Desvios foram feitos, mas situação prejudica o trânsito e a temporada de praias de algumas cidades.

Três rodovias estaduais que romperam durante oúltimo período de chuvas continuam sem recuperação.Desvios foram construídos, mas a situação dos trechos acaba prejudicando o trânsito e a movimentação para as praias. O caso mais antigo é da TO-080, que rompeu há quatro meses, e até acidentes foram registrados.

Questionada sobre a situçaão da TO -080, TO-335 e TO-201, a Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto) informou que projetos de recuperação estão em andamento. Porém, um prazo para conclusão das obras não foi informado.

Confira a situação de cada trecho:

TO-080, entre Divinópolis e Marianópolis

Cerca de 10 metros da pista foram levados pelas águas depois que o ribeirão Boa Esperança transbordou e a tubulação não suportou o volume da água. Em maio, uma caminhonete ficou submersa após o motorista não ver a sinalização e cair na cratera.

Segundo a Secretaria de Infraestrutura de Divinópolis, um desvio foi feito pelo governo ao lado da rodovia, utilizando manilhas e um aterro. Porém, a cratera na pista continua do mesmo jeito.

A Ageto informou que projeto de engenharia para reparo definitivo da TO-080 entre Divinópolis e Marianópolis foi concluído. “A obra já tem recursos garantidos pelo Banco Mundial e a licitação deve ser feita em breve. A Ageto construiu um desvio de 400 metros que normalizou o tráfego na região”, diz nota enviada.

Parte da TO-335 se rompeu com a força da chuva (Foto: Divulgação)Parte da TO-335 se rompeu com a força da chuva (Foto: Divulgação)

Parte da TO-335 se rompeu com a força da chuva (Foto: Divulgação)

TO-335, no trecho entre Colinas e Palmeirante

Uma cratera se abriu no meio da pista no início de abril, após fortes chuvas. O ponto do desabamento fica na altura do córrego Cunhã, a cerca de 50 km de Colinas, próximo ao povoado São Pedro.

Segundo o Prefeito de Palmeirante, Charles Rodrigues, o governo colocou as manilhas, mas ainda não fez a galeria. “Colocaram o aterro, mas ainda não passaram o asfalto. O trânsito está passando apenas em uma mão. Disseram que a verba para concluir está no orçamento, mas a obra está parada”, afirmou.

Ainda segundo ele, a temporada de praias está sendo prejudicada. “Tá prejudicando porque, além desse trecho, não finalizaram as obras de tapa buracos. O trânsito fica ruim e o pessoal de Colinas, que é o público maior, não está indo”, lamentou.

O projeto para resolver o problema na TO-335 ainda está em andamento. “O projeto de engenharia para o reparo definitivo da TO-335, entre Colinas e Palmeirante está em fase de conclusão, após a aprovação o trecho deve ser licitado. No local também foi construído um desvio de 260 metros, nas proximidades da pista o que garantiu a mobilidade dos moradores da região”, informou a Ageto.

Trecho da TO-201 é parcialmente interditado após galeria romper por causa da chuva (Foto: Ageto/Divulgação)Trecho da TO-201 é parcialmente interditado após galeria romper por causa da chuva (Foto: Ageto/Divulgação)

Trecho da TO-201 é parcialmente interditado após galeria romper por causa da chuva (Foto: Ageto/Divulgação)

TO-201, entre as cidades de Axixá e Sítio Novo

O trecho rompeu no final de março após uma galeria não suportar o volume das chuvas e romper. Parte da pista desabou e ficou interditada. A rodovia é uma das principais ligações entre o Tocantins e o Maranhão. É também a via de acesso da população da região do Bico do Papagaio à cidade de Imperatriz.

Segundo a Prefeitura de Axixá, um desvio foi feito ao lado da rodovia, mas a pista continua na mesma situação.

Sobre a situação da TO-201, o Estado afirmou que os estudos para o desenvolvimento do projeto de engenharia foram iniciados e devem ser concluídos em breve. “Assim que aprovado o projeto, a obre deve ser licitada. A rodovia ganhou um desvio que tem capacidade para suportar veículos leves e pesados”, informou nota da Ageto.

G1 Tocantins.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here