31 foram socorridos e levados para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a pista está parcialmente interditada.

A assessoria de imprensa do Hugo informou em nota que os dois pacientes estão estáveis e são atendidos pela equipe médica da unidade. Ambos já passaram por exames e respiram de forma espontânea.

O acidente aconteceu por volta das 5h30, no km 503 da rodovia, no Bairro Santo Antônio, região sul da capital. Conforme a assessoria de comunicação da PRF, ainda não há informações sobre o que pode ter causado a colisão. Além dos dois feridos levados ao hospital, um passageiro do ônibus sofreu escoriações e foi atendido pelos bombeiros no local.

Em entrevista à TV Anhanguera, um dos motoristas do ônibus, que estava descansando enquanto o colega dele pilotava, disse que o veículo estava com oito passageiros e, como todos estavam dormindo, ninguém sabe dizer o que pode ter provocado a colisão. O ônibus saiu de Curitiba e desembarcaria os passageiros na Rodoviária de Goiânia.

Por conta da interdição parcial da pista, o trânsito é lento no trecho. “É importante redobrar a atenção no trecho, que enfrenta um grande engarrafamento por conta deste horário de fluxo intenso na rodovia”, alertou o inspetor Newton Morais.

G1/GO

Assistente social morre após sofrer traumatismo craniano em acidente no TO

Ela foi socorrida, mas sofreu três paradas cárdio respiratórias e não resistiu. Rafisa Fernanda tinha 29 anos e foi socorrida pelos próprios colegas de trabalho no hospital.

A assistente social Rafisa Fernanda Dourado Machado, de 29 anos, morreu após sofrer um traumatismo craniano em um acidente na TO-404. O acidente foi na madrugada desta segunda-feira (7). O carro em que Rafisa estava capotou póximo a cidade de Augustinópolis, no extremo norte do estado. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu e morreu no hospital.

O Corpo de Bombeiros informou que quando chegou no local a jovem estava inconsciente, no chão ao lado do carro. Como ela tinha dificuldade para respirar a equipe usou oxigênio O2 e imobilizou a coluna da vítima. Rafisa sofreu duas paradas cárdio respiratórias a caminho do hospital, mas chegou ao local com vida.

Na chegada ao Hospital Regional de Augustinópolis o coração dela parou novamente e não voltou mais. A equipe médica ainda tentou reanimá-la por 48 minutos antes de declarar o óbito. Rafisa trabalhava na mesma unidade hospitalar onde foi feito o socorro. Ainda não há informações sobre as causas do acidente.

Rafisa Fernanda Dourado tinha 29 anos e trabalhava como assistente social (Foto: Reprodução/Facebook
Rafisa Fernanda Dourado tinha 29 anos e trabalhava como assistente social (Foto: Reprodução/Facebook

G1/TO

Acidente entre dois carros deixa quatro mortos na BR-060

PRF informou que batida aconteceu após VW Polo fazer conversão irregular e ser atingido por um Ford Fusion. Vítimas foram arremessadas para fora do veículo.

Quatro pessoas morreram na noite de domingo (6) em uma batida entre dois carros na BR-060, em Acreúna. A Polícia Rodoviária Federal informou que o acidente aconteceu após uma conversão irregular.

As vítimas estavam em um VW Polo. O motorista tentou fez a manobra irregular e foi atingido por um Ford Fusion, que seguia no sentido oposto. Com o impacto, os ocupantes do primeiro veículo, dois homens de 65 e 61 anos, uma mulher, de 51, e um adolescente, de 13, foram arremessados para fora do carro.

Os adultos morreram no local. O garoto chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para Indiara, mas não resistiu aos ferimentos.

Os ocupantes do Ford Fusion, dois estudantes de odontologia, de 28 e 23 anos, tiveram ferimentos leves e também foram atendidos pelo Samu.

G1/GO

Padrasto nega maus-tratos contra enteados em assentamento de Goias

Segundo ele, rivais em disputa de terras ‘fizeram a cabeça’ dos garotos contra a família. Meninos de 9, 12 e 13 anos foram resgatados primeiro; depois, irmãos de 4 e 6 também foram levados para abrigo.

O conselheiro tutelar Camilton Santos da Fonseca Cardoso disse que o homem suspeito de maus-tratos contra três enteados, de 9, 12 e 13 anos, negou ter cometido o crime. A criança e os dois adolescentes foram resgatados de um assentamento rural de Formosa, cidade goiana no Entorno do DF, onde moram com o homem e a mãe, que está grávida. Ainda conforme o servidor, outras duas crianças, de 4 e 6 anos, filhas do casal, também foram levadas para um abrigo devido às condições precárias em que viviam.

Cardoso, que atua em Formosa, informou que esteve no assentamento na quinta-feira (3) junto com policiais militares e civis. No local, o padrasto, que não teve a identidade divulgada, refutou as acusações e afirmou que rivais em disputa por terras “fizeram a cabeça” das crianças contra ele.

“Ele disse que não procede, que não é verdade [os maus-tratos]. Ele diz que há uma briga por terras e que um rival colocou os meninos contra ele. O padrasto afirmou que jamais faria isso com as crianças”, disse o conselheiro.

Os três meninos maiores foram resgatados na última quarta-feira (2)por um casal de Santa Maria, no DF. Eles foram levados para um abrigo da cidade.

Segundo Cardoso, durante a visita, a mãe dos meninos também negou qualquer tipo de violência contra eles. Mesmo assim, o conselheiro constatou que as outras duas crianças viviam em condições precárias, resolveu levá-las para um abrigo em Formosa.

“A situação lá é grave, principalmente em termos de higiene. As crianças não poderiam estar naquele convívio, elas estavam muito sujas. Apesar de tudo, o casal disse que vai lutar para ter os meninos de volta”, pontua.

O conselheiro agora vai fazer um relatório da situação e encaminhar à Justiça. A Polícia Civil investiga o caso.

Situação desumana

A mulher que resgatou as crianças mais velhas, que preferiu não se identificar, disse que os irmãos viviam em uma situação desumana. “O padrasto deu um soco e um chute no menor e disse que, se ele voltasse, mataria o menino. Eles fugiram de casa porque pensaram que ele iria matar”, afirmou.

Segundo a mulher, as pessoas do assentamento têm medo do padrasto das crianças, conhecido na região por ser violento. Há cerca de dois meses, o casal conquistou a confiança dos meninos e passou a receber detalhes da história.

O conselheiro de Santa Maria, Hessley Santos, falou que as crianças chegaram ao DF muito sujas, com cicatrizes e marcas de violência pelo corpo. “Como a família mora aqui [em Santa Maria], vieram para o primeiro Conselho Tutelar que sabiam o endereço e trouxeram as crianças”, diz.

As crianças detalharam, em entrevista ao conselheiro tutelar, os maus-tratos sofridos na propriedade. Segundo os relatos, eles eram escravizados pelo padrasto, sofriam violência física, psicológica, e eram obrigados a furtar gado e arame farpado de outros terrenos. Além disso, eram ameaçadas com faca e arma de fogo.

G1/GO