Ataídes diz que Cinthia pode sair “tranquilamente”; “do PSDB não saio”, avisa vice-prefeita

Crise interna dos tucanos vai para os grupos do diretório regional e metropolitano com críticas políticas e pessoais.

As disputas internas do PSDB do Tocantins chegaram aos grupos de WhatsApp do partido nessa sexta-feira, 21. Em dois áudios enviados ao tucanos do diretório estadual, o presidente regional da legenda, senador Ataídes Oliveira, critica a vice-prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, destituída do comando metropolitano, e avisa: “Se essa senhora quiser sair do partido, que ela vá tranquilamente para outro partido, se ela assim desejar”. Também em áudio, mas para o grupo tucano de Palmas, Cinthia respondeu: “Do PSDB eu não saio”.

Ataídes disse aos tucanos que não foi informado sobre o processo de criação do diretório metropolitano do partido, encabeçado por Cinthia. Em função disso, destituiu a vice-prefeita do comando metropolitano no dia 11. “A Cinthia não me disse nada. Eu só fiquei sabendo depois por boca de outras pessoas que ela estava montando o diretório”, afirmou o senador no áudio. “Assim sendo, eu pedi para suspender para a gente conversar, para montar o diretório direitinho, verificar com a nacional os procedimentos, etc. Nada disso foi feito. Ela só me mandou uma mensagem bem depois.”

O presidente do diretório tucano afirmou que Cinthia só teria feito uma ligação para ele. “Que está no meu celular. [Cinthia] Disse que várias vezes tentou me ligar. Não é verdadeiro”, ressaltou.

Escolha da vice
Ataídes disse que sempre ajudou Cinthia, desde a morte do senador João Ribeiro, marido dela, em dezembro de 2013. “Eu achei que era o mínimo que eu poderia fazer pelo amigo e também por ela, com uma criança pequena”, afirmou.

Ele contou tê-la designado como presidente do PSDB Mulher e também como presidente da comissão provisória metropolitana. Com relação à vaga de vice do prefeito Carlos Amastha (PSDB), Ataídes lembrou ter apresentado ao pessebista, no ano passado, conforme lhe foi solicitado, três nomes. “A Cinthia estava no terceiro lugar e ela sabe disso porque eu disse isso a ela na época. Mas o prefeito Amastha preferiu escolher o nome dela. E eu aceitei, evidentemente”, relatou.

No áudio em que respondeu o senador, Cinthia disse que essa declaração de Ataídes é importante. “O senador confirma que eu não fui a escolha do PSDB e nem a escolha dele, fui a escolha do prefeito Amastha para ser a vice. Portanto, ele me deixa muito livre para tantas outras coisas”, ponderou. Outro destacado pela vice-prefeita é o fato de o parlamentar ter admitido que a nomeou para a presidência da comissão metropolitana.

Cargos na prefeitura
Ataídes fez um segundo áudio para explicar a indicação de cargos no governo Amastha. “Em 2012, eu fui praticamente um dos únicos que ajudou o prefeito Amastha. No primeiro mandato do Amastha, eu nunca pedi ao prefeito uma tampa de caneta. Ele sabe disso. Nesta agora, voltamos a ajudar, com o partido e com outras ajudas, e eu não pedi nenhum cargo ao prefeito Amastha”, contou.

O senador disse que a única indicação que fez neste segundo mandato foi a do secretário de Habitação, Wesley Fraga. “É meu amigo de longa data. Um engenheiro civil extremamente competente, um doutor. Mas acho que pode agregar mais valores ao prefeito Amastha. Por isso é que ele está lá”, justificou.

Com relação à cunhada dele, Virgínia de Moura Fragoso, secretária executiva de Desenvolvimento Social, Ataídes explicou que ela é servidora concursada da prefeitura e a iniciativa de nomeá-la foi do próprio Amastha. “Eu não pedi para o prefeito Amastha que a promovesse. Pelo contrário, pelo contrário. Foi o prefeito Amastha que fez por sua livre e espontânea vontade. Eu sou um homem da verdade, eu tenho pavor da mentira, tenho pavor de pessoas mentirosas”, ressaltou.

