Jovem estava na UTI do Hugo; ‘dor grande’, disse pai. Polícia Civil disse que suspeitos são membros de torcida organizada do Goiás.

Morreu o torcedor do Vila Nova de 17 anos que foi agredido a pauladas na semana passada. O espancamento foi registrado por câmeras de segurança. O rapaz estava desde então internado em estado gravíssimo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgências de Goiânia(Hugo). Ao G1, o pai disse que foi informado da morte às 6h desta sexta-feira (9) e classificou a situação como “dor grande”.

A agressão ao adolescente aconteceu às 17h25 da última sexta-feira (2), no Setor Nova Vila, horas antes do time entrar em campo para enfrentar o Paysandu, no Estádio Serra Dourada, pela Série B do Campeonato Brasileiro. No vídeo captado por câmeras de segurança, é possível ver que os criminosos rasgaram a camiseta do garoto.

A Polícia Civil identificou três suspeitos de agredi-lo. Com a morte, o caso passou a ser investigado pela Delegacia de Homicídios, que informou em nota que “somente se pronunciará ao final das investigações, tendo em vista que estas correm em sigilo absoluto”.

O delegado Izaias Pinheiro, que estava responsável pelo caso, informou que os suspeitos participam de torcida organizada do Goiás Esporte Clube.

Um deles se trata de um comerciante de 23 anos e prestou depoimento na quarta (7), alegando que pretendiam se “vingar” de agressões que um deles teriam sofrido de vilanovenses há cerca de 60 dias. Não há informações se a vítima integrava ou não o grupo que teria participado das suposta briga anterior.

Os outros dois suspeitos marcaram de ir à delegacia nesta sexta (9). Todos são maiores de idade. “Ainda está no início. Temos que eles estavam em um carro e atropelaram [dois] torcedores. Esse [torcedor que morreu] correu, então eles foram atrás dele e o espancaram.”

Conforme o pai do adolescente, o filho não integrava a torcida organizada do Vila Nova. Ele afirmou ainda que pedia para o jovem não frequentar os estádios por medo da violência. O menino era o mais velho entre três filhos.

O Vila Nova disse ao site nesta sexta-feira (9) que “repudia qualquer tipo de ato violento e que lamentamos muito a morte do torcedor. Uma vida foi ceifada por conta de brigas e esse não é o próposito do esporte”.

O Goiás declarou que “lamenta muito a morte do torcedor vilanovense e repudia qualquer ato de violência e acredita que qualquer atitude neste sentindo não pode ser associada ao esporte. A instituição espera que as autoridades competentes julguem os culpados e que eles sejam punidos conforme a Lei”.

Polícia colhe depoimento de suspeitos de agredir torcedor do Vila Nova-GO em Goiânia

Polícia colhe depoimento de suspeitos de agredir torcedor do Vila Nova-GO em Goiânia

Investigação

Desde o registro do caso, o delegado Izaias Pinheiro disse não ter dúvidas de que o motivo da agressão era a rixa entre as torcidas do Goiás e do Vila Nova. “É briga de torcida [o motivo]. Não precisa nem do outro time estar jogando para ter essa confusão. Levantamos que quatro carros ficaram na região à espera dos torcedores do Vila que passariam por ali. Agiram de forma premeditada”, afirmou.

O delegado explicou que, após a divulgação das imagens das câmeras de segurança, várias pessoas ligaram para o telefone da Polícia Civil, o 197, para denunciar os suspeitos.

Conforme o investigador, o comerciante que já prestou depoimento é o homem que aparece na imagem pegando a carteira do adolescente. O advogado dos outros dois envolvidos afirmou à polícia que os levará à delegacia para que prestem os devidos esclarecimentos.

O investigador acredita que os agressores só não mataram a vítima durante as agressões porque perceberam que uma equipe da Polícia Militar estava nas redondezas.

G1 Tocantins.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here