Adolescente foi apreendido em Natividade com o carro de servidora estuprada na capital e confessou outros crimes

O jovem suspeito de estuprar a servidora pública na última quarta-feira foi apreendido ontem por volta das 8h45 no Setor Nova Esperança, em Natividade, a 200 km da Capital. O adolescente estava com o carro da vítima e portava um revólver calibre 32, com duas munições deflagradas e duas intactas. Ele confessou o crime e, por meio de fotografia, foi reconhecido pela vítima.

O comandante Geral da Polícia Militar (PM) do Tocantins, coronel Glauber de Oliveira Santos, caracterizou o rapaz de 17 anos como “infrator contumaz” e informou em coletiva que ele já estava sendo procurado por outros crimes na Capital.

Ficha criminal

De acordo com informações da PM, apesar da idade, o indivíduo é considerado de alta periculosidade e responde pelos crimes de roubo, furto, tráfico de drogas e lesão corporal no Tocantins, além de ter confessado aos policiais que já efetuou cerca de dez homicídios nos estados do Pará e Paraná.

Ainda de acordo com a PM, o serviço de inteligência difundiu os dados do veículo da vítima para todas as unidades da corporação no Estado. Durante patrulhamento em serviço de rotina, a PM de Natividade identificou o carro pela placa e realizou a abordagem.

Confirmação

Assim que a vítima identificou o suspeito, preparou-se o recambio do menor de Natividade a Palmas. Para efetuar esse deslocamento, a PM contou com o apoio do helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer). A chegada ocorreu às 12h30 da no campo de futebol do Quartel do Comando Geral (QCG).

O comandante Geral da PM acompanhou a busca do menor e informou que ele não teve nenhuma manifestação durante a prisão. “Ele foi neutro durante todo o momento, além de ter confessado o crime pra mim”, disse o coronel, ao informar que o jovem seria encaminhado para a delegacia competente onde seria interrogado e passará pelo processo de reconhecimento legal.

Durante a terceira reunião do Fórum de Governadores do Brasil Central que aconteceu em Palmas na manhã de ontem, o governador Marcelo Miranda comentou o caso. “Nós prendemos o elemento que cometeu crime contra uma colega e quero dizer que tomamos as rédeas desse fato. Acredito que a sociedade vai saber julgar esse elemento”, indignou-se.

Segundo apuração do Jornal do Tocantins, o suspeito é natural de Taguatinga, no interior do Tocantins, e residia no Setor Santa Bárbara, Sul de Palmas, onde sua mãe é pastora de igreja evangélica. A reportagem também entrou em contato com familiares da vítima, que não quiseram comentar o episódio.

Entenda

Uma servidora pública foi sequestrada na entrada da Procuradoria Geral do Estado (PGE), na Praça dos Girassóis, em Palmas, por volta das 12 horas, na tarde da última quarta-feira. A mulher teve o carro roubado e sofreu violência sexual.

Após o ocorrido, a vítima foi encaminhada para o Hospital e Maternidade Dona Regina para realizar exames e tomar a medicação.

A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) está acompanhando o caso.

O caso continua sendo investigado em conjunto pelas polícias Militar (PM) e Civil (PC).(fonte:jornal do tocantins)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here