Prefeito de Oliveira de Fátima foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo. Segundo a Polícia Federal, ele tentou se desfazer de objetos durante cumprimento de mandado de busca.

O prefeito de Oliveira de Fátima, Gesiel Orcelino (PR), foi preso pela Polícia Federal por posse ilegal de arma de fogo. O flagrante foi feito durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão na manhã desta quinta-feira (28). Segundo a polícia, ele ainda tentou se desfazer do revólver e de um celular, jogando os objetos por cima do muro de uma casa.

O site ligou para a prefeitura, mas as ligações não foram atendidas. Ainda não conseguimos contato com a defesa do prefeito.

Orcelino é um dos investigados da operação Colheita II, deflagrada durante a manhã pela Polícia Federal. Os agentes cumpriram seis mandados de busca e apreensão para investigar irregularidades na transferência de títulos eleitorais com uso de documentos falsos.

As investigações da PF apontaram que o grupo atuava na falsificação de documentos que eram usados como comprovantes de endereço para transferência irregular de títulos eleitorais. A investigação teve início em julho de 2018.

Segundo balanço divulgado em 2018, pelo Tribunal de Eleitoral, Oliveira de Fátima é uma das cinco cidades do estado que tem mais eleitores que habitantes. Até então, o município tinha 1.598 eleitores e um eleitorado de 1.110.

Primeira fase

O mesmo esquema foi descoberto pela Polícia Federal no município de Lajeado durante a primeira fase da operação. Naquela ocasião, a investigação apontou que políticos transferiram centenas de títulos com a promessa de doação de lotes e atendimento médico.

G1 Tocantins.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here