Lula continua liderando nas pesquisas mesmo preso e Marina encosta em Bolsonaro

Sem Lula, 34% dos nordestinos declaram voto nulo ou branco nas eleições.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva segue na liderança da corrida eleitoral, mostrou a mais recente pesquisa do Datafolha, divulgada neste domingo, 15, uma semana depois de o líder petista ter sido preso no âmbito da operação Lava Jato.

Embora ainda lidere, o apoio a Lula diminuiu ante à pesquisa de janeiro. No melhor cenário agora, ele tem 31 por cento das intenções de voto, enquanto no final de janeiro seu melhor desempenho era de 37 por cento. O Datafolha ressalta, porém, que, como houve mudanças de pré-candidatos, não é possível fazer uma comparação direta entre as duas pesquisas.

Com Lula candidato, o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) segue isolado em segundo lugar. Sem o petista candidato, a ex-senadora Marina Silva (Rede) cresce e encosta no deputado, configurando empate técnico —Bolsonaro aparece com 17 por cento e Marina chega até 16 por cento.

A margem de erro da pesquisa, realizada entre 11 e 13 de abril com 4.194 pessoas em 227 municípios, é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Mas quem “lidera” quando Lula não aparece como candidato é o segmento dos votos brancos/nulo/nenhum, que chega a 24 por cento.

Com Lula candidato, Bolsonaro tem até 16 por cento e Marina, 10 por cento. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) também cresce sem o petista no páreo, passando de 5 para 9 por cento.

Entre outros pré-candidatos, o Datafolha mostrou o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) com 6 por cento das intenções de voto, quando Lula aparece como candidato, e até 8 por cento sem Lula.

O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles (MDB) tem 1 por cento nas duas situações, enquanto o presidente Michel Temer aparece com 1 por cento e até 2 por cento, respectivamente, com e sem Lula.

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa (PSB) tem 8 por cento, quando Lula é candidato, e chega a 10 por cento sem ele.

Apesar de Lula estar preso —cumprindo pena por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá (SP)—, o PT segue afirmando que seu principal líder é o candidato do partido nas eleições presidenciais de outubro.

Nos cenários sem Lula, o Datafolha considerou o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad ou o ex-ministro da Casa Civil e ex-governador da Bahia Jaques Wagner como potenciais candidatos do PT. Haddad aparece com 2 por cento e Wagner, com 1 por cento.

O Datafolha mostrou que 54 por cento das pessoas consideram a prisão de Lula como justa. Para 62 por cento dos pesquisados, o petista não disputará o pleito de outubro.

Por fim, o instituto de pesquisas disse que dois de cada três apoiadores de Lula votariam em alguém indicado por ele para as eleições caso o petista não possa mesmo disputar as eleições.

Procurador eleitoral pede a políticos que analisem fielmente interpretações das leis e comenta possibilidade de Miranda voltar

O Procurador Regional Eleitoral, Álvaro Manzano concedeu entrevista ao vivo á TV Anhanguera no início da tarde de hoje.
Na entrevista ele deu detalhes sobre a resolução para as eleições suplementares e as dúvidas sobre candidaturas. 
 
“A resolução é um ato administrativo do Tribunal e diz como ele vai atuar nas eleições, não tem força de decisões judiciais que são dadas em fatos concretos”, disse sobre o fato de não especificar os casos de quem pode ou não.
 
” Qualquer pessoa pode requerer candidatura em qualquer momento”, afirmou.
 
O Procurador disse ainda que quem preencher as condições de elegibilidade pode se solicitar o registro que será avaliado pela corte. ” Essas condições e causas de inelegibilidades são as previstas na constituição”, disse.
 
Ele recomendou: “Os candidatos têm que ouvir suas assessorias jurídicas, consultar leis, há três decisões no TSE dizendo que o prazo de desincompatibilização se aplica ao das eleições suplementares”.
 
Manzano pediu bom senso. “Se o entendimento atual é esse para que ir contra? Peço bom senso e cautela neste momento, analisem fielmente as interpretações das leis eleitorais”. 
 
Sobre o recurso do ex-governador Marcelo Miranda no STF para tentar voltar ao cargo até julgamento dos embargos ele disse que caso haja liminar favorável, ele voltará mesmo para o governo mas destacou: “O TSE quando julgou o processo, ele determinou a execução imediata da decisão de cassação”.
Ele frisou porém que os embargos não suspendem a execução do acórdão porque o TSE ao determinar novas eleições “antecipou um pouco a execução”.
 
