Três homens a agrediram com socos antes de um tirar um canivete e a marcar, enquanto os outros dois a seguravam.

A polícia está investigando a agressão sofrida na última segunda-feira (08) por uma jovem de 19 anos, em Porto Alegre. A mulher registrou um boletim de ocorrência onde relata que foi atacada por três homens por estar com um adesivo escrito “EleNão” -expressão usada por manifestantes contrários ao candidato Jair Bolsonaro. Ela teve uma suástica desenhada na pele com um canivete. 

De acordo com o jornal “Correio do Povo, o delegado Paulo César Jardim, titular da 1ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, é o responsável pelo caso.

Em depoimento, a jovem contou que estava descendo de um ônibus quando foi interpelada pelo grupo, que questionou o motivo dela estar com o adesivo. Os três, então, a agrediram com socos. Depois, dois deles a seguraram enquanto o terceiro tirou o canivete e desenhou o símbolo típico da alemanha nazista. 

“Vamos fazer uma investigação para saber como tudo ocorreu. Observando a foto (publicada em redes sociais), a primeira coisa que chamou a atenção é que o símbolo estava invertido”, declarou o delegado.

Veja a imagem:

Notícias ao Minuto

Notícias ao minuto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here