O senador concluiu defendendo que está na política para “contribuir”. “Eu não tenho nenhuma vaidade pelo poder. Eu só quero o poder para ajudar as pessoas. Eu não preciso de dinheiro público, eu já tenho o meu dinheiro ganho com meu suor. Todos vocês sabem disso. Só quero contribuir. Não quero fofoca, não quero intriga, não quero briga. Não estou na política para isso. Espero que vocês um dia descubram o porquê que estou na política”, afirmou.

Forma truculenta
Em seu áudio, no grupo do PSDB de Palmas, Cinthia avaliou que as justificativas de Ataídes para não constituir o diretório metropolitano “não ficaram claras nem para mim e nem para ninguém”. “Aliás, deixou ainda mais claro que fez de forma truculenta, de forma antidemocrática. Mas isso é algo que só a Justiça agora vai definir”, disse a vice-prefeita. Ela ingressou com uma ação contra sua destituição esta semana, mas a liminar foi negada pela Justiça.

Cinthia também se mostrou indignada com críticas de ordem pessoal que Ataídes fez a ela nos áudios do grupo do diretório regional. Entre outras coisas, o senador afirmou que a razão pela qual quer se afastar da vice-prefeita “são coisas terríveis”. “Que vão contra os meus princípios ético e moral. Eu não posso neste momento delatar, e jamais pretendo eu delatar, mas o tempo vai mostrar isto a vocês, como, infelizmente, mostrou a mim. É só dar o poder, é só dar o poder”, insinuou o parlamentar.

Em resposta, a vice-prefeita desafiou Ataídes a “delatar”. “Engraçado, né, que quando o homem quer falar, ele fala da moral da mulher. E eu desafio o senador publicamente a delatar todo e qualquer fato sobre a minha vida que ele um dia possa ter participado. Ele realmente desconhece aquilo que eu sou na prática e que dirá em outras tantas vertentes”, disse Cinthia, que classificou o discurso do presidente tucano de “truculento, machista, desonroso”. “Ali [nos áudios] ele está tentando ser maduro, tentando ser calmo, falando em Deus, mas a gente sabe que, enfim, não é nada disso. Ele está ‘espumando’ de ódio porque ele sabe que esse discurso truculento, machista, desonroso da parte dele, está tendo uma repercussão muito maior do que ele imaginava.”

Para vice-prefeita, “a melhor resposta para o senador virá da melhor forma, e construída solidamente”.

Cinthia Ribeiro, sobre áudio de Ataídes: discurso "truculento, machista, desonroso.
Cinthia Ribeiro, sobre áudio de Ataídes: discurso “truculento, machista, desonroso.
 Fonte: Cleber Toledo

Ataídes garante 500 unidades do Minha Casa Minha Vida para Porto Nacional

Outras 900 unidades serão entregues em Colinas do Tocantins e Paraíso do Tocantins esta semana. Em Palmas, serão retomadas as obras de 512 unidades

O município de Porto Nacional vai ser contemplado com 500 unidades habitacionais do Minha Casa Minha Vida. O ministro das Cidades, Bruno Araújo, atendeu ao pedido do presidente do PSDB/TO, Ataídes Oliveira, recebido nesta terça-feira (16) em audiência junto com o prefeito de Porto Nacional, Otoniel Andrade. Nesta quinta-feira (18) o senador participará da entrega de 500 unidades habitacionais do Minha Casa Minha Vida em Colinas do Tocantins; outras 400 unidades serão entregues na sexta-feira (19) em Paraíso do Tocantins.