Ele admitiu: “Possível é, caso haja liminar do STF determinando que o acórdão só possa ser executado após recurso, suspende também a eleição aqui”, explicou. Após o pedido de registro das candidaturas, o prazo é de 20 dias antes da eleição para substituir o candidato. 
” Vamos fazer o máximo esforço para julgar registros o mais rápido possível”, garantiu Manzano.
GazetadoCerrado

Na véspera da renúncia, Amastha mantém ritmo de trabalho e celebra “gestão eficiente que quebrou paradigmas”

Prefeito e pré-candidato a governador ressalta confiança dos palmenses no trabalho árduo da equipe para enfrentar conceitos arcaicos de gestão pública e fazer de Palmas uma cidade para todos.

O que seria um dia normal de trabalho, com vistoria e visitas a obras e anúncio de medidas importantes do Executivo, a segunda-feira, dia 2, foi marcada por intensa agenda de compromissos oficiais e de articulações políticas do prefeito Carlos Amastha (PSB), em Palmas. No cargo desde janeiro de 2013, o prefeito e pré-candidato ao governo do Tocantins celebrou ter feito “uma gestão eficiente que quebrou paradigmas em Palmas”. 

“Os resultados que obtivemos foram frutos da confiança da população, que entendeu o nosso propósito, dos servidores que encamparam e acreditaram nos objetivos e da equipe magnífica que, apesar de todas as dificuldades, conseguiu, com muito trabalho, inovação e comprometimento, fazer uma gestão eficiente e que quebrou paradigmas arcaicos da gestão pública em Palmas”, declarou Amastha.

Nessa terça-feira, dia 3, às 8h45, em cerimônia no Teatro Fernanda Montenegro, no Espaço Cultural, o prefeito renuncia ao cargo para a disputa do governo do Estado. A cerimônia será transmitida ao vivo, via Facebook, na página “Amastha 2018”.

Na véspera da renúncia, Amastha manteve agenda de várias visitas a obras e reuniões com a equipe da gestão, inclusive com compromissos marcados para a noite dessa segunda-feira.

A agenda também contemplou as articulações políticas. À espera da definição das regras da eleição complementar, que serão divulgadas na tarde dessa terça-feira, ele se reuniu com líderes políticos para discutir os rumos do Estado e possíveis alianças visando o pleito extemporâneo e o de 7 outubro.

Enfrentamento quebra paradigmas arcaicos

Ao destacar quebra de paradigmas, Amastha se referiu a enfrentamentos que teve como prefeito nos campos político e de gestão.

“Mudanças foram feitas para ajustar a máquina administrativa e setores sob a responsabilidade da Prefeitura que fizeram com que Palmas pudesse evoluir e ser destravada. Um exemplo: ao assumirmos, havia ‘postinhos’ de saúde em casas alugadas, com custos enormes. Nesses cinco anos de gestão, foram 20 novas unidades de saúde em locais adequados. A educação de Palmas hoje é referência nacional. A iluminação pública foi modernizada, a pavimentação e a conservação das vias foram intensificada. E mais: a Capital cresceu graças ao turismo esportivo e  de negócios, se transformou em pólo de saúde. Muitas empresas acreditaram na Capital e investiram aqui, gerando emprego e renda. Projetos como o Palmas Solar e Habita Palmas se tornaram importantíssimos para que a capital desse, realmente, esse salto”, destacou. “Enfim, fico contente em ver que Palmas é hoje uma cidade organizada, limpa e bem cuidada, que respira esporte e bem-estar. E o melhor: a satisfação de ver que o palmense voltou a ter orgulho de dizer ‘sou palmense’”, finalizou. 

Ascom PSB Tocantins

Vicentinho e Dimas se reúnem em Brasília nesta quarta para discutir eleições diretas

Na pauta dos dois, o entendimento sobre quem disputará as eleições diretas suplementares, para substituir o ex-governador Marcelo Miranda, que deixou o governo, por força de cassação votada pelo TSE.

O senador Vicente Alves (PR), o Vicentinho, se reúne nesta quarta-feira, 28, em Brasília (DF) com o prefeito de Araguaína e pré-candidato ao governo do Estado para as eleições de outubro, Ronaldo Dimas (PR).

Na pauta dos dois, o entendimento sobre quem disputará as eleições diretas suplementares, para substituir o ex-governador Marcelo Miranda, que deixou o governo, por força de cassação votada pelo TSE no último dia 22.

Dimas se manifestou com a intenção de disputar o pleito suplementar e recebeu um convite do MDB para filiar-se e disputar eleição pelo partido.

