Adolescente que acusa pastor e esposa de estupro relata ‘pedido de sacrifício’

Segundo garota de 16 anos, suspeito citou suposta ‘maldição’ que recaía sobre sua família. Casal, que está preso e que teria cometido o crime contra outras mulheres, nega acusações.

A adolescente de 16 anos que acusa um pastor de estupro, sob a conivência da esposa dele, disse que o casal alegava que os atos seriam um “sacrifício” que ela teria de fazer para quebrar uma “maldição” sobre sua família. O caso aconteceu em Edeia, região sul de Goiás. A vítima contou ainda que era obrigada a se deitar com o suspeito e que sua mãe e seu irmão poderiam ser penalizados caso a garota revelasse os abusos a alguém. Os suspeitos estão presos, mas negam as acusações.

A menina revelou que o crime começou a ser praticado quando ela tinha 13 anos e perdurou por cerca de dois anos. A Polícia Civil estima que os abusos ocorreram ao menos 20 vezes. A menina ia para a igreja, e o pastor a levava para a casa dele, que fica nas proximidades.

“[Ele] falou que Deus estava pedindo um sacrifício da minha parte e que era para quebrar uma maldição hereditária de prostituição na minha família. Ele disse com todas as palavras que o sacrifício seria a minha virgindade. Que eu teria que me deitar com ele. Eu sentia pavor”, disse à TV Anhanguera.

“Se eu contasse para alguém, a minha mãe ia para a cadeira de rodas, que tinha sido revelado em um sonho, e o meu irmão ia chegar a falecer”, completa.Adolescente que acusa pastor e esposa de estupro relata ‘pedido de sacrifício’ e ameaças: ‘Sentia pavor’ em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O casal foi preso na última sexta-feira (22) após denúncia da vítima. Na ocasião, o delegado Quéops Barreto, responsável pelo caso, já havia citado a suposta maldição como justificativa para o crime.

“O pastor disse que ela deveria fazer o ‘Sacrifício de Abraão’ porque ela tinha a maldição de sexo e só quebrava com sexo. Ele falava que, se não fizesse, a mãe e os irmãos iam morrer, usava a fé e o medo”, explicou.

Mudança de comportamento

A mãe da garota conta que descobriu os estupros após notar uma mudança no comportamento da filha. “Sempre ficava agressiva dentro de casa. Gritava. Ela era uma menina amorosa. Dava beijo para ir para escola, [falava] ‘mãe eu te amo’. Aí ela foi parando de me dar beijo”, conta.

A mulher revela ainda que o pastor chegou a fazer a mesma proposta para ela, mas não obteve êxito. Depois dessa situação, ela e a garota deixaram a igreja.

“Aí ele pegou e falou para mim que eram sete vezes, aí eu vim embora. Entrei em desespero, que eu não acreditava naquilo que estava acontecendo. Quero justiça, para que ele seja punido na lei do home e na lei de Deus vai vir sobre ele, eu creio”.

Outras vítimas

A polícia já localizou mais três vítimas do casal. O delegado responsável pelo caso, informou que elas ainda devem ser ouvidas na delegacia.

“Outras pessoas se pronunciaram dizendo ou que aconteceu com elas, ou que tentaram. Acreditamos que existam ainda mais, mas não foram localizadas ainda. Essas meninas ainda não prestaram depoimento formal, então ainda não sabemos se a situação foi a mesma apresentada pela primeira vítima ou se houveram outras alegações”, afirmou o delegado.

O casal está detido na unidade prisional de Edeia. Eles devem responder por estupro de vulnerável, já que ela era uma criança quando o crime ocorreu.

G1/GO

Acidente entre ônibus de turismo e caminhão deixa feridos na BR-153

Dois homens foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e levados para o Hugo; segundo hospital, pacientes estão com estado de saúde estável.

Duas pessoas ficaram feridas após um ônibus de turismo bater na traseira de um caminhão, nesta segunda-feira (25), na BR-153, em Goiânia. De acordo com o Corpo de Bombeiros, um jovem de 28 anos e um homem de 31 foram socorridos e levados para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a pista está parcialmente interditada.

