Entenda os sintomas e prevenção do segundo tipo de câncer mais comum entre os homens no país.

O cuidado com a saúde masculina, sobretudo no Novembro Azul – mês de alerta à conscientização, prevenção e ao diagnóstico do câncer de próstata –, merece sempre muita atenção. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o número de novos casos de câncer de próstata em 2018 está acima de 68,2 mil – surpreendentemente acima do câncer de mama, 59,7 mil – em todo o país, com óbitos superiores a 13,7 mil. A boa notícia é que, de acordo com o instituto, o avanço notado nas taxas de incidência no Brasil pode ter como causa parcial a evolução dos métodos diagnósticos (exames), do aumento da qualidade dos sistemas de informações nacionais e da elevação da expectativa de vida.

O câncer de próstata, tal como o de mama em mulheres, é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma), como também apontam dados do Inca. Assim, para o oncologista e diretor da Oncoclínica Centro de Tratamento Oncológico – unidade do Grupo Oncoclínicas no Rio de Janeiro –, Dr. Carlos de Andrade, tão importante quanto estar atento aos sintomas é manter uma agenda regular de visitas ao médico, a fim de identificar precocemente um diagnóstico, caso haja suspeita da doença.

“Se o tumor for descoberto no estágio inicial, há tratamento e elevadas chances de cura. Caso ele se espalhe pelo corpo, essas chances desaparecem. Muitos homens desconhecem que somente o exame do PSA – Antígeno Prostático Específico, que pode indicar o aparecimento de problemas na próstata, caso apresente alterações – não é suficiente para diagnóstico de todos os tumores. Por isso, é fundamental que homens a partir dos 40 anos (caso tenham histórico familiar, pois a recomendação é para os que não têm fatores genéticos é a partir dos 50 anos) procurem um urologista para a realização do toque retal. A avaliação pode ajudar muito no diagnóstico precoce, salvando vidas”, orienta o médico.

O oncologista destaca, ainda, que tornar universal a toda a população sintomas, formas de prevenção e fatores de risco pode fazer a diferença na redução do número de novos casos: “Sinais como sangue na urina, sensação de bexiga não completamente vazia e dificuldade de urinar são os mais comuns e apontam para a presença de tumores na próstata. Por isso, todos os homens, principalmente os acima de 40 anos, devem conhecer esses sintomas. Também é essencial saber que a qualidade de vida é um poderosa arma de prevenção. A combinação de exercícios regulares com um cardápio saudável, repleto de frutas, legumes, cereais, grãos integrais e pouca gordura, sobretudo as de origem animal, é um forte aliado na prevenção do câncer de próstata”, garante Dr. Carlos de Andrade, diretor da Oncoclínica Centro de Tratamento Oncológico. 

Notícias ao minuto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here