O convite à defesa da candidatura de Dimas divide opiniões dentro do MDB, que tem em seus quadros o prefeito de Paraíso e ex-governador Moisés Avelino.

Em reunião do partido a portas fechadas, Avelino divergiu de Derval de Paiva e indicou intenção de apoiar o senador Vicentinho.

Impedimento constitucional

O prefeito Ronaldo Dimas, assim como o prefeito de Palmas, Carlos Amastha, pode estar impedido de disputar as eleições suplementares por não ter se desincompatibilizado seis meses antes do pleito. É o que afirmam constitucionalistas.

O presidente do TRE, desembargador Marco Villas Boas confirmou em entrevista à imprensa no final da tarde de ontem, 27, que a resolução a ser baixada pelo tribunal para regulamentar as eleições no Tocantins seguirão os preceitos constitucionais.

Caso se confirme o impedimento dos prefeitos, o senador é o nome que o PR tem para a disputa direta do dia 3 de junho.

Carlesse assume governo imediatamente; Tocantins terá duas eleições diretas este ano

O Tocantins terá duas eleições diretas em 2018.

A primeira é imediatamente, até lá o presidente da AL, Mauro Carlesse (PHS), assume o comando do Estado, porque o TSE cassou na manhã desta quinta-feira, 22, o mandato do governador Marcelo Miranda (MDB) e da vice-governadora Cláudia Lelis (PV), devido o episódio de Piracanjuba (GO), nas eleições de 2014.

O TSE deu provimento ao recurso do Ministério Público Federal (MPF) e da coligação do ex-governador Sandoval Cardoso (SD).

Foram aprendidos em Piracanjuba em setembro de 2014 R$ 500 mil e cerca de 3,5 quilos de material gráfico de campanha.

A decisão tem aplicação imediata. Ou seja, Marcelo e Cláudia perdem os cargos imediatamente, independente dos embargos.

Em outubro o Estado terá uma segunda eleição.

Quem for eleito na primeira eleição fica no governo até dezembro. Em janeiro assume quem for eleito em outubro.

Noticia1

Após reunião com Carlesse, avicultores de Paraíso poderão renegociar dívidas com Basa

A agência do Banco da Amazônia em Paraíso vai abrir mais cedo nesta sexta-feira, 16.

Exclusivamente para atender os avicultores do município e da região, que enfrentam dificuldades por causa do fechamento da Frango Norte.

A agência local será aberta às 8 horas e contará com a presença de funcionários da superintendência regional do banco.

A decisão é resultado de uma reunião realizada nesta quarta-feira, 14, com o presidente da Casa, Mauro Carlesse (PHS), o superintendente do Basa no Tocantins, Carlos Henrique Garcia e cerca de 20 avicultores.

Durante toda a sexta-feira os avicultores que comparecerem à agência terão a oportunidade de renegociar suas dívidas com o banco.

“Estou designando um profissional aqui da superintendência para fazer um atendimento específico desse grupo [de avicultores] na nossa unidade em Paraíso, para que eles solucionem esse problema ao banco”, explicou Carlos Henrique Garcia.

Segundo encontro

Este foi o segundo encontro entre Carlesse e os avicultores. No dia 23 de fevereiro eles procuraram o chefe do Legislativo estadual e relataram as dificuldades enfrentadas em função do fechamento da Frango Norte.

Na ocasião, Carlesse que faria todo o possível para tentar sanar o problema. Para isso, convidou o representante do Basa, em nome da Associação, para que renegociasse as dívidas.

Mediação

Após a reunião desta quarta, tanto o representante do Banco da Amazônia quanto dos avicultores destacou o papel de Carlesse na mediação das discussões.

“Por meio dele foi que conseguimos ter acesso ao superintendente do Banco da Amazônia, em busca de uma negociação coletiva. Então, foi de grande valia a participação do Carlesse”, destacou o presidente da Associação dos Avicultores Centrais do Tocantins (AACT), Joselino Rodrigues, acrescentando que pelo menos 50 produtores da região estão com suas propriedades penhoradas pelo Banco da Amazônia, e sem condições de trabalhar por ter sido fechada a Frango Norte.

“A Assembleia nos contatou, por meio de sua Presidência. E nós, sensibilizados, viemos aqui. Por isso parabenizamos a atitude do deputado Mauro Carlesse em virtude de ter abraçado essa causa. O apoio das autoridades é muito importante para que as coisas se materializem com mais rapidez, principalmente para um setor que passa por crise, e que demanda também de ações do poder público”, felicitou Carlos Henrique Garcia.

