Esposa e filho de político morrem em acidente de trânsito

Mulher do presidente estadual do PHS-BA, Junior Muniz, chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos, menino de 4 anos morreu no local.

A mulher e um dos filhos do presidente estadual do PHS-BA, Junior Muniz, morreram em um acidente de trânsito na Estrada do Côco (BA-099) na noite desta terça-feira (11). O outro filho do casal, que também estava no veículo, sobreviveu à tragédia. Não foram divulgadas informações sobre o estado de saúde dele.

Segundo publicado pelo bahia.ba, com informações da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), Lorena Badaró bateu o carro contra a estrutura provisória da obra da Via Expressa Metropolitana, em Abrantes, Camaçari, na região metropolitana de Salvador, no sentido litoral norte, por volta das 21h de ontem.

De acordo com o site Badogada, a motorista chegou a ser socorrida com vida, mas não resistiu aos ferimentos. O menino de 4 anos morreu no local.

Noticias ao Minuto

Temer se reúne com Maia, Eunício e ministros para discutir Previdência

Encontro ocorreu neste domingo (9) e serviu para que presidente convocasse líderes a participar de reunião na próxima terça-feira.

O presidente Michel Temer se reuniu com os presidentes da Câmara, do Senado, com alguns ministros e um deputado, neste domingo (9), em Brasília, para falar sobre a reforma da Previdência, que está em análise no Congresso.

De acordo com o blog da Andreia Sadi, no portal G1, o encontro aconteceu na residência oficial da Câmara, onde vive Rodrigo Maia. Além do morador e de Eunício Oliveira, estavam presentes Raul Jungmann, da Defesa, Mendonça Filho, da Educação, Antonio Imbassahy, da Secretaria de Governo, e Bruno Araújo, do Ministério das Cidades, todos deputados licenciados, mais o líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro.

O objetivo do presidente foi solicitar a presença de todos em uma reunião, marcada para a próxima terça-feira (11), onde Temer pretende discutir a reforma com todos os líderes. “Terça terá uma reunião com membros da comissão e líderes para discutir o assunto”, confirmou Eunício Oliveira.

Durante o encontro, Raul Jungmann, do PPS, disse a Temer que as mudanças anunciadas na última semana pelo relator, Arthur Maia (PPS-BA), atendem à bancada do partido.

“Eu disse a Temer também que quando a reforma for a voto eu e Roberto Freire [ministro da Cultura] vamos nos licenciar os ministérios para voltar à Câmara”, afirmou o ministro ao blog.

Temer tem cobrado uma espécie de esforço concentrado aos deputados da base aliada para aprovar a reforma da Previdência no Congresso até o fim do primeiro semestre.

O calendário de Rodrigo Maia prevê a votação na comissão especial até o fim de abril e, no plenário, na primeira quinzena de maio. Já no Senado, Eunício Oliveira prevê a votação da proposta até julho.

Noticias ao Minuto

Funcionários passam mal após vazamento de amônia em frigorífico da JBS

Incidente ocorreu por volta das 13h, na casa das máquinas, que fica próximo a um dos alojamentos da empresa.

Funcionários de frigorífico JBS foram socorridos por equipes do Corpo de Bombeiros Militar e do Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) na tarde desta quinta-feira (6) em Campo Grande (MS) após um vazamento de amônia ser detectado no local.

O incidente ocorreu por volta das 13h, na casa das máquinas, que fica próximo a um dos alojamentos da empresa. Das 410 pessoas que trabalhavam no local, 72 tiveram sintomas leves de intoxicação e seis, moderados, segundo os bombeiros.Houve alerta para esvaziar todas as áreas do prédio. No tumulto, alguns funcionários correram para as margens da BR-060, a 400 metros da planta da empresa.

Segundo o coronel do Corpo de Bombeiros Robinson Moreira, as pessoas se queixavam de dor de cabeça, falta de ar e queimação nas mucosas do nariz e dos olhos. Não houve nenhum caso grave de intoxicação.

