Tribunal retoma julgamento que pede cassação do governador Marcelo Miranda

Julgamento do governador e da vice-governadora ocorre no Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília (DF). Chapa é julgada por avião encontrado com dinheiro e santinhos na campanha de 2014.

Deve ser retomado nesta quinta-feira (22) o julgamento do governador Marcelo Miranda (MDB) e da vice-governadora Cláudia Lelis (PV) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O pedido de cassação dos diplomas deles começou a ser julgado em março de 2017, mas o ministro Luiz Fux pediu para analisar o processo, que estava parado desde então.

O caso está na pauta de julgamento desta quinta-feira (22), cuja cessão começa ainda durante a manhã na sede do TSE em Brasília (DF). No primeiro julgamento, a relatora do processo, ministra Luciana Lóssio, votou contra a cassação da chapa.

O caso analisado pelo TSE diz respeito a supostas irregularidades praticadas pela chapa nas eleições de 2014. Naquela ocasião, durante a campanha eleitoral, um avião foi apreendido em Goiás levando R$ 500 mil, além de santinhos de Marcelo Miranda e outros políticos.

De acordo com o Ministério Público Eleitoral (MPE), o veículo utilizado para levar o dinheiro até a aeronave estava no nome do PMDB, que agora se chama MDB.

O pedido de cassação do governador e da vice foi proposto pela coligação ‘A mudança que a gente vê’, do ex-governador Sandoval Cardoso, e pela Procuradoria Regional Eleitoral do Tocantins. Marcelo Miranda é acusado de caixa dois durante a campanha eleitoral de 2014.

A defesa do governador alegou que a investigação policial, feita por delegacia especializada em tráfico de drogas de Goiás, aconteceu de forma irregular e que as provas encontradas no celular dos envolvidos também foi obtida ilegalmente.

A ministra, em voto, afirmou que a investigação da Polícia Civil foi legal, mas as conversas encontradas em um aplicativo de celular, que ligavam o dinheiro ao governador, realmente foram obtidas de forma ilegal.

Ainda segundo ela, não ficou provado que o dinheiro teria sido usado para campanha.

A denúncia foi também foi julgada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), onde o julgamento acabou sendo suspenso após pedido de vistas. Naquela época, o relator do processo, José Ribamar Mendes Junior, se posicionou contrário a cassação.

Por fim, em 2015, o TRE absolveu o governador por quatro votos a dois, mas a coligação e a procuradoria recorreram.

G1 Tocantins (Foto: Elizeu Oliveira/Divulgação)

Assembleia aprova projeto que isenta taxas e custas de processos sobre verbas alimentares

Proposta atendeu minuta apresentada pela OAB-TO.

A Assembleia Legislativa aprovou, nesta quarta-feira, 14 de março, projeto estadual de autoria de Alan Barbiero, em parceria com Ricardo Ayres e Olyntho Neto que isenta de taxas e custas os processos judiciais referentes a verbas de natureza alimentar, incluindo ações de cobranças de honorários, no âmbito do Judiciário tocantinense.

A proposta encampada por Barbiero (hoje suplente, mas titular na época da apresentação) foi elaborada pela OAB-TO (Ordem dos Advogados do Brasil no Tocantins) e contou com a parceria do advogado e ex-secretário de Urbanismo de Palmas, Ricardo Ayres, deputado estadual licenciado naquele momento.

Paralelamente, também tramitava proposta de Olyntho Neto com conteúdo semelhante. Os dois foram apensados e se tornaram um projeto só.

Agora, basta a sanção do governador Marcelo Miranda para que o projeto vire lei.

Em novembro de 2017, a apresentação do projeto foi acompanhada pelo presidente da OAB-TO, Walter Ohofugi, pelo secretário-geral da OAB, Célio Henrique Magalhães Rocha, pelo presidente da Comissão de Direito Municipalista, Roger de Mello Ottaño, pelo presidente da Comissão de Direito Tributário, Thiago Perez, pelo advogado Agostinho Júnior, especialista em processo legislativo, e pelo advogado Juvenal Klayber, responsável pela propositura junto à Olyntho Neto.

Na exposição de motivos, a OAB explicou que “os créditos de natureza alimentares são aqueles que possuem por escopo não apenas remunerar ou acrescentar riquezas ao seu credor, mas também busca permitir meios de subsistência deste”.