A assessoria de imprensa do Hugo informou em nota que os dois pacientes estão estáveis e são atendidos pela equipe médica da unidade. Ambos já passaram por exames e respiram de forma espontânea.

O acidente aconteceu por volta das 5h30, no km 503 da rodovia, no Bairro Santo Antônio, região sul da capital. Conforme a assessoria de comunicação da PRF, ainda não há informações sobre o que pode ter causado a colisão. Além dos dois feridos levados ao hospital, um passageiro do ônibus sofreu escoriações e foi atendido pelos bombeiros no local.

Em entrevista à TV Anhanguera, um dos motoristas do ônibus, que estava descansando enquanto o colega dele pilotava, disse que o veículo estava com oito passageiros e, como todos estavam dormindo, ninguém sabe dizer o que pode ter provocado a colisão. O ônibus saiu de Curitiba e desembarcaria os passageiros na Rodoviária de Goiânia.

Por conta da interdição parcial da pista, o trânsito é lento no trecho. “É importante redobrar a atenção no trecho, que enfrenta um grande engarrafamento por conta deste horário de fluxo intenso na rodovia”, alertou o inspetor Newton Morais.

G1/GO

Família segue em busca de informações sobre goiano que desapareceu

Maykon Eder de Jesus, de 23 anos, falou com os parentes pela última vez há quase dois meses, quando estava nas Bahamas e se preparava para travessia irregular.

A família do goiano Maykon Eder Alves de Jesus, de 23 anos, que sumiu há quase dois meses ao tentar entrar de forma ilegal nos Estados Unidos, segue em busca de informações sobre o jovem. Os parentes pedem mais apoio às autoridades brasileiras para localizá-lo.

“Infelizmente, seguimos sem notícias. Ninguém do Itamaraty entra em contato para dar uma posição. A minha vontade é sair procurando meu filho, mas não tenho condição”, disse a mãe de Maykon, a dona de casa Idalira de Jesus, de 48 anos.

Apesar da reclamação da família, o Itamaraty informou que o Consulado do Brasil em Miami segue em contato com representantes locais para buscar informações sobre o jovem. Segundo o órgão, até o momento, “autoridades migratórias americanas não encontraram registro de Maykon Eder em nenhum centro de detenção imigratório ou federal”.

Ainda de acordo com o Itamaraty, “foi reiterado pedido de localização à Guarda Costeira norte-americana, mas ainda não há notícias sobre o paradeiro do brasileiro”.Família está desesperada com o desaparecimento do jovem (Foto: Paula Resende/ G1)

Devido ao desespero da família, o delegado da Polícia Civil André Fernandes tenta auxiliá-los. “É um caso complicado e exige atenção especial pelo menos para entrar em contato com todos os países em que ele passou”, avalia.

Viagem

Maykon Eder morava com os pais e o irmão em Senador Canedo, na Região Metropolitana de Goiânia. Segundo a família, há dois anos ele teve a ideia de ir para os Estados Unidos, tentou tirar o visto por duas vezes, mas não conseguiu autorização.

“Ele tinha o sonho de trabalhar, juntar dinheiro para ajudar a família, crescer na vida”, disse o irmão dele, Wesley Alves de Jesus, de 21 anos.Maykon Eder Alves de Jesus tinha tentado o visto americano por duas vezes, mas não conseguiu (Foto: Arquivo pessoal/ Wesley Alves de Jesus)

Os parentes não sabiam que Maykon Eder ainda tentava ir para o exterior. Ele só contou à família sobre a viagem horas antes de embarcar, no dia 10 de maio. Primeiramente, ele foi para o Panamá, depois para a República Dominicana e, por fim, chegou às Bahamas.

A última vez que Maykon Eder entrou em contato com os parentes foi no dia 3 de agosto, quando estava em Freeport, nas Bahamas. Na ocasião, o goiano disse por mensagem de um aplicativo de celular que poderia iniciar a travessia pelo mar a qualquer momento.

“Se eu não falar mais com a senhora, não se preocupe porque eles tomam o celular. Quando chegar em Miami, entro em contato. Amo vocês”, disse o jovem à mãe.

