Valério sobre Aécio: ‘levava 2% dos contratos do BB desde os anos 90’

Por citar políticos com foro privilegiado, o acordo aguarda a homologação do Supremo Tribunal Federal (STF).

Depois de ter sua proposta de delação rejeitada pelo Ministério Público Estadual de Minas Gerais (MP-MG), o operador do mensalão Marcos Valério, fechou um acordo de colaboração premiada com a Polícia Federal (PF). No acordo, entre outras coisas, Valério sustenta que suas agências de publicidade participaram do financiamento ilegal da atividade política de Aécio desde os anos 90.

Na delação, de acordo com a reportagem do O Globo desta quinta-feira (20), ele afirma que o tucano recebia 2% do faturamento bruto dos contratos do Banco do Brasil no governo FH, valores que seriam pagos por meio de Paulo Vasconcelos, citado como representante de Aécio junto à empresa.

Valério também sustenta que parte dos recursos desviados da campanha pela reeleição de Eduardo Azeredo (PSDB-MG), em 1998 — no processo que ficou conhecido como mensalão mineiro — abasteceu caixa 2 da campanha de Aécio a deputado federal. Por citar políticos com foro privilegiado, o acordo aguarda a homologação do Supremo Tribunal Federal (STF).

Noticias ao Minuto

Entregador de gás é suspeito de estuprar menina de 4 anos

“A criança relatou para a avó e para a tia que o homem teria tirado a calcinha e depois se esfregado nela”, disse o delegado João Maciel Claro.

Agentes da 17ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Norte) prenderam um entregador de gás acusado de estuprar uma menina de 4 anos, no Distrito Federal.

De acordo com os agentes, João José Costa, 36 anos, teria pedido para usar o banheiro da casa da família e acabou violentando a menina.

“A criança relatou para a avó e para a tia que o homem teria tirado a calcinha e depois se esfregado nela”, disse o delegado João Maciel Claro. Os exames mostraram que não houve penetração.

Em depoimento, a família da menina disse que não pediu gás ao entregador, mas que o suspeito se apresentou e pediu para usar o banheiro.

A polícia informou que João José Costa já tinha passagem por estupro de vulnerável no ano de 2006. Ele estava em liberdade provisória há cerca de um ano. À época do crime, teria abusado de outra menina também de quatro anos.

No celular do suspeito, segundo informações do Metrópoles, os agentes encontraram vídeos e fotografias com cenas de sexo explícito de crianças e adolescentes.

O homem foi autuado por estupro de vulnerável e armazenamento de vídeo ou fotografia de menores de idade. Somadas, as penas podem chegar até 20 anos de prisão em regime fechado.

Noticias ao Minuto

Gaguim lança novo partido e promete candidatos na majoritaria no Tocantins

Atuação Parlamentar Deputado Carlos Henrique Gaguim.

O pequeno PTN, que agora adotará o nome “Podemos”, será lançado no dia 1° de julho, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (DF), e terá o deputado federal Carlos Gaguim como presidente do partido no Tocantins. De acordo com o parlamentar, o partido lançará um nome para concorrer ao governo ou senado no Tocantins.  A legenda tem dois nomes conhecidos eleitoral para as eleições de 2018: os senadores Romário (sem partido-RJ) e Álvaro Dias (PV-PR), este último sendo a aposta da sigla para concorrer à presidência da República.

“No Tocantins lançaremos um candidato a governador ou senador. Concorrer na majoritária é uma exigência do partido. Pode ser que esse nome seja o meu. O partido pretende ser a quinta ou sexta força do Congresso Nacional em termo de parlamentares. Nós teremos o senador Álvaro Dias como nosso candidato próprio à presidência da República. Teremos também de 4 a 5 candidatos ao governo em outros estados”, revelou Gaguim.