Dentro dessa linha, a Ordem sustentou que qualquer dificuldade ao acesso a créditos de natureza humana fere o princípio constitucional de “dignidade humana”, bem como são um entrave para o livre acesso à Justiça.

“Tal fato é corroborado em razão das expressivas quantias desembolsadas pelas partes em processos a título de custas processuais e taxa judiciária”, frisa o texto.

Para apresentar a minuta do projeto aos deputados Ayres e Barbiero, a diretoria da OAB contou com aprovação, por unanimidade, do Conselho Seccional Pleno.

O presidente Ohofugi agradeceu a parceria dos deputados Barbiero, Ayres e Olyntho Neto, bem como os demais membros da casa que aprovaram o projeto.

Segundo Ohofugi, o projeto vem corrigir uma injustiça, já que advogados e as próprias pessoas com ações no Judiciário estavam pagando taxas e custas de verbas essenciais para a alimentação.

O presidente da OAB-TO também destacou o trabalho do deputado José Bonifácio que relatou a matéria.

”O trabalho de todos foi muito positivo e é mais um caso que a advocacia mostrou que, com união, é muito mais fácil obter conquistas para a classe e para a sociedade. Reitero meus agradecimentos aos deputados Ayres, Barbiero e Olyntho, que entenderam os argumentos da advocacia”, frisou Ohofugi.

O advogado Agostinho Júnior destacou o trabalhou conjunto feito com a Comissão de Direito Tributário, presidida por Thiago Pérez.

Agostinho também afirmou que o estudo para deixar a minuta dentro das normas legislativas foi minucioso. “Fizemos o trabalho com muita dedicação para que lograr o êxito para a advocacia e para a sociedade. Quando sancionada, a lei facilitará a vida de todos e todas que buscam no judiciário a garantia do seu sustento, assegurando dessa forma, o direito do acesso à justiça.”, ressaltou Agostinho.

Foto: Divulgação

Daniel Machado

Jornalista – Assessoria de Comunicação

Após reunião com Carlesse, avicultores de Paraíso poderão renegociar dívidas com Basa

A agência do Banco da Amazônia em Paraíso vai abrir mais cedo nesta sexta-feira, 16.

Exclusivamente para atender os avicultores do município e da região, que enfrentam dificuldades por causa do fechamento da Frango Norte.

A agência local será aberta às 8 horas e contará com a presença de funcionários da superintendência regional do banco.

A decisão é resultado de uma reunião realizada nesta quarta-feira, 14, com o presidente da Casa, Mauro Carlesse (PHS), o superintendente do Basa no Tocantins, Carlos Henrique Garcia e cerca de 20 avicultores.

Durante toda a sexta-feira os avicultores que comparecerem à agência terão a oportunidade de renegociar suas dívidas com o banco.

“Estou designando um profissional aqui da superintendência para fazer um atendimento específico desse grupo [de avicultores] na nossa unidade em Paraíso, para que eles solucionem esse problema ao banco”, explicou Carlos Henrique Garcia.

Segundo encontro

Este foi o segundo encontro entre Carlesse e os avicultores. No dia 23 de fevereiro eles procuraram o chefe do Legislativo estadual e relataram as dificuldades enfrentadas em função do fechamento da Frango Norte.

Na ocasião, Carlesse que faria todo o possível para tentar sanar o problema. Para isso, convidou o representante do Basa, em nome da Associação, para que renegociasse as dívidas.

Mediação

Após a reunião desta quarta, tanto o representante do Banco da Amazônia quanto dos avicultores destacou o papel de Carlesse na mediação das discussões.

“Por meio dele foi que conseguimos ter acesso ao superintendente do Banco da Amazônia, em busca de uma negociação coletiva. Então, foi de grande valia a participação do Carlesse”, destacou o presidente da Associação dos Avicultores Centrais do Tocantins (AACT), Joselino Rodrigues, acrescentando que pelo menos 50 produtores da região estão com suas propriedades penhoradas pelo Banco da Amazônia, e sem condições de trabalhar por ter sido fechada a Frango Norte.

“A Assembleia nos contatou, por meio de sua Presidência. E nós, sensibilizados, viemos aqui. Por isso parabenizamos a atitude do deputado Mauro Carlesse em virtude de ter abraçado essa causa. O apoio das autoridades é muito importante para que as coisas se materializem com mais rapidez, principalmente para um setor que passa por crise, e que demanda também de ações do poder público”, felicitou Carlos Henrique Garcia.

