Por pouco os dois deputados federais não foram as vias de fato.

Os ânimos ficaram exaltados após a bancada de oposição ao Palácio Araguaia ter demonstrado força ao eleger a senadora Kátia Abreu (PP) como coordenadora da bancada tocantinense.

De um lado, a própria parlamentar, o seu filho Irajá Abreu (PSD), além dos deputados federais Vicentinho JR (PL), Professora Dorinha Seabra (DEM), Tiago Dimas (SD) e Célio Moura (PT).

Do outro lado, o senador Eduardo Gomes (MDB) e os deputados federais Carlos Gaguim (DEM), Osires Damaso (PSC) e Eli Borges.

Dulce Miranda (MDB) preferiu se abster de votar, como sempre nas questões polêmicas. 

O certo é que a rachadura ficou exposta quando o deputado Vicentinho Júnior revelou na tribuna da Câmara o bate-boca ocorrido na reunião que elegeu Kátia.

Ele acusou o parlamentar Carlos Gaguim (DEM) – ex-coordenador dos congressistas tocantinenses – de estar, em conluio com o Palácio Araguaia, construindo dossiês contra ele e seu genitor, o ex-senador Vicentinho Alves.

Foram aproximadamente dez minutos de discurso e o que restou claro, de acordo com o pronunciamento, é que o próprio Gaguim havia confessado – com ânimo intimidatório – que os documentos contra os ‘Vicentinhos’ estavam sendo minuciosamente preparados. 

OBSTRUÇÃO DE EMPRÉSTIMOS

Carlos Gaguim teria acusado o ex-senador Vicentinho Alves (PL) de obstruir na Justiça os empréstimos de R$ 583 milhões do Tocantins junto à Caixa Econômica Federal.

Vicentinho Júnior teria reagido à declaração e o clima esquentou com xingamentos e troca de farpas. Quase foram as vias de fato. A palavra ‘moleque’ teria sido repetida várias vezes. A “turma do aquieta” evitou um duelo físico. 

‘DIAS CONTADOS’

No discurso que fez da tribuna da Câmara Fedeal, Vicentinho Júnior disse que Gaguim teria dito: “Se prepara, deputado Vicentinho, que seus dias estão contados. Estamos providenciando lá aquele dossiê contra você e seu pai para mostrar quem vocês são no Tocantins”. 

CONTRA-VAPOR DE GAGUIM

Após a exposição pública, o deputado Carlos Gaguim gravou um vídeo na mesma tribuna, contudo, num momento que não havia sessão no plenário.

O democrata mandou recado ao colega Vicentinho Júnior: “Deputado, o seu pai perdeu a eleição e isso é desespero de quem perdeu a eleição para o governador Mauro Carlesse […] Se não fosse o pai dele ter entrado na Justiça […] meus companheiros, meus prefeitos, vereadores, líderes e povo do Tocantins, se não fosse o pai dele, da irresponsabilidade dele, hoje nos nossos hospitais não estariam morrendo milhares de pessoas, as nossas estradas estariam quase todas asfaltadas, os 139 municípios, nenhum trabalhador, o governador e a Assembleia, não estariam nessa dificuldade”, disparou Gaguim, ao seu modo peculiar.

Ato contínuo, Gaguim pontuou que ele e os outros parlamentares têm ajudado o governador Mauro Carlesse (DEM) com recursos, excluindo o deputado Vicentinho Júnior deste rol.

“O único que não tem ajudado, que não levou um único centavo para o Estado, é este deputado que vem me acusar”, afirmou, completando que Vicentinho “não tem serviço prestado ao Estado”.

Logo em seguida, Gaguim emendou: “Os mandatos dele foram na ‘cacunda’ do pai. Desce da ‘garupa’ de seu pai, deputado! Ele não é mais senador, não”, afirmou. “Quando você descer da garupa de seu pai nas próximas eleições, você vai ver quem você vai ser”, finalizou.

AF notícias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here