O objetivo comum dessas mulheres é a consolidação da igualdade de gênero como direito fundamental. Porém, sem deixar de lado discussões e análise do ser na sociedade.

Em comemoração ao Dia da Mulher, o Procon Tocantins destaca a contribuição da mulher no direito do consumidor. A data é celebrada no próximo domingo, 8 de março. As mudanças na configuração da família sofreram várias transformações e um dos fatores que mais refletiram nessas mudanças foram a trajetória da mulher, os movimentos feministas, as relações sociais, a integração no mercado e com isso, o impacto nos hábitos de consumo.

“As mulheres têm muitos papéis na sociedade: parceira, esposa, filha, amiga, mãe, líder, trabalhadora, executiva. Cada um destes papéis tem diferentes significados e trás recompensas, sentimentos, oportunidades e desafios. Essas mulheres tiveram grande participação na defesa dos direitos do consumidor, desde criação de organização civil de defesa do consumidor até atualmente começarem a ocupar cargos de CEO em grandes empresas”, explicou a coordenadora de Educação para o Consumo, Liliane Borges.

Segundo a coordenadora, o objetivo comum dessas mulheres é a consolidação da igualdade de gênero como direito fundamental. Porém, sem deixar de lado discussões e análise do ser na sociedade. Ainda de acordo com Liliane, é necessário haver o reconhecimento de que as pessoas são diferentes, o desenvolvimento de uma educação multicultural que defenda a linguagem e atitudes não-sexistas, que promova mudanças urgentes.

“Precisamos ter como objetivo articular uma convivência inclusiva em que homens e mulheres possam participar da criação de um futuro sustentável, igualitário e inovador”, afirmou.

Outro ponto avaliado pela especialista em direito do consumidor é que nesta perspectiva, essa trajetória de luta resultou em mulheres com mais anos de estudo, maior participação no mercado de trabalho e conseqüente aumento do poder de compra. “O novo perfil do consumo feminino indica uma consumidora hiperconectada, informada e ciente que pode escolher o melhor produto, o melhor serviço e o melhor atendimento”, ressaltou Liliane.

Segundo a Accenture, houve um aumento de 73% nos últimos três anos de usuários que usam a internet para pesquisar suas compras. “Podemos destacar também o uso das mídias sociais como um fenômeno e muitas consumidoras usam este espaço para divulgar suas insatisfações, reclamações e análises de atendimentos ruins”, destacou,

É válido analisar também a chamada Era da Informação. De acordo com Liliane, a chegada dos dispositivos móveis, possibilita maior rapidez nas pesquisas do consumidor. “Desta forma, é permitido que o internauta faça comparações em tempo real e decida pelo melhor negócio ou oportunidade em um tempo mais hábil”, informou.

Ainda segundo a coordenadora, as mulheres sempre estiveram na ótica do direito do consumidor, foram protagonistas de associações de donas de casa e defesa do consumidor na década de 80, vigiando os preços com prancheta, papel e lápis. “Hoje as mulheres continuam sendo fiéis aos seus objetivos de atuar na defesa e proteção dos direitos consumidores, dessa vez, valendo-se das novas tecnologias”, garantiu.

Procon TO.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here