De acordo com o coordenador-geral de urgências do município Yama Albuquerque Higa, até o fechamento deste texto, ainda havia equipes médicas no local fazendo a triagem.

PERÍCIA

A Polícia Civil chegou ao frigorífico uma hora após o acidente para investigar as possíveis causas do vazamento, porém a equipe de perícia não foi autorizada a entrar devido ao risco de intoxicação com o gás.

“Havia risco para a equipe de perícia, então, fizemos análises preliminares e na sexta (7) será feita uma perícia complementar. Vamos apurar se houve negligência, sabotagem, se foi um acidente por imprudência de alguém ou não”, disse o delegado da Polícia Civil Cléverson Alves dos Santos.

OUTRO LADO

Em nota, a JBS diz que o vazamento “foi rapidamente controlado” e que, por precaução, “a unidade foi imediatamente evacuada”.

As causas do episódio estão sendo apuradas pela empresa. “As operações estão temporariamente suspensas até que o local seja liberado pelo Corpo de Bombeiros”. Com informações da Folhapress e noticias ao minuto.

Comissão aprova criação de documento único de identificação no Brasil

A nova base de dados será gerida pelo TSE, que garantirá o acesso à União, aos Estados, ao Distrito Federal, aos municípios e ao Poder Legislativo.

A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado aprovou nesta quarta-feira (5) o projeto de lei da Câmara 19/2017, que propõe reunir dados biométricos e civis, como RG, carteira de habilitação e o título de eleitor em um único documento, a Identificação Nacional (DIN). A proposta ainda precisa passar por votação no plenário da Casa. As informações são da Agência Brasil.

De acordo com o projeto, o DIN dispensará a apresentação dos documentos que lhe deram origem ou nele mencionados e será emitido pela Justiça Eleitoral, ou por delegação do Tribunal Superior Eleitoral a outros órgãos. O documento será impresso pela Casa da Moeda e usará como base de identificação o CPF (Cadastro de Pessoa Física).

Conforme o texto, o documento único será emitido com base na Identificação Civil Nacional, criada pelo projeto com o objetivo de juntar informações sobre o cidadão.

A nova base de dados será gerida pelo TSE, que garantirá o acesso à União, aos Estados, ao Distrito Federal, aos municípios e ao Poder Legislativo.

O relator do projeto na CCJ, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), ressaltou que há anos discute-se um novo modelo de identificação civil para unificar documentos. Segundo o parlamentar, se convertida em lei, a mudança vai facilitar a vida do cidadão.

“A matéria desburocratiza a vida do cidadão, permitindo que um só documento sirva às mais diversas situações do dia a dia, nas quais se exige a comprovação de dados pessoais perante órgãos e entidades públicos e privados”, disse Anastasia. Com informações da Folhapres e noticias ao minuto.

 

Câmara aprova aplicativos de transporte, mas emenda impede serviço

A proposta repassa para as Prefeituras a responsabilidade por autorizar e criar regras sobre esse tipo de serviço.

A Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei que atribui aos municípios e ao Distrito Federal a regulamentação dos serviços de transporte individual remunerado através de aplicativos como o UBER, o 99 e o Cabify. A proposta repassa para as Prefeituras a responsabilidade por autorizar e criar regras sobre esse tipo de serviço.

O texto aprovado é um substitutivo do deputado Daniel Coelho (PSDB-PE) ao projeto original de autoria do deputado Carlos Zarattini (PT-SP). Apesar da unanimidade entre os deputados com relação a legalização do transporte particular remunerado de passageiros, houve muita discussão com a aprovação de dois destaques do PT, modificando pontos importantes do texto que pede mais rigor quanto as exigências mínimas que deverão ser cobradas dos aplicativos de transporte.

