Caso foi registrado em Araguaína, norte do Tocantins. Segundo a Polícia Civil, arma era de pressão e disparava chumbinho; médico usava equipamento para matar pombos.

Um médico foi detido pela Polícia Militar após intimidar uma professora com um fuzil de brinquedo em Araguaína, norte do Tocantins. O caso foi registrado no setor Central, na tarde desta quinta-feira (1°), após a mulher ter reclamado do volume do som na casa do homem. As informações foram confirmadas pela Polícia Civil.

Testemunhas contaram que a confusão aconteceu ao lado do núcleo de práticas jurídicas de uma universidade particular da cidade. A professora teria ido até a casa do médico pedir que ele diminuísse o volume. Porém, o homem pegou o fuzil de brinquedo e foi para a rua ameaçar a mulher.

Imagens feitas por moradores mostram o momento em que seis policiais militares entraram na casa para prender o médico. Os envolvidos foram levados para a Central de Flagrantes.

O delegado Fernando Rizério informou que o homem ainda disse ser um promotor de justiça para tentar intimidar a vítima. “Atendeu a advogada com o fuzil apontado para ela. É um simulacro que dispara com pressão, mas é muito parecido com a arma de verdade”, informou.

Ainda conforme o delegado, foi verificado que o homem utilizava a arma de pressão para matar pombos e jogava os animais abatidos no terreno dos vizinhos. Além da arma, o som do médico também foi apreendido.

O homem foi autuado por perturbação de tranquilidade, perturbação do trabalho, duas ameaças, injúria e falsa identidade. Ele também deve responder por maus-tratos a animais. O delegado informou que terá que estabelecer uma fiança e se o valor for pago o médico poderá responder em liberdade.

Policiais militares entraram na casa para deter médico — Foto: Divulgação

Policiais militares entraram na casa para deter médico — Foto: Divulgação

G1 Tocantins.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here