Casos foram registrados entre janeiro e abril de 2019. Acidentes aumentam os custos da saúde pública no estado.

O Hospital Geral de Palmas (HGP) atendeu, entre janeiro e abril deste ano, 2.360 vítimas de acidentes de trânsito. Em todo o ano de 2018, segundo levantamento da Secretaria de Estado da Saúde, foram 9.168 feridos. São pessoas que precisam parar a própria vida porque ficam meses internadas, além de aumentarem os custos da saúde pública no estado.

Uma dessas vítimas é o vigilante Fagno Ribeiro Ramos Folha. Ele foi atingido por outra moto quando estava indo para o trabalho e agora vai precisará passar por quatro cirurgias. “Sai na moto e a pouco mais de um minuto da minha casa vieram dois rapazes alcoolizados e bateram na minha moto. Quebrou a minha perna em dois locais, meu braço e dois dedos”, contou.

O Samuel Torres também foi vítima de um acidente. Ele conta que estava trabalhando como motoboy quando se acidentou. “Eu estava na avenida NS-05 quando uma mulher de carro foi sair de uma quadra para outra. Ela disse que não me viu e colidiu comigo na lateral.”

A violência no trânsito também é causa de muitas mortes. De acordo com levantamento feito pela Segura Líder, responsável pelo seguro DPVAT, o trânsito no Tocantins mata mais que assassinatos.

Quem foi vítima da imprudência no trânsito pede mais cuidado.

“Tem pessoas aqui no HGP porque tem pessoas que insistem em beber e dirigir. Não façam isso porque vocês podem tirar a vida de um pai de família, uma mãe de família. Pessoas de bem”, pediu o vigilante Fagno Ribeiro.

G1 Tocantins.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here