O substitutivo do deputado Daniel Coelho definia o serviço de transporte remunerado privado individual de passageiros como atividade de natureza privada, mas um destaque aprovado por 226 votos favoráveis e 182 contrários, retirou do texto esse trecho. Com isso, se o projeto virar lei, os aplicativos vão precisar de permissão da Prefeitura para funcionar, assim como já acontece com os táxis. A outra medida aprovada por 215 votos a favor e 163 contrários, determina que o motorista vai precisar de uma autorização específica do município, além de licenciamento do carro em nome do proprietário, o veículo deverá ter placa vermelha, como os táxis e o emplacamento do carro estará na categoria aluguel.

O relator da proposta, deputado Daniel Coelho acredita que as alterações, na prática, vão impedir o funcionamento dos aplicativos de transporte.

“Estão desfigurando por completo a iniciativa que havia nesse  Plenário de regulamentar o sistema de aplicativos. No momento em que é aprovado um destaque pedindo placa vermelha, e agora fala-se em prévia autorização a intenção não é outra somente inviabilizar a regulamentação do sistema de transporte privado.” 

Já o autor da proposta, deputado Carlos Zarattini (PT-SP) discorda e afirma que o novo texto vai trazer mais segurança para o serviço e os usuários. “É necessário uma autorização do poder público. Para dar garantia ao público, aos usuários, aos passageiros, de que o motorista é capacitado segundo os critérios do poder público, que o veículo tem qualidade para estar rodando. Não venham me dizer que é acabar com o Uber, que é proibir o Uber. Não, nós queremos unicamente que o poder público possa atuar.”

Depois da votação, a UBER classificou através de nota que a lei aprovada é retrógada, onde o texto aprovado quer transformar o sistema em táxi.

“É importante frisar que o PL 5587/16 propõe uma lei retrógrada que não regula a Uber no Brasil, mas tenta transformá-la em táxi, proibindo então este modelo de mobilidade. O PL segue agora para o Senado Federal, onde o debate sobre a tecnologia deve continuar, garantindo que seja ouvida a voz de milhões de pessoas no Brasil que desejam ter seu direito de escolha assegurado”, diz a nota. 

A proposta que repassa aos municípios a competência para permitir ou não o funcionamento de aplicativos de transporte como o Uber, o 99 e o Cabify vai agora para análise do Senado. Se a lei passar da forma como aprovada na Câmara, legislações locais, como no Distrito Federal, por exemplo, que já permite o funcionamento do Uber, vão ter que ser revistas e uma nova legislação deverá ser feita, já que a lei federal se sobrepõe as leis locais. Com informações do Sputnik Brasil.

Noticias ao Minuto

FGTS: Caixa antecipa saque para nascidos em março, abril e maio

Mais de 2.000 agências do banco ficarão abertas no sábado.

A liberação das contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para os nascidos nos meses de março, abril e maio foi antecipada para este sábado (8), em vez de segunda-feira (10), como previa o calendário inicial.

Segundo a Caixa Econômica Federal, 7,7 milhões de trabalhadores terão direito ao saque nesta segunda etapa. Destes, 2,3 milhões, ou 30% do total, receberão automaticamente já no sábado porque possuem conta poupança individual no banco.

Mais de 2.000 agências do banco ficarão abertas no sábado, entre 9h e 15h. Nos dias 10, 11 e 12 de abril, as agências abrirão duas horas mais cedo. Para ter direito ao saque, o trabalhador deve ter conta do FGTS classificada como inativa em 31 de dezembro de 2015. Pela legislação atual, os principais casos em que o fundo pode ser sacado são na demissão sem justa causa, na aposentadoria, quando o trabalhador fica mais de três anos fora do regime do FGTS (ou seja, sem um emprego com carteira assinada) e para financiamento imobiliário.

Serão disponibilizados para saque, ao todo, R$ 11,2 bilhões, o equivalente a 26% do total previsto e superior ao montante liberado na primeira fase, que beneficiou os nascidos em janeiro e em fevereiro.

Os trabalhadores nascidos entre junho e agosto terão direito ao saque a partir de 12 de maio; nascidos entre setembro e novembro, a partir de 16 de junho; e os nascidos em dezembro a partir de 14 de julho.