 “Outra boa notícia que trouxemos do Ministério das Cidades foi a retomada imediata da construção de 512 unidades habitacionais em Palmas. Essas obras tinham sido paralisadas no governo Dilma”, acrescentou o senador tocantinense, que conseguiu aprovar no Senado a criação de uma Comissão Especial para acompanhar e fiscalizar a situação de todas obras inacabadas no país.

Comissão Especial de Obras Inacabadas

A criação da comissão, que terá nove senadores, foi comunicada oficialmente por Ataídes ao ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, em outra audiência no final da tarde da terça-feira (16). Os senadores vão trabalhar em conjunto com o governo federal, que já se comprometeu a liberar mais de R$ 1,8 bilhão para retomar .1519  obras paralisadas, entre creches, quadras esportivas, aeroportos, rodovias, obras de saneamento e urbanização.

Na audiência com o ministro do Planejamento, Ataídes reforçou o apelo para a conclusão de 70 obras federais paralisadas ou inacabadas no Tocantins e, particularmente, para a conclusão das obras de duplicação da BR 153.  De acordo com o ministro, já está em andamento a avaliação detalhada de cada uma dessas obras, para que elas possam ser retomadas o mais rápido possível.

“A retomada dessas construções vai garantir infraestrutura melhor para nossos municípios, trazendo mais desenvolvimento, renda e emprego para a população”, destacou o parlamentar.

14009958_10210248897488456_1709654442_n

De: Assessoria de Comunicação do Sen. Ataídes Oliveira

“Mesmo com recorde de arrecadação, gestão estadual vai levar Tocantins para o buraco”, diz Ataídes

O senador Ataídes Oliveira (PSDB) destacou, na manhã desta terça-feira (16), o agravamento do caos da saúde tocantinense com a deflagração da greve dos médicos no Estado. Apesar dos prejuízos causados à população, o senador reiterou que os médicos não tinham outra opção, diante do não pagamento da data-base, que é o reajuste salarial anual. Outras categorias estaduais, como as da área de educação, já cruzaram os braços desde a semana passada.

“Realmente não entendo o que acontece. O Estado bateu recorde de arrecadação no trimestre, inventou no final do ano um pacotaço de impostos ilegal e imoral que está sacrificando o tocantinense. E a gente vê no noticiário eles dizendo que não têm recursos para pagar data-base, não paga isso, nem aquilo. Essa gestão estadual vai levar o Tocantins para o buraco”, afirmou o parlamentar.

Para justificar a declaração, Ataídes lembra que o Estado fechou o primeiro semestre deste ano com R$ 3,05 bilhões entre repasses federais e arrecadação própria, ou seja, R$ 187 milhões a mais que no mesmo período do ano passado, conforme dados do próprio Tesouro Estadual.

“Alguma coisa está errada. Essa conta não bate. Primeiro: o governo não faz a lição de casa, que é cortar gastos e enxugar a máquina.  Depois, impõe à população mais impostos ilegais e imorais, que inclusive estamos combatendo na Justiça. E mais: tem arrecadação recorde, mas por outro lado não dá conta de honrar seus compromissos. É incompetência”, ressaltou.

PACOTAÇO

Em junho deste ano o Estado arrecadou ainda R$ 212,24 milhões de ICMS, um dos tributos que tiveram aumento dentro do pacotaço de impostos criado pelo governo do Estado e que o governo cobra desde janeiro deste ano. O PSDB ingressou com ações na Justiça para anular esse pacotaço – o aumento da taxa de inspeção veicular já foi derrubada pelo partido na Justiça.

foto 1 – Ataídes Oliveira: “Alguma coisa está errada. Essa conta não bate”

foto – Agência Senado

Feita com recursos próprios, altar campal e portal do Bonfim são entregues pelo senador Ataídes

O senador Ataídes Oliveira entregou as obras do altar campal e do portal da Romaria do Senhor do Bonfim, em Natividade (sudeste do Estado), onde se realiza a maior celebração religiosa do Tocantins.