O parlamentar disse que está conversando com alguns nomes da política tocantinense e convidando para se filiarem ao partido. “Estou conversando com o ex-prefeito Raul Filho, um prefeito de uma cidade grande aqui do Tocantins. Vamos filiar 10 prefeitos aqui do Tocantins no nosso partido”, acrescentou.

Articulações políticas

“Eu já estou tentando a segunda vaga ao Senado. A primeira, meus líderes escolhem. Só no ano que vem lançaremos o nosso candidato ao governo, em março ou abril. Não estamos participando de nenhuma corrente política do Tocantins”, informou Gaguim.

Segundo o congressista, o Podemos conta com 2 prefeitos, 3 vice-prefeitos e 24 vereadores. “Temos também 15 deputados federais e mais 4 que vão entrar até o fim deste ano, dia 1° entram 2 senadores, Álvaro Dias, nosso candidato à presidência, e atual senador do Paraná, eleito com 86% dos votos, e senador Romário, candidato a governo do Rio de Janeiro ou vice-presidente da República. O governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB), e um senador de Brasília estão na eminência de vir para o Podemos também”, disse.

No Tocantins, Gaguim também faz algumas articulações para as chapas proporcionais. “Conversei com Osires Damaso, Mauro Carlesse e Aragão. Vou conversar também com Eli Borges e Luana Ribeiro, que pode ser um nome ao Senado, sobre as chapas proporcionais”, afirmou. “A nossa meta é encontrar o melhor caminho para o projeto político que atenda aos anseios de nossa população tocantinense e do Brasil”, acrescentou.56747

(Brasil247)

 

‘Pedi ajuda, mas só tiravam foto’, diz sobrevivente de acidente

A colisão, que matou 23 e deixou mais de 20 feridos, envolveu um ônibus, uma carreta, uma mini-van e uma ambulância, nessa quinta-feira (22),na BR-101, em Guarapari.

Uma das sobreviventes do acidente que matou 23 pessoas e deixou mais de 20 feridas no Espírito Santo desabafou sobre a falta de socorro de moradores e populares momentos depois da tragédia. “Corri pedindo ajuda, mas muitas pessoas eu via só filmando, tirando fotos e não ajudavam”, lamentou Fabiana Silva, 31 anos. A colisão envolveu um ônibus, uma carreta, uma mini-van e uma ambulância, nessa quinta-feira (22),na BR-101, em Guarapari.

O marido de Fabiana, o gesseiro Fernando de Spuza Dias, 36, estava no acidente, mas não resistiu. Ele estava encostado no ombro dela. “Foi na hora que eu ouvi o barulho do freio, a explosão e o fogo vindo. Quando eu vi o fogo, olhei para o lado e vi que ele não estava. Vi os corpos e algumas pessoas saindo queimadas. Como o fogo estava se alastrando, comecei a correr desesperada, pulei no barranco e comecei a gritar”, recordou, em entrevista.

Ela ainda comentou sobre os momentos de angústia por não ter condições de ajudar o marido. “Ele gritava por socorro, foi arremessado para perto de uma árvore, onde estava parte do ônibus pegando fogo. Não tinha como eu passar. Eu falava: ‘Fernando’, e ele respondia: ‘Me tira daqui, eu quebrei uma perna e um braço. Preciso criar meus filhos’. E eu não consegui tirá-lo de lá. Corri pedindo ajuda, mas muitas pessoas eu via só filmando, tirando fotos e não ajudavam”

O casal estava casado há três anos. O motivo da viagem para o Espírito Santo era o enterro da avó de Fernando. Ele chegou a comentar que preferia ir com outro meio de transporte, mas, por ser uma emergência, não teve escolha. “Eu não queria, senti um gelo no meu coração. Eu pressenti”, falou a mulher.

Noticias ao Minuto

Datafolha: Lula lidera em todos os cenários

A pesquisa foi realizada entre os dias 21 e 23 de junho de 2017, com 2.771 entrevistados em 194 cidades do Brasil.

