Destaque, Goiás

Dona de casa é presa suspeita de matar marido e jogar corpo em cisterna com ajuda de filho

Segundo a PM, o caminhoneiro Francisco das Chagas, de 41 anos, foi morto com um golpe de machado na cabeça, em Santo Antônio de Goiás.

Uma dona de casa de 44 anos foi presa, no sábado (3), suspeita de matar o marido, Francisco das Chagas, de 41 anos, com um golpe de machado, em Santo Antônio de Goiás, na Região Metropolitana de Goiânia.

Segundo a Polícia Militar, o filho dela, de 27 anos, e o ex-companheiro, de 57, também foram detidos por ajudar a mulher a jogar o corpo da vítima na cisterna de uma fazenda da cidade.

De acordo o cabo Rafael Vitor, da PM, o crime foi descoberto depois que a mãe da vítima visitou a cidade para visitar o filho, que não dava notícias desde o início de dezembro do ano passado.

O policial disse que a esposa de Francisco se contradisse, criando uma versão do desaparecimento para a sogra, outra para a polícia e uma terceira para a empresa onde ele trabalhava como caminhoneiro.

“Diante da contradição, ela foi questionada e acabou confessando que matou o homem durante uma briga. Deu uma machadada na cabeça dele, e quando viu que tinha morrido, colocou ele na garagem de casa e mais de 24h depois chamou o ex e o filho para, juntos, desovarem o corpo na cisterna de uma fazenda”, contou o policial.

Os três foram presos na noite de sábado, mais de um mês depois do crime, ocorrido no dia 2 de dezembro do ano passado, na casa em que a mulher, a vítima e dois filhos crianças moravam, na Vila Campos, em Santo Antônio de Goiás.

Segundo a PM, Francisco e a mulher se desentenderam quando ele havia chegado do trabalho, e ela acabou o atingindo com um machado.

“Ela confessou que pegou o corpo, arrastou e colocou sentado em uma cadeira, enquanto pensava em como se ver livre. A vítima foi enrolada em uma lona, no dia seguinte, e foi levada pelos três até uma casa abandonada, na zona rural da cidade, onde o jogaram nesta cisterna”, revelou o PM.

Após a confissão da mulher, a Polícia Militar foi até o local onde ela disse ter escondido o corpo e localizou a vítima, enrolada em uma lona azul, no fundo da cisterna. O Corpo de Bombeiros foi acionado para retirar o corpo do local e Polícia Técnico-Científica realizou a perícia no local.

O corpo foi retirado e levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia.

O site não conseguiu contato com a defesa dos três suspeitos.

O caso é investigado pela delegacia da Polícia Civil de Nerópolis, também na Região Metropolitana da capital.

Corpo foi levado para fazenda abandonada em Santo Antônio de Goiás (Foto: Polícia Militar/Divulgação)

G1 Goiás

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.