Rubens Gonçalves
Foto: Isis Oliveira

Vai ou não vai? Dimas admite precisar de aliança forte para garantir candidatura

Em fala compartilhada por aliados na noite desta segunda-feira, 12, ele confirma a dúvida.

O prefeito de Araguaína e pré-candidato ao Governo, Ronaldo Dimas (PR) decide se vai mesmo renunciar ao cargo de prefeito da segunda maior cidade do Tocantins, Araguaína.

“Neste momento nossas ações estão voltadas para as conversas partidárias. Uma aliança partidária forte é fundamental para nossa decisão que acontecerá no momento oportuno”, afirmou.

Dimas tem o apoio do senador Vicentinho Alves, que disputará reeleição ao cargo, de alguns prefeitos e lideranças de municípios além do ex-governador e pré-candidato ao Senado, Siqueira Campos bem como do deputado estadual Eduardo Siqueira Campos.

Adversários de Dimas começaram a especular que ele vai desistir da candidatura porém ele afirma na nota que as pesquisas internas demonstram seu crescimento.

“Nossa caminhada pelo Estado mostrou que temos toda possibilidade de eleição”, afirmou.

Confira a íntegra da fala de Dimas:

Ao longo deste período de pré candidatura tenho recebido diversas manifestações de apoio e, especificamente em Araguaína, também de preocupação com o futuro da Cidade.

“Fico feliz pelas duas situações, já que as mesmas demonstram credibilidade.
Como esperado os demais pré candidatos propagam o que lhes interessa, que seria a minha permanência na Prefeitura. A realidade é que todas as pesquisas internas demonstram grande crescimento de nosso nome. Nossa caminhada pelo Estado mostrou que temos toda possibilidade de eleição.
Neste momento nossas ações estão voltadas para as conversas partidárias. Uma aliança partidária forte é fundamental para nossa decisão que acontecerá no momento oportuno”.

Ronaldo Dimas

Fonte: Gazeta do Cerrado

Assembléia Legislativa do Tocantins poderá contar com Procuradoria da Mulher

A Assembléia poderá contar breve com a Procuradoria da Mulher.

O Projeto de Resolução, de autoria da deputada Luana Ribeiro (PDT), terá como finalidade promover a defesa da população feminina do Estado, buscando tornar a Casa de Leis um centro de debate das questões relacionadas à igualdade de gênero e aos direitos relativo às mulheres.

De acordo com a proposta, a Procuradoria da Mulher será constituída de um representante dentre os parlamentares, eleito em dez dias após a eleição da Mesa Diretora.

Entre outras atribuições, a Procuradoria vai zelar pela participação das deputadas nos órgãos e nas atividades da Assembleia Legislativa;

Incentivar a participação das parlamentares em suas ações e participações nos trabalhos legislativos e na administração da Assembleia Legislativa; receber, examinar e encaminhar aos órgãos competentes as denúncias de violência e discriminação contra a mulher.

Segundo Luana Ribeiro, a criação da Procuradoria da Mulher será um marco no Poder Legislativo estadual.

“Mesmo tendo conquistado bastante espaço em diversas áreas, o cenário político continua sendo predominantemente masculino. Por isso, a iniciativa que apresentei busca garantir maior representatividade, visibilidade e destaque às mulheres na política”, defendeu.

Luana lembra que a Assembleia Legislativa, constituída por 24 parlamentares, tem apenas três mulheres. “Só seremos um país com uma representação que condiga com a realidade da nossa sociedade se investirmos nas políticas de gênero e no fortalecimento dos papéis do Legislativo de debater, legislar e fiscalizar”, reforça.

Luana Ribeiro acrescenta ainda que o projeto também pretende combater a violência e discriminação contra as mulheres, realidade que infelizmente se perpetua na sociedade.

“Com a Procuradoria da Mulher, poderemos qualificar e ampliar os debates de gênero nos parlamentos, recebendo e encaminhando aos órgãos competentes as denúncias e anseios da população”, concluiu.

Rubens Gonçalves
Fotos: Koro Rocha

Senador Ataídes visitou Palmeirópolis e o Sudeste em pré-campanha ao governo do estado

O pré-candidato ao governo do Tocantins e senador da República Ataídes Oliveira (PSDB) visitou cidades do interior do estado.