Rubens Gonçalves
Foto: Isis Oliveira

Vai ou não vai? Dimas admite precisar de aliança forte para garantir candidatura

Em fala compartilhada por aliados na noite desta segunda-feira, 12, ele confirma a dúvida.

O prefeito de Araguaína e pré-candidato ao Governo, Ronaldo Dimas (PR) decide se vai mesmo renunciar ao cargo de prefeito da segunda maior cidade do Tocantins, Araguaína.

“Neste momento nossas ações estão voltadas para as conversas partidárias. Uma aliança partidária forte é fundamental para nossa decisão que acontecerá no momento oportuno”, afirmou.

Dimas tem o apoio do senador Vicentinho Alves, que disputará reeleição ao cargo, de alguns prefeitos e lideranças de municípios além do ex-governador e pré-candidato ao Senado, Siqueira Campos bem como do deputado estadual Eduardo Siqueira Campos.

Adversários de Dimas começaram a especular que ele vai desistir da candidatura porém ele afirma na nota que as pesquisas internas demonstram seu crescimento.

“Nossa caminhada pelo Estado mostrou que temos toda possibilidade de eleição”, afirmou.

Confira a íntegra da fala de Dimas:

Ao longo deste período de pré candidatura tenho recebido diversas manifestações de apoio e, especificamente em Araguaína, também de preocupação com o futuro da Cidade.

“Fico feliz pelas duas situações, já que as mesmas demonstram credibilidade.
Como esperado os demais pré candidatos propagam o que lhes interessa, que seria a minha permanência na Prefeitura. A realidade é que todas as pesquisas internas demonstram grande crescimento de nosso nome. Nossa caminhada pelo Estado mostrou que temos toda possibilidade de eleição.
Neste momento nossas ações estão voltadas para as conversas partidárias. Uma aliança partidária forte é fundamental para nossa decisão que acontecerá no momento oportuno”.

Ronaldo Dimas

Fonte: Gazeta do Cerrado

Senador Ataídes visitou Palmeirópolis e o Sudeste em pré-campanha ao governo do estado

O pré-candidato ao governo do Tocantins e senador da República Ataídes Oliveira (PSDB) visitou cidades do interior do estado.

Esta foi a quinta etapa de visitas pelo Estado levando a proposta do “Pacto pelo Tocantins”.

Senador Ataídes visitou a região sudeste durante a semana.

Novo Jardim, Ponte Alta do Bom Jesus, Taguatinga, Arraias, Natividade, Paranã e Palmeirópolis foram a cidades visitadas na região sudeste.

Na sexta-feira à tarde ele visitou obras em Palmeirópolis, acompanhado pelo prefeito Fábio Vaz e os vereadores Fábio Gonçalves, Hildene Tokio, Divino Hisidoro, Nilson Rodrigues, o ex-prefeito de Almas Leonardo Cintra e o empresario educador físico Richart Jr. Barbosa.

Vereador Nilson Rodrigues, faz parte da base do partido (PSDB) e representante do senador no município de Palmeirópolis.

Nilson Rodrigues acompanhou de perto o andamento das obras do hospital de Palmeirópolis, com o recurso de R$ 500 mil reais que ajudou a conquistar, junto à Ataídes.

O senador tucano conseguiu a liberação de R$ 500 mil para reforma do Hospital Municipal Francisco Macedo, R$ 500 mil para obras de pavimentação asfáltica do setor Domingos Parião e R$ 100 mil para custeio de materiais hospitalares. 

Em breve esta unidade vai atender as demandas de saúde dos moradores de Palmeirópolis e região.

O prefeito Fábio Vaz, agradeceu as emendas destinadas ao município de Palmeirópolis.

Durante a noite marcou presença no auditório da Câmara Municipal de Palmeirópolis.

“A receptividade tem sido muito boa por onde passamos. Conversamos com líderes políticos e ouvimos as dificuldades de seus municípios”, avaliou Ataídes.

“Agradeço a recepção calorosa do povo de Palmeirópolis! É sempre gratificante ouvir as pessoas e discutir de maneira conjunta possíveis soluções para os problemas do Estado”, ressaltou.

O evento foi marcado pela presença de lideranças políticas como: Prefeito de Palmeirópolis Fábio Vaz, primeira dama Ana Paula Vaz, vice-prefeita Josemir Bastos, ex-prefeito de Almas Leonardo Cintra, vereadores, secretários e servidores em geral.

Da redação/MN

Josi Nunes estuda deixar MDB mas garante que decisão será alinhada com governador

A deputada federal e vice-presidente do MDB no Tocantins, Josi Nunes falou nesta segunda-feira, 12 sobre sua situação na legenda.

