Através de informações de equipes do CPC2 – Comando do Policiamento da Capital – e P2 – Serviço de Inteligência – da Cavalaria uma equipe de Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas – ROTAM – tomou conhecimento que um Fox branco, placa OMS 6322, havia sido roubado em Goiânia na segunda-feira, 20, e que ele estaria no município de Goianésia.

Diante das informações os militares deslocaram para Goianésia onde em uma chácara às margens da GO-230 km 5, Zona Rural, as equipes encontraram o Fox já com as placas trocadas (ONH 6809) sendo que o caseiro do local confirmou que o carro pertencia a seu filho Jessé Romeiro Silva, de 23 anos, sendo que ele havia comprado o carro naquele mesmo dia e que seu filho estava no trabalho.

Deste modo, os policiais buscaram Jessé em seu trabalho e ao indagá-lo sobre a origem do carro, o mesmo afirmou que tinha comprado o veículo de Leandro José Landinho Ferreira, de 29 anos.

Ao abordar Leandro em sua residência, ele confirmou que havia intermediado a venda do Fox como sendo um “finan” por R$ 3 mil, porém, o real proprietário e vendedor seria uma pessoa chamada Cláudio Martins, de 42 anos, lanterneiro e vendedor de carros em Goianésia.

De imediato, os PM’s foram ao encontro de Cláudio que ao ser questionado sobre a procedência do carro ele se negou a falar de quem o havia comprado, e nesse instante foi dada voz de prisão a Cláudio, Leandro e Jessé por receptação (Artigo 180 do Código Penal).

De acordo com a polícia, depois de ter dado voz de prisão aos suspeitos, foi iniciada uma busca domiciliar na residência de Cláudio que culminou na identificação de mais dois veículos, produtos de roubo.

 Através de vistoria veicular de uma Parati bege, placa KBF 0023, foi constatado que se tratava de um veículo roubado no domingo, 19, em Campinaçu. Ao vistoriarem um Gol cinza, placa MNR 1770, constatou-se que tal veículo havia sido furtado no sábado, 18. Durante a vistoria ainda foi encontrado 22 placas de veículos baixados ou sinistrados, uma placa (JER-0905) recortada pertencente à um Gol furtado na quinta-feira, 23, no Distrito Federal, um motor de um Gol com numeração suprimida e três recortes de chassis de veículos baixados.

Diante de tantas provas de adulteração e clonagem de veículos, todos os envolvidos bem como os objetos foram conduzidos a central de flagrantes de Goianésia, onde a autoridade policial judiciária decidiu por ratificar a voz de prisão com base no Artigo 180 parágrafo 1° forma qualificada em desfavor de Cláudio e Leandro e TCO pelo Artigo 180, forma culposa, em desfavor de Jessé.Fonte:JP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here