Esta foi a quinta etapa de visitas pelo Estado levando a proposta do “Pacto pelo Tocantins”.

Senador Ataídes visitou a região sudeste durante a semana.

Novo Jardim, Ponte Alta do Bom Jesus, Taguatinga, Arraias, Natividade, Paranã e Palmeirópolis foram a cidades visitadas na região sudeste.

Na sexta-feira à tarde ele visitou obras em Palmeirópolis, acompanhado pelo prefeito Fábio Vaz e os vereadores Fábio Gonçalves, Hildene Tokio, Divino Hisidoro, Nilson Rodrigues, o ex-prefeito de Almas Leonardo Cintra e o empresario educador físico Richart Jr. Barbosa.

Vereador Nilson Rodrigues, faz parte da base do partido (PSDB) e representante do senador no município de Palmeirópolis.

Nilson Rodrigues acompanhou de perto o andamento das obras do hospital de Palmeirópolis, com o recurso de R$ 500 mil reais que ajudou a conquistar, junto à Ataídes.

O senador tucano conseguiu a liberação de R$ 500 mil para reforma do Hospital Municipal Francisco Macedo, R$ 500 mil para obras de pavimentação asfáltica do setor Domingos Parião e R$ 100 mil para custeio de materiais hospitalares. 

Em breve esta unidade vai atender as demandas de saúde dos moradores de Palmeirópolis e região.

O prefeito Fábio Vaz, agradeceu as emendas destinadas ao município de Palmeirópolis.

Durante a noite marcou presença no auditório da Câmara Municipal de Palmeirópolis.

“A receptividade tem sido muito boa por onde passamos. Conversamos com líderes políticos e ouvimos as dificuldades de seus municípios”, avaliou Ataídes.

“Agradeço a recepção calorosa do povo de Palmeirópolis! É sempre gratificante ouvir as pessoas e discutir de maneira conjunta possíveis soluções para os problemas do Estado”, ressaltou.

O evento foi marcado pela presença de lideranças políticas como: Prefeito de Palmeirópolis Fábio Vaz, primeira dama Ana Paula Vaz, vice-prefeita Josemir Bastos, ex-prefeito de Almas Leonardo Cintra, vereadores, secretários e servidores em geral.

Da redação/MN

Josi Nunes estuda deixar MDB mas garante que decisão será alinhada com governador

A deputada federal e vice-presidente do MDB no Tocantins, Josi Nunes falou nesta segunda-feira, 12 sobre sua situação na legenda.

Após várias especulações a deputada revelou que está mesmo pensando em deixar os quadros da sigla porém avisa: ” tudo isso será alinhado com o governador Marcelo Miranda”, disse.

Josi disse que recebeu vários convites de partidos e agradeceu porém deixa claro: ” não defini ainda se vou sair mesmo ou para qual partido irei, essa é uma discussão que já conversei com o governador mas que vou conversar com ele novamente e também com o presidente do partido, Derval”, frisou.

Ela deve apeoveitar a janela partidária para mudar de sigla.

A parlamentar contou ainda que não tem nenhum problema com a direção estadual da legenda e que entende as cobranças por fidelidade partidária.

Josi é uma das maiores defensoras da atual gestão do governo e também da candidatura á reeleição do governador Marcelo Miranda, de quem é aliada de primeira hora e permanecerá independente se mudar de legenda.

Movimentações no interior

Por onde passa a deputada vai também ouvindo suas bases.

Com intuito de “descentralizar” as atividades de seu gabinete parlamentar, a deputada realizou no último final de semana, as atividades do seu projeto “Roda de Conversa” nos municípios de Pugmil, Brejinho de Nazaré,  Nova Rosalândia  e Ponte Alta do Tocantins.

Por meio de um bate papo descontraído, a parlamentar ouviu os moradores e suas reivindicações de melhorias para as cidades.

“Sempre que faço minhas visitas aos nossos municípios, procuro me reunir com a comunidade  para ouvir o que o cidadão tem a nos dizer.   Esse contato direto com os eleitores é muito importante para que nós possamos realizar nossa atividade parlamentar pautada pelas necessidades da população”, explica a deputada.

Morador do município de Ponte Alta do Tocantins, o ex-vereador Augustinho Tavares do Santos elogiou a iniciativa da parlamentar. 