Independentemente da data de nascimento, os saques de contas inativas do Fundo de Garantia estarão liberados até o dia 31 de julho deste ano.

Na primeira fase, que abrangeu os trabalhadores nascidos entre janeiro e fevereiro, foram sacados R$ 5,9 bilhões, ou 85% do total disponibilizado -a expectativa da Caixa era que o percentual fosse menor, de 80%.

EXPECTATIVA

No total, a Caixa espera que cerca de R$ 35 bilhões sejam sacados de contas inativas até 31 de julho. “Se mantermos esse desempenho, até o final esse valor pode aumentar para R$ 36 bilhões”, avaliou o presidente da Caixa, Gilberto Occhi. “A estimativa inicial era de R$ 30 bilhões”.

A Caixa permitirá, segundo Occhi, que os trabalhadores façam DOC para transferir os recursos de contas inativas, com isenção de tarifa, para valores abaixo de R$ 5.000. “Poderá fazer a transferência no sábado, e esse valor cairá na conta dele na terça”, disse o presidente da Caixa.

Ele comentou as duas situações principais em que os trabalhadores enfrentaram problemas na primeira fase: quando a empresa não fez os depósitos que deveria ter feito ou quando o trabalhador não deu baixa na carteira ao sair da empresa.

“Se o seu empregador não fez depósitos, procure primeiro a empresa, em segundo lugar o sindicato da sua categoria e a superintendência regional do trabalho”, disse o presidente da Caixa.

No caso em que a saída do trabalhador do emprego não foi registrada, o trabalhador deve levar a documentação necessária (carteira de trabalho e rescisão do contrato) e a conta deverá ser liberada em 48 horas. Com informações da Folhapress.

Noticias ao Minuto

Eike Batista pede para responder a processo em liberdade

O empresário está preso desde janeiro deste ano.

A defesa do empresário Eike Batista, preso em janeiro de 2017, deve protocolar nesta quarta-feira (5) um pedido de habeas corpus no Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

De acordo com a coluna Radar Online, da revista Veja, Eike vai fazer tal como fez na primeira e segunda instâncias, se baseando em tópicos que embasam sua prisão preventiva. A defesa pretende tratar do mérito das acusações somente mais adiante.

Fontes próximas a Eike avaliam que o empresário acredita na chance de conseguir o habeas corpus no STJ.

Noticias ao minuto

Operação da Polícia Militar Ambiental apreende 20 armas com caçadores

Espingardas foram apreendidas durante Operação Cantão, em Caseara. Armas são resultado de seis meses de fiscalização da companhia ambiental.

A Polícia Militar (PM) entregou 20 armas de fogo para a Delegacia de Polícia Civil de Paraíso do Tocantins, região central do estado, nesta quarta-feira (29). Segundo as informações da PM, as espingardas foram apreendidas com caçadores ilegais da região pela PM Ambiental.

As armas de diversos calibres foram apreendidas nos últimos seis meses durante a Operação Cantão, nas imediações do Parque Estadual do Cantão, em Caseara, região oeste do Tocantins.

A operação teve início no dia 1 de novembro de 2016 e vai até a próxima sexta-feira (31), período que a piracema do peixe da espécie pirosca também é encerrada.

G1/To

Após gravidez, família aprisiona jovem por 16 anos em quarto escuro

Maria Lúcia de Almeida Braga, de 36 anos, foi feita refém pelos próprios familiares após engravidar. À época, a jovem tinha 20 anos.

A polícia informou nesta quarta-feira (29) que resgatou, no último dia 9, uma mulher mantida em cárcere privado por 16 anos no Ceará.

Maria Lúcia de Almeida Braga, de 36 anos, foi feita refém pelos próprios familiares após engravidar. À época, a jovem tinha 20 anos.