Pesquisa realizada pelo Datafolha entre 21 e 23 de junho, referente às intenções de voto para a disputa presidencial de 2018, mostrou poucas diferenças na comparação com as últimas avaliações. O ex-presidente Lula (PT) manteve a liderança, com 29% a 30%, seguido por Marina Silva (Rede) e Jair Bolsonaro (PSC). O ex-ministro do STF Joaquim Barbosa (sem partido) aparece com 11%, em quarto.

No cenário onde a disputa é com Alckmin, o petista fica com 30%, e o tucano, com 8%, em terceiro. Embolados em segundo aparecem Bolsonaro, com 16%, e Marina, com 15%.

De acordo com a Folha de S. Paulo, numa disputa com Doria, o resultado é similar: Lula, na frente, tem 30%, Marina e Bolsonaro, 15% cada um, e o prefeito, 10%. Quando incluído, Joaquim Barbosa fica numericamente na quarta posição, à frente de ambos os tucanos, mas em empate técnico.

Já na disputa com o juiz Sério Moro que aparece em segundo (14%), empatado com Marina (14%) e Bolsonaro (13%). Lula continua liderando com 29%, e Alckmin perde pontuação (6%).

Noticias ao Minuto

Após fugir com bebê de 10 meses, adolescente devolve criança à família

A família ficou 24 horas longe do bebê.

Uma adolescente de 15 anos desapareceu com a bebê de 10 meses Beatriz Rodrigues do Nascimento na tarde de quarta-feira (21), no bairro 6 de Agosto, em Rio Branco, no Acre.

Após 24 horas, a jovem entregou a criança para a mãe, a professora Michele Rodrigues, de 25 anos.

Segundo o G1, a adolescente que fugiu com o bebê é vizinha da família e desapareceu após dizer que ia passear com a criança.

A pequena Bia, como é chamada pela família, foi encontrada em um posto de gasolina na Vila Acre, Segundo Distrito de Rio Branco. A mãe da criança contou que a adolescente deixou o bebê com uma mulher que entregou aos pais.

“A menina eu nem cheguei a ver. Ela deixou a criança com outra pessoa para me entregar e sumiu. A pessoa que ficou com a criança não soube dizer nada, ela estava em um posto de gasolina e só me entregou o bebê. Tentei segurar ela até a polícia chegar, mas não consegui”, relata a mãe.

A família agora pretende submeter a menina a corpo de delito e vai seguir com a denúncia contra a jovem.

Noticias ao Minuto

Lula: ‘espero que Moro anuncie minha inocência’

A partir de quarta-feira (21) o juiz federal Sergio Moro deve proferir a sentença condenando ou absovendo Lula.

Durante entrevista à rádio Tupi, do Rio de Janeiro, nesta terça-feira (20), o ex-presidente Lula comentou sobre a possível sentença do processo em que é acusado de ter recebido propina por conta de três contratos entre a empreiteira OAS e a Petrobras, que inclui o tríplex no Guarujá. A partir de quarta-feira (21) o juiz federal Sergio Moro deve proferir a sentença condenando ou absovendo Lula.

“Já provei a minha inocência, quero que eles agora provem a minha culpa”, declarou Lula sobre a expectativa pela decisão do magistrado.

“Não acredito, porque espero que para ser preso no Brasil e em qualquer país do mundo a pessoa deva ter cometido crime, delito, alguma coisa errada. No meu caso, eu até pedi outro dia que os procuradores da Lava Jato que cuidam das denúncias contra mim sejam exonerados, porque inventaram uma grande mentira, junto dos meios de comunicação, sobretudo a Globo, e agora se enrolaram na mentira. É uma piada e não uma acusação. Estamos dando entrada hoje com a nossa defesa. Espero que o juiz Moro leia hoje os autos do processo. Eu já provei minha inocência, quero que eles provem minha culpa”, disse Lula.