“Gosto muito do jeito da Josi e principalmente  de sua maneira de agir. Ela está sempre ao lado do povo; ela vê com carinho os problema s de cada município. A presença dela em nossa comunidade  é um grande diferencial. Ela está sempre presente, essa é a maior qualidade da deputada Josi”, avaliou.

Vale lembrar que o Projeto Roda de Conversa é desenvolvido pelo gabinete da tocantinense  desde o inicio de seu mandato de federal.  O Projeto consiste no contato permanente com a comunidade mostrando como é realizado o trabalho na Câmara Federal e como o cidadão, pode colaborar.

Gazeta do Cerrado/Maju Cotrim

Lula chama FHC e Dilma no processo do sítio de Atibaia

Dilma está intimada a prestar esclarecimentos por meio de videoconferência de Porto Alegre no dia 25 de junho.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva arrolou como testemunhas de defesa na ação penal envolvendo o sítio de Atibaia, seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso (PSDB), e sua sucessora, Dilma Rousseff.

O juiz federal Sérgio Moro, que conduz a ação penal contra Lula – denunciado pela força-tarefa da Operação Lava Jato por corrupção passiva e lavagem de dinheiro – marcou as datas dos depoimentos nesta quinta-feira, 8. Ao todo, o magistrado agendou 49 interrogatórios de testemunhas de Lula.

Dilma está intimada a prestar esclarecimentos por meio de videoconferência de Porto Alegre no dia 25 de junho. Já FHC vai falar a Moro no dia 28 de maio.

Entre as testemunhas de Lula, estão outros quadros do PT, como o ex-ministro de seu governo e de Dilma, Ricardo Berzoini, o ex-ministro Jacques Wagner, e das ex-ministras Miriam Belchior e Ideli Salvatti.

O caso do sítio representa a terceira denúncia contra Lula no âmbito da Operação Lava Jato.

Segundo a acusação, as empreiteiras Odebrecht, OAS e Schahin, e o pecuarista José Carlos Bumlai, gastaram R$ 1,02 milhão em obras de melhorias no sítio em troca de contratos com a Petrobrás.

A denúncia inclui ao todo 13 acusados, entre eles executivos da empreiteira e aliados do ex-presidente, até seu compadre, o advogado Roberto Teixeira.

O imóvel foi comprado no final de 2010, quando Lula deixava a Presidência, e está registrado em nome de dois sócios dos filhos do ex-presidente, Fernando Bittar – filho do amigo e ex-prefeito petista de Campinas Jacó Bittar – e Jonas Suassuna. A Lava Jato sustenta que o sítio é de Lula, que nega.

Noticias ao Minuto

Jurista revela como Lula ainda pode escapar da prisão

Habeas corpus do ex-presidente Lula foi negado por unanimidade no STJ.

possibilidade de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ser preso aumenta a cada semana que passa e, a cada nova decisão contrária da Justiça, vão ficando escassas as chances do ex-presidente permanecer em liberdade, passadas condenações em duas instâncias.

Em entrevista à Sputnik Brasil, o jurista Cláudio Pinho, professor da Fundação Dom Cabral e secretário executivo da Comissão de Direito Constitucional da seccional do Rio de Janeiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), explicou o que a defesa do petista ainda pode fazer para evitar a prisão.

“A defesa de Lula ainda terá uma nova oportunidade na tentativa de impedir que seu cliente seja preso diante de uma possível confirmação da decisão condenatória do seu cliente. Agora, a única oportunidade que resta está no Supremo Tribunal Federal (STF) e é junto ao órgão máximo da Justiça brasileira que a defesa de Lula vai tentar, novamente, o benefício de um habeas corpus preventivo para o seu cliente”, explicou.

Nesta semana, por unanimidade, os cinco ministros membros da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) negaram ao ex-presidente Lula a possibilidade de obter um habeas corpus preventivo.

A iniciativa da defesa de Lula foi uma tentativa de impedir que o ex-presidente seja preso, caso o novo recurso impetrado junto ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) tiver como resultado a manutenção da decisão anterior dos desembargadores deste mesmo órgão, que ampliou a condenação original de 9 anos e 6 meses de reclusão para 12 anos e 1 mês de prisão.

