Cidades, Paranã, Segurança

Rapaz de Arraias (TO) morre em troca de tiros com a polícia, em Paranã (TO)

2017-03-20-PHOTO-00000017

Um rapaz, identificado apenas como Leozinho, um arraiano, morreu na tarde deste domingo (19), após uma troca de tiros com a Polícia Militar, na cidade de Paranã, sudeste do Tocantins.

De acordo com uma fonte da Polícia Civil, o rapaz estava preso por tráfico de drogas em Arraias (TO) e depois de solto, passou a morar em Paranã (TO). 

Ainda segundo a fonte, Leozinho estava “tocando o terror” em Paranã, segundo palavras de denunciantes, e neste domingo a Polícia Militar foi acionada para averiguar várias denúncias contra o rapaz. 

Ao chegar no local, por volta das 17h, Leozinho teria fugido e se escondido numa casa, quando iniciou trocas de tiros com a polícia, acabou atingido e morreu no local.   

Complemento da notícia

O suspeito de tráfico de drogas morreu após trocar tiros com a Polícia Militar.

O rapaz que foi identificado por Leonilson Marques Soares, 24 anos, natural de Arraias-TO, foi denunciado à polícia porque estaria em uma residência comercializando entorpecentes e portando ostensivamente uma arma de fogo.

Após a denúncia, uma equipe da Polícia Militar e uma da civil montaram um cerco na residência em que suspeito se encontrava, para efetuar abordagem e busca no local, mas foram recebidos com disparos sendo efetuados por Leonilson Marques.

A Polícia revidou a agressão e na troca de tiros o suspeito foi alvejando. Leonilson foi socorrido e levado para o hospital municipal por equipe de saúde, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Perícia e o Instituto Médico Legal (IML) foram acionados.

Com o suspeito foi encontrado um (01 )revólver calibre .22, marca taurus de  nº 45477, com quatro munições sendo 02 (duas) intactas e 02 (duas) deflagradas, 01 (um) relógio,  01 (uma) corrente e uma quantia de (650,00 ) seiscentos e cinquenta reais em espécie.

No hospital após procedimentos médicos, foi localizado no bolso do suspeito 11 (onze) papelotes de substância análoga a maconha.(Fonte:Blog do Dinomar Miranda)