Os parentes não sabem o que ocorreu depois. “A gente não sabe se ele foi preso, se ele está com um ‘coiote’ em trabalho escravo. Também não podemos descartar um naufrágio”, lamenta o irmão. 

A mãe de Maykon Eder diz que vive um “pesadelo”. “Não como, já emagreci não sei quantos quilos, estou tomando remédio para dormir, estou com uma psiquiatra. Não é vida, estou vivendo pelo Senhor, pela esperança e por esses dois do meu lado [marido e filho caçula]”, desabafou.

Idalira de Jesus está desesperada sem notícias do filho (Foto: Paula Resende/ G1)

G1/GO

Operário morre após sofrer choque elétrico enquanto limpava caixa d’água de escola

Segundo o Corpo de Bombeiros, profissional sofreu uma descarga enquanto realizada o serviço; colega ficou ferido. Advogado do colégio diz que fio de máquina estava desencapado.

Um operário de 22 anos morreu nesta segunda-feira (11) enquanto fazia a limpeza da caixa d’água da Escola Princípios, no Setor Sudoeste, em Goiânia. Segundo o Corpo de Bombeiros, Valdiego Lucas de Souza Silva, de 22 anos, sofreu um choque elétrico no momento em que realizava o serviço.

A vítima trabalhava havia três anos na empresa Amil Desentupimento e Dedetização. Semestralmente, ela ia até a escola para realizar o trabalho. O colega de trabalho de Valdiego, Valdeíres da Silva Aragão, de 31 anos, ficou ferido. Ele foi levado para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). O estado de saúde dele é considerado regular.

A Polícia Técnico-Científica esteve no local. De acordo com o advogado da escola, Lucas Fernandes, a informação é que o servidor acabou sendo eletrocutado com um aparelho que ele mesmo utilizava.

“O que foi detectado é que ele usava uma bomba d’água para a retirada da água da caixa. Esse equipamento estaria com os fios desencapados, provocando o curto circuito”, disse.

Procurado, o diretor da Amil, Augusto Lima, disse que só vai comentar a questão após o resultado da perícia.

Na escola, estudam alunos da educação infantil e fundamental. Por conta do incidente, as aulas foram suspensas nesta segunda-feira.

O caso deve ser investigado pelo 20º DP.

G1/GO

Mãe é presa suspeita de torturar o filho em Goiás

Segundo Rotam, mulher, de 31 anos, espancou garoto, de 8, com corda pelo fato dele ser ‘levado e teimoso’. Criança foi entregue ao Conselho Tutelar.

Uma mulher de 31 anos foi presa suspeita de torturar o próprio filho, de 8, em Senador Canedo, Região Metropolitana de Goiânia. Segundo a equipe das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana (Rotam) que fez a detenção, a mãe alegou que espancou a criança com uma corda porque ele estava muito “teimoso e levado”.

O crime foi cometido na manhã de domingo (11). De acordo com o tenente João Rosa Soares Júnior, a corporação chegou até a mulher depois que um vídeo do menino agredido, feito pela própria mulher e enviado ao pai do garoto, começou a repercutir nas redes sociais.

“Nós conseguimos encontrar a residência a noite [de domingo] e, em entrevista, ela confessou o crime, alegando que o menino estava teimoso e que queria dar um corretivo nele”, disse o policial.

O menino apresentava hematomas e marcas na costas, peito, braços e pescoço. De acordo com João Júnior, o pai da criança mora em Tocantins. O garoto vive com a mãe, o padrasto e mais cinco irmãos.

A vítima está aos cuidados do Conselho Tutelar de Senador Canedo. Já a mulher está detida na delegacia de Senador Canedo.

G1/GO

Corpo de ex-prefeito Nion Albernaz é velado no Palácio da Esmeraldas, em Goiânia

Político sofreu falência múltipla de órgãos. Parentes e autoridades prestam homenagens ao ex-administrador da capital.

O corpo do ex-prefeito de Goiânia Nion Albernaz está sendo velado no Palácio das Esmeraldas, na capital, nesta quarta-feira (6). Ele morreu às 15h, na casa onde morava, segundo membros da família. Amigos, parentes e autoridades estão presentes para se despedir do político.