Segundo informações do Extra, o irmão da vítima, identificado como João de Almeida Braga, de 48 anos, foi preso por cárcere privado e maus tratos. Já os pais da vítima são idosos e com diversos problemas de saúde.

De acordo com o delegado Harley Filho, responsável pelo caso, Maria Lúcia foi presa depois de um rápido relacionamento com um rapaz.

“Ela estudava na época. Conheceu um rapaz e quando terminou, segundo os familiares, apresentou um déficit mental. Isso foi se agravando e, nesse intervalo, ela engravidou de outro homem. Por vergonha, o pai optou encarcerá-la. Ela deu à luz e o filho foi entregue para terceiros “, contou o delegado.

O irmão da vítima era quem cuidava das finanças da família e que manteve a irmã refém após os pais apresentarem problemas de saúde.

“Eles são muito idosos e debilitados. Ele hoje tem mais 70 anos, teve alguns AVCs. A mãe não ajudava, não aceitava, mas convivia com isso. Ela praticamente vive no mesmo estado de penúria da filha. Conseguimos famílias dispostas a acolhe-los e eles estão sendo cuidados”, disse o delegado.

O delegado revelou o estado de penúria em que Maria Lúcia foi descoberta, através de uma denúncia anônima.

“Era um cômodo três por três, com apenas uma rede. Estava muito fétido, úmido, com telhado próximo de cair e ela estava muito suja. Ela correu abrindo os braços para os agentes quando nos viu. Ela estava muito magra, mas já está recuperando o peso normal. Fala com dificuldade, mas está começando a escrever. Antes, fazia somente alguns desenhos sem nexo”, revela.

O filho da vítima, hoje com 15 anos, já foi identificado pela polícia, informou o delegado.

“Já o identificamos. Hoje tem 15 anos e já sabe do ocorrido. Estamos dando um tempo para que se acostume com a situação e que ela melhore. Teremos muita cautela com relação a um possível reencontro”, disse.

De acordo com o delegado, o pai de Maria Lúcia será indiciado por maus tratos e cárcere privado.

“Vamos deixar a Justiça decidir pela prisão. Neste momento, estamos cuidando da vítima e fazendo todo o amparo social a esta família”, finalizou.

Sem reforma da Previdência, Brasil paralisa em 7 anos, diz Temer

Presidente destacou a terceirização aprovada na Câmara na semana passada e que aguarda sanção presidencial.

O presidente Michel Temer voltou a defender nesta quarta-feira (29) a aprovação da reforma da Previdência como essencial para a sustentabilidade financeira do país no longo prazo. Segundo o peemedebista, sem as mudanças nas aposentadorias e pensões, o Brasil vai paralisar em sete anos.

“Se não se fizer essa reforma agora, daqui a três anos teremos que fazer, senão daqui a sete paralisamos o país”, afirmou Temer, que participou de uma conferência do Bank of America Merrill Lynch em São Paulo.

O evento foi fechado para a imprensa, mas as declarações foram reproduzidas na conta oficial da TV NBR e do Planalto no Twitter.Segundo o presidente, sem a reforma em 2024 o governo só terá dinheiro para pagar os servidores e não conseguirá fazer investimentos sociais. “Se nós fizermos a reforma da Previdência agora, a economia continuará a subir”, disse.

Temer ressaltou ainda a necessidade de aproveitar o apoio que o governo tem no Congresso para aprovar a reforma da Previdência e também outros projetos que podem favorecer o crescimento do Brasil e atrair novamente investidores internacionais para o Brasil.

Entre eles, o presidente destacou a terceirização aprovada na Câmara na semana passada e que aguarda sanção presidencial.

“Nós esperamos que num breve tempo tenhamos também a aprovação trabalhista (…) Será a terceira reforma fundamental para o país”, afirmou.”O Brasil teve crises no passado, superou… está saindo da recessão… E com o desenvolvimento vem o emprego. Aos investidores, eu digo sem medo de errar: podem investir no Brasil”, disse. Com informações da Folhapress.

Noticias ao Minuto