O senador participou, entre domingo,14, e esta segunda-feira, 15, em Natividade, da bênção da inauguração do altar e do portal, que reuniu aproximadamente 60 mil pessoas. As obras foram feitas com recursos próprios e pessoais do senador. “Fico emocionado ao ver a conclusão da primeira etapa do projeto. Um belo altar, dotado de toda a estrutura para os religiosos que conduzem toda a celebração”, disse o senador sobre a inauguração.

Somente na primeira etapa o investimento foi de R$ 260 mil. Além do altar campal, a obra contempla ainda todas as dependências para os padres e demais religiosos como quartos com ar-condicionado, banheiro, confessionário e até mesmo sala de espera.

“Foi uma alegria poder engrandecer a maior festa religiosa do Tocantins com a construção de um portal e de um altar no Santuário do Bonfim. Espero que minha contribuição, feita de todo coração, seja uma semente abençoada nessa celebração de tradição e fé tão importante para os tocantinenses”, disse.

São três etapas a obra. Os próximos passos são o redimensionamento da praça onde a missa é celebrada, arborização, ampliação do alojamento da PM, o poço artesiano e bebedouro, entre outros serviços.

O parlamentar destacou ainda a importância do evento para o turismo religioso no Estado. “O Bonfim é uma grande oportunidade de o Tocantins se tornar conhecido ainda mais no turismo religioso. Porém, necessita de infraestrutura”, destacou. Ele lembrou, por exemplo, que nos anos anteriores as dificuldades eram inúmeras como as sequentes quedas de energia, falta de água para os fiéis, entre outros problemas.

“O projeto que implementamos junto à administração do Santuário vai mais além: vamos plantar mais de 2 mil árvores, instalar alojamentos para os militares e bebedouros para os romeiros. Enfim, proporcionar aos fiéis a infraestrutura que eles merecem”, finalizou.

Assessoria de Comunicação – Senador Ataídes Oliveira

Gab. Senador Ataídes Oliveira – Senado Federal
Anexo II, 1ºAndar, Ala Teotônio Vilela, Gab. 05

70165-900 Brasília – DF

Telefone: + 55 (61) 3303-2702  Fax: 61 3303–1848

 

PSDB vai à Justiça para derrubar taxa de inspeção veicular do Estado do Tocantins

O senador Ataídes Oliveira (PSDB) anunciou nesta terça-feira, 10, que seu partido vai ingressar até o final desta semana com uma ação na Justiça para derrubar a cobrança da taxa inspeção veicular feita pelo governo do Tocantins.
“Até sexta-feira nós vamos ingressar com a ação para frear essa barbaridade ilegal, imoral e inconstitucional”, afirmou o senador. Os valores variam de R$ 142,62 a R$ 237,70.
O parlamentar que, em nome do partido já move ações diretas de inconstitucionalidade contra o chamado “pacotaço de impostos” do governo estadual em vigor desde janeiro, afirmou que além de ilegal, não traz resultado econômico algum para o Estado. “Ao contrário, tira do povo e manda para uma empresa a maior parte dos lucros”, disse.
Conforme a proposta, 80% dos lucros ficarão com a empresa Oxigênio Vistoria Ambiental de Veículos Automotores (criada em dezembro passado) e apenas 20% serem destinados aos cofres públicos. Em três anos, a estimativa é de arrecadar R$ 300 milhões com a cobrança.
O senador voltou a criticar o governo do Estado por cobranças de impostos. “O que esse governo tem que fazer é equilibrar as contas e parar de fazer favores políticos. Tem que parar de meter a mão no bolso do povo”, disse. “Insisto: O tal “governo mais perto de você” deveria mudar o slogan para “o governo que mais aperta você””, finalizou. (fonte:atitude tocantins)

Ataídes cobrará explicações de Marcelo sobre inspeção veicular e dispara: “é o governo que mais aperta você”

Parlamentar disse ter ficado impressionado com valores e o surgimento
recente da empresa: “Tem caroço nesse angu aí”