Por volta de 20h30 o corpo chegou ao local e até por volta de 21h20 o velório foi restrito para os parentes de Nion. Após este horário, o espaço foi aberto para o público. Conforme nota divulgada pela família, Nion sofreu falência múltipla de órgãos enquanto estava na casa que morava, em Goiânia. O enterro está previsto para as 10h desta quinta-feira (7) no Cemitério Santana.

Carreira

Nion foi prefeito de Goiânia por três vezes, entre 1983 e 1986, depois de 1989 e 1992 e pela terceira vez de 1997 a 2000. Ele ficou conhecido por ter investdo na arborização e planejamento urbano da capital.

Ele começou a trajetória política como vereador, em Goiânia, quando eleito em 1957. Nion chegou a ser presidente da Câmara Municipal. O ex-prefeito também esteve à frente da Companhia de Habitação de Goiás e foi diretor-geral da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Luto

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), decretou luto oficial pela morte do ex-prefeito, cancelou as agendas desta quarta-feira no interior do estado. Por meio de redes sociais, ele lamentou a morte de Nion. Na publicação ele afirmou que Albernaz “foi um grande líder político e um ser humano generoso e de honradez única”. 

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), também lamentou o falecimento de Nion. Conforme nota divulgada, ele afirma que “os dois têm longa história juntos, marcada sempre por muito respeito recíproco e admiração mútua”. O adminsitrador também decretou luto oficial de três dias na capital por causa da morte do colega.

Ex-prefeito de Goiânia Nion Albernaz morre após falência múltipla de órgãos (Foto: Reprodução/TV Anahnguera)
Luto

G1/GO

Homem é preso suspeito de matar mulher e esconder corpo dentro de mala

Segundo delegada, ele não falou qual foi a motivação do homicídio; vítima ainda não foi identificada.

O corpo de uma mulher ainda não identificada foi encontrado dentro de uma mala, enrolado em um saco plástico, em Rio Verde, na região sudoeste de Goiás. De acordo com a Polícia Civil, Daniel Ramos da Silva, de 37 anos, foi preso suspeito do crime, mas ainda não se sabe a motivação, nem a ligação dele com a vítima. A família dele afirma que ele é usuário de drogas.

Segundo a delegada Taísa Antonello, após matar a mulher, o homem queimou as roupas usadas no crime. “A princípio suspeita-se que ele pegou as roupas que ele usou, queimou, escondeu as cinzas, e ia se livrar tanto do corpo, que já estava dentro de uma mala, enrolado em um saco plástico, quanto das cinzas das roupas que ele usou no cometimento do crime”, contou a investigadora.

O crime aconteceu na madrugada de terça-feira (5), em uma casa, na região leste de Rio Verde. O Instituto Médico Legal (IML) da cidade ainda não divulgou as causas da morte. Conforme o delegada, antes da polícia chegar ao local do crime, o suspeito tinha pedido o carro emprestado para o pai, a suspeita é que Daniel levaria a mala com o corpo para outro lugar.

O sargento Evair Gomes, da Polícia Militar, afirma que o homem tentou fugir ao ver o carro da polícia. “Nós chegamos no local, o suposto suspeito viu a viatura e já empreendeu fuga. Depois de falarmos com os pais, eles nos informaram que desde as quatro, quatro e meia da manhã, seu filho estava perturbado, foi até a residência dele e comentou que realmente ele tinha matado alguém e este corpo estaria dentro de uma mala”, contou.

Ninguem do IML de Rio Verde, atenderam as ligações até o momento.

Daniel Ramos da Silva, de 37 anos, foi preso suspeito de matar mulher e colocar corpo em uma mala, em Rio Verde (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

G1/GO

Carro capota, pega fogo e mata ocupante carbonizado

Outra pessoa que estava no veículo foi socorrida e levada para Cais; Vítimas ainda não foram identificadas.