Cláudio Pinho explicou que, ao contrário do que foi noticiado, não se tratou de um recurso o que a defesa de Lula lançou mão no STJ, mas sim “uma ação autônoma que a defesa entendeu de propor, com o objetivo de se antecipar à uma possível decisão contrária às suas pretensões quando do julgamento dos Embargos de Declaração pelo Tribunal Regional Federal da Quarta Região”.

Após a derrota no TRF-4 em janeiro, o jurista e ex-ministro do STF José Paulo Sepúlveda Pertence assumiu a defesa de Lula e prometeu recorrer ao Supremo para tentar reverter a mais recente decisão dos ministros do STJ. Se o habeas corpus preventivo também for negado pela mais alta Corte brasileira, restam poucas opções ao petista.

“A defesa entrou com novo recurso [Embargos de Declaração, junto ao TRF-4], e agora aguarda pela decisão. Se esta for desfavorável a Lula, ainda caberá a possibilidade de a defesa do ex-presidente apresentar Recurso Especial ao STJ, e depois Recurso Extraordinário ao STF”, comentou Cláudio Pinho.

Segundo analistas, as chances de reversão das duas condenações de Lula no caso do tríplex do Guarujá (SP) – a primeira, aplicada pelo juiz federal Sérgio Moro, e confirmada em segunda instância pelo TRF-4, que aumentou a pena – é tida como pequena. Pela média de análise de recursos pelos desembargadores do TRF-4, há a expectativa que uma decisão saia ainda neste mês.

Pelo mais recente entendimento do STF sobre a possibilidade de prisão a partir da condenação em segunda instância, Lula poderia ter a sua prisão decretada tão logo o TRF-4 tome uma decisão, e se esta for contrária ao petista. Contudo, a defesa do ex-presidente espera que o Supremo rediscuta o assunto, algo que a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, vem relutando em pautar para o plenário. Com informações do Sputnik Brasil.

Noticias ao Minuto

Mauro Carlesse visita Paraíso e Ataídes realiza reuniões no Sudeste nesta semana

Mauro Carlessse (PHS) e o senador Ataídes Oliveira (PSDB) farão reuniões para conhecer as demandas dos municípios do Tocantins.

Alguns dos pré-candidatos ao governo do Estado anunciaram nesta quarta-feira, 7, suas agendas de visitas pelo Tocantins nos próximos dias.

O presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins e deputado estadual Mauro Carlessse (PHS) e o senador Ataídes Oliveira (PSDB) farão reuniões para conhecer as demandas dos municípios.

Carlesse participa de encontro do partido nesta sexta-feira, 9, em Paraíso do Tocantins, no Solar Acqua Parque, setor Serrano I, a partir das 18h, quando mais uma vez será apresentado o projeto municipalista do PHS e apresentado seu nome como pré-candidato ao governo do Tocantins.

Conforme a sigla, a mobilização envolve 22 municípios do Vale do Araguaia com a expectativa de reunir dirigentes partidários do PHS, prefeitos, vereadores e outras lideranças da região.

“Nossa mensagem de mudança vem sendo muito bem aceita pela população. Por onde passamos fica claro que o cidadão espera uma gestão mais próxima dos municípios e com resultados rápidos em benefício de todos”, diz Carlesse.

O partido ainda informou que deve realizar encontros em outros municípios, sendo que está previsto ainda para este mês de março reunião em Palmas com a participação de lideranças nacionais e estaduais.

Ataídes no Sudeste

O pré-candidato ao governo do Tocantins e senador da República Ataídes Oliveira (PSDB) inicia nesta quarta-feira, 7, em Almas, na região Sudeste, a quinta etapa de visitas pelo Estado levando a proposta do “Pacto pelo Tocantins”.

De manhã o senador esteve em reunião na residência do ex-prefeito Leonardo Cintra. À tarde fará visitas institucionais a líderes do município e ao projeto de piscicultura Piracema e segue para Dianópolis, onde às 16h15 concederá entrevista à rádio comunitária local e se reunirá com vereadores às 18h.

Nesta quinta-feira, 8, Ataídes visita Novo Jardim, Ponte Alta do Bom Jesus, Taguatinga e Arraias. Natividade, Paranã e Palmeirópolis também estão no roteiro desta etapa. “A receptividade tem sido muito boa por onde passamos. Conversamos com líderes políticos e ouvimos as dificuldades de seus municípios”, avalia Ataídes.