Vice-presidente da comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e
Fiscalização e Controle do Senado, Ataídes Oliveira (PSDB) afirmou na
manhã desta segunda-feira, 9, que cobrará explicações do governador
Marcelo Miranda sobre a nova taxa de inspeção veicular ambiental em
vigor desde o último dia 2. Ele vai propor que o chefe do Executivo do
Estado vá à comissão se explicar. “Há muita coisa que precisa ser
esclarecida nessa questão. Iremos elaborar os questionamentos e cobrar
explicações pois como aquele famoso dito popular “há caroço nesse angu
aí””, declarou o senador, que é presidente estadual do PSDB no
Tocantins.

De posse de cópia do decreto 5.376, do governo do Estado, que
homologou o Plano de Controle de Poluição Veicular (PCPV), o senador
garantiu que estudará o tema. Tal norma instituiu desde o último dia 2
a cobrança de taxas que variam de R$ 142,62 a R$ 237,70 relacionadas a
vistoria.

“De antemão, pelo o que já obtive de informações sobre isso, é mais
uma iniciativa da sanha arrecadatória deste governo estadual que pensa
só em encher os cofres às custas do cidadão. O tal “governo mais perto
de você” deveria mudar o slogan para “o governo que mais aperta você”.
É muito imposto, o tocantinense não aguenta mais”, lamentou.

O parlamentar exigirá do Estado esclarecimentos sobre dois aspectos
que julga “estranhos”. “Primeiro o governo do Estado tem que vir e
explicar porque que uma empresa contratada ficará com 80% do valor
pago pelo cidadão tocantinense e apenas 20% dos lucros vão para os
cofres públicos. Não há servidores capazes de fazer isso? Por que
contratar uma empresa?”, questionou.

“E outra coisa que não está tão clara é o fato de a empresa ter sido
aberta em dezembro passado e já conseguir um contrato que prevê
arrecadação em torno de R$ 70 milhões do dinheiro do povo, dos quais
R$ 56 milhões ficarão com ela”, complementou.

Ele disse ter ficado “impressionado” com os valores e o fato de a
maior parte ficar com a empresa Oxigênio Vistoria Ambiental de
Veículos Automotores. “São cifras muito altas que saem do bolso do
cidadão tocantinense, que já é obrigado a pagar, por exemplo, pelos
aumentos ilegais, imorais e absurdos do ‘pacotaço’ deste governo.
Agora, vem com essa cobrança. Ou seja, o governo do Estado, em meio a
essa crise que o país vive, vem com mais uma conta para o cidadão
pagar”, finalizou, lembrando que seu partido propôs à Justiça do
Estado ações para anular o chamado “pacotaço de impostos” cobrado pelo
governo desde janeiro deste ano.
Assessoria de Comunicação – Senador Ataídes Oliveira

Ataídes comemora aprovação do impeachment na comissão do Senado

O presidente do PSDB do Tocantins, senador Ataídes Oliveira, comemorou
a aprovação por 15 votos a 5, nesta sexta-feira(06), do relatório
favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff na Comissão
Especial do Impeachment no Senado Federal.

“O dia de hoje vai entrar para a história como o primeiro passo para o
fim da era PT e para que o Brasil seja devolvido a quem de fato
pertence, o povo brasileiro”, comentou o senador, que acompanhou de
perto a votação na comissão.

Ataídes disse estar certo de que o impeachment também será aprovado
por maioria absoluta de votos no Plenário do Senado, na próxima
quarta, dia 11, já que is crimes de responsabilidade cometidos pela
presidente “estão perfeitamente caracterizados”. Depois da aprovação
em plenário, começa a fase de julgamento do impeachment, já com Dilma
Rousseff afastada da Presidência da República.

Ataídes destacou que o afastamento de Dilma e o fim da era PT marcarão
um novo tempo de esperança no Brasil, que teve sua economia e sua
credibilidade arrasadas pelos governos petistas.