Uma pessoa ainda não identificada morreu, nesta sexta-feira (1°), após o carro em que ela estava capotar e pegar fogo, em Aparecida De Goiânia, na Região Metropolitana de Goiânia. Segundo apurou a TV Anhanguera, um segundo ocupante do veículo ficou ferido, foi socorrido e levado para o Cais Chácara do Governador, mas ainda não se sabe o estado de saúde dele.

G1 entrou em contato com a unidade de saúde, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem.

O acidente aconteceu por volta das 4h desta sexta-feira, na Avenida Primária 8, no Distrito Agroindustrial de Aparecida de Goiânia, próximo ao Complexo Prisional. Marcas de freada e pedaços do carro ficaram espalhados pela pista, que foi parcialmente interditada pela Polícia Militar.

Equipes da PM e do Corpo de Bombeiros aguardam a chegada da Polícia Técnico-Científica para realização da perícia e para que o Instituto Médico Legal faça a remoção do corpo e inicie o processo de identificação da vítima.

A pista é uma das principais vias do distrito, é bem sinalizada e está com o asfalto em boas condições.

O caso será investigado pela Polícia Civil.

G1/GO

Família pede ajuda para garantir alimentação balanceada a idoso com câncer de mama raro

Sobrinho que cuida do paciente relata que tio sofre dores intensas e passa mal com frequência.

A família do aposentado Francisco Santana de Oliveira, de 71 anos, pede ajuda para garantir a ele uma alimentação saudável e balanceada para ajudá-lo a enfrentar o câncer de mama masculino, considerado raro. Morador de Trindade, na Região Metropolitana da capital, ele tem que fazer um longo trajeto até o Hospital Araújo Jorge, em Goiânia, onde faz o tratamento.

Segundo a assessoria de imprensa da unidade de saúde informou ao G1, por telefone, por ser um câncer de mama masculino, o caso de Francisco é pouco comum. Ele passa por quimioterapia e ainda não há indicação cirúrgica para o caso dele.

O sobrinho do paciente, o também aposentado Alvenir Teixeira Marinho, de 61 anos, é quem cuida dele. O parente conta que precisa ficar por conta de ajudar o tio, já que ele passa mal constantemente por causa do tratamento, além de sofrer de dores nas contas e ter dificuldades para se movimentar.

Alvenir relata que não consegue comprar todos os alimentos que Francisco deveria comer para se fortalecer. “Os médicos disseram que ele precisa tomar muito leite, água de coco, além de uvas e outros tipos de frutas, mas não consigo comprar tudo isso. Ele ganha um salário mínimo, e mais da metade vai para o financiamento de uma casa. O meu também é todo comprometido com as contas da casa, então a conta não fecha”, disse.

O aposentado relata ainda que outra dificuldade da família é o transporte do tio. Segundo ele, é preciso levar Francisco cerca de três vezes por semana ao hospital para fazer quimioterapia. Em setembro, quando ele deve começar a radioterapia, as idas devem ficar ainda mais constantes.

“Um dos meus maiores problemas é o combustível para fazer essas viagens. Nós moramos em Trindade, então é uma viagem de 70 km para ir voltar sempre que precisamos. A gasolina está muito cara e fica difícil custear tudo com o dinheiro que a gente ganha. A gente tem que fazer render o dinheiro”, pontuou.

Alvenir Marinho precisa levar tio de Trindade a Goiânia para tratamento (Foto: Adriel Marinho/Arquivo pessoal)
Alvenir Marinho precisa levar tio de Trindade a Goiânia para tratamento (Foto: Adriel Marinho/Arquivo pessoal)

G1/GO

Tio diz que morte de adolescente esfaqueada em prédio chocou família

Corpo de Tamires Paula de Almeida, de 14, morta em Goiânia, foi enterrado em Pires do Rio, onde foi criada. Garoto de 13 anos foi apreendido suspeito do ato infracional.

A morte da adolescente Tamires Paula de Almeida, de 14 anos, chocou parentes e moradores de Pires do Rio, cidade onde foi criada, no sul de Goiás. Um garoto, de 13 anos, foi apreendido suspeito de esfaqueá-la na escadaria do prédio onde ambos moravam, em Goiânia. Tio e padrinho da vítima, o policial militar aposentado João Bosco Caixeta disse que ainda não consegue acreditar no que aconteceu.

