Mulher relatou o caso ao G1 e desabafou: ‘Me senti no chão. É muito forte’.
Secretaria de Educação disse que professor foi afastado das funções.

Fonte:G1/TO

A mãe de uma menina de 5 anos apresentou denúncia contra um professor suspeito de estupro de vulnerável. O fato teria acontecido na Escola Municipal Domingos Sousa Lemos, em Araguaína, norte do Tocantins. A mãe da vítima contou ao G1 que desconfiou após a filha sentir fortes dores e se negar a querer ir à escola: “Me senti no chão”, desabafou.

A Secretaria Municipal de Educação informou que o professor já foi afastado das funções e instaurou um processo administrativo para apurar os fatos dentro da unidade.

O caso
A mãe relatou que no dia 8 deste mês, a filha chegou em casa reclamando de dores. “Ela chegou e foi direto para o quarto se deitar, queixando que sentia fortes dores na barriga e na cabeça”.

Na semana seguinte, a mãe disse que notou um sangramento nas partes íntimas da filha. No início, a menina disse que tinha sido empurrada por um colega e se machucado, ao cair no chão. “Ela ficou sem comer, não estava dormindo. Eu até pensei que fosse calazar.”

A mulher disse que os sintomas continuaram. Ela ficou preocupada e decidiu, no último domingo (17), levar a filha a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). “Nós chegamos e a médica perguntou o que ela estava sentindo. Ela falou que sentia dores nas partes íntimas. Depois, disse que o professor tinha abusado dela. A médica examinou e imediatamente mandou chamar o Conselho Tutelar.”

A menina foi encaminhada para o Hospital Regional de Araguaína, onde passou por exames, depois foi levada de volta para a UPA, onde ficou em observação.

“A todo o momento ela falava para os conselheiros que tinha sido abusada. Ela falou que o professor tinha tirado o piu-piu para fora e colocado nela”.

Na segunda-feira (19), o Conselho Tutelar acompanhou a família até à delegacia de Polícia Civil, onde os pais apresentaram denúncia contra o professor.

Desde esta data, a menina não frequenta mais a escola municipal. “Eu quero saber como aconteceu, onde foi, porque uma escola cheia de crianças, como ele conseguiu driblar todo mundo? A verdade vai aparecer. Quando eu soube me senti no chão. É muito forte, mas eu confio na minha filha.”

A mãe e a menina estão recebendo acompanhamento psicológico. A vítima está se recuperando e tomando remédios. Ela já fez exames que devem comprovar se aconteceu a conjunção carnal.

O Conselho Tutelar de Araguaína confirmou que a criança foi transferida e vai continuar recebendo acompanhamento psicológico. A delegada responsável não quis comentar sobre o caso.

Professor afastado
A Secretaria Municipal da Educação disse que afastou das funções o professor suspeito de cometer o suposto abuso contra a menor desde o conhecimento da denúncia. Além disso, a secretaria informou que instaurou um Processo Administrativo Disciplinar para apurar os fatos internamente.

A secretaria explicou também que está tomando todas as providências e ouvindo os funcionários que trabalham na unidade, colaborando com a investigação policial. “A  secretaria lamenta, repudia e combate atos que prejudicam o desenvolvimento físico, psicológico, cognitivo e afetivo dos alunos”, relatou em nota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here