Foto: Agência Senado

Assessoria de Comunicação – Senador Ataídes Oliveira

Ataídes denuncia: reajuste do Bolsa Família é proposta enganosa

Senador lembra que o governo não tem dinheiro em caixa e ressalta
corte de até 88% em programas sociais

O presidente do PSDB/TO classificou como “conversa fiada” o anúncio da
presidente Dilma Rousseff de um reajuste de 9% nos benefícios do Bolsa
Família. Ele lembrou que o governo Dilma cortou boa parte do orçamento
dos principais programas sociais em 2016 e alfinetou: “Será que a
presidente acredita mesmo que ainda engana alguém?” O senador também
ressaltou que reajustar benefícios fiscais sem dinheiro em caixa seria
incorrer no mesmo erro das pedaladas fiscais que serviram como base
para o processo de impeachment.

“O governo não pode gastar um dinheiro que não tem. Aliás, o próprio
secretário do Tesouro Nacional já deixou claro que não existe espaço
fiscal para o reajuste do Bolsa Família”, argumentou Ataídes. Na
opinião do senador tocantinense, a presidente tenta desesperadamente
criar algum fato positivo para resgatar um mínimo de popularidade às
vésperas de ter o impeachment aprovado na comissão especial do Senado.
“Não vai adiantar nada. O povo não cai mais nas mentiras do PT e o
governo Dilma já está com os dias contados”, afirmou.

Ataídes lembrou mais: ao sancionar a Lei de Diretrizes Orçamentária de
2016, a presidente Dilma vetou o artigo que estabelecia reajuste do
benefício do Bolsa Família pela inflação dos últimos 20 meses. A
medida representaria uma elevação no benefício superior a 13%.

Corte de até 88%

Os cortes orçamentários atingiram pelo menos dez programas importantes
na área social, da construção de creches ao combate às drogas e
recursos para a reforma agrária. A dotação orçamentária para a
construção de creches caiu de R$ 4,2 bilhões, em 2015, para R$ 502
milhões, em 2016 – um corte de 88%. O Minha Casa Minha Vida foi um dos
programas mais atingidos, com um corte de 74% – de R$ 27,2 bilhões
para R$ 7 bilhões. No Brasil Carinhoso, voltado para a primeira
infância, o corte foi de 66% – de R$ 1,02 bilhão para R$ 344 milhões.

A tesoura do governo Dilma também não poupou o Pronatec
(corte de 59%, de R$ 5,2 bilhões para R$ 2,1 bilhões); o Crack, é
preciso vencer (corte de 49%, de R$ 786 milhões para R$ 395 milhões);
o programa de reforma agrária (corte de 29%, de R$ 2,6 bilhões para R$
1,8 bilhão) e a Rede Cegonha (corte de 23%, de R$ 1,2 bilhão para R$
926 milhões).

O próprio Bolsa Família foi cortado em quase 6% (de R$ 30,4 bilhões
para R$ 28,7 bilhões). O Fies perdeu 5% de dotação orçamentária (de R$
19,7 bilhões para R$ 18,7 bilhões) e o Minha Casa Melhor acabou
suspenso, por falta de recursos.

Assessoria de Comunicação – Senador Ataídes Oliveira

Ataídes conduz reunião que avança em direitos do consumidor, saneamento básico e fiscalização

Os projetos foram aprovados nesta terça-feira (29) em reunião da CMA.

25510314364_aefc1574b8_kO consumidor pode ter direito a receber outro telefone celular enquanto seu aparelho estiver na assistência técnica para conserto, desde que ele ainda esteja no prazo de garantia.  É o que prevê projeto de lei aprovado nesta terça-feira (29) na Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) do Senado Federal. Além dessa proposta, que ainda terá de ser votada em Plenário, várias outras foram aprovadas na reunião presidida pelo senador Ataídes Oliveira, uma das mais produtivas deste ano.