Após várias especulações a deputada revelou que está mesmo pensando em deixar os quadros da sigla porém avisa: ” tudo isso será alinhado com o governador Marcelo Miranda”, disse.

Josi disse que recebeu vários convites de partidos e agradeceu porém deixa claro: ” não defini ainda se vou sair mesmo ou para qual partido irei, essa é uma discussão que já conversei com o governador mas que vou conversar com ele novamente e também com o presidente do partido, Derval”, frisou.

Ela deve apeoveitar a janela partidária para mudar de sigla.

A parlamentar contou ainda que não tem nenhum problema com a direção estadual da legenda e que entende as cobranças por fidelidade partidária.

Josi é uma das maiores defensoras da atual gestão do governo e também da candidatura á reeleição do governador Marcelo Miranda, de quem é aliada de primeira hora e permanecerá independente se mudar de legenda.

Movimentações no interior

Por onde passa a deputada vai também ouvindo suas bases.

Com intuito de “descentralizar” as atividades de seu gabinete parlamentar, a deputada realizou no último final de semana, as atividades do seu projeto “Roda de Conversa” nos municípios de Pugmil, Brejinho de Nazaré,  Nova Rosalândia  e Ponte Alta do Tocantins.

Por meio de um bate papo descontraído, a parlamentar ouviu os moradores e suas reivindicações de melhorias para as cidades.

“Sempre que faço minhas visitas aos nossos municípios, procuro me reunir com a comunidade  para ouvir o que o cidadão tem a nos dizer.   Esse contato direto com os eleitores é muito importante para que nós possamos realizar nossa atividade parlamentar pautada pelas necessidades da população”, explica a deputada.

Morador do município de Ponte Alta do Tocantins, o ex-vereador Augustinho Tavares do Santos elogiou a iniciativa da parlamentar. 

“Gosto muito do jeito da Josi e principalmente  de sua maneira de agir. Ela está sempre ao lado do povo; ela vê com carinho os problema s de cada município. A presença dela em nossa comunidade  é um grande diferencial. Ela está sempre presente, essa é a maior qualidade da deputada Josi”, avaliou.

Vale lembrar que o Projeto Roda de Conversa é desenvolvido pelo gabinete da tocantinense  desde o inicio de seu mandato de federal.  O Projeto consiste no contato permanente com a comunidade mostrando como é realizado o trabalho na Câmara Federal e como o cidadão, pode colaborar.

Gazeta do Cerrado/Maju Cotrim

Lula chama FHC e Dilma no processo do sítio de Atibaia

Dilma está intimada a prestar esclarecimentos por meio de videoconferência de Porto Alegre no dia 25 de junho.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva arrolou como testemunhas de defesa na ação penal envolvendo o sítio de Atibaia, seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso (PSDB), e sua sucessora, Dilma Rousseff.

O juiz federal Sérgio Moro, que conduz a ação penal contra Lula – denunciado pela força-tarefa da Operação Lava Jato por corrupção passiva e lavagem de dinheiro – marcou as datas dos depoimentos nesta quinta-feira, 8. Ao todo, o magistrado agendou 49 interrogatórios de testemunhas de Lula.

Dilma está intimada a prestar esclarecimentos por meio de videoconferência de Porto Alegre no dia 25 de junho. Já FHC vai falar a Moro no dia 28 de maio.

Entre as testemunhas de Lula, estão outros quadros do PT, como o ex-ministro de seu governo e de Dilma, Ricardo Berzoini, o ex-ministro Jacques Wagner, e das ex-ministras Miriam Belchior e Ideli Salvatti.

O caso do sítio representa a terceira denúncia contra Lula no âmbito da Operação Lava Jato.

Segundo a acusação, as empreiteiras Odebrecht, OAS e Schahin, e o pecuarista José Carlos Bumlai, gastaram R$ 1,02 milhão em obras de melhorias no sítio em troca de contratos com a Petrobrás.

A denúncia inclui ao todo 13 acusados, entre eles executivos da empreiteira e aliados do ex-presidente, até seu compadre, o advogado Roberto Teixeira.

O imóvel foi comprado no final de 2010, quando Lula deixava a Presidência, e está registrado em nome de dois sócios dos filhos do ex-presidente, Fernando Bittar – filho do amigo e ex-prefeito petista de Campinas Jacó Bittar – e Jonas Suassuna. A Lava Jato sustenta que o sítio é de Lula, que nega.

Noticias ao Minuto