Além de Lula, também são réus:

Léo Pinheiro (OAS): lavagem de capitais, corrupção ativa

Agenor Franklin Magalhães Medeiros (OAS): corrupção ativa

Fabio Yonamine (OAS): lavagem de capitais

Paulo Gordilho (OAS): lavagem de capitais

Roberto Ferreira (OAS): lavagem de capitais

Paulo Okamotto (Instituto Lula): lavagem de capitais

Noticias ao Minuto

Jovem que matou ex para não ter vídeo íntimo divulgado é preso

O suspeito relatou que teve um relacionamento de seis anos com a vítima e após o término passou a ser chantageado pelo pedreiro.

Um jovem de 19 anos foi preso nesta segunda-feira (19) em Simões Filhos, acusado de matar o pedreiro Natelis Sousa Santana, 36 anos. David Airam Ribeiro Conceição cometeu o crime em maio, em Vila de Abrantes, e confessou o assassinato alegando que matou a vítima porque ele ameaçava mostrar para a família um vídeo dos dois mantendo relações sexuais.

Segundo informa o Correio 24 horas, o suspeito relatou que teve um relacionamento de seis anos com a vítima e após o término passou a ser chantageado pelo pedreiro.

O corpo de Natelis foi achado na tarde do dia 26 de maio, em uma casa perto do Colégio Marques, em Vilas de Abrantes, Camaçari.

David Conceição foi preso temporariamente e será encaminhado ao sistema prisional, autuado por homicídio.

Noticias ao Minuto

Eunício se reúne com Fachin para discutir afastamento de Aécio

Encontro aconteceu depois para distensionar a relação entre o Senado e o STF sobre o episódio envolvendo o tucano.

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE) se reuniu na noite desta terça-feira (13) com o relator da Lava Jato, ministro Luiz Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal). Os dois trataram da decisão tomada em maio pelo magistrado e que determinou o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG).

O encontro aconteceu depois para distensionar a relação entre o Senado e o STF sobre o episódio envolvendo o tucano. Para justificar a ausência de um ato da Mesa Diretora da Casa Legislativa, Eunício disse que não existe uma previsão constitucional e nem regimental para o afastamento de parlamentares. Apesar de uma decisão de afastamento estar em vigor há mais de 20 dias, o nome de Aécio ainda consta na lista de senadores em exercício e no painel de votação.

Eunício esteve mais cedo com a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, para tratar da transposição do rio São Francisco. Ao final do encontro, ele conversou com a ministra, que sugeriu um novo encontro, envolvendo Fachin.

O presidente do Senado negou aos magistrados que esteja descumprindo decisão judicial. Já Fachin, que deixou a relatoria do caso, sugeriu que o peemedebista procurasse o ministro Marco Aurélio, novo relator do caso.

Ao ser questionado sobre o não cumprimento de uma decisão judicial, Eunício afirmou nesta terça-feira que aguardaria uma nova manifestação do STF sobre o caso. “Imediatamente eu determinei o cumprimento. A decisão do ministro (Edson) Fachin, de afastar [Aécio] foi liminarmente cumprida por essa presidência”, disse, embora reconheça que cumprirá uma “decisão complementar” se receber novas informações da Justiça.

No dia 18 de maio, Fachin determinou que o tucano fique proibido de exercer o cargo, além de qualquer outra função pública. O magistrado tomou como base um diálogo entre Aécio e o empresário Joesley Batista, do grupo JBS, no qual o parlamentar fala em medidas para frear a Operação Lava Jato e pede R$ 2 milhões.

A Mesa Diretora do Senado se reuniu na manhã desta terça, para quando estava prevista a discussão sobre a situação de Aécio. Contudo, ao deixar o encontro, Eunício não quis comentar o assunto e nenhuma decisão foi anunciada. A Casa não respondeu a reportagem sobre se o tucano continua recebendo remuneração normalmente e se permanece com direito a benefícios.