“Eu pensei que era mentira, achei que não fosse verdade. Até agora, aliás, acho que isso é só um pesadelo, que nada aconteceu”, afirmou ao G1.

Tamires foi velada na Casa de Velórios de Pires do Rio desde às 4h desta quinta-feira (24). Segundo o padrinho, cerca de 200 pessoas estiveram no local para se despedir. O enterro ocorreu às 11h, no Cemitério Explanada. Muito abalada, a mãe dela passou mal, precisou ser amparada e foi retirada do local antes do fim da cerimônia.

Caixeta afirma que praticamente criou a garota desde pequena. Ele conta que a mãe dela foi morar no exterior cerca de 4 meses após dar à luz, mas vinha regularmente visitar a filha. Somente no ano passado, ela se mudou para Goiânia para morar com a genitora e estudar.

O militar destaca ainda que a Tamires era muito querida. “Ela era muito humilde, amiga de todo mundo. Todo mundo está muito abalado”, destaca. 

Morte premeditada

A Polícia Civil afirma que a morte de Tamires foi premeditada. Segundo o titular da Delegacia de Polícia de Apuração de Atos Infracionais (Depai), delegado Luiz Gonzaga Júnior, responsável pelo caso, o garoto planejava ainda assassinar outras duas colegas.

“A investigação apontou que ele já planejava esse crime desde o seu aniversário [em junho] quando recebeu um dinheiro da família como presente, comprou uma faca e desde então a para a escola. Ele tinha como alvos três adolescentes do sexo feminino, que são pessoas mais vulneráveis e facilitaria a execução do crime por parte dele”, explicou.

Tamires foi morta na quarta-feira (23), no 5º andar do prédio onde vivia com a mãe, no Jardim América. Após esfaquear a adolescente, o garoto seguiu até a escola estadual onde ambos estudavam e contou para o coordenador o que havia feito. Logo depois a polícia foi acionada.

O delgado afirmou que o menor agiu de forma bastante cruel. “Ele a esperou na porta do elevador do prédio e quando ela saiu, a arrastou. Ele tentou matá-la jogando a cabeça dela contra a parede várias vezes, mas verificou que ela não morreu. Então ele pegou a faca e deu várias facadas nela de forma bastante violenta, tanto é que a faça entortou”, detalhou.

O responsável pela investigação disse que o menor apresentava um comportamento frio e não demonstrava arrependimento. Ele também não explicou o motivo de ter atacado a vítima, diferentemente do que vislumbrava em relação aos outros dois alvos.

“Uma das meninas, simplesmente porque gostava dele, ele disse que iria matar. A outra ele disse que queria ver o luto de todo mundo da classe, talvez seria uma menina mais popular, mas não temos essa informação definida”, salienta. 

O advogado do menor, Agnaldo Domingos Ramos, disse que vai aguardar o decorrer da investigação para definir como irá agir em relação ao caso, mas estuda solicitar uma avaliação psicológica do garoto.

“Vai depender, mas logicamente nós temos interesse que a coisa seja analisada a nível de psicologia porque estamos diante de um caso emblemático, bastante complicado. Vou acompanhar e com certeza requisitar uma questão psicológica. Mas trata-se de uma família estruturada, com uma vida cotidiana como outra qualquer”, avalia.

Garoto era tranquilo, diz família

Informações colhidas junto a familiares do menino, segundo o delegado, descreveram que ele era extrovertido, tranquilo e não tinha qualquer tipo de problema em casa ou na escola. Caçula da família, ele mora com os pais – um mecânico e uma corretora de imóveis – e mais três irmãos.

Além disso, segundo o pai disse ao delgado, o garoto tinha um comportamento exemplar, sem, portanto, apresentar nenhum indico de que ele pudesse cometer o crime.

O menor está apreendido na Depai pelo flagrante por ato infracional análogo ao crime de feminicídio. Ele foi apresentado ao Ministério Público na tarde desta quinta-feira (24), que pediu a internação provisória do adolescente.

G1/GO