“Um dos objetivos dessa comissão é exatamente defender os direitos do consumidor, que não pode ser prejudicado se o aparelho que ele comprou apresenta defeito de fabricação. Vale lembrar que, nos dias de hoje, o telefone celular é um produto essencial para o cidadão, uma ferramenta de trabalho, argumentou o senador Ataídes, que defendeu a aprovação do projeto relatado pelo senador Flexa Ribeiro (PSDB/PA).

     25510312464_6053f8eabb_k    Isenção de impostos

Outro projeto aprovado na CMA isenta do pagamento de PIS, Pasep e Cofins empresas que prestam serviço de esgoto e que fazem captação, tratamento e distribuição de água. Para Ataídes, o projeto de autoria do senador Aécio Neves (PSDB/MG) pode estimular o avanço do saneamento básico no Brasil, ainda deficiente em boa parte do país. Ele lembrou a importância da oferta de água e coleta de esgotos na redução de doenças e endemias e na melhoria da qualidade de vida da população. O projeto terá que passar pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, antes de ser enviado à Câmara dos Deputados.

A CMA aprovou ainda dois requerimentos importantes. O primeiro, de autoria do próprio senador Ataídes Oliveira, pede que o ministro da Justiça, Eugênio Aragão, compareça à comissão para explicar ações de segurança pública e combate à violência. “É claro que também vamos aproveitar para tirar a limpo a possibilidade de interferência na Polícia Federal”, confidenciou.

O segundo requerimento, de autoria do senador Aloysio Nunes (PSDB/SP), é de uma audiência pública para discutir24438916953_52c1f5d9d4_b relatório de ações de fiscalização do Tribunal de Contas da União (TCU) no primeiro trimestre de 2015. O objetivo é cobrar dos Ministérios da Integração Nacional, das Cidades e da Saúde quais as medidas adotadas para sanar problemas identificados em obras do Programa de Integração do Rio São Francisco, que visa assegurar a oferta de água a cerca de 12 milhões de habitantes da região semiárida.

As auditoras do TCU identificaram diversas irregularidades no programa, como obras não iniciadas ou paralisadas, convênios não concluídos, obras com licença ambiental vencida e movimentações atípicas nas contas dos convênios.

Assessoria de Comunicação – Senador Ataídes Oliveira

Gab. Senador Ataídes Oliveira – Senado Federal
Anexo II, 1ºAndar, Ala Teotônio Vilela, Gab. 05

70165-900 Brasília – DF

Telefone: + 55 (61) 3303-2702  Fax: 61 3303–1848

Senador Ataídes diz que PSDB terá 70 candidatos a prefeito no Tocantins

Numa entrevista de 30 minutos, o presidente do PSDB no Tocantins, senador Ataídes Oliveria, falou sobre a repercussão das declarações do vereador Walter Júnior durante seu retorno ao PSDB publicada no Portal Atitude.

“Eu percebo que o Walter Júnior falou com a alma e com o coração. Às vezes na política você tem que dá um passo atrás para dar dois na frente e eu espero que o Walter Júnior continue conosco representando não somente Gurupi, mas todo o Sul do nosso Estado”, disse o senador

Em seguida o senador falou da perspectiva do PSDB para as eleições municipais deste ano.

Ataídes ruas 1“Estamos reestruturando o PSDB em todo Estado e criou 125 comissões provisórias nos municípios e nós teremos, no mínimo, 70 candidatos com possível vitória nestas eleições de 2016 nas prefeituras de nosso estado”, defendeu o senador.

Impeachment

O senador considerou ainda que o PMDB será  “fiel da balança” no andamento do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

“O pior problema deste governo chama-se PMDB porque é um partido com o maior grupo parlamentar que dá sustentação a este desgoverno e hoje conta com oito ministérios. Se o PMDB disser que vai tirar o apoio a este governo, ele cai imediatamente”, defendeu o senador.

© Atitude Tocantins – Jornalismo com Rigor e Seriedade – Todos os direitos reservados