O Senado tem se apoiado na argumentação de que não existe previsão regimental e nem na Constituição para afastamento de um parlamentar. O STF, contudo, entende diferente, que não há necessidade de esclarecimentos adicionais. À Folha de S.Paulo, o ministro Marco Aurélio, que assumiu a relatoria do caso, cobrou o cumprimento da decisão.

A cúpula do Senado começou a fazer reverberar o discurso de que a decisão judicial não tem previsão constitucional e que, por isso, a Casa não tem como estabelecer medidas como a suspensão de salário do parlamentar, por exemplo.

A tese é uma espécie de vacina para o não cumprimento da ordem do STF de afastar Aécio do mandato e não deliberar sobre determinadas sanções em relação ao senador, inclusive porque diversos caciques do Senado, como presidente e o ex-presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE) e Renan Calheiros (PMDB-AL), respectivamente, são alvos da Lava Jato.

DEFESA

A defesa de Aécio protocolou nesta terça um documento no STF para informar que o tucano está afastado das funções parlamentares.

No documento, a defesa afirma que Aécio “jamais esteve nas dependências do Senado Federal e nem exerceu qualquer atividade parlamentar” e tampouco “esteve no plenário e nem em qualquer comissão daquela Casa”.

“Em suma, nesse período, o defendente não praticou qualquer ato inerente ao exercício do mandato de senador da República em total respeito e reverência” à decisão, diz o texto.

O ministro Marco Aurélio, relator do caso de Aécio, cobrou o cumprimento da decisão judicial que determinou o afastamento.

Ele pretende ainda levar o caso no próximo dia 20 para análise dos outros quatro integrantes da Primeira Turma do STF. O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), afirmou que aguarda uma nova manifestação do Supremo sobre como a Casa deve cumprir a determinação.

Também nesta terça, por três votos a dois, a Primeira Turma manteve a prisão da jornalista Andrea Neves, irmã de Aécio. Ela está detida desde 18 de maio por envolvimento em crimes apontados por delatores da JBS. Com informações da Folhapress e noticias ao minuto.

Julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE terá sessões no sábado

Julgamento foi suspenso no início da tarde de hoje (7) e será retomado amanhã (8), às 9h.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, marcou mais sete sessões extraordinárias, inclusive no sábado (10), para o julgamento da ação em que o PSDB pede a cassação da chapa Dilma-Temer por abuso de poder político e econômico. A decisão foi referendada pelos demais ministros em plenário.

O julgamento foi suspenso no início da tarde de hoje (7) e será retomado amanhã (8), às 9h. Gilmar Mendes marcou mais uma sessão extraordinária para amanhã, às 14h, além da que já estava marcada para as 19h. Além disso, foram marcadas três sessões na sexta (9) e outras três no sábado, às 9h, às 14h e às 19h.

Após a sessão desta quarta, os advogados de Dilma Rousseff e de Michel Temer avaliaram positivamente a disposição dos ministros em dar continuidade ao julgamento nesta semana.

A marcação de sessões extraordinárias foi vista pela defesa da ex-presidenta como um indicativo de que nenhum ministro pedirá vista do processo, ou seja, mais tempo para examinar a ação.

“Não podemos concluir [se haverá pedido de vista], mas ficamos com a sensação de que todos os ministros conhecem já bem o processo, estão bem preparados para julgar”, disse o advogado de Dilma Rousseff, Flávio Crocce Caetano. “Pelo jeito estão todos prontos para julgar e esse julgamento se define esta semana.”

O advogado de Michel Temer, Gustavo Bonini Guedes, evitou fazer avaliações sobre pedidos de vista, mas elogiou a marcação de sessões extraordinárias adicionais para esta semana.

“Acho que dá um indicativo de que os ministros compreendem bem a importância desse processo, o país espera uma decisão em breve”, disse Guedes. “Foi salutar essa indicação de quantas sessões forem necessárias para que, com calma, com discussões técnicas, se possa avaliar todas as razões já colocadas”, acrescentou. Com informações da Agência Brasil.

Noticias ao Minuto