A votação foi mantida, apesar da greve dos caminhoneiros, e combustível está sendo escoltado para as principais cidades do estado. Eleição está marcada para este domingo (3).

Em entrevista à TV Anhanguera, o secretário de tecnologia da informação do Tribunal Regional Eleitoral, Jader Gonçalves, falou sobre a logística das eleição suplementar para governador. A votação foi mantida, apesar da greve dos caminhoneiros e está marcada para este domingo (3).

“Nós já estamos com as urnas distribuídas em todo o estado. Já estão sendo inseminadas com os dados dos eleitores, que devem comparecer no dia 3 de junho, domingo, no primeiro turno da eleição suplementar. A Justiça Eleitoral do Tocantins tem se mantido atenta, com planos de contingência para garantir que o eleitor, comparecendo no seu local de votação, a urna e os mesários estarão prontos para receber o voto.”

Segundo o secretário, a logística será mantida mesmo nos locais de difícil acesso, como aldeias indígenas e comunidades quilombolas. “Com certeza, toda a logística da Justiça Eleitoral está preparada para os locais de difícil acesso. Até para a transmissão do resultado da votação, no encerramento domingo, para que nós tenhamos uma totalização ágil, como sempre foi feita aqui no Tocantins, usando tecnologia via satélite, com segurança”

A votação começa a partir das 8h e vai até as 17h. Os eleitores que estiverem na fila às 17h vão receber senha. Conforme Gonçalves, mesmo com a possível dificuldade de locomoção do eleitor, não haverá demora para a contabilização dos votos.

“A Justiça Eleitoral sempre teve uma estratégia de manter o eleitor muito próximo do local de votação dele. Então não vai ter um impacto tão grande nesse primeiro turno. A previsão é que até 17h nós possamos concluir a totalização no estado.”

O secretário lembra, que embora muitas pessoas possam usar o sistema de caronas para chegar ao local de votação, em função da falta de combustível, candidatos e cabos eleitorais não podem transportar eleitores.

“O transporte do eleitor é crime eleitoral. Só pode ser feito a partir de rotas específicas, estabelecidas pelos juízes eleitorais. No caso de necessidade, tem que procurar o juiz eleitoral da zona e fazer o cadastramento para que não se caracterize crime. A Justiça e os órgãos de fiscalização estão de olho.”

O secretário informou que haverá fiscalização quanto a sujeira gerada com santinhos. “Desde as eleições de 2016, a Justiça Eleitoral do Tocantins vem trabalhando no processo de conscientização dos candidatos, que são os principais atores nesse sentido, além do eleitor para que nós tenhamos uma eleição limpa com relação a distribuição de panfletos e santinhos. Estamos atentos a isso.

Com relação a documentação digital, o secretário esclareceu como o eleitor que tem o título no celular poderá votar. “Como o eleitor já foi cadastrado biometricamente o título de eleitor no aplicativo vai trazer a foto. Portando o e-título no smartfone, coma a foto, não precisa levar outro documento de identificação. Ele pode entrar na sessão, fazer a identificação com o aparelho e deixá-lo com os mesários, ou no local que for determinado e vai entrar na cabine de votação, sem o aparelho para evitar filmagens e fotografias.

Secretário do TRE falou sobre logistica para eleição suplementar (Foto: TV Anhanguera/Reprodução)

Abastecimento

Nove caminhões também saíram de Gurupi nesta manhã com direção a Palmas, onde vão ser abastecidos. Depois, vão retornar à cidade para levar combustível aos postos.

Estão envolvidos nesta operação, a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Militar. O abastecimento tem o objetivo de garantir a realização da eleição suplementar no próximo domingo (3).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here